Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Second Life Ranker – Capítulo 304

Tártaro (4)

“A Perséfone?” Yeon-woo arregalou os olhos em surpresa. Ele esperava que Perséfone fosse procurar por ele, mas achou que ela só enviaria uma mensagem ou se manifestaria através do corpo de alguém. Mas no fim, ela mesma tinha vindo. Já que esse era o território sagrado dela, assim como Urd fez no 16º andar, Perséfone podia se manifestar temporariamente também.

Bodi assentiu em silêncio. Yeon-woo o seguiu. Creutz tentou seguir atrás de Yeon-woo, ajustando Zulfikar em sua cintura, mas Bodi esticou sua mão. “Ela só quer se encontrar com o Sr. Cain. Por favor espere aqui fora. Além disso, esse é o território da deusa Perséfone. O que acha de guardar essa sua arma violenta como um sinal de respeito?”

“Perdão. Eu não pensei nisso.” Creutz se desculpou e colocou Zulfikar no chão depois de beijar a joia no punho.

Bodi aceitou suas desculpas com um pequeno aceno de cabeça e se virou para Yeon-woo. “Me siga por favor.”

Yeon-woo seguiu Bodi para dentro da cabana. O interior não parecia muito diferente do lado de fora. Havia uma mesa onde um pedaço de couro de animal estava sendo limpo e ferramentas de caça estavam penduradas nas paredes. Era difícil de acreditar que isso era um templo. Os únicos itens que pareciam relacionados aos deuses eram os braseiros de bronze e o símbolo de Perséfone em uma placa decorativa.

『Eu sinto falta disso.』Yeon-woo ouviu Rebecca, que estava voando em círculos ao redor dele, murmurando para si mesma. Será que ela estava se lembrando de sua vida como uma Apóstola e caçadora? Sua voz estava cheia de saudade.

“Provavelmente é diferente da maioria dos templos que você conhece. Mesmo que pareça simples, peço que entenda. Recebi o chamado da deusa Perséfone não muito tempo atrás, então não tive tempo de arrumar as coisas.” Bodi deu um pequeno sorriso, observando Yeon-woo olhando ao redor. Ele estava com uma expressão diferente no rosto do que quando estava falando com Creutz.

“Só fiquei surpreso de ver um cervo sendo limpo dentro de um templo.”

“Sim, é raro ver morte dentro de um tempo a não ser que seja para um sacrifício. Mas a Deusa Perséfone é a filha da deusa da terra e da colheita e a esposa do deus da morte e do Submundo. As estações da terra repetidamente veem a vida e a morte. Mesmo que uma morte aconteça em um lugar onde ela é adorada, a morte não daria vida aos vivos? Então os vivos dariam luz à uma nova vida e quando tempo o suficiente passasse, eles se tornariam parte dos mortos.” Bodi esfregou o couro na mesa. Para ele, a vida e a morte simplesmente faziam parte do mesmo ciclo.

Yeon-woo achou que essa mensagem filosófica improvisada poderia ser o ensinamento principal da religião de Perséfone e uma mensagem que ela queria que ele ouvisse. Vida e morte faziam parte de um ciclo. O que isso significava para Yeon-woo, que tinha começado a tocar no poder da morte?

“Por aqui.” Bodi guiou Yeon-woo por uma porta que ia para os fundos da cabana. Havia uma construção que parecia com um pequeno templo no meio de um jardim com lindas flores. “Por favor entre depois de tirar seus sapatos e guardar suas armas. A partir daqui você deve ir sozinho.” Bodi se curvou e desapareceu para dentro da cabana.

Agora sozinho, Yeon-woo tirou seus sapatos como Bodi instruiu e silenciosamente andou pelo jardim. A terra macia passava uma sensação boa sob seus pés e seu Corpo de Dragão Demoníaco permitia que ele sentisse ainda mais do que isso. O cheiro e a sensação da terra, a umidade, os insetos e minhocas que rastejavam pelo chão, as sementes prestes a brotar, a grama macia e as flores e suas fragrâncias. Tudo no jardim foi captado por Yeon-woo através de seus sentidos e ele podia sentir toda a vida contida ali.

Embora só tivesse levado um pequeno período de tempo para caminhar pelo jardim, Yeon-woo entendeu o que Perséfone estava querendo dizer a ele. Quando abriu a porta para o templo, uma brisa de primavera refrescante deu boas-vindas a ele. Whoosh! Ela carregava o cheio de terra, flores e até frutos, fazendo-o se sentir revigorado.

Havia outro mundo além do jardim onde grandes colinas se espalhavam diante de seus olhos e flores e grama esvoaçavam com o vento. O céu era azul e o ar era morno e fresco. Era completamente diferente do mundo exterior. Era um verdadeiro território sagrado que os deuses usavam quando se manifestavam nos andares inferiores.

Era difícil de imaginar que esse era o território da senhora do Além. Quando a maioria das pessoas pensavam em Hades e Perséfone, provavelmente os imaginavam sentados de modo arrogante acima do fogo do inferno na escuridão, julgando os pecados das pessoas.

“O que você está olhando? Entre por favor.” Uma moça estava de pé em uma colina, olhando para o céu. Ela ajeitou o chapéu em sua cabeça e se virou para ele com um lindo sorriso. O rosto de Perséfone não era bonito como nas lendas que descreviam como Hades se apaixonou por ela à primeira vista, mas a palavra “linda”, de fato, era como a descrevia melhor.

Seus olhos calmos eram reconfortantes. Deuses emanavam uma aura intensa e ameaçadora para ganhar o respeito e a obediência dos mortais, mas ele não conseguia sentir nada disso vindo de Perséfone. Se Yeon-woo não soubesse que ela era uma deusa, ele teria achado que era só uma jogadora normal.

‘Tem algo de familiar nela.’ Perséfone não parecia uma estranha por algum motivo. Ele até se sentia feliz por se encontrar com ela, era como se fosse uma velha amiga que ele não via a tempos. Será que era porque os poderes do Rei Obscuro lidavam com a morte?

“É um prazer conhecê-la.” Yeon-woo entrou no templo e se curvou com uma atitude respeitosa, mas impassível.

Os olhos de Perséfone se arregalaram como se não estivesse esperando por isso e ela sorriu brilhantemente de novo. “Sim, é um prazer conhecê-lo. Você é exatamente como Atena e Hermes descreveram. Na verdade, eu queria me encontrar com você também, mas não sabia que nos encontraríamos assim.”

Apesar de Perséfone não fazer parte dos doze olimpianos que governavam o Olimpo, como a filha de Deméter e a esposa de Hades, ela também era um dos seres superiores. Perséfone frequentemente era associada com Atena e Hermes, que faziam parte da mesma geração. “Gostaria de sentar aqui?” Perséfone balançou suavemente sua mão no ar. Então, no meio da colina, uma pequena mesa, duas cadeiras e um conjunto de chá apareceram como se eles estivessem prestes a fazer um piquenique.

Quando Yeon-woo se aproximou da mesa, a cadeira se moveu automaticamente. Ele hesitou, incapaz de se sentar imediatamente. A situação era muito estranha. Estava sendo bem diferente de todas as outras vezes que ele se encontrou com deuses. Urd e Poseidon foram totalmente hostis e embora Hermes e Atena sempre mostrassem benevolência, eles nunca se rebaixavam ao seu nível e sempre mantinham distância dele.

No entanto, ele não sentia nada disso com Perséfone e se sentia mais desajeitado e estranho que ela estava agindo como se estivessem falando sobre o tempo.

Perséfone riu delicadamente como se tivesse lido sua mente. Era um sorriso charmoso que fazia o coração bater mais rápido. Ela colocou uma xícara de chá na frente de Yeon-woo. “Você não precisa se sentir estranho. Mesmo que todos nós sejamos deuses, temos personalidades diferentes. É assim que eu sou. Imortais, mortais. Deuses, humanos. Somos todos seres com almas. A única diferença é quanto tempo leva para desaparecermos da existência. E na verdade, não é como se deuses não pudessem morrer.”

Era uma mensagem estranha. Deuses e humanos eram iguais. Se os deuses e demônios que se consideravam tão superiores ouvissem isso, como reagiriam?

‘Ela é diferente dos outros deuses.’ Yeon-woo começou a enxergar Perséfone com uma atitude positiva. Ele não achava que ela estava fingindo já que não havia motivo para isso. Deuses e demônios não podiam mentir sobre suas ações. Eles sempre tinham que ser verdadeiros consigo mesmos para proteger a mentalidade e o domínio que governavam.

Depois de entendê-la um pouco mais, ele começou a entender suas ações também. Sua forma educada de falar mostrava que ela o respeitava.

Yeon-woo se sentou na frente de Perséfone sem palavras e olhou em seus olhos. Perséfone sorriu e serviu chá preto na xícara de Yeon-woo. Então ela empurrou alguns pratos com biscoitos na frente dele. “Isso são biscoitos de flores feitos com as flores daqui. Eles combinam com chá preto. Experimente.”

Yeon-woo tirou sua máscara e deu uma mordida em um biscoito de flores. Seus olhos se arregalaram. O biscoito era doce e refrescante e o fez se sentir revigorado e energizado. O sabor dançava em sua língua.

Ele tomou um gole do chá preto e o doce em sua boca fez energia se espalhar pelo seu corpo. Parecia que sua alma estava flutuando. A Pedra Filosofal vibrou de alegria. Yeon-woo percebeu que o chá preto e os biscoitos eram feitos de ‘Ambrósia.’

Era a bebida que os deuses do Olimpo adoravam e um elixir que dava força às pessoas. É claro que Yeon-woo só estava comendo e bebendo uma versão diluída de ambrósia, mas ele ainda ficou grato. Os Fatores Divinos já estavam reagindo e mais poder sagrado surgiu dentro dele. “Posso levar alguns desses biscoitos de flores?”

Perséfone sorriu. “É para aquela Humana Dracônica chamada Ananta?”

“Sim.”

Parecia que Perséfone conseguia ler alguns de seus pensamentos já que estavam em seu território. De qualquer forma, Yeon-woo não planejava esconder a verdade. Ele acreditava que o elixir que os deuses do Olimpo bebiam poderia ajudar Ananta.

“Se esse é o caso, pode pegar quantos quiser. Vou pedir para que Bodi embrulhe alguns para você.”

“Obrigado.”

Perséfone balançou sua mão como se isso não fosse nada e disse, “Fiquei sabendo que você está procurando pelos três irmãos Ciclopes.”

Enquanto ela enchia a xícara de chá novamente, Yeon-woo assentiu. “Sim, isso mesmo.”

“Posso perguntar por quê? Eu estive assistindo o jogador ### através do sistema, mas gostaria de ouvir de você.”

“Estou procurando por Kynee.”

“Kynee… você está falando do elmo do meu marido?”

“Sim.” Kynee era o elmo que Hades usou para enganar Cronos na Titanomaquia. Era conhecido por levantar a moral do seu usuário e deixá-lo invisível. “Está com você?”

Perséfone balançou sua cabeça. Seu sorriso brilhante ficou maior. A brisa do nada ficou fria, influenciada pelas mudanças em suas emoções. “Ele me ama e eu o amo. Mas ainda mantemos as nossas vidas particulares em segredo. Ele odeia mais do que qualquer coisa quando alguém toca em seus itens. E com ele desaparecido, vai ser ainda mais difícil de descobrir onde o elmo está.” E ele também não tinha muitos Apóstolos, foi o que Perséfone adicionou no final.

Os olhos de Yeon-woo brilharam. “Você não sabe onde o seu marido está?”

“Ele saiu dizendo que ficaria fora por um tempo porque algo tinha acontecido no Tártaro, mas ainda não voltou.”

‘Tártaro?’ Tártaro era o abismo no andar mais baixo do Além que Hades governava. Era mais bem descrito como uma prisão do que o Além. Era onde os Titãs e Gigantes estavam aprisionados, um lugar misterioso que os deuses e demônios tinham medo porque não havia escapatória de lá. O que tinha acontecido e por que Hades desapareceu depois de ir até lá?

‘Os três irmãos Ciclopes desapareceram depois de passar pelos portões quando Hades os chamou. A porta de bronze que leva ao Tártaro fica depois dos dez portões.’

Yeon-woo sentia como se uma animação estivesse sendo criada em sua mente. Algo tinha acontecido no Tártaro, Hades chamou os três irmãos Ciclopes para impedir o que quer que tivesse acontecido e todos eles desapareceram. No fim, só significava uma coisa. ‘Preciso ir ao Tártaro.’ Ele precisava encontrar Hades porque precisava desesperadamente do poder do Rei Obscuro.

“O Olimpo tentou de tudo para encontrá-lo, mas ninguém conseguiu nenhuma pista.” Havia limites para o que os deuses do Olimpo podiam fazer, já que o Tártaro era o território sagrado de Hades. Deuses e demônios não podiam entrar nos territórios sagrados uns dos outros.

“Isso quer dizer que…”

“Já que você disse que o seu objetivo é encontrar Kynee, vou deixar claro: quero a sua ajuda para encontrá-lo.”

“Eu sou só um humano normal.”

“Você também é um agente da morte.”

Os olhos de Yeon-woo brilharam. “Você sabe algo sobre o Rei Obscuro?”

“É claro. Todos os deuses e demônios que governam a morte o conhecem. Todos os poderes deles vêm dele. É o mesmo para mim e Hades. Não podemos escapar dele.”

“Então você pode me dizer quem…”

Perséfone balançou sua cabeça com um sorriso desconsolado. “Sinto muito, estou presa a um juramento pelo Estige, então não posso dizer nada relacionado a ele. Não posso nem falar seu nome.” Perséfone deu uma mordida em um biscoito de flores. “Mas posso te dizer uma coisa. A geração da minha mãe tem extremo pavor dele. Mas os membros da geração seguinte, como Hermes e Atena, querem se livrar desse juramento, assim como eu. Eu posso ajudá-lo e até apoiá-lo se quiser. Em troca, por favor encontre o meu marido.” Lágrimas brilhavam em seus lindos olhos. “Eu… não tenho as qualificações. Não posso nem entrar no Tártaro. Mas é possível para você. O seu destino está te ajudando.”

Yeon-woo fechou sua boca.

“Eu quero pelo menos saber se ele está morto. Só quero vê-lo mais uma vez. Então por favor, me ajude.”

Yeon-woo assentiu. “Eu vou.” Ele estava planejando procurar por Hades de qualquer forma. Não faria muita diferença cumprir a missão de Perséfone. No entanto, ele não tinha ideia se poderia entrar no Tártaro, um lugar que até mesmo os deuses do Olimpo hesitavam em entrar.

‘Primeiro os portões.’ Naquele momento…

[A missão repentina (Desejo de Longa Data de Perséfone) foi criada.]

[Perséfone forneceu seus Fatores para a missão.]

[Perséfone forneceu suas orações para a missão.]

[Perséfone forneceu sua bênção para a missão.]

Yeon-woo lentamente se levantou enquanto via as mensagens aparecendo. Esse parecia ser o motivo pelo qual Perséfone queria vê-lo. Ele também tinha conseguido várias informações. A geração de Zeus não tinha boas impressões dele, enquanto Hermes e Atena não se importavam. No entanto, todos eles foram restringidos por algo chamado juramento do Estige.

“Obrigada.”

Yeon-woo estava prestes a sair do território sagrado depois do agradecimento de Perséfone, mas se lembrou de algo e parou. “Eu tenho uma pergunta.”

“O que seria?”

“Você sabe onde a alma do meu irmão está? Sei que ele não está no Além.”

Perséfone tinha uma expressão de arrependimento em seu rosto. “Sinto muito. Estou cuidando da lista dos mortos no lugar do meu marido, mas não sei de tudo. Ainda assim, já que é um pedido seu, vou tentar descobrir algo. A alma de Cha Jeong-woo também é um tópico de interesse para nós.”

“Obrigado.” Yeon-woo terminou de se despedir e saiu do território sagrado.

***

Bodi estava esperando do lado de fora do templo. “Você cumprimentou a deusa?”

Yeon-woo deu um aceno de cabeça. Um pequeno sorriso apareceu no rosto de Bodi. “Depois que Hades desapareceu, a Deusa Perséfone passou a se sentir solitária. Ela também ficou sabendo recentemente que a Deusa Deméter não está bem. É um alívio que ela parece mais calma agora.” Bodi suspirou e guiou Yeon-woo para onde Creutz estava esperando.

Os olhos de Yeon-woo estavam sombrios. Quando ele mencionou seu irmão, os olhos de Perséfone tremeram por um momento. Seus olhos trêmulos estavam cheios de culpa e tristeza. Foi só por um momento, mas ele não deixou isso escapar. ‘Ela sabe de algo.’

Os ponteiros do relógio de bolso em seu peito começaram a se mover mais rápido.『Hyung.』Ele ouviu uma voz familiar vindo de algum lugar.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 2 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar