Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 137

Respeite a “Tia” Elsa

Se Luke planejasse ser promovido para sargento, no entanto, teria que cumprir aqueles requisitos, ou as outras pessoas o atacariam por isto.

Elsa pensou muito por um longo tempo antes de finalmente se acalmar. Assim, começou a trabalhar no relatório do caso.

Luke, por outro lado, foi ao quarto de Bell com a comida que Elsa não tocou.

Porém, antes que pudesse bater na porta, já ouviu os sons das pessoas fazendo sexo.

Luke simplesmente balançou a cabeça e disse alto na porta: — Bell, comprei um pouco de comida especial. Estou deixando na porta. Tchau!

Deixou a comida no chão e voltou ao seu apartamento.

Ligou a TV e assistiu às notícias, finalmente foi capaz de relaxar.

Checou as habilidades que os lacaios de Sergei tinham, mas nenhuma era útil.

Como esperado, aqueles gângsters não tinham nada de memorável.

Luke zombou, porém, também sabia que habilidades “básicas” não eram mais úteis para ele, já que havia lidado com muitas figuras difíceis anteriormente.

Habilidades elementares, por outro lado, tudo custava mais de mil créditos, quando habilidades básicas só custava cem ou duzentos.

A Direção Básica de Robert permitia que Luke dirigisse um carro, contudo, Direção Elementar de Vanessa podia transformá-lo num corredor de ponta.

No entanto, ainda não tinha aprendido a habilidade de Vanessa, pois não tinha um carro em Nova York.

Ele havia trabalhado por dias. Embora perseguir assaltantes a longo prazo tivesse sido uma tarefa agradável, ainda havia sido bem exaustivo.

Agora não havia mais tarefas para completar, mais nenhum alvo para seguir, e mais nenhum equipamento para fazer amanhã, Luke relaxou, e logo adormeceu.

Só acordou às seis da manhã do dia seguinte.

Luke saiu para fazer um passeio na bicicleta após levantar. Comprou o café da manhã como recomendado pelo dono do restaurante ontem, e não achou nada mal.

Pediu um para Elsa após terminar.

Elsa levantou quando Luke retornou. Quando viu o café da manhã que Luke comprou, não pôde deixar de perguntar: — Qual é o significado disto? Você está me cantando?

Luke deu de ombros: — Dormi cedo ontem à noite. Se não quiser pegar de graça, então pode me pagar. Custou vinte sete e cinquenta. Podemos arredondar para trinta.

Sem palavras, Elsa deu os trinta dólares: — Não seja legal demais com garotas, ou você pode causar um mal-entendido.

Luke riu secretamente. Você é realmente uma “garota”? Respeito você como uma tia!

Ele voltou ao seu apartamento com os trinta dólares antes de Elsa descobrir o que ele estava pensando.

Eles tinham que ir ao Departamento de Polícia de Nova York hoje e relatar o que aconteceu ontem. Naturalmente, Luke e Elsa inventaram uma história.

De qualquer forma, eles não eram criminosos.

O problema principal era que Luke foi muito cruel ontem. Vinte a trinta homens de Sergei foram mortos no local, e o restante foi gravemente ferido.

Sergei e o motorista do caminhão foram os menos feridos, porém, tiveram concussões cerebrais graves.

Luke foi de bicicleta ao departamento de polícia e a carregou para dentro.

A atmosfera ficou estranha de repente.

Olhou em volta, só para notar que várias pessoas ficaram quietas e o fitavam na entrada movimentada.

Quando Luke olhou para eles com suspeita, voltaram a fazer o que estavam fazendo.

Luke suspirou internamente. Provavelmente agora era famoso na NYPD.

Era raro no sistema policial uma pessoa ir contra mais de trinta inimigos e aniquilá-los.

Trabalho em equipe e cooperação eram o que mais importante hoje em dia. A organização SWAT na LAPD, por exemplo, era uma força especial famosa.

Com o trabalho em equipe e táticas, uma equipe da SWAT poderia esmagar um número similar de criminosos que não eram tão organizados quanto eles.

O desempenho de Luke ontem, em comparação, foi incompreensível.

Os policiais pensavam que suas estatísticas estavam além de um filme do Stallone ou Schwazenegger — somente alguém assim poderia matar dezenas de pessoas sem sofrer um arranhão.

Hm… Aqueles policiais não estavam lá quando Luke aterrorizou os gângsters de Sergei, ou saberiam que o estilo de Luke não era nada comparado ao do Stallone ou o Schwazenegger.

Antes de aprender Autocura Elementar, Luke certamente não tinha coragem de disparar em dezenas de pessoas no aberto.

O local voltou ao normal, porém, de vez em quando, alguém daria uma olhada sorrateira em Luke antes de rapidamente desviar o olhar. O canto de Luke não era mais pacífico.

Elsa também apareceu logo depois. Ia relatar a Marta sobre o dinheiro roubado pelas assaltantes de banco.

Luke, por outro lado, precisava conversar com Berit, que era responsável pelo caso de Sergei.

Ele cumprimentou Berit no escritório do último e simplesmente sentou sem um convite.

Berit não era seu chefe, e Luke recebeu pouca apreciação até agora da NYPD. Assim, não tinha motivos para sorrir para ele.

 Berit olhou para Luke e não ousou dispensar ele como antes.

Luke matou mais gângsters ontem que ele na sua vida inteira.

O jovem só tinha dezoito e era um oficial por nem um ano.

Berit não era idiota, e certamente não chatearia uma figura assustadora.

Até agora estava atacando descaradamente os dois porque Elsa era uma mulher e Luke um adolescente.

Agora, Luke ainda era um adolescente, mas havia matado mais de vinte pessoas. Berit não ousava mais ser pretensioso.

Agora que sua atitude mudou, a investigação prosseguiu mais suavemente.

Luke não tinha muito a dizer. O Departamento de Polícia de Nova York só precisava descobrir quem ele havia matado, e se havia mais alguém envolvido no tiroteio.

O interrogatório de Luke levou uma hora. No final, perguntou a Berit: — Como está o Sergei?

Berit respondeu: — Ele continua no hospital por causa da concussão cerebral.

Luke ficou sem palavras. Se soubesse que isto aconteceria, não teria jogado nenhuma bola de beisebol.

Pensando nisso, deu a foto de Sergei carregando a AK para Berit: — Tirei isto ontem antes da prisão. Se seu departamento forense for bom, deve ser capaz de encontrar digitais de Sergei na AK. Foi ele que matou os três homens no chão. Isto é o bastante para condená-lo, certo?

Após um breve atordoo, Berit assentiu.

Com a foto e uma declaração do departamento forense, Sergei seria definitivamente culpado por assassinato. Após isso, haveria tempo o bastante para investigar os outros casos que estava envolvido.

Durante o almoço, Elsa sentou na frente de Luke com um olhar estranho.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar