End of the Magic Era – Capítulo 1

Fim do Mundo

Após copiar o último caractere da fórmula do Fígaro, Lin Yun fechou cuidadosamente seu livro de magias, deixando a biblioteca decrépita.

Uma rachadura imensa se difundiu pelo céu, originária da Tormenta do Submundo. O sol vermelho escarlate emitia seu resplendor final, despejando luz e calor. O sol tórrido e atroz cercou todos os locais da cidade enquanto gerava uma névoa de vapor, extinguindo os remanescentes sinais de vida do lugar.

A torre ventral localiza-se no centro da cidade ainda operava, mas aquela luz tênue e lúgubre continuamente fazia com que as pessoas lembrassem do ancião que havia passado do seu auge há muito tempo e que sempre defendeu a torre ventral da Cidade Heiss por três mil anos, ao mesmo tempo, recordando que esta era estava prestes a terminar.

Esta era Noscent, um mundo que outrora concebeu uma civilização mágica formidável, mas encontrava-se prestes a sucumbir devido ao esgotamento de mana…

Em seu ápice, os humanos foram capazes de elevar a magia em níveis inimagináveis. Os magos dessa época tinham poderes capazes de abalar mundos. Eles enviaram algumas expedições através de uma miríade de planos e inúmeras raças estremeceram sob seus cajados após serem subjugadas.

Se auto proclamavam Deuses. Francamente, se a mana não tivesse sido esgotada, alguns desses indivíduos realmente seriam capazes de viver por quase toda eternidade e portarem poderes Divinos graças aos seus entendimentos sobre os mistérios da magia.

Infelizmente, esse período de glória e esplendor chegou ao fim com o esgotamento da mana.

Os humanos debilitados dia após dia, entretanto a frota mágica permaneceu ancorada no porto. O intimidador canhão de cristal mágico não foi capaz mais de emitir seu som ensurdecedor, aqueles incontáveis planos ficaram sossegados e não precisaram mais se preocupar com a ameaça desses conquistadores.

Mesmo os magos que outrora desafiaram os Deuses eventualmente começaram a decair. Eles estavam abalados ao descobrir que eram impotentes antes da devastação do mundo depois que perderam suas habilidades mágicas. Nome após nome que anteriormente recordam memórias heroicas foram gravados em lápides. Eles seguiram o declínio de Noscent e gradualmente foram esquecidos nas cinzas da história.

As únicas coisas que deixaram para trás foram os livros de magia na biblioteca que Lin Yun acabou de sair. Cada um deles continha a cristalização de suas experiências e conhecimento. Na era anterior, tal generosidade seria suficiente para enlouquecer qualquer mago.

Mas agora…

Estes livros descansavam na livraria, cobertos por uma densa camada de poeira. Eles não continham mais nenhum significado, exceto uma memória da antiga glória de Noscent.

Aos olhos de Lin Yun, eles não eram tão úteis quanto a fórmula do Fígaro. Ao menos a fórmula do Fígaro possibilita a extração de um pouco de mana através da meditação. Neste mundo carente de mana, os livros que continham profundo conhecimentos, feitiços vastos e poderosos, só eram considerados materiais para uma leitura de lazer.

“Eu sou tão azarado…” Desde que apareceu em Noscent, vinte anos atrás, Lin Yun sempre pensava em seu infortúnio.

Era algo comum que o transmigrado fosse capaz de salvar seu mundo, aproveitando uma vida cheia de prazer? Por que ele precisou caçar no deserto? Por que ele teve que ser enterrado com este mundo?

Isso era tão injusto…

Pelo menos ele deveria ter surgido em uma época diferente…

Como a Noscent de anos atrás.

Embora a civilização mágica estivesse longe de seu auge, incontáveis magos ainda trilhavam seu caminho ao conhecimento, explorando lentamente as aplicações da magia. Os humanos não haviam alcançado seu pico de poder, no qual um dia usariam magia para conceber milagre após milagre.

Mas, no mínimo, a Noscent daquela época não teve seu céu rasgado e sua terra seca pela Tormenta do Submundo. O mundo ainda estava abundante de mana.

O mais importante, as pessoas daquela época não precisavam sofrer com incontáveis pesadelos sobre o fim iminente do mundo…

“Ughh…” Lin Yun suspirou. Com o seu corpo exausto ele arrastou-se por uma rua extremamente silenciosa. Não havia um único ruído ao redor, isto fazia parecer que Lin Yun era a única pessoa que restou naquele mundo.

Noscent estava lentamente se dirigindo à sua destruição. A humanidade dependia dos recursos naturais para sobreviver, os mesmos estavam se esgotando dia após dia. A população humana de Heiss ficava cada vez mais escassa. A esta velocidade, eles podem não sobreviver até o último instante do mundo. Parecia até que Heiss havia se tornado uma cidade-fantasma por conta deste silêncio.

Esse futuro desesperador fez com que Lin Yun sentisse um calafrio.

‘Algo não está certo, na verdade está um pouco gelado…’ Lin Yun viveu em Heiss por vinte anos, já estava acostumado com o sol implacável e com o deserto escaldante fora da cidade. Era uma sensação que ele não sentia há vinte anos, parecendo uma cobra que atravessava suas roupas, provocando um arrepio em suas costas.

O medo de Lin Yun foi expresso por seu rosto, ele ergueu a cabeça, olhando para o céu antes de empalidecer.

O céu de Heiss estava obscuro e a escuridão ilimitada engolia toda a luz entre o céu e a terra. A torre ventral que protegeu Heiss por alguns milênios havia finalmente exaurido seu último resquício de mana.

Com aquele pequeno brilho radiante se esvaindo, o final de Noscent era inevitável.

Quando o brilho se extinguiu, a Tormenta do Submundo saiu destruindo os céus. Um imenso meteoro flamejante estava caindo dos céus. Uma energia impetuosa cresceu, destruindo insanamente o local débil. Os vendavais sopraram fora de Heiss. As dunas calmas se transformam em ondas de areia, dirigindo-se em direção a Heiss.

A terra estava desmoronando. O mundo inteiro oscilava ferozmente enquanto os edifícios tombavam. Vidas foram extintas, uma após a outra.

Berros implorando por ajuda, rezas, gritos…

Heiss, que estava sossegada por milênios, repentinamente tornou-se extremamente barulhenta. Sangue e chamas preencheram toda a cidade. O último vestígio da humanidade finalmente havia chegado ao seu fim…

‘Está finalmente vindo.’ Lin Yun estava fora de sua casa, observando a situação, sentindo-se abismado.

Então, a escuridão ilimitada engoliu tudo.

No momento em que Lin Yun finalmente acordou, observou que o céu havia se tornado azul. Não tinha nenhuma fenda imensa cobrindo o céu, também não havia sol carmesim. Ademais, não havia um deserto amplo lá fora.

Florestas densas, cordilheiras intermináveis, rios agitados… neste mundo tudo estava repleto de vitalidade.

Naturalmente, também havia mana, mana em qualquer local.

Contrastado com a era final há incontáveis anos no futuro, a Noscent desta época era como um pobre que havia ganhado na loteria, mas ainda se portava como um pobre, uma abundância de mana por todos os lugares. Até o ar parecia ondular com uma forte aura de mana, mana inesgotável, qualquer mago poderia usar sem preocupações.

Para Lin Yun, que vivenciou vinte anos naquela esterilidade e decadência, sempre ponderando em como reunir a menor quantia de mana, este era o paraíso que ele tanto almejava.

Porém, Lin Yun não podia perder tempo só porque acordou em um paraíso.

Ele percebeu que estava em um corpo desconhecido.

Pelas memórias remanescentes em sua mente, o dono original deste corpo se chamava Mafa Merlin, era um Mago Aprendiz de 9º grau muito esforçado, que tinha ficado sob a tutela do Arquimago Sethman. Seu pai, Locke Merlin, operava uma empresa de alquimia. Ele era o encarregado da Ouro Resplandecente, uma das sete grandes câmaras de alquimia de comércio da Cidade dos Mil Veleiros. Parecia incrivelmente bom: uma família rica e um futuro promissor.

Infelizmente, isso era coisa do passado.

Mafa Merlin foi azarado; ele havia finalmente se tornado um Mago Aprendiz de 9º grau, apenas um passo para ser capaz de usar o manto preto e realmente se tornar um mago respeitado.

Mas, naquela época, seu pai sofreu um acidente.

Uma tempestade engoliu a frota de comércio da Ouro Resplandecente, incluindo Locke Merlin. Centenas de pessoas morreram, e os bens inestimáveis foram submersos no mar.

Foi um desastre que abalou toda a Cidade dos Mil Veleiros.

Isso naturalmente incluía os investidores da Ouro Resplandecente…

A Ouro Resplandecente, uma das sete câmaras de comércio da Cidade dos Mil Veleiros, foi esvaziada por aqueles investidores. Além disso, os familiares das vítimas vinham todos os dias, pedindo indenizações, chorando por seus parentes enquanto levavam os objetos valiosos remanescentes da câmara de comércio.

Após perder sua fonte de renda, Mafa Merlin não tinha como continuar seus caros estudos de magia e não teve escolha a não encerrar seus estudos para se tornar um mago um mês antes, e voltar para casa para ajudar a lidar com as dívidas.

Sua grande residência agora estava vazia, nem mesmo os ratos iam para lá. O último servo havia fugido há três dias com algumas dezenas de peças de ouro, tudo o que ele pudera encontrar, e agora, além de um velho mordomo que era inabalavelmente leal ao antigo mestre, apenas Lin Yun permaneceu.

‘Ah, certo, também havia um contrato…’

Esse contrato foi enviado pelo primo mais novo de Locke, Fario. De acordo com a árvore genealógica, ele era tio de Mafa. Quando Locke esteve lá, ele cuidou de seu primo mais novo, dando a ele muitas ações do negócio todos os anos. Mais tarde, ele gastou muito dinheiro e usou seus contatos para conseguir uma cadeira como oficial de segurança pública. Era um trabalho muito lucrativo, ele obtém dinheiro de diversas fontes.

Foi o mesmo dessa vez. Antes de sair para o mar, Locke deu ao primo um contrato prometendo uma parte dos lucros, como de costume. Ele não precisava gastar nada e receberia um grande pagamento assim que a viagem terminasse.

Ninguém imaginava que um desastre aconteceria nesta viagem, assim como ninguém esperava que, logo após a morte de Locke, seu querido primo trouxesse o contrato e pedisse dinheiro conforme os termos prometidos.

Este era o contrato que estava na frente de Lin Yun no exato momento. Não era uma grande quantia, um total de 8.000 peças de ouro. Na época em que Locke ainda estava vivo, um dos experimentos mágicos de Mafa facilmente geraria mais lucro do que isso.

Mas o problema era o atual momento…

Para a situação atual de Mafa Merlin, dever tal quantia era suficiente para incitar o desespero. Mesmo se vendesse todo o seu corpo, não seria capaz de obter tal quantia

Mas mesmo isso não funcionaria, já que Fario não era tão bom quanto costumava ser…

À medida que se aproximava o dia do pagamento, Mafa ficava cada vez mais exausto, uma exaustão física e mental, até finalmente desmaiar logo após tomar o café da manhã neste mesmo dia. Lin Yun foi quem inexplicavelmente acordou algumas horas depois.

‘Este cara é muito azarado…’ Depois de compreender as memórias que estavam em sua mente, Lin Yun não teve escolha a não ser suspirar. Esse tal de Mafa Merlin era verdadeiramente azarado. Não era fácil para um jovem de uma família rica com um futuro promissor cair em tal abismo.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar