SSS-Class Suicide Hunter – Capítulo 39

Capítulo 39

Tornou-se maior.

Um sapo… sim. Ele sabia que agora o que comeu era um sapo. Ele sabia muito mais do que antes. Ele sabia sobre sapos, cobras e águias.

A felicidade de tocar na chuva quando era sapo.

A felicidade quando deslizava no chão como uma cobra.

A felicidade de deixar seu corpo para o céu quando era uma águia.

Ele sabia sobre a felicidade do céu e do solo.

-Krrrng.

E se tornou um leão e percebeu a felicidade de matar.

A carne de um cervo estava deliciosa. Seu cheiro era agradável. No momento em que cravasse os dentes no pescoço do veado, ah, ele morreria feliz assim.

-Ah…

Se aquilo não tivesse…

-Hik!

… Conhecido alguns seres vivos barulhentos.

-Kyaaaa!

A coisa viva fugiu, olhando para trás.

Instintivamente, ele perseguiu a coisa viva.

-S-salve-me…! Pai! Pai! Me salve!

O ser vivo falava alto e era lento. Ele até caiu no chão.

O que estava fazendo?

Ele não sabia sobre o conceito de ‘queda’. Ele não saberia. Já que tinha voado no céu e deslizado no chão. Foi a primeira vez que encontrou um ser estúpido que caiu sobre os próprios pés.

-Eu não quero morrer! Pai! Ajuda…

Antes que o ser barulhento ficasse ainda mais barulhento, ele cravou os dentes. O sangue jorrou por entre os dentes. Quando sua boca se encheu de sangue, ele parou por um momento. Ficou chocado.

Que cheiro delicioso!

Que cheiro era esse?!

Ficou viciado e bêbado de sangue. Ele cravou os dentes na coisa viva e tentou engolir tudo. Sangue… pele… ossos! Até os intestinos. Tudo era agradável. Quanto mais fundo seus dentes cravavam, suas patas traseiras se tornavam mais curtas e sua frente mais comprida.

Suas patas traseiras eram pernas e suas patas dianteiras se tornavam braços. A juba do leão se transformou em cabelo.

Tudo aconteceu em um instante. Comeu calmamente os restos do ser vivo. Quando comeu até os últimos pedaços, as memórias do ser vivo fluíram.

‘…’

Humano.

Isso foi o que disse a coisa viva.

O humano nasceu em uma vila rural. Cresceu ao receber o amor de sua família. Não faltava amor. Mas ainda faltava alguma coisa. A saúde do humano estava prejudicada.

Doença.

Não havia como consertar a doença da criança nesta aldeia rural. Mesmo que houvesse como, eles não tinham dinheiro. Os humanos morriam um a um em sua família. E este jovem humano se recusou a morrer deitado na cama.

-Eu quero andar até não poder mais!

-Eu quero respirar o ar de fora mesmo que seja só um pouquinho.

Isso era um erro.

O humano tinha ido longe demais. Ele havia testado o quão longe poderia ir antes de morrer.

E foi saudado com a morte. No estômago daquilo.

-Filha! Estelle!

Não.

-Você estava aqui!

Ele deixou de ser ele mesmo.

-Eu disse para não sair sozinha! É perigoso perto da floresta. Você não sabe quando pode haver uma besta. Não saia por sua… mas por que suas roupas estão assim?!

‘…’

A menina abriu a boca.

-Pai.

Ela sorriu.

-Acho que estou saudável agora.

Estelle.

Esse foi o primeiro nome que o Rei Demônio teve.

Uma voz soou em minha cabeça.

[Sua habilidade está sendo ativada.]

O campo começou a ser invertido.

O início da mudança estava sob meus pés. Sombras. As sombras começaram a se expandir sob mim. Minha sombra cobriu o campo enegrecido.

-Gwooooo …

Algo surgiu da sombra.

-Gwoooo!

Foi um osso.

Um osso branco puro de uma pessoa saiu da sombra. Parecia um demônio tentando escapar da prisão.

‘Imperador da Espada.’

Olhando para a sombra ao meu redor, falei internamente.

‘Você queria saber por que eu escolhi a [Invocação dos Cem Fantasmas], certo?’

-Oh, sim. Eu queria. 

‘No início, eu queria outra habilidade também.’

Era uma que fortalecia Aura.

A trajetória vermelha do Rei Demônio era verdadeiramente assustadora. Não seria legal se eu pudesse fazer isso algum dia?

Mas depois de pensar um pouco mais sobre isso, mudei de ideia.

‘Abrir cartão de habilidade.’

+

[Convocação dos Cem Fantasmas]

Classificação: SS

Efeitos: O que você matou será convocado como monstros. Os mortos não podem usar suas habilidades de quando estavam vivos. Eles também não conseguem se lembrar. Eles serão convocados como goblins, orcs, zumbis, esqueletos, etc.

※ No entanto, você só pode convocá-los uma vez por semana.

+

Era um cartão dourado brilhante.

‘Convocar aqueles que me matei em monstros…’

Olhando para o cartão, murmurei para mim mesmo.

‘Mas há um problema. Quantas pessoas você acha que eu matei?’

-Uh.

Bae Hu-ryeong franziu as sobrancelhas.

-A Peste das Chamas e você. Não são 2 no total?

‘Sim. Parece que sim.’

Eu ri.

‘Mas por que você acha que a [Visão do Detetive] que o Santo da Espada tem, diz que minha contagem de mortes é 4000?’

-O quê?

‘Sinceramente, é muito ruim. E estranho. Eu sei que o suicídio era um estilo de vida diário para mim, mas eu matei alguém aleatoriamente? Honestamente, era só eu. Mas por que a contagem de mortes é superior a 4000? Deveria ser logicamente 2.’

‘…’

“Então, isso é o que isso significa.”

Eu olhei para minha frente.

‘Há uma certa maneira pela qual a morte é contada nesta torre.’

No campo de sombras.

‘Mesmo que a mesma pessoa seja morta duas vezes, isso será considerado [2] e não [1].’

Os monstros que vinham da minha sombra.

Eu vi um monte de esqueletos tentando escapar da minha prisão.

‘OK. Então, deixe-me perguntar de novo.

Era um exército.

Um bando de monstros cobriu o campo.

‘Quantas mortes você acha que eu alcancei?’

Suicídio por 4097 vezes. A primeira caçada de Yoo Soo-ha, e tendo que matá-lo novamente porque fui morto pelo Santo da Espada primeiro.

Isso significava que eram 4.099 mortes.

Traços de minha morte estavam claros no grande campo.

“Dang…”

Eu balancei a cabeça, olhando satisfatoriamente para a ilha da morte que eu fiz.

“Uau, eu morri muito.”

Foi então.

-Gwoooooo!

O exército de ossos gritou.

-Kaaaaaa!

Os esqueletos mostraram os dentes. Todos pareciam iguais. Seus corpos eram semelhantes aos meus e suas alturas também eram semelhantes às minhas. Não era óbvio? Era porque eles eram monstros que provaram minha morte.

“Até mesmo a arma é a mesma.”

Uma adaga.

Todos os esqueletos estavam segurando a mesma adaga.

Foi a arma de quando tirei minha própria vida e quando matei Yoo Soo-ha.

“De jeito nenhum..!”

Mas eu era a única pessoa observando calmamente as armas dos esqueletos. A Bruxa e o Santo da Espada estavam olhando em volta com expressões chocadas.

“O que é isso? Kim Gong-ja. Esta é a sua habilidade?”

“Sim.”

“Você está brincando comigo!?”

A bruxa foi pega de surpresa.

“Meu Deus. Uma habilidade que convoca milhares de monstros! Eu nunca ouvi sobre isso! Então foi assim que você limpou o 10º andar sozinho!”

“Uh.”

A Bruxa parecia ter entendido mal como eu subjuguei o 10º andar. Porque eu poderia corrigi-la, ela continuou a se surpreender.

“Não, não é isso, mas…”

Mm.

Tanto faz.

“Bem, eu acho. Sim.”

“Eu sabia!”

“Vamos conversar sobre isso mais tarde.”

Não havia necessidade de consertar esse mal-entendido agora.

Falar na frente do Rei Demônio deveria ser feito com moderação.

-Você… como você tem a mesma habilidade que eu…

O Rei Demônio também ficou surpreso.

Ele estava congelado no lugar. Ele não tinha nenhuma expressão, mas por sua voz, eu podia sentir o quão surpreso ele estava.

Era uma vergonha.

Se eu pudesse ver seu rosto, teria sido capaz de vê-lo franzir a testa.

“Você está curioso?”

Eu fechei meus pensamentos e sorri.

“Mas o que deveríamos fazer? Eu não quero te dizer.”

‘…’

“Você pode continuar sendo curioso. Ou devo falar sobre a condição da sua vida? Que tal?”

-Não posso te perdoar…! Isso não pode ser permitido!

O Rei Demônio gritou como um leão ferido.

-Só por quanto tempo você vai me provocar! Deusa! Meu ódio! Meu arrependimento! Você prometeu que aceitaria tudo! Como pôde…!

“Santo da Espada-nim!”

Eu não dei ouvidos ao que o Rei Demônio estava dizendo. Ele tinha o seu negócio e eu tinha o meu papel. O Rei Demônio era meu inimigo. Se o inimigo estava preocupado, era uma oportunidade para mim.

“Por favor, lute com os esqueletos! Se você ajudar, não ficaremos para trás!”

“Hm.”

O Santo da Espada respondeu em um tom irritado.

“Certo. Lutar ao lado de monstros é assustador, mas … é melhor do que ajudar você.”

“Obrigada! E Mestre do Dragão Negro, por favor me ajude! Nós podemos derrotar o Rei Demônio sozinhos!”

“Eu sei. Só não me puxe para trás!”

O Santo da Espada balançou sua espada e a Bruxa explodiu sua Aura. Os dois pareciam ter decidido seguir minhas ordens até que o Rei Demônio fosse derrotado. Eu balancei minha cabeça e gritei em direção às minha mortes.

“Cem fantasmas!”

Os ossos rosnaram.

“Mostrem a eles o que vocês fazem de melhor!”

Eu ordenei.

“Matem e sejam mortos!”

O exército obedeceu às minhas ordens.

-Gwooooo!

Os esqueletos correram para o campo de batalha. Eles eram leves porque só tinham ossos. Eles pousavam em cima do orc e cortavam a cabeça do orc com a adaga.

O esqueleto girava loucamente a adaga. Na lâmina, os olhos, boca e pescoço do orc foram rasgados. O orc gritou e caiu no chão. Por causa do impacto, o braço esquerdo do esqueleto quebrou, mas ele não parou. Ele apenas seguiu direto para a próxima presa.

-Kieeek!

De algum outro lugar, um goblin gritou de dor. Havia um esqueleto tão danificado que restava apenas o crânio. Ele havia usado os dentes para arrancar o braço do goblin.

-Gwoooo!

-Kiiii!

Ao redor do goblin, havia outros esqueletos. Eles eram todos esqueletos que foram feridos em algum lugar.

Um braço quebrado. Uma perna desaparecida. Uma cabeça perdida.

Mas todos eles tinham adagas. Kiiik! O goblin se contorceu, mas foi inútil. Os esqueletos se reuniram em torno do goblin e baixaram a adaga.

O sangue disparou.

-Uau, merda.

Bae Hu-ryeong estalou a língua.

-Olhe quanta tenacidade eles têm. Eu me pergunto com quem eles se parecem. Um exército de monstros que não tem medo da morte. Que diabos. Isso é super assustador!

Um massacre ocorria em todo o campo.

O Rei Demônio estremecia de raiva.

-Você se atreve!

A sombra do Rei Demônio continuava a produzir águas residuais. Se a água residual fosse sangue, eu teria pensado que era o sangue do Rei Demônio. O Rei Demônio estava em desespero.

-Você não tem qualificação!

Seu desespero ecoou no céu.

-Alguém de outro mundo.

Ele caiu no chão.

-Alguém que não tem nenhuma vida, más intenções ou ódio em relação a este mundo! Como você ousa me impedir?!

Ecoou no céu e no solo.

“O que importa de onde eu venho?”

Falei na frente dos ecos.

“Estou aqui agora. Mas se você ainda disser que não sou qualificado…”

Os ecos ainda nem haviam se estabelecido.

Eu ouvi uma voz na minha cabeça.

[A torre está lhe dando um apelido.]

Como se alguém que estava me observando por muito tempo estivesse me abençoando. Como se eles estivessem me parabenizando depois de ser libertado da prisão do tempo.

[Seu apelido é Rei da Morte.]

A voz ecoou.

[Respeito ao rei que colhe a morte.]

Sim.

Alguém estava se lembrando de mim.

Mesmo que eu tenha morrido de novo e de novo.

Alguém sabia sobre o motivo de eu estar aqui.

Isso era o suficiente.

“Não interfira.”

Eu levantei minha espada e falei.

“A Torre reconhece minha qualificação.”

Rei da morte.

Esse era o meu segundo nome.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar