Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 85

Reforços do FBI e Tratamento

Selina procurou nas viaturas e exclamou desapontada: — Droga. Há apenas duas espingardas aqui.

Espingardas não eram ruins. Eram poderosas e perfeitas para uma luta de curto alcance.

Porém, era inconveniente para Luke usá-las com o braço quebrado.

Luke disse com calma: — Uma pistola será o bastante para mim. Mantenha as espingardas para você. Examine aquelas armas, e jogue os pentes para mim depois.

Havia dez jogadores ali. Luke só pegou duas pistolas e alguns carregadores.

As outras oito armas, quase cem balas, poderiam ser disparadas diretamente. Ele nem precisava recarregar.

Selina retornou rapidamente com as duas espingardas.

Ela então enfiou uma M1911 no coldre de Luke e um revólver na mão, substituindo a M1911 que já havia sido disparada quatro vezes.

Luke ficou atordoado porque o revólver era mais pesado que esperava.

Era um Smith & Wesson M500!

Ele havia visto aquela arma há pouco, só que como só podia ter cinco balas e recarregar era problemático, abandonou.

No entanto, agora poderia ser útil, já que não precisava recarregar. Esta arma era conhecida como um canhão de mão, e poderia explodir a cabeça dos monstros antes das balas esgotarem.

Bam! Bam! Bam!

Com três disparos explosivos, buracos abriram nos peitos de dois monstros. Eles desabaram e enrolaram em si mesmo, incapaz de rugir.

Foi a primeira vez que Luke usou tal arma, por isso, precisou de três disparos.

Então, outros dois monstros avançaram neles.

Bam! Bam!

A cabeça de um dos dois monstros foi explodida, e o outro perder metade do pescoço e ombro. Eles caíram no chão.

Luke jogou a M500 longe e sacou a M1911 de novo.

Naquele momento, a floresta caiu no silêncio. Selina achou difícil de respirar. Parecia que um super chefe estava prestes a aparecer.

Eventualmente, a cena dramática não aconteceu.

Nenhum monstro do tamanho de uma montanha emergiu da floresta. Ao invés disso, algo cantarolou no céu vários minutos depois.

Selina levantou a cabeça, somente para ver duas luzes vermelhas piscando: — Helicópteros?

— Sim, estamos seguros agora. O FBI vai limpar esta bagunça por nós — disse Luke.

Selina ficou perdida: — Hã? O FBI?

Luke explicou: — Liguei para o Thomas antes de ir procurar por você. Ele disse que helicópteros de resgate seriam enviados e informaria o FBI. Vá ajustar os faróis dos carros para mostrar onde estamos.

Alguns minutos depois, dois helicópteros aterrissaram no chão plano perto do lago, e doze pessoas saíram.

Oito agentes do FBI saíram do helicóptero com a logo do FBI.

Dois das quatro pessoas do helicóptero de resgate pareciam ser médicos. Os outros dois eram detetives experientes da Divisão de Crimes Graves, bem como apoiadores leais de Thomas.

Os agentes do FBI estavam equipados com coletes à prova de balas e todos os tipos de armas.

Os detetives correram até Luke e Selina com as armas no momento que os viram.

Luke pediu a Selina para cumprimentá-los enquanto permanecia vigilante com o olhar fixo na floresta.

Selina explicou a situação aos agentes e detetives. Quatro dos agentes se aproximaram da floresta e examinaram os corpos dos monstros que Luke matou.

Após alguns segundos, ficaram solenes, e alguns deles rapidamente retornaram ao helicóptero para contatar seu superior.

Agora que os agentes do FBI assumiram, Luke finalmente se aproximou do helicóptero e agradeceu os detetives.

Quando um agente terminou de relatar, Luke expressou: — Os monstros mataram um bando de pessoas do outro lado do lago. Você pode checar quando os reforços chegarem aqui, mas não faça isto agora. Aqueles monstros são ardilosos. São mais fortes e rápidos que pessoas comuns.

O agente assentiu: — Okay, obrigado pelo lembrete. Teremos cuidado.

Luke balançou a cabeça: — Não, nós que devemos agradecer. Certo, Bobby, da família que foi sequestrado conosco ainda pode estar no carro bem ali, se os monstros não o pegaram e o mataram. Sua mãe e irmã estão no ninho do monstro. Também há outra mulher que não reconheci…

Selina disse de repente: — Aquela mulher provavelmente é a Sarah Behrman. Ela é a esposa no caso de desaparecimento que devíamos investigar em Wolfkyle.

Luke ficou bem surpreso. Ele não sabia que o casal desaparecido poderia ter sido vítimas de uma caça dos jogadores depravados.

Selina explicou: — Conversei com ela quando estava lá. Ela não disse muito, mas mencionou seu nome. Também, sua aparência combina com a esposa desaparecida.

Porém, isso não era muito importante.

Ela não era a única vítima neste caso. Bob já estava morto, e seu filho pode segui-lo logo.

Enquanto conversavam, o capitão dos agentes do FBI franziu a testa e perguntaram: — Doutores, o que estão fazendo?

Um dos médicos ocupados levantou a cabeça em confusão: — Hã?

O capitão apontou para Luke e falou: — Você não vê que este policial está gravemente ferido?

O outro médico achou estranho: — Mas estes dois policiais também foram baleados.

O capitão zombou: — Hehe! Eles são suspeitos de assassinato, e feriram o Detetive Luke. Não acha que deveria tratá-lo primeiro? — E apontou para Luke.

Os médicos olharam para os policiais que estavam algemados em seus próprios carros, e saíram rapidamente.

Este capitão estava obviamente encarregado. Os detetives de Houston que vieram com ele não disseram nada, o que significava que concordaram com ele. Assim, os médicos certamente tinham que obedecer.

Mesmo antes de desembrulhar o braço de Luke, o médico já estava chocado: — Este é um ferimento sério. Não está doendo?

Luke revirou os olhos. O que acha?

Ele só que estava ocupado demais correndo, enfrentando os monstros, e introduzindo a situação aos agentes do FBI e seus companheiros detetives para gritar de dor.

Agora que foi lembrado, cerrou os dentes e falou: — Uma fratura como a minha não machucaria?

O médico riu de vergonha e removeu com cuidado as bandagens. Ele ficou ainda mais surpreso: — Você também foi baleado no braço?

O que mais Luke poderia dizer? Ele cerrou os dentes e assentiu: — É bem óbvio, não é?

Sem palavras, o médico rapidamente examinou a ferida e balançou a cabeça: — A bala não está alojada. O melhor que posso fazer e fixar seu braço com uma tala e enfaixar. Só conseguiremos realizar uma operação mais detalhada em Houston. Não ousou fazer nada mais que isso aqui.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Aquele acima de tudo e todos
Membro
Aquele acima de tudo e todos
7 dias atrás

Deveria ser possível Luke conseguir a experiência e créditos do trabalhos de outros, talvez se ele fizer tipo um contrato, da pessoa autorizando ele a receber a experiência e crédito dele, pelo seu trabalho, aí talvez dê para burlar o sistema.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar