Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Chronicles of Primordial Wars – Capítulo  164

Tribo Pu

Após a batalha, a Tribo dos Tambores continuou com seu estilo de vida habitual.

A tribo realizou um funeral para aqueles que faleceram. Como o Shao Xuan não era membro da Tribo dos Tambores, ele não pôde participar do funeral. Isso também significava que ele não veria a chama tribal que pertencia apenas à Tribo dos Tambores.

Naquele dia, ele permaneceu na casa do Chen Jia, sentindo o poder da chama. Era diferente da chama da Tribo Chifres Flamejantes; era muito mais forte.

Talvez fosse exatamente como o Xamã disse; essa era provavelmente a diferença entre um totem completo e um incompleto.

A chama da Tribo Chifres Flamejantes dava às pessoas uma sensação calorosa. Em vez disso, a chama da Tribo dos Tambores dava uma leve sensação de frescor, mas sem congelar; apenas mais fria até certo ponto quando comparada à chama da Tribo Chifres Flamejantes.

Embora o Shao Xuan se sentisse curioso sobre a chama daquela tribo, ele não pôde ir ao funeral para observar. Somente conversando com o Fu Shi e o resto que ele aprendeu sobre a fogueira deles. Lá também era onde os corpos dos guerreiros sacrificados deviam ser enviados.

Ouvir sobre isso e não poder ver por si mesmo fez com que esse assunto parecesse mistificado.

Se houvesse uma oportunidade, Shao Xuan definitivamente teria que observar a fogueira da Tribo dos Tambores.

Após a cerimônia de enterro, a tribo ficou ativa novamente. Todos começaram a discutir suas próximas transações e trocas; exatamente como um magnata que ganhou muito dinheiro e estava agonizando sobre como gastar.

A capacidade de cura da Tribo dos Tambores podia não ser tão rápida quanto a da Tribo Chifres Flamejantes, mas a taxa geral de recuperação deles ainda não era ruim. Ao ativar os totens por todo o corpo, eles ganhavam uma camada de proteção como escamas.

Os membros da Tribo dos Tambores acreditavam que, quando alguém tinha uma experiência de quase morte, era possível ver a verdade. E por causa disso, eles trataram o Shao Xuan com cordialidade e hospitalidade. Ao ouvir que o Shao Xuan queria acompanhar as pessoas que estavam indo na feira, cada um deles contou ao Shao Xuan suas experiências e deu conselhos sobre como escolher os itens certos, como trocá-los, sobre os valores corretos e assim por diante.

Embora a Tribo dos Tambores parecesse fria e distante, ocasionalmente algumas jovens apaixonadas corriam até o Shao Xuan para lhe dar seus “sorrisos” mais brilhantes.

Toda vez que o Shao Xuan era recebido com tanta paixão, ele ficava tenso. Em contraste, se os rapazes da tribo fossem recebidos com tais “sorrisos”, eles ficariam caidinhos por elas.

Certamente, com tribos diferentes, havia diferentes definições de beleza.

Devido ao retorno da maioria dos crocodilos adultos, Chacha considerou este pedaço de terra uma zona de perigo. Enquanto houvesse uma árvore, ele definitivamente não pousaria no chão.

Finalmente, chegou a hora do grupo responsável pelas trocas partir. Shao Xuan pegou as Pedras da Lua da Água que a Ping havia dado a ele e, junto com o Chacha, seguiu o grupo e partiu.

– “Shao Xuan, você precisa visitar nossa tribo novamente!” Ping disse ao Shao Xuan.

– “Sim, certamente.”

A distância da Tribo dos Tambores até a Tribo Pu não era pequena. Pelo que o Shao Xuan sabia, a localização da Tribo dos Tambores ficava em uma área remota e a distribuição das tribos daquele lado era mais esparsa. Isso podia ser visto apenas olhando para a Tribo dos Tambores.

Não só o caminho para a Tribo Pu não era direto, como eles também tinham que atravessar alguns rios.

Nos arredores do território da Tribo dos Tambores, havia um rio com dez metros de largura. Somente seguindo pelo rio eles poderiam chegar à Tribo Pu.

A Tribo dos Tambores não tinha barcos, mas podiam fazer algo como uma jangada de bambu. Nos afluentes daquele lado do rio, bambus e jangadas podiam flutuar sem muitos problemas. No entanto, os membros da Tribo dos Tambores não gostavam de usar essas coisas. Isso porque eles tinham “barcos” muito melhores.

Um crocodilo após o outro flutuava na superfície da água. Alguns apenas revelavam suas cabeças, impossibilitando de ver qualquer coisa além de seus olhos e focinhos. Eles costumavam ficar nessa posição quando espreitavam na água para permanecerem escondidos.

Qing Yi, sendo o líder do grupo naquela viagem, pulou nas costas de um crocodilo depois de receber uma bênção do Xamã.

Os crocodilos estavam alinhados como uma ponte flutuante, permitindo que ele andasse livremente.

O resto seguiu o Qing Yi. Eles se inclinaram para a frente e pularam nas costas dos crocodilos.

Fu Shi, carregando uma cesta vazia, mexeu em sua bolsa de couro contendo suas Pedras da Lua da Água e gritou para o Shao Xuan: – “Vamos!”

Shao Xuan não deixou o Chacha carregá-lo, pois queria caminhar junto com o povo da Tribo dos Tambores. Ele também poderia aprender mais sobre a Tribo Pu. Fu Shi havia falado sobre eles antes, mas apenas conhecimento geral. Shao Xuan poderia aprender mais conversando com os outros.

A Tribo dos Tambores tinha milhares de membros e nem todos participariam da feira. Alguns podiam não precisar de nada no momento, enquanto outros estavam apenas mandando alguém para trocar algumas coisas. Algumas pessoas em vez de iram na feira, esperavam o grupo retornar e depois faziam algumas trocas com os próprios membros da tribo.

Depois de fazer uma contagem do grupo, Qing Yi acenou: – “Vamos partir!”

Os crocodilos que estavam flutuando usaram suas caudas para começar a se mover pelo rio.

Alguns momentos depois, Shao Xuan ouviu um chamado por trás e se virou. Na margem do rio, onde as pessoas estavam se despedindo deles, havia um crocodilo flutuando acima da água. Ao lado desse crocodilo, também havia um filhote de crocodilo de olhos castanhos escuros. Seu chamado não podia ser ouvido por mais ninguém, então quando o Shao Xuan se virou, Fu Shi ficou confuso.

Ao ver o filhote de crocodilo, Fu Shi sorriu: – “Está se despedindo de nós.”

Virando-se para olhar para frente, Shao Xuan sinalizou para o Chacha no céu, pedindo para ele acompanhá-los.

Cem crocodilos acompanhavam o grupo de duzentas pessoas. A procissão podia não parecer muito, mas era definitivamente peculiar.

Afinal, esses crocodilos não eram barcos de verdade. Portanto, eles não podiam ficar flutuando acima da superfície da água o tempo todo. Havia momentos em que eles afundavam um pouco no rio e as pessoas em cima ficavam com as duas pernas encharcadas. No entanto, os membros da Tribo dos Tambores não se sentiam desconfortáveis. Afinal, eles eram tão hidrofílicos quanto poderiam ser.

Shao Xuan olhou para as algas na superfície da água. Essas plantas verdes cobriam tudo abaixo da água. Ao olhar para o grupo da terra, parecia que eles estavam viajando sozinhos sobre as ondas errantes. Somente quando alguém mencionasse eles saberiam que havia criaturas debaixo d’água.

O rio também tinha outras espécies de peixes, até espécies perigosas. No entanto, quando se deparavam com a fileira de crocodilos, eles recuavam rapidamente e nadavam o mais longe possível.

Às vezes, eles encontravam alguns animais marinhos, ou mesmo outros tipos de animais, que gostavam de brincar na água. Alguns deles precisavam ser evitados e outros não. Eles poderiam simplesmente ir direto em direção a eles e eles automaticamente abririam caminho.

Sentindo uma coceira, Shao Xuan moveu um pouco a lança que estava segurando e um inseto do tamanho de um dedo foi espetado na ponta da lança.

Era uma espécie de inseto sugador de sangue. Seu corpo era marrom-avermelhado, com um padrão amarelo, e seu abdômen era extremamente pequeno.

– “Preste atenção, esses insetos sugam sangue.” Fu Shi, que estava perto, explicou.

Shao Xuan reagiu imediatamente quando sentiu algo, então o sangue que o inseto sugou não era dele. Ele não sabia a quem pertencia.

Parecia que naquele rio, os perigos ameaçadores não eram muitos, mas os incômodos eram grandes.

O rio corria sobre um pântano, entre as altas montanhas.

Para os membros da Tribo dos Tambores, essas montanhas já eram bastante altas. No entanto, para o Shao Xuan, em comparação com a Montanha das Águias, ou mesmo aquelas onde ele caçava, a diferença era como o céu e a terra.

Meio dia depois, Shao Xuan sentiu sua visão escurecer. O grupo seguiu em direção aos dois penhascos ao lado das altas montanhas e para o estreito canal entre eles. Eles bloqueavam a maior parte da luz do sol, deixando apenas uma abertura estreita no topo.

O caminho da água era especialmente silencioso, apenas o som das caudas dos crocodilos se movendo no rio podia ser ouvido.

– “Nós chegaremos logo depois de passar por aqui.” Fu Shi informou.

A luz na frente deles estava lentamente se aproximando.

Quando o grupo saiu, tudo estava diferente. Havia grandes extensões de folhas de lótus.

– “A partir daqui, é o território da Tribo Pu.” Fu Shi disse.

Shao Xuan estava planejando fazer mais perguntas, mas naquele momento, ele de repente viu algo na água indo em direção a eles em alta velocidade. De alguma forma, parou no momento em que alcançou os trechos de folhas de lótus.

As grandes extensões de folhas de lótus bloqueavam a sombra debaixo d’água.

– “Gua!”

Um grito de sapo soou e o Shao Xuan reflexivamente puxou uma faca.

Splash!

Uma silhueta surgiu da água. No entanto, não correu até o grupo da Tribo dos Tambores. Em vez disso, pousou em uma grande folha de lótus que parecia uma pequena cama.

– “Vocês estão um pouco atrasados.” Um homem estava parado na folha de lótus. Ele falou com o Qing Yi, que estava na frente do grupo.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
NinguémD
Membro
Ninguém
1 mês atrás

Muito obrigado pela tradução

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar