Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

My legendary class is Husband of Deathwill Sisters?! – Capítulo 227

Sem Problemas

Após retornar para casa, Alex ligou para Tomo Homie de novo.

Eles conversaram sobre a guerra iminente e como todos trabalhariam por seus objetivos. É claro, Tomo Homie já estava embarcado no trem de Alex, acreditando que as pessoas do outro lado eram reais.

Felizmente, seus inimigos deveriam ser os demônios famintos, então suas mortes não deviam pesar demais em seu coração. Alex sentiu da mesma forma.

No entanto, as mortes de vários plebeus com certeza deixariam uma marca no coração de Tomo Homie porque sabia de suas identidades reais.

Alex era bem diferente aqui. Por causa de sua personalidade e princípios, Alex lidaria melhor com as mortes dos residentes. Ele faria o melhor para salvar o máximo de pessoas possível, o que expiaria seu lado insensível.

Ele também acreditava nos seus amigos.

— Falarei com os outros no seu lugar, Alex — Tomo Homie pronunciou, sentindo uma dor de cabeça iminente: — No entanto, posso precisar da sua ajuda.

— Valeu — Alex agradeceu do fundo do coração.

A ligação terminou.

*****

[Você usou a Constituição dos Quatro Braços.]

— Uau! — Os olhos de Celia brilharam enquanto encarava seu pai. Diante dela, o corpo de Alex mudou porque ganhou outros quatro braços. O primeiro par brotou levemente abaixo dos braços padrões, enquanto os outros surgiram de seus braços.

Aos olhos de Celia, seu pai perdeu metade da humanidade. Se tornou um meio-humano, assim como ela! Este fato a deixou tão feliz que correu ao redor dele, olhando para seus braços com os olhos arregalados e um sorriso.

Alex riu: — Não é difícil de mover eles. Porém, vou praticar muito.

Restava apenas alguns dias até a guerra com os demônios famintos e os outros reinos. Do que Alex e Tomo reuniram, as guildas de heróis e vilões já haviam sido notificadas dos eventos.

Seria o primeiro evento significativo no seu continente. Cada guilda estava pronta para usar sua riqueza, chamar suas forças, e conseguir o máximo de pontos de contribuição possível.

Para heróis, eles trabalhariam com os reinos pela sobrevivência de seus cidadãos. Os vilões alvejariam as realezas sem se importar com os residentes.

E como Alex falou, ele treinaria e refinaria seu novo estilo, seus olhos pousaram em suas esposas.

Sara já estava equipada com seu vestido de batalha. Ela segurava a lança, olhando para Alex com intensidade. Agora que não tinha uma parceira de treinamento, a doce professora dullahan não estava mais aqui.

Sara ficou rigorosa com seu amado, pronta para exaurir toda sua estamina.

Por outro lado, Schnee e Stella estavam tomando banho de sol. A esposa alada abriu as asas enquanto usava um vestido único curto. Ela era como uma deusa inocente e pura com seu vestido, cabelo branco e até asas.

Ela era muito adorável.

Então, Schnee estava em sua forma de gata. A gatinha ronronava às vezes enquanto relaxava, aguardando pela sua hora de brincar com seu amado.

— Sente-se perto de sua tia, Celia — Alex sussurrou.

Celia concordou, correndo na direção de Stella. Ela também pegou Schnee em seus braços, pois era muito legal abraçá-la na forma de gatinha. Naturalmente, ninguém teve objeções.

Após pegar as espadas, Alex usou espadas de treino nos outros quatro braços. Ele então assumiu posição de batalha, pronto para interceptar o primeiro ataque de Sara.

Assim, o treino começou.

*****

BANG!

Alex caiu no chão, suas roupas casuais encharcadas de suor. Ele transpirava tanto que Celia pensou que alguém havia pregado uma peça nele, despejando água fria em seu pai!

Entretanto, na realidade, Alex e suas esposas podiam treinar sem parar. Suas estaminas nunca seriam um problema porque tinham a melhor curandeira do continente na família. É claro, suas mentes eram a única fraqueza nesta configuração.

Porém, como Alex e suas esposas focaram apenas no treinamento, suas mentes não ficaram tão cansadas quanto poderia parecer.

Eles fizeram pausas e conversaram sobre seu progresso, forças e falhas.

— Para alguém que recebeu esta habilidade do nada, sua adaptação é muito boa, Alex — Sara falou antes de beber uma garrafa d’água. Após o líquido gelado descer pela garganta, a mamãe dullahan soltou um gemido satisfeito: — É como se já tivesse os quatro braços antes. E agora, você começou a lembrar dos movimentos.

Alex só podia concordar com ela.

Ele não teria ficado confuso ou chocado sobre sua incapacidade de usar os quatro braços se estivesse tendo problemas. Porém, contrário as suas expectativas, teve um senso de familiaridade quando pegou as espadas.

Ele não teve problemas em usar aqueles braços. Usaria quando houvesse uma possibilidade, não desperdiçando suas oportunidades. Ele não esqueceria daqueles braços ou teria que se esforçar para movê-los.

Eles eram seus braços, como se tivesse nascido com eles.

Schnee olhou para ele: — O estranho oceano vermelho que viu antes de conseguir a habilidade tem que ser o motivo.

Alex assentiu: — Talvez a causa da sorte tenha me dado mais que apenas uma habilidade. Talvez, também tenha me dado algum entendimento ou experiência.

— Essa pode ser a única explicação — Schnee respondeu casualmente enquanto espreguiçava os braços, logo virando na forma de gatinha.

Ela então perguntou: — Só temos que salvar os residentes e capturar os demônios famintos que alvejam nossa casa, certo?

Sara assentiu: — Esse é o plano.

Schnee respondeu enquanto coçava o lado da pata: — Acho que seria melhor para nós se os demônios famintos vencessem. Acho que eles têm mais meios para ver através do Reino Perdido e sua escuridão.

Alex riu: — Não sabemos o progresso do reino… É culpa minha porque não contatei ou estabeleci algum relacionamento com eles ainda.

Esse era um dos planos de Alex, porém, só fez um relacionamento apropriado com as fadas da floresta. Os reinos com humanos como reis eram estrangeiros para ele. Era seu erro.

No entanto, ninguém ficou incomodado com isto.

Melhor ainda, Stella fez sua própria indagação: — Será confortável usar suas costas com seus quatro braços?

Schnee riu: — Isso é o que queria perguntar? Apenas grude nele.

Alex sorriu amplamente, convidando Stella para suas costas.

E desta maneira, todos os tópicos sérios pararam.

Stella também sentiu que subir e deitar nas costas de Alex era igual. Na verdade, ele podia usar seus novos braços para segurá-la, garantindo sua posição. Aqueles braços ao redor da bunda e costas dela, não planejando deixá-la ir.

— Você consegue me sentir? — Stella perguntou.

Alex respondeu à verdade: — É claro.

— Ok — Stella sorriu.

Se Alex não conseguisse sentir seu calor e suavidade, ela o mandaria focar apenas no lado ofensivo com aqueles braços. No entanto, se conseguisse sentir, Stella também aproveitaria seu toque.

Ele conseguia sentir a bunda dela e mais de seu corpo o quanto quisesse.

Alex sorriu de orelha a orelha: — Mesmo que perca toda a mana ou nossa conexão de alguma forma rompa por causa das habilidades inimigas, segurarei você e nunca soltarei.

Stella escondeu o rosto no cabelo dele, seus lábios curvados.

Schnee e Sara olharam para eles com os braços cruzados: — E a gente?

Alex tossiu: — É claro, estarei ao lado de vocês. Estamos juntos nesta.

De jeito nenhum que poderia usar as três de uma vez, certo?


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar