Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Supreme Magus – Capítulo 1196

O Diabo Que Você Conhece (2)

“Por que você manteve isso em segredo?” Lith perguntou.

“Como eu poderia dizer a Zinya que seus amados pais a venderam como gado, assim como tentaram fazer comigo? Ela já teve uma vida difícil e eu não queria destruir sua ilusão de ter mais do que só a irmã ao lado dela.” Kamila respondeu.

“Depois que ela recuperou a visão e pegou o meu último nome, eu também não disse a ela porque achei que tudo já tinha acabado. Eu nunca achei que meus pais teriam a audácia de ir a Lutia se apresentar.”

“Eles fizeram o quê?” Lith estava à beira de fazer outra ligação para colocar os pais de Kamila em sua lista de alvos. Várias pessoas, tanto no reino quanto no Conselho, ficariam felizes em eliminar dois comerciantes desconhecidos só para conseguir favores dele.

“Aqueles malditos se aproveitaram que nosso terceiro aniversário está próximo para vir e perguntar a seus pais se nós já não estamos planejando nada. Elina estava tão feliz de ter mais alguém junto pedindo um ou dois netos que não tive coragem de falar a verdade pra ela.”

Elina e zinya estavam tão felizes e eu envergonhada demais com a minha família pra conseguir fazer mais do que controle de danos. Desculpa, isso é tudo minha culpa. Se eu tivesse sido mais honesta desde o começo, nada disso teria acontecido.”

“Você tava certo no nosso primeiro encontro. Começar um relacionamento com base em uma mentira nunca dá certo.” Sua voz falhou, mas ela conseguiu não chorar.

Lith havia vivido muitas experiências parecidas com a dela na terra, então ele sabia como ela se sentia. Ele nunca falou sobre seus primeiros pais com ninguém porque ele considerava o caso como encerrado após sua emancipação, assim como Kamila fez.

“Você não mentiu para mim nem para meus pais. Eu sei de toda a sua história desde o nosso primeiro encontro enquanto minha mãe e meu pai simplesmente respeitam sua privacidade. Eles também não falam sobre Orpal e Trion com você, mas não por causa de má vontade, é só que esses nomes ainda trazem muita dor a eles.”

“Só diga a eles a verdade e eles vão entender. Nossas famílias têm muito mais em comum do que gostaríamos.” Lith sorriu, tentando confortá-la, antes de dizer: “Quer que eu peça a Faluel para comer seus pais? Quem sabe, talvez eles tenham sabor de lasanha.”

“Obrigada, mas acho que eles tem gosto de merda e eu não quero dar a ela dor de barriga.” Kamila disse com um pequeno sorriso. “Vou consertar essa bagunça assim que eu acabar com o trabalho aqui, não dá pra esperar mais.”

Eles continuaram conversando, dando forças um ao outro até que Jirni bateu na porta, cansada de esperar.

Continente Jiera, ex-cidade de Hervor, dentro da mansão de Thrud.

Após Jakra, o Dragão Esmeralda, ter se juntado a ela, a Rainha Louca primeiramente pensou em reconstruir sua cidade e torná-la um lugar seguro para humanos. Ela queria usar Hervor como um teste de campo sobre como restaurar a ordem depois de destruir a Corte Real.

Thrud não esperava que as pessoas simplesmente esperariam pacientemente e obedeceriam cada ordem dela só porque ela tinha matado os usurpadores do trono. Ela estava ciente que, sem a Realeza, o Reino Grifo provavelmente se dividiria em três facções.

A Associação de Magos provavelmente iria em direção a um sistema similar ao do Império Gorgon, se não até mesmo se anexando a ele. O Exército, em vez disso, lutaria para tomar o poder para si enquanto as famílias nobres tentariam restaurar o Reino se colocando no trono.

“Se eu deixar a guerra civil acontecer, posso me considerar sortuda se mantiver um terço do Reino Grifo. O Exército preferiria se juntar a um general excepcional como Salaark em vez de se submeter a mim e a Associação iria para o Império, me deixando com as migalhas.”

“Sem poderio militar, nem conhecimentos mágicos, meu Reino recém nascido não vai durar mais do que algumas semanas. Para evitar isso, preciso de um poder esmagador para forçar os membros chave de todas as três facções a se submeterem antes que a situação saia do controle.”

“Além disso, quem quer que saia vitorioso ainda terá que lidar com a ameaça das Cortes dos Mortos Vivos e a Organização do Mestre. Se eles tiverem meio cérebro, não perderão a oportunidade de bater enquanto o Reino está vulnerável.” Thrud disse.

“Isso não é verdade, minha Rainha. Você já possui um poder esmagador. A academia Grifo Dourado estará ao seu lado e eu também. Ela dará a você [1] não só servos fiéis, mas também permitirá a você converter seus inimigos em aliados.

“Eu já lhe expliquei como a Matriz de escravidão da academia faz com que todos os seus estudantes se submetam a sua vontade. O Grifo Dourado possui seu próprio exército, composto somente de poderosos magos com séculos de experiência de combate e estudo da magia.”

“Além disso, seus inimigos mais poderosos levam apenas uma breve estada dentro de Huryole para acabar aumentando as fileiras de seu exército.” Jakra disse.

O Dragão Esmeralda estava de pé ao lado dela em frente a um enorme mapa do continente de Garlen e seu dedo estava traçando um caminho que levaria a academia perdida a passar pelos maiores acampamentos do exército antes de chegar a Valeron, a capital do Reino.

“Eu já considerei isso, mas não é o suficiente.” Thrud balançou a cabeça, fazendo seu longo cabelo bater em seu nariz e deixando a mente dele em branco por um momento com seu doce aroma.

A Rainha Louca tinha 1,78 metros de altura, com cabelos loiros cinzas na altura do quadril que emolduravam os traços delicados de seu rosto oval. Sua pele rosada era impecável, enfatizando o contraste entre seus olhos prateados e seus lábios carnudos vermelhos.

Nem mesmo o grosso traje de treinamento que ela usava para treinar com seu general conseguia esconder suas curvas suaves ou a graça sensual de cada um de seus movimentos. Thrud havia herdado grande parte da beleza de Tyris, o que a tornou uma mulher linda mesmo antes de sofrer a Loucura de Arthan repetidas vezes.

A máquina não apenas refinou seu corpo de maneira semelhante ao que acontecia com um Desperto durante um avanço, mas também filtrava a parte humana de seu sangue enquanto aprimorava a de Tyris a cada ciclo.

“Não importa o quão poderoso seja o Grifo Dourado, ele ainda é um artefato tão antigo quanto o conhecimento que possui. A magia progrediu tanto desde sua criação que, para explorar verdadeiramente o poder de meus soldados, primeiro preciso ensiná-los a magia moderna.”

“Além disso, o esperado é meus oponentes irem com tudo. O que significa enfrentar os Guardas Reais e todos os poderosos itens mágicos que as várias facções desenvolveram ao longo do tempo.”

“Duvido que consiga arranhar as paredes de Valeron se não fornecer aos meus guerreiros as ferramentas adequadas. Para fazer isso, preciso acumular grandes quantidades de metais mágicos e poderosos cristais de mana para que, assim que eu ensinar Maestria da Forja Real para meus súditos, eles possam começar a produzi-los em massa.” disse Thrud.

Jakra gostaria de explorar o ego de Thrud e fazê-la subestimar o Reino, mas o mesmo feitiço que o forçou a ser leal também o fez apreciar sua mente tática.


Notas:

[1] as vezes eu vejo um “você” e me dá vontade de meter um “senhora” pq no Brasil é assim, mas sei lá. Não é nada demais.

Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 2 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ramareqo
Membro
Ramareqo
11 meses atrás

Obrigado pelo capitulo! S2

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar