Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Reaper of the Drifting Moon – Capítulo 193

Capítulo 193

O olhar do jovem monge Bo-kyeong estava fixo no homem na frente de Wu Jang-rak.

Embora Bo-kyeong não pudesse ver o rosto do homem porque estava coberto com um lenço, ele percebeu que era o homem de quem Wu Jang-rak acabara de falar. 

Pyo-wol.

Por alguma razão, Wu Jang-rak estava relutante em falar sobre ele. Ele evitou a pergunta sobre a identidade de Pyo-wol simplesmente dizendo que ele tinha um relacionamento muito próximo com o líder da Vila Nuvem de Neve, Yu Gi-cheon, então Wu Jang-rak precisava obter sua permissão. 

No entanto, Bo-kyeong não acreditou completamente nas palavras de Wu Jang-rak.

Bo-kyeong percebeu o medo refletido nos olhos de Wu Jang-rak sempre que ele mencionava o nome Pyo-wol.

Bo-kyeong olhou para Wu Jang-rak por um tempo, mas ele não parecia o tipo de pessoa que poderia ser facilmente intimidado pelos outros.

Um homem educado, mas não covarde. Uma pessoa que parece gentil, mas na verdade é forte.

Era assim que Bo-kyeong via Wu Jang-rak. Então ele estava curioso sobre o homem que Wu Jang-rak temia. Foi pela mesma razão que Bo-kyeong apareceu.

No momento em que viu Pyo-wol, Bo-kyeong sentiu um arrepio percorrer sua espinha.

O vento frio parecia arranhar seu peito, como se tivesse escalado o pico de uma montanha em pleno inverno.

Ele nunca havia se sentido assim com nenhum dos outros monges do Templo Shaolin. Até mesmo com Woon Seong ou Seongam quem ele mais admira.

Woon Seong era um monge logo abaixo de Un-ji, o líder da seita do Templo Shaolin. Ele era um guerreiro chamado Primeiro Livro de Shaolin.

Seongam era um discípulo de terceira geração que dominava um certo tipo de arte marcial tão destrutiva a ponto de ser apelidado de Buddha Louco.

Bo-kyeong aprendeu artes marciais com eles. Mas mesmo com a destreza daqueles dois, ele não teve a mesma sensação perigosa de Pyo-wol.

Bo-kyeong se aproximou cautelosamente de Pyo-wol. Wu Jang-rak então o apresentou a Pyo-wol.

— Este é Bo-kyeong, um monge budista do Templo Shaolin. Em Henan, ele é tão grande que é conhecido por seus Dez Passos Invencíveis.

— Amitabha Buddha! Eu sou Bo-kyeong do Templo Shaolin. Eu ouvi o nome do senhor Pyo-wol através do senhor Wu. É uma honra conhecê-lo assim.

Bo-kyeong o cumprimentou.

Pyo-wol olhou fixamente para Bo-kyeong, então depois de um tempo, ele falou…

— Eu sou Pyo-wol.

— Prazer em conhecê-lo. O senhor Wu tem algo valioso para trazer para a seita principal, então não tenho escolha a não ser acompanhá-lo. Peço sua compreensão, pois sua agenda pode atrasar um pouco.

— Faça o que quiser.

— Você vai permitir isso?

— Eles não precisam da minha permissão. Estou na posição de acompanhante neles.

A razão pela qual ele acompanhou Wu Jang-rak em primeiro lugar foi porque ele não estava familiarizado com a situação em Jianghu.

No caminho para este lugar, ele teve uma compreensão aproximada de como Jianghu funcionava. Portanto, ele não teria mais problemas em ir para a montanha Tianzongshan, mesmo depois de se separar de Wu Jang-rak e seu grupo.

Bo-kyeong mais uma vez expressou sua gratidão…

— Obrigado por sua compreensão.

— A festa de aniversário do líder da seita Wudang é um grande evento, certo?

— Porque não é comum. Muitas pessoas virão pensando que podem receber alguma ajuda assim que se familiarizarem com a seita Wudang nesta ocasião.

— O Templo Shaolin também quer ajuda da seita Wudang?

— Impossível. Nunca pedimos ajuda unilateral da seita Wudang. Estamos apenas nos ajudando mutuamente. 

A voz de Bo-kyeong estava cheia de confiança.

Embora sua seita tenha perdido um pouco de prestígio devido a Lee Gwak, muitas pessoas ainda pensavam no Templo Shaolin como o líder de Jianghu. O Templo Shaolin estava armado com mais orgulho do que a seita Wudang.

Bo-kyeong também estava armado com orgulho.

— Senhor Pyo, o que você acha de ir para o Monte Wudang conosco? É o primeiro evento em décadas, então a seita Wudang se preparou bastante para este evento. Provavelmente há muito para ver.

— Hmm…

— Se você quiser subir, pode me dizer amanhã de manhã.

— Eu vou.

Pyo-wol assentiu e passou por Bo-kyeong.

Qualquer um podia ver que ele não se importava muito com Bo-kyeong.

Bo-kyeong parecia um pouco confuso. Foi a primeira vez que ele foi tratado assim. Todos que ele conhecia mostravam grande interesse nele sempre que ele saía do Templo Shaolin.

Até mesmo aqueles com quem ele não tinha nenhum vínculo, eles procuravam encontrar algo para conversar e conhecê-lo um pouco.

Bo-kyeong costumava pensar que a atitude de pessoas assim era problemática e irritante. No entanto, quando ele viu Pyo-wol, que parecia não ter interesse nele, ele se sentiu um pouco triste.

Soma seguiu Pyo-wol.

No momento em que Soma passou, ele se sentiu estranho.

Por alguma razão, ele se sentiu um pouco enjoado. Mas ele não sabia o que significava sua sensação de náusea.

Os dois rapidamente desapareceram de sua vista.

Bo-kyeong perguntou a Wu Jang-rak com uma expressão confusa.

— Quem são eles?

* * * * * * 

Existem quatro montanhas sagradas do taoismo. 

Monte Qiyun em Anhui. 

Monte Qingcheng em Sichuan. 

Monte Longhu em Jiangxi. 

E, por último, a Montanha Wudang.

A famosa montanha do taoísmo, que consiste em vinte e sete picos, trinta e seis penhascos e vinte e quatro vales, exala o espírito do taoísmo. Ela tem a capacidade de fazer o coração de uma pessoa se sentir revigorado só de olhar para ela.

Antes que a sociedade fosse devidamente estabelecida, houve um tempo em que todos os tipos de coisas malignas lançaram o mundo no caos.

Naquela época, quem liderou os guerreiros para acabar com todo o mal foi Xuanwu. (N/T: Xuanwu, também conhecido como Imperador Zhenwu é uma divindade poderosa na religião chinesa, uma das divindades de alto escalão no taoismo)

A seita Wudang é uma seita taoista que acreditava em Xuanwu. Eles ostentavam uma tremenda majestosidade que superava as outras seitas taoistas.

No caso do Monte Hua, os edifícios taoistas estavam espalhados por toda parte porque a montanha era muito íngreme, mas no caso do Monte Wudang, a maioria dos edifícios estava concentrada no pico da montanha. 

Por causa disso, parecia especialmente grandioso.

Qualquer um que primeiro se juntasse à seita Wudang ficaria impressionado com sua majestosidade.

Na época da Batalha do Céu de Sangue, a seita Wudang sofreu grandes danos. A guerra desmoronou e queimou a seita, abalando seus alicerces. 

No entanto, eles ressurgiram e alcançaram a prosperidade novamente recentemente. Mas até que o fizessem, o sangue e o suor derramados pelos taoistas da seita Wudang eram imensuráveis.

A disciplina deixou os mestres da seita Wudang frustrados. Mas a superação da provação lhes deu muito orgulho. Eles consideram que o maior bem que possuem é a confiança de que podem se reerguer em qualquer situação desesperadora.

A seita Wudang estava ocupada se preparando para a próxima festa de aniversário do líder da seita.

Chongjin não queria comemorar seu aniversário em grande estilo, mas os anciãos da seita Wudang queriam usar seu aniversário para deixar o mundo saber sobre o poder da seita Wudang.

Por esse motivo, os preparativos para um grande banquete estavam em pleno andamento, independentemente da vontade de seu líder.

Os chefs, encarregados das refeições taoistas da seita Wudang, estavam todos ocupados preparando a comida.

Eles já levavam um dia inteiro apenas para preparar refeições para os taoístas da seita Wudang, mas agora eles também tinham que preparar refeições para os convidados.

Os discípulos de terceira geração tentaram ajudá-los, mas não foram rápidos o suficiente. No final, eles tiveram que pagar muito dinheiro para chamar pessoas com excelentes habilidades culinárias entre as pessoas que viviam abaixo da montanha.

A cozinha fervilhava enquanto vários chefs ficavam na frente de cada fogão para cozinhar. Os ainda jovens discípulos da terceira geração estavam ocupados carregando comida enquanto observavam os chefs.

Lee So-yeol era um desses discípulos de terceira geração.

Ele, que ainda não havia recebido um nome desde que entrou recentemente na montanha Wudang, foi colocado na cozinha como ajudante e suava profusamente.

Embora ele tenha apenas 10 anos, Lee So-yeol recebeu o amor de seus mestres por causa de sua perspicácia.

Naquele momento, um dos chefs chamou Lee So-yeol.

— Taoista So-yeol!

— Ainda não sou taoista.

— Mas você vai ser taoista em breve, não é?

— Ainda assim, por favor, me chame apenas pelo nome.

O chef olhou para Lee So-yeol, que estava corando de vergonha, como se ele fosse fofo. Porque sentia como se ele fosse seu próprio filho.

Ele entregou a Lee So-yeol uma bandeja com a comida que acabara de fazer.

— O taoista Woo-sung está trabalhando hoje. Leve esta comida para ele.

Woo-sung era um dos discípulos da primeira geração da seita Wudang. Sua responsabilidade é administrar o Pavilhão das Escrituras.

O Pavilhão das Escrituras era um lugar onde os livros importantes da seita Wudang eram armazenados. Era semelhante ao Pavilhão das Escrituras do Templo Shaolin, mas no caso deles, são as artes marciais da seita Wudang que eram armazenadas.

Por causa disso, a vigilância era particularmente rígida, e pessoas como Lee So-yeol, que ainda não havia subido na hierarquia entre os taoistas, não podiam nem se aproximar.

Se não fosse por esse tipo de trabalho, nunca teria havido uma chance de Lee So-yeol levar comida para o Pavilhão das Escrituras.

Lee Sa-yeol atravessou a seita Wudang com passos rápidos. Havia uma bandeja bastante grande em ambas as mãos, mas ele não tremia.

Quando ele se tornou um discípulo da terceira geração da seita Wudang, a primeira coisa que aprendeu foi o Taichi Qigong e os Passos do Tigre.

Taichi Qigong era uma habilidade básica para um discípulo da seita Wudang. Envolve aprender a internalizar a energia segurando uma grande bola com as duas mãos. Enquanto os Passos do Tigre significam literalmente andar como um tigre. Era a base do jogo de pés da seita Wudang. 

A seita Wudang decide se aceita o discípulo de terceira geração como um discípulo oficial ou não depois de ver sua realização na execução do Taichi Qigong. Aqueles que não tiveram amplo progresso no Taichi Qigong nunca poderiam se tornar um discípulo formal da seita Wudang.

Felizmente, Lee So-yeol era bastante talentoso em artes marciais.

Ele aprendeu corretamente o Taichi Qigong e seu progresso nos Passos do Tigre não era ruim. Graças a isso, mesmo segurando uma bandeja cheia de comida, ele conseguia se mover levemente sem tremer.

O caminho para o Pavilhão das Escrituras não era familiar para Lee So-yeol.

Isso porque é um lugar pertencente aos discípulos de segunda geração da seita Wudang, então havia poucas chances de Lee So-yeol entrar.

O Pavilhão das Escrituras estava cheio de escrituras coletadas pela seita Wudang. É menor em escala do que o Pavilhão das Escrituras do Templo Shaolin, mas não fica muito atrás em termos de importância.

Por essa razão, a seita Wudang prestava atenção especial à segurança do Pavilhão das Escrituras.

Lee So-yeol, que era apenas um discípulo de terceira geração, geralmente não podia entrar e sair do Pavilhão das Escrituras. Mas ele tem uma chance de fazê-lo por causa de sua missão atual. 

Lee So-yeol curvou a cabeça para os mestres que guardavam a entrada do Pavilhão das Escrituras.

— Olá.

— Oh! So-yeol. Isso é comida?

— Sim! Disseram-me para trazer isso ao Pavilhão das Escrituras.

— Mesmo? Mas o irmão mais velho Woo-sung saiu.

O taoista parecia perplexo. Seu nome era Tae-sang, um discípulo de segunda geração da seita Wudang. Woo-sung, responsável pelo Pavilhão das Escrituras, era seu irmão veterano.

Com as palavras de Tae-sang, Lee So-yeol falou:

— Então o que eu devo fazer? Devo voltar mais tarde?

— Não há necessidade de fazer isso. Você pode entrar no Pavilhão das Escrituras, deixar a comida na mesa e depois sair.

— Não tem problema?

— Ele está ausente porque o líder da seita chamou ele, mas ele estará de volta em breve. E você não será culpado pela comida estar fria, então não se preocupe.

— Sim!

Lee So-yeol fez uma expressão aliviada com a explicação detalhada de Tae-sang. Depois de inclinar a cabeça para Tae-sang e agradecê-lo, Lee Soyeol entrou no Pavilhão das Escrituras.

Estava quieto lá dentro.

Durante o dia, muitos taoístas entram e mergulham nos livros, mas não há nenhum à noite. Isso porque há tantos livros facilmente inflamáveis que o uso de lanternas no Pavilhão das Escrituras é estritamente proibido.

Nenhum fogo é permitido, exceto para a quantidade mínima de lanternas para iluminar a escuridão.

Lee So-yeol esperou um pouco até que seus olhos se ajustassem à escuridão, então entrou com cuidado.

O local onde Woo-sung estava localizado ficava na entrada do Pavilhão das Escrituras. Era uma área no Pavilhão das Escrituras onde era claro. Lá ele vigiaria com olhos de tigre para se certificar de que os taoístas da seita Wudang não danificassem escrituras importantes.

Lee So-yeol colocou a comida que havia trazido no assento de Woo-sung e olhou cuidadosamente ao redor do interior do Pavilhão das Escrituras.

— Uau!

Uma exclamação saiu de sua boca.

Para entrar no Pavilhão das Escrituras, um discípulo precisa ser pelo menos de segunda geração ou superior. Então, até agora, ele tinha que treinar enquanto aprendia as artes marciais ensinadas por seus irmãos veteranos. 

— Um dia eu vou…

Lee So-yeol sonhava em se tornar um discípulo oficial da seita Wudang e frequentar o Pavilhão das Escrituras com confiança.

Foi então…

— Hm?

No campo de visão de Lee So-yeol, ele viu algo se contorcendo no canto do Pavilhão das Escrituras.

“O que é aquilo?”

A princípio, Lee So-yeol pensou que estava vendo algo errado. Então, ele piscou os olhos várias vezes.

Ele esfregou os olhos com as mãos pequenas.

Seus olhos não o enganaram nem ele estava vendo uma ilusão.

Algo estava se movendo no canto do Pavilhão das Escrituras.

“Eu pensei que não havia ninguém dentro do Pavilhão das Escrituras?”

Lee So-yeol involuntariamente caminhou em sua direção.

Depois de caminhar mais de dez passos, ele percebeu que o que via era uma figura humana coberta de preto.

— Ah!

Lee So-yeol fez um barulho involuntariamente.

Naquele momento, a figura desconhecida, que estava vasculhando o Pavilhão das Escrituras enquanto usava roupas pretas, olhou para trás.

Os olhos dele e de Lee So-yeol se encontraram.

Naquele momento, um suspiro escapou da boca da pessoa que usava um pano preto.

— Ha!


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar