Switch Mode
Servidor de Hospedagem do Site está passando por manutenção, pode ficar instável por algumas horas!!
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Circle of Inevitability – Capítulo 127

Café

Lumian não pôde deixar de sorrir ao ver o slogan na parede.

Isso o lembrou de algo que Aurore dissera uma vez: — Em Trier, o café tem um status único. É o berço dos tumultos, o santuário das conspirações e a fonte dos escândalos. Ao longo da história de Intis, inúmeros tumultos foram desencadeados em cafeterias, e inúmeras obras literárias e lutas políticas surgiram dentro delas.

Ao contrário do vizinho Reino de Loen, Intis tinha os seus próprios clubes privados, mas eram bastante exclusivos ou sofisticados, com acesso limitado. Quer fossem ex-nobres, atuais membros do parlamento, altos funcionários do governo, financistas, banqueiros, industriais, autores de renome, editores de jornais, generais militares ou professores universitários, todos gostavam de frequentar diferentes cafeterias para participar em conversas animadas, apresentando uma abordagem mais acessível para o público. Afinal, o slogan político e a imagem da República foram construídos sobre liberdade, igualdade e fraternidade.

Naturalmente, as cafeterias frequentadas por vários estratos sociais eram muito diferentes, muitas vezes distinguidos pela localização, preço e estilo. Então, quando Lumian ouviu de Charlie que Laurent havia usado sua mãe, a Sra. Lakazan, para buscar oportunidades em cafeterias sofisticadas, ele não ficou surpreso ou intrigado. Muitas pessoas fizeram isso, muitas vezes tornando-se arquétipos de romancistas, mas apenas algumas conseguiram.

Ao mesmo tempo, banquetes e salões de dança estavam na moda em Trier. Se algum membro da alta sociedade não organizasse um salão uma vez por mês, outros presumiriam que algo tinha acontecido à sua família ou que uma crise financeira tinha colocado em risco o seu futuro político.

Aurore, que claramente adorava esta metrópole, manteve-se afastada em parte porque artistas como autores, poetas, pintores e escultores pareciam borboletas domesticadas, esvoaçando pelos salões de vários políticos, financistas e funcionários. Parecia que somente obtendo a sua aprovação o valor do seu trabalho poderia ser realizado.

A fusão de salões e cafeterias suplantou a maioria das funções do clube.

Neste sistema, bares, cervejarias, salões de dança e cafeterias partilhavam semelhanças, mas estes últimos tinham uma importância muito maior, inclinando-se mais para as classes altas.

Ao ver um cliente entrar, uma atendente com um vestido branco acinzentado o cumprimentou com um sorriso.

— Você tem um lugar favorito ou vai encontrar um amigo?

Lumian assentiu.

— Cabine D.

A atendente o levou para um canto isolado.

Ao lado de uma janela, ele podia ver um jardim botânico exuberante e cheio de árvores.

— O que posso pegar para você beber? — A atendente apresentou uma carta de vinhos com capa marrom.

Lumian abriu-a, momentaneamente surpreso com a deslumbrante variedade de opções.

Café Fermo, Café das Terras Altas, Café Espresso…

Chá Preto Sibe, Chá Preto Marquis, Chá Preto de Balam Oeste…

Slushy de frutas, coquetel de frangipani, limonada de âmbar cinzento, óleo sagrado de Vênus…

Vinho de verão, Kirsch, Rose Dew, refrigerante de noz, vinho de laranja e limão, refrigerante de cereja…

Absinto, Absinto de Funcho, Gin, Curaçao Amargo, Brandy de Maçã, Brandy de borra de uva…

Vinho Doce: Amor Perfeito, Creme Bárbaro, Pequena Rosa…

Considerando que ele teria consulta com um psicólogo mais tarde, nem álcool nem café pareciam adequados. Lumian pensou por um momento e disse: — Limonada de âmbar cinzento.

— Quatro licks, — explicou a atendente.

— Você precisa de bolo, pão ou outro alimento?

— Por enquanto não. Eu decidirei quando minha companhia chegar. — Lumian examinou os arredores da Cafeteria de Mason e notou a ausência de clientes naquele horário.

A multidão do almoço já havia se retirado às 14h30, saindo mais de uma hora antes da hora do chá.

Logo a atendente voltou com uma bandeja, colocando sobre a mesa um copo cheio de um líquido incolor e alguns limões. Lumian olhou para o assento vazio à sua frente, pegou sua xícara e tomou um gole.

Uma fragrância doce e elegante encheu suas narinas, e o refrescante sabor azedo o revigorou.

Com o passar dos minutos, Lumian percebeu que o relógio de parede marcava 15h30. Ele não pôde deixar de olhar para a entrada do café.

Plantas verdes enfeitavam o local, mas nenhum cliente entrava.

Assim que Lumian desviou o olhar desapontado, uma voz feminina suave soou na cabine atrás dele.

— Eu já estou aqui. Boa tarde, Sr. Lumian Lee.

Lumian presumiu que a mulher não queria uma conversa cara a cara, então não se virou. Ele baixou a voz e perguntou educadamente: — Boa tarde. Como devo me dirigir a você? Você consegue ouvir minha voz suave?

— Sem problemas, — respondeu a gentil voz feminina. — Você pode me chamar de Susie.

— Olá, Madame Susie. — Por alguma razão, Lumian sentiu-se relativamente calmo diante dessa psicóloga. Seu hábito de comentários internos se dissipou.

Uma inquietação familiar tomou conta dele um segundo depois.

— O que está errado? — Susie, sentada atrás dele, perguntou gentilmente.

Lumian ponderou por dois segundos e não escondeu seus sentimentos.

— Estou um pouco desconfortável. É uma sensação estranha, mas familiar.

— Sim, devo ter experimentado algo semelhante quando conheci um corretor de informações ontem.

Susie falou rapidamente, desculpando-se: — Desculpe, estou acostumada a ler seus pensamentos. Isso pode estar causando seu desconforto.

— Seu corpo está infundido com intensa corrupção e está em um equilíbrio delicado. A menor perturbação desencadeia uma reação. Em outras palavras, você é altamente sensível a influências ocultas e invisíveis, superando Beyonders da mesma Sequência ou superior.

— Então, você não está com raiva. Na sua opinião, um psicólogo precisa ler pensamentos para um tratamento eficaz ou confiar apenas nas palavras?

Ele franziu a testa. — Anthony Reid também estava lendo meus pensamentos naquela época? Estou me referindo ao corretor de informações.

— Eu sei. — Susie entendeu. — De onde veio Anthony Reid? O que ele fez antes de se tornar um corretor de informações?

— Ele tinha sotaque da Costa Oeste de Midseashire, era um soldado aposentado, — contou Lumian. Após um breve silêncio, Susie disse: — Se ele é realmente da Costa Oeste de Midseashire, é realmente possível que ele seja um Beyonder do caminho do Espectador.

“O caminho do Espectador…” Lumian tinha lido sobre isso no caderno de Aurore, mas ela só sabia que sua Sequência 9 correspondente era chamada de Espectador. Eles possuíam notáveis ​​habilidades de observação, decifrando pensamentos verdadeiros a partir de expressões sutis e linguagem corporal.

“Portanto, alguma Sequência acima, do caminho do Espectador, é Psicólogo…” Quando esse pensamento passou pela cabeça de Lumian, ele ouviu Susie corrigi-lo.

— É Psiquiatra.

— Isso parece mais reconfortante. — Lumian sorriu. — Qual sequência é Anthony Reid? — Depois de aprender o caminho do outro, ele sentiu que Anthony Reid deveria tê-lo reconhecido e percebido sua ansiedade, preocupação e tentativas de intimidação.

— De acordo com a sua descrição, ele é pelo menos um Sequência 8, — concluiu Susie.

Lumian sorriu. — Se ele for realmente Psiquiatra, isso é interessante. Ele nem mesmo tratou as consequências de seu trauma no campo de batalha.

— Não é incomum. Quando um psiquiatra sofre um trauma psicológico grave, é incrivelmente difícil para ele se recuperar sozinho. Frequentemente, eles precisam da ajuda de outro Psiquiatra, e tratar um Psiquiatra é muito mais arriscado do que o normal.

— Um passo em falso pode resultar na infecção da doença mental do paciente, — explicou Susie sucintamente.

À medida que a conversa mudou e a atmosfera melhorou, Lumian relaxou gradualmente, não se sentindo mais desconfortável ou ansioso.

Ele tomou a iniciativa de dizer: — Vamos começar o tratamento?

— Conversar faz parte do tratamento. — A voz gentil de Susie sugeriu um sorriso.

Percebendo que a primeira etapa do tratamento era simplesmente uma conversa, Lumian relaxou ainda mais. Ele recostou-se na divisória da cabine e perguntou, intrigado: — Sei que foi um sonho, mas há muitos detalhes que não consigo compreender.

— Já que é o meu sonho, como posso conhecer as diversas habilidades dos três investigadores oficiais? Por que estou tão familiarizado com as habilidades únicas do padre, do pastor e da companhia?

O tom de Susie foi caloroso ao responder: — Os três investigadores oficiais foram atraídos à força para o seu sonho. É como se o subconsciente deles chegasse perto do seu, em estado semiaberto.

— Eles participariam ativamente do sonho, revelando todo tipo de informação que conhecem. Mesmo que apenas pensem nisso, seu subconsciente pode sentir isso. Em outras palavras, com o envolvimento de Ryan, Leah e Valentine, certas partes do sonho são criadas através da interação? As respostas deles são uma criação coletiva do meu subconsciente e do deles, aderindo a regras tácitas? — Lumian considerou isso enquanto ponderava questões anteriormente não resolvidas.

A voz de Susie permaneceu firme enquanto ela continuava: — Você deve ter algumas suspeitas sobre por que conhece as habilidades dos seguidores do deus maligno, certo? Mas você simplesmente não está disposto a confrontá-las?

Com isso, as pálpebras de Lumian se contraíram involuntariamente.

— Com base nas informações fornecidas pela Madame Mágica, a maioria das habilidades de Guillaume Bénet e Pierre Berry derivam da Sequência do deus maligno, Contratado. Portanto, é impossível prever antecipadamente suas habilidades. Depende de qual criatura eles assinaram contrato.

Susie analisou gentilmente. — Em outras palavras, podemos descartar a possibilidade de que o seu subconsciente tenha obtido o conhecimento correspondente através da corrupção do selo. Sem uma base de conhecimento, você não poderia imaginar essas habilidades. Elas não são imaginárias. — O tom da mulher de repente tornou-se sério.

— Claramente, em algum momento antes de Cordu ser destruída, você viu Guillaume Bénet, Pierre e os outros usarem suas habilidades. Além disso, você não foi ferido nem morto, e ficou traumatizado. Caso contrário, teria se manifestado no sonho.

— Pela análise do sonho, o que realmente deixou uma cicatriz em você foram as ações de Pualis e o resto. 

— Como você acha que testemunhou aqueles seguidores de deuses malignos usando seus poderes? — As palavras de Susie foram como flechas afiadas perfurando as memórias de Lumian, fazendo a barreira resistente oscilar.

O rosto de Lumian se torceu ligeiramente. Em meio a uma dor excruciante, ele viu imagens surgirem das profundezas de suas memórias.

Era o terceiro andar do castelo do administrador.

As paredes estavam adornadas com rostos pálidos e translúcidos, mas os lutadores não eram mais Ryan, Leah e Valentine. Em vez disso, eram Guillaume Bénet, Pierre Berry e Sybil Berry!


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar