Apocalypse Hunter – Capítulo 109

Dominador (2)

— Não estou certo se eu devia dizer isso, mas… alguns foram trabalhar para o Dominador depois de receberem muito dinheiro. Depois de anunciar que eles estavam indo, o capitão lá também… mmm, esquece, eu não deveria ter dito nada.

Ele ficou quieto e Zin não continuou a perguntar.

Parecia que havia Caçadores que se mudaram do Ninho para o Dominador depois de serem recrutados. A vida na estrada combinava mais com os caçadores, mas não era ruim que outros escolheram outra vida. Cada pessoa era diferente.

— Desde o começo, o Ninho foi atacado da esquerda e da direita.

No passado, houve forças que tentaram monopolizar negócios no Ninho e agora uma corporação estava tentando tomar o trabalho dos caçadores.

Apesar de muitos caçadores estarem reunidos aqui, caçadores eram pessoas individualistas e era bem raro eles fazerem algo juntos.

Além disso, eles não estavam atacando o Ninho diretamente, mas fazendo seus próprios negócios, então não havia razão para atacar.

E mais do que tudo, o fato deles serem apoiados pela Corporação Odin pode ter feito algumas pessoas temerem lutar contra eles.

— Hmm… é isso? — Zin assentiu lentamente.

O caçador foi embora depois de terminar de falar e Ramphil comentou:

— Não acho que é a situação certa para nós continuarmos trabalhando.

— Parece ser esse o caso…

Havia uma companhia oferecendo trabalhos de caça a monstros por um preço baixo. Se havia um cliente grande, o cliente provavelmente iria para o Dominador, não os caçadores individuais, mas bem organizados, como Zin.

A ideia inicial de obter casos grandes através de publicidade boca a boca estava sendo esmagada.


— Por que as caras tristes?

Leona, que havia acabado de voltar de sua prática de tiros da tarde, inclinou seu rosto ao ver os dois sentados com expressões severas em seus rostos.

— Nós temos um problema.

Ramphil deu uma explicação grosseira da situação para Leona. Quando ela ouviu tudo, ela fez careta.

— Os malditos estão ferrando com nosso plano.

— Não podemos só destruir eles?

A causa não importava muito e nesses dias, ninguém mencionava coisas como essa de qualquer jeito. Se alguém estava tomando os trabalhos, essa pessoa precisava ser destruída.

Mas esse não era o tipo de coisa que você podia fazer só por querer.

— Isso não é possível.

O oponente era uma companhia especializada em caçar. Isso significava que seu nível de armamento era o mesmo que um exército. E mais importante de tudo, alguém apoiava essa companhia.

— Atacar o Dominador é como comprar briga com a Corporação Odin, o que significa tornar metade de Nova Hong Kong no inimigo.

Todos os três estavam aqui a mais de duas semanas. Eles tinham um bom senso de quanto da cidade era controlada pela Corporação Odin.

O foco principal dela era munição e produção de armas. As armas feitas pela Corporação Odin usavam seus próprios padrões, então você tinha que comprar balas apenas deles.

Eles faziam impossível de se usar até balas normais. Era um movimento descarado, mas as pessoas compravam de lá porque eram mais baratas do que de outros lugares.

Além disso, eles expandiram para negócios de alimentos e ferrovias assim como serviços de segurança e imobiliários. Não era um exagero dizer que a Corporação Odin tinha um dedo em tudo dentro da cidade.

— Eles podem usar pessoas dos seus negócios de segurança, então eu acho que deve ser uma transição fácil para eles.

Dessa forma, atacar o Dominador, que era apoiado pela Corporação Odin, era pedir para morrer.

Se eles tivessem tomado todos os trabalhos, então todos os caçadores teriam protestado, mas nesse caso, era apenas o trabalho de caça aos monstros que foram tomados. Então os detetives particulares e caçadores de recompensa não ligaram muito.

— Algo está estranho nisso aí…

Zin estava perdido em pensamentos com seus braços cruzados. Havia definitivamente algo que a Corporação Odin estava fazendo além do negócio de caça. Mas ele sabia que era algo idiota responder a eles da mesma maneira.

— Caça a recompensa gera lucros melhores?

O trabalho de detetive precisava de muitas horas no caso. Caça a recompensa precisava de tanto tempo quanto. Nenhum outro trabalho era tão honesto quanto caça a monstros. Talvez as coisas seriam diferentes se eles tivessem mais tempo, mas por agora, eles tinha que conseguir dinheiro rápido.

Atacar o Dominador era arriscado demais. Eles tinham que encontrar outro jeito de fazer dinheiro. Era por isso que Zin e Ramphil estavam perdidos em seus pensamentos.

— Hmm?

E de repente, Ramphil franziu o cenho como se tivesse percebido algo.

— Quando você mencionou caça a recompensas… eu pensei em algo.

— Que é?

— Você não disse que havia muitos gangsters aqui, junto com os negócios?

— Sim.

— Hmm… ok.

Ramphil assentiu lentamente, mas não falou mais nada, permanecendo perdido em seus pensamentos.


No dia seguinte, ele não podia ficar parado sem fazer nada, então Zin saiu do hotel. Vários caçadores estavam indo em direção a estação de trem como se tivessem algum pedido para cumprir.

— Esse lugar parece vazio…

Ele não notou nada de diferente do dia anterior, mas agora que ele ouviu a história, as coisas pareciam bem diferentes. Certamente, o número de caçadores diminuiu e os caçadores pareciam mais sombrios do que calmos. Ao ter constatado com o caçador de ontem, ele pegou dois folhetos.

Ramphil foi para algum lugar quando o sol nasceu e já que Leona estava na Academia, Zin foi em direção a estação de trem.

Ele ainda tinha muita coisa para conseguir até as 200.000 lascas, mas já pararam ele. Dessa forma, Zin tinha que considerar a companhia chamada Dominador.

Ainda confrontar eles diretamente estava fora de cogitação, então ele estava pensando em meios de parar suas atividades corporativas.

— Não consigo pensar em nada…

Não havia motivo para contratar caçadores quando havia um jeito mais rápido, barato e rápido de resolver seus problemas. Em muitos jeitos, o atual grupo de caçadores era menos competitivos do que o Dominador.

O jeito do mundo era que aqueles que não conseguiam competir, morriam. E nessa cidade grande, os caçadores morreriam eventualmente. Devido às diferenças inerentes entre grupos e indivíduos, os caçadores do Ninho podem desaparecer completamente.

Quando ele entrou na estação, Zin viu um homem de preto na frente dele e o parou.

— Com licença.

— Você tem negócios comigo?

O traje que o homem estava usando estava um pouco gasto, mas lavado e ao redor dele estava dois guardas armados de prontidão.

— Eu sou Course do Departamento de Vendas do Dominador. Se você não se incomodar, eu gostaria de falar com você por uns minutos.

— Você parece bem suspeito para alguém que só quer conversar. — Zin sorriu para os dois guardas armados com expressões severas. — Mas eu ouvirei com alegria o que você tem para dizer.


— Acho que é verdade que o Dominador é uma subsidiária da Corporação Odin.

O lugar no qual o agente de vendas, Course, trouxe Zin foi um escritório dentro da Estação 43 e os guardas-costas acompanhando ele também eram da Corporação Odin, que foram expulsos da estação ferroviária.

Ele sorriu ao ouvir as palavras de Zin.

— Não negarei isso.

— Então, sobre o que você quer falar?

— Nós estamos construindo um sistema de negócio de caça agora. O negócio expandirá, e em breve, será uma organização massiva que cobrirá toda a Nova Hong Kong.

— Esse parece ser o caso.

Course sorriu antes de chegar ao ponto, aparentemente satisfeito que eles conseguiam se comunicar bem.

— Nós precisamos de pessoas talentosas e ainda precisamos melhorar em muita coisa. Eu ouvi que alguém que podia nos ajudar com isso acabou de aparecer.

Dominador não só estavam expandindo seus negócios. Na verdade, eles estavam bem sensíveis a quaisquer notícias novas na indústria. Como um resultado, eles não só sabiam da reputação de Zin, mas também sua aparência.

— Eu ouvi que você tem uma técnica excelente.

Ele sorriu e tirou uma caixa de lascas de seus braços, a entregando  para Zin.

— E nós precisamos dela.

— Humm…

A caixa de lasca continha duas mil lascas.

— Você vai me contratar. É isso?

— Para ser exato, nós queremos seu conhecimento. Nós queremos essa experiência e conhecimento que são dignos de respeito. Também, nós não hesitaremos em colocar um alto preço nela.

Os negócios de sistema de caça precisavam dos conhecimentos práticos de Zin. Se isso entrasse na organização e fosse sistematizado, eles conseguiriam resolver todos os pedidos dos clientes com velocidade e precisão quase mecânica.

— Eu quero que você saiba que o Dominador sempre paga um preço justo para o que ele quer.

O homem olhou para a caixa de lasca e adicionou:

— Isso não é um pagamento, é um presente. Se você visitar nosso quartel-general, eu te entregarei ele na hora.

Quando Course disse a Zin que daria a ele 2.00 lascas por uma visita, Zin não conseguiu não ficar surpreso. Dominador tinha fundos extremos.

Os caçadores no Ninho estavam frios com Zin e Ramphil, que tomaram todos os trabalhos. Entretanto, era o Dominador que realmente reconhecia o valor de Zin, a pessoa tomando o trabalho deles.

— Que irônico…

Conforme ele pegava a caixa de lasca, Zin sorria amargamente por dentro. Caçar precisava de cautela, mas quando você fazia um movimento, você tinha que ir com tudo. De fato, ninguém tinha bolas maiores do que as de Zin.

— Visitar seria uma boa experiência para mim.

Talvez essa escolha seja que nem entrar na toca de um leão. Entretanto, isso não era nada se comparado a estar dentro da boca de um dragão.


Enquanto isso, Ramphil estava se aproximando da Comunidade. Havia pessoas em todo lugar, espalhadas como lixo e imundície. Ramphil olhava para frente enquanto andava, mas na realidade, ele estava observando tudo ao seu redor. A mochila em suas costas continha uma pilha de panfletos.

O lugar não tinha muitos visitantes e os residentes eram viciados em drogas e miseráveis trabalhando em bordéis. Isso mostrava como os perdedores estavam vivendo na cidade grande e pessoas comuns não vinham para cá.

Ramphil foi lá deliberadamente, passando por beco após beco e pegando um pedaço de papel para ler. O que Ramphil estava olhando era um mapa da cidade, que ele comprou por três lascas numa loja.

Entretanto, o lugar que ele estava não foi retratado direito no mapa.

— Que desperdício de dinheiro…

Resmungando silenciosamente não devolveria seu dinheiro. Ramphil andava diligentemente pelo beco. Já que o mapa não era útil, ele teria que andar por aí sem um destino fixo.

As pessoas pareciam perdedores que não  ligavam para quem estava passando. O som de pessoas tossindo podia ser ouvido daqui e dali. Parecia que ele mal conseguiam sobreviver

De fato, nas cidades grandes, viciados em drogas se tornavam com frequência mendigos de rua. Era por esse motivo que, na Comunidade, os viciados em drogas eram tão perigosos quanto os caçadores de cadáveres nos becos. Pelo menos, aqueles que estavam em lugares habitáveis não queriam sentir o cheiro de cadáveres apodrecendo na Comunidade.

Mas onde havia pessoas, havia alguém que queria controlá-las e essa regra se aplicava aqui também. E estes estavam sujeitos ao domínio das gangues.

— Ei, acho que você virou a rua errada.

Dois homens, um do lado do outro na entrada de um beco, puxaram suas pistolas e olharam para Ramphil. Claro, os gangsters patrulhando a área notariam alguém que eles nunca viram antes andando por aí.

Ramphil deu uma resposta curta, olhando para os dois gangster que estavam prontos para atirar a qualquer momento.

— Não, acho que estou no lugar certo.

E no próximo momento.

*Bam!*

— Ahh!

— Ahh!

Ramphil já estava com suas mãos em seus pescoços.


Pouco mais de uma hora depois.

*Bang!* *Ba-bang!* *Boom!*

— Ugh! Ugh! Ah!

A casa da família estava em frangalhos, com sons de tiros por todo lado. Entretanto, isso também estava terminando. A casa da família que foi limpa estava cheia de gangsters incapacitados espalhados aleatoriamente pelos parapeitos e escadas.

*Boom!*

Quando ele saiu pelo portão principal, ele viu o chefe encarando o monstro que acabou de sair com um olhar confuso.

*Bang!*

— Hmm.

Mas Ramphil evitou as balas movendo levemente sua cabeça. A surpresa só durou um momento e ele logo atirou continuamente com sua arma.

*Bang!* *Bang!* *Babang!*

Porém, Ramphil já havia saído da área dos tiros e pegou a pistola de sua mão.

*Crack!*

Ramphil quebrou a pistola com suas  mãos e encarou o chefe pálido.

— Você, você, o que é você?! Você é o sicário do Gorgio?!

— Sicário? Eu não sei o que é isso, mas você é o chefe da Família Giodan?

Todos os membros da gang na família foram atacados por uma pessoa só. Parecia que ele havia sido baleado já que havia furos em suas roupas, mas ele nem parecia ferido. Em vez de explicar quem ele era, ele despejou vários cartazes de procurado em sua bolsa.

Então, ele pegou um cartaz que se igualava a descrição do chefe e entregou para ele. A recompensa era três mil lascas.

— Quase todos aqui tem recompensas pelos seus pescoços.

— Huh, um caçador de recompensa? Maluco! Você sabe o que está fazendo?

Gangs eram com frequência enredadas em rancores e frequentemente colocavam recompensas neles. Mas caçadores de recompensa geralmente não tocavam em membros de gangs, visto que haveria retaliação dos mesmos.

Então, as recompensas eram geralmente apenas uma torta no céu. Infelizmente, para eles, não para Ramphil.

— Eu podia pegar seu pescoço e ganhar a recompensa em dinheiro, mas eu não sou um caçador comum.

Ramphil pensou bem em seu plano. No final das contas, o objetivo era dinheiro, não o trabalho em si. Não havia necessidade de ficar preso as regras dos caçadores. Ramphil filtrou os membros da gang da família Giodan da pilha de panfletos, deixando o chefe não entendendo sua situação atual.

Todos os homens no campo de batalha que era a Comunidade tinham uma coisa em comum: todos pertenciam a gangues.

Havia um total de vinte e cinco panfletos no chão. Ramphil pegou o panfleto e perguntou ao chefe:

— Quanto você vai me pagar pela vida dos vinte e cinco, incluindo você?

Se ele não pagasse mais do que a recompensa, ele ia tomar suas cabeças e pegar a recompensa.

Ramphil não era um caçador, o que significava que ele não sabia nem queria saber sobre as regras dos caçadores contanto que cumprisse seu objetivo.

Em tempos desesperados, Ramphil bolou a ideia maluca e inovadora de roubar os gangsters. O cabeça da Família Giodan não sabia se sentia alívio ou desespero com o fato de que a sua família foi destruída por um motivo tão mesquinho como esse que nem era uma guerra de gangs.

— U-uou… seu maldito maluco…

Ainda, ele não podia deixar de calcular rapidamente quanto dinheiro a família tinha a sua disposição.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar