Agora temos uma página destinada a Doação, para os leitores que tem interesse em contribuir e também para aqueles que querem ter acesso as obras em formato PDF/EPUB acessem para mais informações.

Lord of Mysteries – Capítulo 470

Nome

Fora da Mansão da Rosa Vermelha, Klein saiu da carruagem enquanto carregava sua bengala.

Ele fechou os olhos e se acalmou enquanto olhava para os soldados de uniforme vermelho montando guarda na porta.

“Já que o Artefato Selado 0-08 tem feito coincidências para impedir que a mulher com o anel de safira me encontre, não deve haver nenhuma exceção hoje. Não há necessidade de me preocupar em esbarrar com ela. Contanto que eu engane o Príncipe Edessak com minha atuação, tudo ficará bem…” Klein pensou rapidamente e caminhou em direção à entrada da mansão.

Depois de ser revistado e entregar o coldre da arma e o revólver, ele seguiu a liderança de um criado e atravessou o caminho de pedras cinzas, passou por uma fonte que jorrava água cristalina da nascente e entrou na casa principal. Eles chegaram ao segundo andar e saíram da sala que era para ser um solário de acordo com o layout.

Durante todo esse processo, Klein estava com o coração na boca, temendo que algo inesperado pudesse acontecer. Ele temia que a situação se desenvolvesse da pior maneira possível.

Toc. Toc. Toc. Depois de bater suavemente na porta, um criado se aproximou da porta e sussurrou: — O detetive Moriarty chegou.

Após dez segundos completos de silêncio, uma voz pesada veio de dentro da sala.

— Sua Alteza o convidou a entrar.

A porta se abriu e o calor se espalhou para fora, com uma temperatura mais quente do que no corredor.

Sob o olhar atento dos dois guardas altos, Klein pisou no espesso tapete amarelo estampado.

Ele deu alguns passos à frente, contornando o armário que separava o interior do exterior, e viu o Príncipe Edessak sentado perto das janelas amplas, aproveitando o raro sol de inverno de Backlund.

O rosto redondo e impressionável não tinha o menor traço de sorriso, o que naturalmente criava uma atmosfera solene e reprimida.

Devido à combinação da elegante lareira e dos canos de metal, a sala estava mais quente do que no final da primavera. O Príncipe Edessak não usava casaco e a parte superior do corpo estava coberta por uma camisa branca com punhos que lembravam flores desabrochando e um colete amarelo claro.

Ao ver isso, Klein ficou secretamente aliviado, porque a mulher que usava o anel de safira não estava acompanhando o príncipe.

Assim, ele rapidamente deu um passo à frente e se curvou.

Edessak segurava uma xícara fumegante de chá preto na mão e não convidou Klein para se sentar.

Ele manteve sua expressão anterior e perguntou em voz profunda: — Algum resultado de sua investigação?

— Não, minhas adivinhações, minha canalização espiritual, minhas entrevistas, minhas investigações, tudo me diz que Talim morreu de ataque cardíaco, — disse Klein com uma expressão pesada e dolorosa com sinais óbvios de autoculpa. — Sou muito fraco em todos os aspectos. Vossa Alteza, você deveria contratar um ajudante mais forte e poderoso.

“Por que você não arranja alguém melhor…” Ele acrescentou silenciosamente interiormente.

Foi só então que Edessak pareceu notar claramente o rosto do detetive Sherlock Moriarty. Ele sentiu como se tivesse envelhecido consideravelmente, como se não conseguisse dormir à vontade por muito tempo.

Não era uma ilusão, porque Klein havia usado seus poderes de Sem Rosto antes de partir para ajustar o estado de seu rosto, fazendo sua pele parecer seca e sem brilho. Ele fez sua barba parecer bagunçada e suas olheiras maiores, mais escuras e mais óbvias.

Edessak ficou em silêncio por um momento antes de pousar a xícara de porcelana branca com borda dourada incrustada.

— Eu entendo. É realmente como forçar um pino quadrado em um buraco redondo…

— Farei com que outra pessoa acompanhe o assunto. Prepare um relatório de investigação e não deixe nada de fora.

“Tudo bem!” Klein cerrou o punho interiormente e rapidamente tirou do bolso um pedaço de papel dobrado.

— Alteza, não há necessidade de esperar, pois sempre tenho o hábito de registrar as coisas por escrito.

Depois de instruir os atendentes a pegarem o relatório, o Príncipe Edessak o folheou casualmente e o colocou de lado.

— Existe mais alguma coisa que você precisa?

— Não, Alteza Real, por favor, permita-me ir embora. Ah, certo, estarei indo para o sul por algum tempo; Quero usar a cálida luz do sol para derreter a dor em meu coração. — Klein suspirou em resposta.

— É um costume de Ano Novo de muitos em Loen. — O Príncipe Edessak assentiu ligeiramente e voltou-se para Funkel, o velho mordomo. — Acompanhe o detetive Moriarty à saída e arranje uma carruagem para ele.

“A cidade mais próxima de Mansão da Rosa Vermelha fica a 15 a 20 minutos a pé. Terei que alugar uma carruagem quando chegar lá.”

— Sim, Alteza, — o velho mordomo curvou-se e disse educadamente.

Klein não baixou a guarda e partiu rapidamente.

Ele seguiu o velho mordomo até a entrada da mansão e pegou de volta o coldre da arma e sua arma.

Menos de um minuto depois, ele estava sentado em uma carruagem da Mansão da Rosa Vermelha.

Ele se encostou na parede da carruagem e observou a mansão diminuir à medida que a distância aumentava. Klein relaxou e soltou um longo suspiro, deixando seu coração agitado voltar ao seu estado original.

Ele sabia que havia deixado o centro do palco.

“Depois disso, é hora de me despedir de Backlund e seguir para o sul, uma troca de personagens secreta… Depois disso, vou mudar minha aparência e voltar em segredo…” Ele calmamente considerou seus planos subsequentes.

De repente, sua espiritualidade se agitou e ficou tensa quando ele viu a porta da carruagem se abrir rapidamente e depois se fechar silenciosamente!

Antes que ele pudesse responder, viu uma figura se delinear rapidamente. Usava um vestido preto pesado e tinha um anel de safira na mão.

“Anel de safira!” Ao ver esta cena, Klein, que estava no momento de uma resposta de fuga ou luta, estreitou os olhos e sentou-se, não ousando agir precipitadamente.

Esta era uma pessoa aterrorizante que possuía um Artefato Selado de Grau 0 ou era um semideus de nível semelhante!

“Isso… É bem verdade que quanto mais medo você tem de algo acontecer, maiores são as chances disso acontecer… 0-08 ou outra coisa, o que aconteceu com as coincidências que você criou?” O espírito e o corpo de Klein instantaneamente ficaram tensos, pois ele só podia assistir impotente enquanto a figura aparecia na frente dele.

A idade da mulher era completamente diferente de seu estilo de vestimenta. Ela parecia ter dezoito ou dezenove anos, rosto redondo, olhos esguios e temperamento gentil e refinado. No fundo, era doce e tinha uma beleza excepcionalmente linda.

“Ela…” Klein ficou surpreso por um momento, antes de reconhecê-la imediatamente quando ele deixou escapar,

— Trissy!

“Não é este o sujeito que deixou de ser o Instigador Tris para se tornar a Bruxa Trissy?”

“Como ela deixou de ser desejada para se tornar a mulher do Príncipe Edessak?”

“Como ela, uma membro da Seita da Demônia, acabou ao lado do Príncipe Edessak?”

“E ela ainda tem um Artefato Selado de Grau 0 ou um item místico de nível similar!”

Quando olhou de novo com cuidado, viu que havia algo diferente em Trissy. Seus traços faciais, que não eram marcantes sozinhos, eram mais suaves e delicados, mas quando colocados juntos, eram deslumbrantes.

Ao ouvir sua surpresa, Trissy ficou feliz em vez de ficar alarmada. Ela revelou um sorriso doce e disse: — Você me conhece…

— Eu sabia que você me conhecia!

— Um detetive com poderes de Beyonder definitivamente presta atenção especial aos cartazes de procurado!

“Ele, eh⁠… ela parece muito feliz…” Klein perguntou cautelosamente com dúvida e cautela: — O que você quer?

Ele claramente se lembrava de que a pessoa diante dele não era uma boa pessoa. Tris sozinho criou a tragédia de Alfalfa por meio de instigação, enquanto Trissy causou a morte de muitos civis inocentes na cidade de Tingen.

Trissy franziu os lábios em um sorriso e disse: — Muito simples. Denuncie-me rapidamente aos Falcões Noturnos, aos Punidores Mandatários ou à Mente Coletiva da Maquinaria! Faça com que eles venham aqui e me capturem!

“Chamar a polícia para si mesma? E-essa travesti, eh⁠-essa mulher deve ser louca!” Klein estava um pouco perdido.

Ele logo descobriu o significado por trás de sua mensagem: Trissy preferia ser trancada atrás do Portão Chanis do que ficar na Mansão da Rosa Vermelha. Ela está se esforçando ao máximo para sair daqui!

“Simplificando, ela acredita que este lugar é mais perigoso e mais indutor de desespero do que ser pega pelos Falcões Noturnos e Punidores Mandatários…” Klein tentou o seu melhor para controlar sua expressão e perguntou com uma voz profunda: — Do que você tem medo?

Trissy ficou atordoada por um segundo antes de arregalar os olhos e dizer com os olhos desfocados: — Tem alguém manipulando minha vida. Sempre há coincidências que me horrorizam depois que acontecem.

— E estou me tornando cada vez menos parecida comigo mesma.

Dizendo isso, os cantos de sua boca se curvaram quando ela disse: — Você pode imaginar? Sendo alguém que ama essas empregadas tímidas e fofas, você pode imaginar a dor quando acordo de manhã nos braços de um homem nu?

“Eu posso; é por isso que é melhor ficar longe de ser um Assassino ou Bruxa…” Klein não pôde deixar de imaginar tal cena, e seu coração palpitou por um momento.

Trissy continuou com um sorriso autodepreciativo: — Eu pensei que trabalhando duro para avançar, para me tornar um ‘Prazer’ 1, eu seria capaz de me libertar daquele estado estranho. Por isso, procurei pessoas para me ajudar a procurar os ingredientes correspondentes de Beyonder, mas o resultado só piorou.

— Às vezes, esqueço muitas coisas, mas acabam acontecendo mesmo. Eu suportei o desgosto, seduzi Talim e tentei fazer com que ele me ajudasse a escapar. Quem diria que acabei matando ele com uma maldição sem eu nem perceber… Você acredita nisso?

— Heh heh, eles até mudaram meu nome. Eles queriam que eu abandonasse completamente meu eu passado. Não! Absolutamente não!

— Eles achavam que eu só poderia superar as coincidências por um curto período de tempo e que logo voltaria aos trilhos. Humph, foi apenas uma impressão que criei deliberadamente para eles, então consegui conhecê-lo, Sr. Detetive!

“Prazer… Demônia… Ingredientes…” Klein de repente se lembrou que na reunião do Beyonder realizada pelo Velho Senhor Olho da Sabedoria, Isengard Stanton, havia uma pessoa que havia pedido para comprar os principais ingredientes da poção da Demónia do Prazer. Com ele sabendo da fórmula, instantaneamente a notou no local, mas optou por ignorá-la. Ele gradualmente se esqueceu do assunto com o tempo.

“Então aquela era o ajudante de Trissy! Ela já estava ao lado do Príncipe Edessak naquela época? Por que eu de alguma forma sinto que seu sorriso atual parece tão miserável, mas lindo… Uma Demônia do Prazer doente…” Klein respirou fundo, seus pensamentos em confusão.

Enquanto organizava seus pensamentos, ele perguntou casualmente: — Qual nome te deram?

Trissy franziu suas belas sobrancelhas enquanto respondia com um olhar um tanto vazio em seus olhos, — Trissy Cheek.

“Trissy Cheek… Cheek… Cheek!” Klein levantou a cabeça de repente, todo o seu corpo ficando dormente novamente, tão rígido quanto uma estátua de mármore.

Neste exato momento, havia apenas uma página do diário de Roselle que reverberava loucamente em sua mente.

“5 de junho. Eu obtive um livro antigo. Na verdade, menciona o nome da Demônia Primordial…”

“O nome dela é Cheek…”


Nota:

[1] sequência 6: demonia do prazer.


Agora temos uma página destinada a Doação, para os leitores que tem interesse em contribuir e também para aqueles que querem ter acesso as obras em formato PDF/EPUB acessem para mais informações.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar