SSS-Class Suicide Hunter – Capítulo 201

Reflexo no Espelho (3)

— O quê?

Não havia nada à minha frente a não ser um branco infinito.

O Demônio do Sonho na minha cabeça, não, em minha mente, também soltou um som confuso. Até mesmo ele havia notado que algo estava estranho.

— O que você está fazendo…? Está tentando invadir o [Nosso Mundo]? Isso é ridículo. Você não tem um ‘terminal’ para se conectar a nós. Como que….

– Assustado?

Eu ri. Senti o Demônio do Sonho congelar. Eu não possuía uma boca para sorrir, mas minhas emoções e intenções de provocar ele podiam ser transmitidas facilmente.

— Insolente…!

– Parece que quando você se sente acuado, fica com a língua solta. Ah, já que você era um cervo, sua língua já estava solta desde o início.

—Para uma espécie que vive naquele mundo imundo, você é bem arrogante. Temos incontáveis sonhos em nosso mundo. Me pergunto se conseguiria manter sua sanidade após um único passo nele.

– Está dizendo que posso entrar?

—Você pode ir para onde quiser!

Certo.

Sorri internamente.

– Contarei como sua permissão, Convidado.

Minha visão que estava completamente branca antes, subitamente mudou.

Minha mente havia se sobreposto a do Demônio do Sonho.

[Parabéns!]

[Você é o primeiro estrangeiro a entrar no Mundo dos Sonhos.]

[Você é o primeiro a receber essa conquista.]

[Você recebeu 3.000 pontos de raça!]

E o mundo que estava à minha frente era estranho.

O céu era rosa, uma cor que dava um sabor doce na boca só de olhar. Era como se um ser transcendental tivesse cuidadosamente o modelado depois das pinturas de uma criança aventureira.

– Hup!

O rosa invadiu não somente o céu, mas também minha consciência. Eu não conseguia distinguir o que era real do que não era. Eu havia me tornado minha própria consciência.

– Uh…

Minhas memórias começaram a desaparecer rapidamente.

As coisas que faziam com que eu fosse eu. Os passos que Kim Gong-ja havia caminhado até agora foram sendo apagados. Como passos na areia da praia sendo carregadas pelas ondas. A água rosa erodindo minhas memórias.

– …

Eu conseguia ouvir o som de risada de crianças de algum lugar.

Uma alucinação auditiva.

E uma alucinação visual.

Antes que eu pudesse notar, o céu mudou de rosa para amarelo. A cor em minha mente mudou também.

O céu mudou para azul. E minha consciência também se tornou azul.

– Mm.

Minha própria existência era transparente como água em um copo de vidro. E a cada cor que era adicionada ao mundo, minhas águas mudavam para vermelho, amarelo, azul.

Era um mundo onde os momentos fugazes continuavam infinitamente.

Este era o lugar onde os Demônios dos Sonhos viviam.

– Isso… É meio perigoso.

Enquanto meu passado desaparecia, meus movimentos diminuíam.  Minha sombra desapareceu tão rápido quanto minha memória.

Minha consciência parecia desfocada, como se eu estivesse drogado.

Agora, tudo que eu podia perceber era o presente.

Parecia que eu iria perder a sensação de ser eu mesmo se deixasse minha guarda baixa mesmo que por um momento.

‘Se eu estivesse sozinho, estaria com problemas.’

Mas eu não era o único que contribuía com a sensação.

Me sentindo um pouco impaciente, logo chamei.

– Reencarnação dos cem fantasmas.

[Sua habilidade foi ativada.]

Minha sombra era negra. Não só translúcida, mas toda preta. Não deixando que nenhuma cor ao seu redor influenciasse, rapidamente se espalhou em todas as direções.

Swoosh-

O preto engoliu o céu rosa. Devorou até mesmo o amarelo e o azul.

Minhas sombras se tornaram milhares de dedos que cortavam o ar. E esse céu, que fora arranhado, derramou sangue colorido.

– Não. Que porra é essa?

Do lugar que a tinta rosa derretia e pingava, meus fantasmas gradualmente voltaram, e as características que me constituíam foram reveladas uma a uma

– Que tipo de confusão de merda é essa?

Imperador das Chamas.

Mal-humorado, um homem bonito de cabelo amarrado olhou em volta.

– ……

Fantasma Faminta.

Uma garota, que possuía o rosto coberto por uma máscara feita de ossos de animais, olhou para o céu. Havia um brilho nos olhos dela. A Fantasma Faminta estava olhando para este mundo com o corpo de uma besta.

– Não, refarei o chá imediatamente. Perdoe-me, Duque! Trarei um chá de essências que te fará sentir como se tivesse renascido… Hã? Uh. O que diabos está acontecendo? O que é isso?

A Dama da Seda Dourada.

Uma garota com roupas de empregada levantou a cabeça rapidamente. Ela estava ajoelhada, com as palmas e testa encostadas no chão. A Dama da Seda Dourada, Sylvia Evanail, estava trabalhando como empregada na família de nossa Duquesa.

‘Raviel…’

Parecia que a duquesa estava se aproveitando dela quando foi convocada.

Estou feliz que esteja aproveitando a vida, meu amor.

– Onde é isso?

– Olhe para lá. As cores no céu são bem estranhas.

– É tão incrível que nem Shangri-la deve chegar aos pés. Meu Deus, o jovem mestre realmente sabe encontrar lugares interessantes!

– Hã…

Os quatro Lordes Demônios.

Os membros de Elite do Culto Demoníaco em suas capas pretas foram convocados. Os quatro Lordes se maravilharam com o cenário de um mundo diferente. Quando suas capas pararam de ondular, o exército de mil homens do Culto Demoníaco terminou de surgir.

– Hoo.

Finalmente soltei um suspiro.

Finalmente poderia respirar.

– Pessoal, quanto tempo.

Os fantasmas me olharam, e eu olhei para eles. Nossos olhos se cruzaram e as memórias distantes retornaram, se tornando mais claras. As linhas da minha existência estavam mais definidas.

Para o Imperador das Chamas, eu era o inimigo.

Para a Fantasma  Faminta, eu era um Governador.

Para a Dama da Seda Dourada, eu era o Homem da sua rival no amor.

Para os Cultistas, eu era o Jovem Mestre do Culto.

Minha vingança, meu dever, meu amor e minha responsabilidade. Tudo isso estava contido no olhar deles. Assim como haviam reencarnado como fantasmas por minha causa, eu também havia me tornado o atual Kim Gong-ja por causa deles.

Enquanto estivessem aqui, eu nunca desapareceria.

– É bom vê-los. Exceto pelo chimpanzé de merda ali.

– Hã? Está falando de mim?

Yoo Soo-ha franziu a testa.

– Seu desgraçado, você me chamou quando eu estava indo trabalhar, não deveria ser mais legal?

Ele estava usando um avental marrom que tinha escrito [O Café Planetário]. Junto de Kim Yul, ele estava fazendo contribuições significativas para atrair clientes ao café da Bibliotecária, onde trabalhavam meio-período.

Yoo Soo-ha e Kim Yul estavam com o cabelo amarrado.

Um deles era um babaca que xingava a cada sentença. O outro era um cara legal e silencioso. Seus cabelos também eram preto e branco, por isso os chamavam de gêmeos. Todos os frequentadores achavam que valia a pena beber uma xícara de café todos os dias se pudessem olhar para eles até ficarem viciados.

– Sou algum tipo de barbeiro que vem oferecer seu serviço sempre que me chama? Ha, esse desgraçado está ficando mal-acostumado. É injusto que eu não tenha conseguido chegar ao rank E quando estava vivo, mas agora tenho que sofrer até depois da morte…

– Vai dançar para lá.

– Porra!

Por outro lado, enquanto Yoo Soo-ha mostrava suas habilidades de hip-hop, expliquei a situação para os outros fantasmas.

– Heh, uma raça que vive parasitando sonhos. Que interessante.

Depois de minha explicação, a jovem dama coçou o queixo. Não pude deixar de me perguntar onde ela, que era elogiada como a ‘Flor Da Sociedade Imperial’ havia desaparecido. Mas mesmo que estivesse usando uma roupa de empregada, seu rosto parecia brilhar.

– Esse lugar é um sonho em um sonho… Um sonho onde as succubus vivem seus sonhos várias e várias vezes. É parecido com ser erodido por uma constelação. Não é romântico? Tenho certeza que achará romântico, mordomo.

– Sou o mordomo da Duquesa, não seu.

– Ei, não precisa se apegar aos detalhes, mordomo. Se fizer isso, vai perder seus cabelos. Da minha perspectiva, parece que logo vai começar! Posso sentir! Ah, posso imaginar. Posso mesmo imaginar! A visão do Duque Ivansia suspirando enquanto acaricia o topo da cabeça careca do mordomo…

– Certo. Você vai dançar para lá também.

– Porra!!

Enquanto a Dama da Seda Dourada performava uma valsa ao lado de Yoo Soo-ha, continuei a discutir a operação com as pessoas normais.

– Assim como a empregada loira apontou, as características dos Demônios dos Sonhos são parecidas com as das constelações.

A Fantasma Faminta falou.

– Se tivéssemos que classificá-los, não seriam do tipo de Constelações de combate, mas sim de marca. O tipo que projeta seus pensamentos em realidade e cria um tipo de distorção… Eles não são seres que podemos usar força para derrotar.

– Quer dizer que essas crianças podem decidir as regras como quiserem?

– Isso mesmo, milorde.

Ruído.

A Fantasma Faminta tocou sua máscara.

– Na verdade, sonhos são reproduções de experiências e realização de desejos. O ato de se apegar ao passado ou perseguir o futuro. Entre estes, acredito que o último seria mais importante para você, milorde. Se o milorde conseguir completar esses desejos de maneira mais satisfatória que os Demônios dos Sonhos, então naturalmente conseguirá repelir este mundo…

A Fantasma Faminta cerrou os lábios.

Então, um olhar ligeiramente confuso apareceu nos olhos da Fantasma Faminta, que costumava ficar indiferente o tempo todo.

Não era só ela que estava confusa.

– Ahahaha! Diga quem eu sou!

Paak.

Do outro lado, uma jovem dama em uma majestosa carruagem apareceu. Não eram cavalos, mas sim pessoas que a puxavam. Pessoas nuas. A jovem dama balançou excitadamente seu chicote.

– Agora! Rápido!

– V-você é a lua mais brilhante do Império, Vossa Majestade, a Imperatriz Sylvia Evanail, que todos admiram!

– Aha, é tão bom ouvir isso! Mas sua voz não é boa. Tente dizer com mais emoção. Elogie-me com uma voz que é macia como um esfregão molhado!

– Ahh, benevolente e linda Imperatriz…!

– Um pouco mais!

Era a Dama da Seda Dourada.

Ou, para ser mais preciso, era um sonho que havia aparecido com ela.

–…

–…

Hum.

Em uníssono, viramos para olhar.

Ali, a Dama da Seda Dourada estava mostrando suas habilidades com a valsa.

– Es-essa não sou eu! É uma ilusão! É uma fabricação com intenção de instigar os ignorantes!

– Não… Este é o mundo dos sonhos. Em outras palavras, [aquilo] é seu sonho…

– Isso não é muito legal, mordomo! Apresentarei uma queixa à Corte Imperial!

– Metade dos Nobres da corte apoiará o Duque Ivansia. Sabe disso, certo…?

– Droga! É por isso que ela é tão poderosa!

A Dama da Seda Dourada conseguiu tirar um machado triplo do uniforme de empregada.

Ao lado d a Dama da Seda Dourada, os fragmentos de sonho que haviam sido criados pelos Demônios dos Sonhos sorriram enquanto chicoteava as pessoas.

Como esperado do Mundo dos Sonhos.

Era confuso para o cacete.

– Ah.

A Fantasma Faminta finalmente recuperou os sentidos e falou lentamente.

– Umm… Isso. Parece que nossos sonhos também estão sendo refletidos.

– Parece ser o caso.

– Este é um mundo diferente, milorde. Quanto mais fica aqui, mais distorcido seu conhecimento e senso comum ficam. Precisamos encontrar o núcleo deste mundo o mais rápido possível, antes que percamos nossas cabeças… Dessa forma, o dano será mínimo.

A Fantasma Faminta estava provavelmente tentando dizer ‘Antes que eu perca a cabeça’, mas eu concordava com ela.

– Onde é o núcleo? Tem alguma ideia?

– Localizações específicas parecem ter pouco significado neste lugar. Direções não importam, e sim a ordem e a sequência.

– Hmm.

– Parafraseando um dos jogos no mundo do milorde, é uma progressão linear, não do tipo caixa de areia. Se aguentar um sonho atrás do outro, eventualmente… Você conseguirá chegar ao [Primeiro Sonho] dos Demônios… Pelo menos… Eu acho…

Havia um motivo para a Fantasma Faminta titubear no final.

– Senhor Yoo Soo-ha. O coquetel de assinatura que pediu está aqui.

– Mm. Não está muito bom, não é? Eu poderia pedir isso em um bar normal.

– Desculpe-me. Mereço morrer 100 vezes por profanar o nobre paladar do grande senhor Yoo Soo-ha.

– Não, bem. Isso não é necessário.

– Como esperado do senhor Yoo Soo-ha… quanto mais sábio, mais humilde, nenhum talo de arroz se compara a você.

– Ei, ei. Isso é um exagero.

– Perdoe-me. Vou parar. Mas estava apenas falando a verdade…

– Bem, já que você é honesto, não temos o que fazer.

A figura de Yoo Soo-ha, que havia aparecido no mundo dos sonhos, estava caminhando de blusa e calças de moletom.

E atrás dele havia uma linha infinita de cavalheiros vestidos em ternos extravagantes.

– Senhor Yoo Soo-ha, este é o novo relógio que nossa marca está planejando lançar. Seria uma grande honra para nós ignorantes se o senhor pudesse colocar este pedaço de lixo em seu nobre punho.

– Hã? Não tem nada de especial. Irei usar para você, mas somente durante dois dias, depois jogarei fora.

– Lembrarei desses dois dias pelos próximos 1.000 anos.

– Senhor Yoo Soo-ha, juntamos todos os chefes famosos na Torre e preparamos uma refeição completa para você. Se a boca do senhor apreciar qualquer uma dessas comidas só por um momento…

– Ah, você é barulhento. Só traga aqui.

– Ele disse que sou barulhento… Estou tocado.

À distância, o céu brilhou rosa.

Todos viramos para olhar o ‘verdadeiro’ Yoo Soo-ha.

Yoo Soo-ha engoliu a saliva e finalmente pareceu encontrar sua voz.

– O que estão olhando? Porra. Vocês são melhores que eu?

– … Milorde.

A Fantasma Faminta falou.

Os olhos por trás da máscara se tornaram sérios.

Olhei para aqueles olhos que diziam não querer ser tratada como os outros fantasmas.

– Te imploro, se precisa escolher alguém para ficar sob seu comando, por favor, filtre-os várias vezes até que possa aceitá-los.

Por algum motivo, senti pena dela.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar