Second Life Ranker – Capítulo 191

Floresta dos Demônios (6)

Depois que a explosão que varreu o Lago De Roy finalmente se acalmou, Aether cerrou os dentes. “Droga!” Sua armadura estava carbonizada e parecia que iria cair aos pedaços a qualquer momento. Se seu elemento da luz não lhe desse resistência a fogo, ele estaria com grandes problemas. “Quem sobrou? Quem ainda está vivo?”

Enquanto Aether gritava através de sua conexão com sua equipe, três de seus subordinados apareceram um por um. Todos estavam feridos e alguns mal estavam vivos. Sua equipe de nove pessoas incluía rankers de alto nível e agora cinco estavam mortos.

Eles deveriam ter sido capazes de capturar Galliard e Brahm, mas tudo foi arruinado por aquele jogador que interferiu. Se não tivessem sido pegos com a guarda baixa, ele achou que ainda conseguiriam completar a missão. Mas ao invés disso, acabaram desse jeito.

Eles não teriam outra chance para tentar capturar Brahm agora. Ele não sentia esse tipo de fúria desde que lutou com o Asas Celestiais. Crunch. Seus punhos cerrados tremeram e suas veias saltaram.

Aether começou a contemplar seriamente se deveria retornar. Ele poderia voltar e reunir reforços. Já que ele viu as habilidades e Yeon-woo, tinha certeza de que não perderia da próxima vez.

Mas se ele fizesse isso, todos o subestimariam por perder para alguém que nem era um ranker. E como Yeon-woo foi habilidoso o suficiente para ocupar o primeiro lugar junto com o Todos-por-um no 21º andar, algumas famílias de Elohim seriam contra Aether.

‘Eles não podem descobrir.’ Aether não tinha outra escolha a não ser usar o que tinha em mãos no momento para derrotar Brahm e sequestrar a criança Dracônica, Sesha. Ela era a única com sangue de dragão na Torre além da Rainha de Verão. Se eles pudessem coletar os genes da raça mais forte das espécies Superiores, Elohim seria capaz de se expandir e estaria um passo mais perto de ressuscitar a espécie Dracônica.

No entanto, ele não tinha certeza de como iria concluir essa missão. Sozinho, Brahm já seria um oponente difícil e ainda havia Galliard e o Acumulador complicando as coisas. “Porra!” Talvez fosse melhor se eles descansassem um pouco e pensassem em uma estratégia primeiro. Quando Aether virou para olhar seus subordinados, uma voz familiar disse, “O que vocês vão fazer nessas condições?”

Aether estreitou os olhos, uma mulher apareceu de um portal verde. Ela parecia exatamente como Aether, embora sua personalidade e compostura fossem diferentes. Era sua gêmea, Hemera do Dia. Eles tomaram caminhos diferentes, então seus destinos também divergiram.

“O que está fazendo aqui?”

“Não está vendo? Estou aqui para ajudar o inútil do meu irmão.”

“Se você está tentando tirar uma com a minha cara…!”

“Parece que estou brincando?” Hemera sacudiu seu dedo levemente e vários portais abriram no local. Cerca de trinta pessoas saíram deles; eram todos seus subordinados e cada um deles era de uma espécie rara. “Isso deve ser o suficiente para tampar os buracos. O que acha?” Hemera levou um dedo aos lábios e sorriu.

Aether cerrou os punhos. “Está tentando levar todo o crédito?”

“É claro que não. Por que uma irmã faria isso? Só estou dizendo que estou aqui para ajudar, já que as coisas estão difíceis para você.”

Aether fechou a boca. Seu orgulho não o permitiria aceitar ajuda, mas a lógica dizia que ele deveria. Nada deixaria Elohim mais satisfeita do que a habilidade de ressuscitar a espécie Dracônica. Com os novos dragões, eles seriam capazes de derrotar a Rainha do Verão e capturar o Todos-por-um, então eles conseguiriam subir os andares e controlar os seres acima dele. Era a hora certa para agir, já que o Coração Dracônico da Rainha do Verão havia sido destruído, então Hemera claramente queria fazer parte.

Aether não queria ficar devendo uma a ela, mas ele saiu para cumprir a missão prometendo que traria Sesha. Ele não podia voltar de mãos vazias depois de se gabar que iria capturar um membro da espécie Dracônica. Se ele tivesse o corpo do Asas Celestiais, não teria sofrido essa humilhação.

Ele realmente não tinha outra opção. “Tudo bem. Vamos trabalhar juntos, mas vamos dividir as recompensas igualmente.”

As sobrancelhas de Hemera se contraíram. “Por quê? Você não consegue fazer nada sem mim, como pode ser tão arrogante? Trinta por cento para você e setenta para mim.”

“Hmph! Se não concorda, pode dar o fora. Eu sou o único que sabe onde Brahm está. Se quiser, pode procurar pelo andar inteiro com os seus subordinados.” Aether cruzou os braços e riu em silêncio. “Além disso, tenho certeza de que você sabe sobre o círculo de transmutação que Brahm está criando. Se não puder ser meu, vou me livrar dele.”

Hemera teve que abrir mão. “Ótimo. Quarenta–“

“Setenta para mim e trinta para você. Já disse que pode dar o fora se não aceitar. Um bando de gente ficaria feliz de se juntar com esses termos, vou simplesmente fingir que a sua negação não existiu. Se conseguir capturar a espécie Dracônica, vou me redimir.”

Hemera cerrou os dentes. Ele realmente era teimoso quando se tratava de coisas assim, provavelmente foi por isso que ele saiu de Arthia, que era conhecida por ser um bom clã. ‘Se não conseguir fazer assim, vou tentar de outro jeito.’ Hemera escondeu seus pensamentos e olhou para o chão como se tivesse desistido. “Ótimo. Aceito. Onde eles estão?”

“Eles estão…” Aether disse um lugar que ela nunca esperava ouvir. Os olhos de Hemera se arregalaram levemente.


Brahm e Galliard voltaram depois que Yeon-woo deu um lanche a Sesha e a faz dormir. As panquecas que ele havia feito para ela baixaram sua guarda, então ela começou a conversar com Yeon-woo sobre várias coisas. Ele descobriu que Sesha gostava de falar bastante e para ele, ela parecia um anjo enquanto dormia.

“Ela está dormindo?”

“Sim. Dei um lanche para ela e parece que gostou.”

“Ainda bem. Estava preocupado por não ter deixado nada preparado.” Brahm sorriu levemente enquanto baixava suas ferramentas. O cheiro de magia emanava dele, provavelmente esteve ocupado fortificando a magia que os rodeava. “Vou ficar de olho nela agora, preciso que saia para coletar algumas Flores Demoníacas roxas.” Brahm puxou seu item de armazenamento subespacial enquanto falava.

Yeon-woo sorriu ironicamente quando Brahm pediu para ele coletar os mesmos itens ocultos que ele queria reunir. Já que Brahm era um alquimista brilhante, era improvável que ele não soubesse dos efeitos da Flor Demoníaca. ‘Então é por isso que não consegui encontrar nenhuma Flor Demoníaca na floresta. Brahm pegou a maioria delas? Ele disse, “Desculpe, mas eu também preciso das Flores Demoníacas roxas.”

Os olhos de Brahm brilharam e um olhar pensativo apareceu em seu rosto enquanto ele franzia os lábios. “Você está planejando cultivar os Fatores Demoníacos?”

Yeon-woo estalou a língua. Brahm entendeu suas intenções simplesmente após ouvir que ele buscava um único ingrediente. Yeon-woo provavelmente não seria capaz de esconder nada de Brahm enquanto estivesse aqui.

A espécie Dracônica e os demônios são inimigos desde as eras sombrias da história. A espécie Dracônica buscava entender as diferentes leis do mundo e tentava sincronizar com elas, enquanto os demônios desejavam contornar as leis e fazer tudo que quisessem. Essa diferença fundamental fazia com que fosse difícil eles se darem bem.

No entanto, essa mesma inimizade era a fonte perfeita de poder para cada um deles. A espécie Dracônica engolia os demônios para purificar sua magia e os demônios comiam a espécie Dracônica para melhorar sua mana. Quanto mais bênçãos dos inimigos eles tivessem em seus genes, mais poderosos eles ficavam. Apesar de Yeon-woo não ser capaz de capturar um demônio, ele sabia de um atalho que produziria os mesmos resultados.

Flores Demoníacas roxas eram a localização perfeita para a espécie Demoníaca crescer. Quanto mais energia demoníaca continham, melhores os efeitos para as espécies Dracônicas puras. Mas mesmo depois de despertar, eu não conseguia comer as Flores Demoníacas, já que ainda era meio humano. Elas me deixavam enjoado.

Eu precisava de algo para refiná-las e Bayluk foi quem me ajudou a descobrir um jeito.

Quando seu irmão completou o 23º andar, ele e Arthia causaram um alvoroço na Torre. Por causa disso, vários clãs se tornaram hostis, então Arthia precisava encontrar métodos para aumentar seus poderes rapidamente.

Antiveneno Bayluk começou a procurar por um jeito de usar os Fatores Demoníacos e descobriu que as Flores Demoníacas roxas seriam capazes de ajudar a refinar energia demoníaca de um jeito que permitiria o Corpo Dracônico absorvê-la mais facilmente. O outro ingrediente importante era o coração do Dinossauro Ceratopsiano do Lago De Roy, que ajudaria a diminuir a toxicidade das Flores Demoníacas.

“Como você sabe?”

“Porque estou fazendo a mesma coisa.”

Yeon-woo arregalou os olhos.

Brahm balançou sua mão como se não fosse importante. “Como pode ver, Sesha não tem muita proficiência em usar o poder mágico dos dragões. É um dos limites por ser Um-Quarto-Dragão. Então estou refinando Flores Demoníacas para aumentar o nível do poder mágico dela.”

Yeon-woo assentiu, finalmente entendendo por que Brahm esteve no 23º andar tanto tempo.

“Mas não vamos precisar competir um com o outro.”

“Como assim?”

“Você está procurando por flores que têm uma concentração de pelo menos quarenta por cento, não é?”

“Sim.” Yeon-woo concordou.

“Preciso das que possuem trinta por cento ou menos. Quanto mais alta a concentração, maior a chance de deixá-lo doente. Você pode ficar com as de maior concentração e deixar as menos concentradas para mim.” Brahm cruzou os braços e sorriu. “Estamos lotados de flores com alta concentração para você de qualquer forma.”

Yeon-woo ficou surpreso. Eles tinham muitas Flores Demoníacas roxas? Ele achava que essas flores fossem tão raras que seria um milagre encontrar pelo menos uma.

“Siga Galliard. Ele vai lhe explicar.”

Galliard franziu a testa em aborrecimento e então suspirou. Visitantes realmente não tinham nenhum poder aqui, se o dono do estabelecimento pedisse para ele fazer algo, ele não poderia dizer não. Galliard disse para Yeon-woo segui-lo e saiu da cabana.

No começo, Yeon-woo achou que Brahm estava brincando sobre as flores, mas depois de seguir Galliard, descobriu que esse não era o caso.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar