Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Supreme Magus – Capítulo 1198

Um Poderoso Mestre (2)

“Como está nosso paciente?” Friya perguntou enquanto enxugava o suor.

“Rabugento, rude e chorão.” Quylla respondeu.

“De volta ao normal, então. O jeito gentil que ele tava agindo esses dias me assustou. Se importa de sair um pouco? Preciso de ajuda com uma coisa.” Friya sentiu o cheiro delicioso da sopa, fazendo seu estômago roncar.

No entanto, seu tempo de treinamento estava quase acabando e logo seria sua vez de cuidar de Nalrond. O almoço poderia esperar mais alguns minutos. Quylla acenou com a cabeça, saindo da casa e entrando na Dobra Dimensional, levando-os à área secreta de treinamento.

Depois de usar o feitiço Restauração para impedir que o corredor dimensional fosse reaberto e uma matriz de detecção de vida para garantir que ninguém estivesse por perto, elas finalmente puderam relaxar.

“Qual o problema?” perguntou Quylla.

“Estou tentando um novo feitiço dimensional, mas Mogar continua me corrigindo. Eu tentei inúmeras runas pra fazer um encantamento, mas por algum motivo, ela continua reclamando toda vez que eu conjuro.” Friya respondeu.

“Ela?”

“Soa como uma mulher para mim.” Friya deu de ombros.

“Somos duas, então. Parece a sua própria voz ou a de outra pessoa?” perguntou Quylla.

“Infelizmente, soa como a voz chata e retórica da mamãe quando ela nos repreende.” Friya suspirou. “Eu esperava tanto que soasse como um homem, em vez disso. Talvez como alguém que eu conheço.”

“Hã? Por que?” Quylla franziu as sobrancelhas em confusão.

“Bem, me baseando no que Nalrond disse, já que Mogar assume a forma da pessoa que literalmente significa o mundo para você, eu esperava ouvir a voz do meu verdadeiro amor ou coisa do tipo. Teria ajudado muito a minha vida amorosa.”

“Quem sabe, talvez mamãe seja o seu tipo.” Quylla riu quando Friya produziu sons de ânsia de vômito em resposta.

“Nojento! A propósito, de quem é a voz que você ouve na sua cabeça?”

“Faluel. Deve ser porque ela é minha mentora e a melhor maga que conheço.” Quylla mentiu descaradamente.

Ela realmente ouvia sua própria voz quando Mogar falava com ela, mas estava com vergonha de admitir.

“Ok, aqui está como meu feitiço funciona e o que eu tentei até agora…”

Depois que terminaram de tratar Nalrond, a única coisa que podiam fazer enquanto esperavam que ele acordasse era praticar sua magia em turnos. Alguém tinha que ficar sempre do lado dele para garantir que sua condição não piorasse.

Durante esse tempo, elas descobriram uma das propriedades da Margem que os Teriantropos acreditavam estar perdida no tempo.

Sempre que elas criavam novos feitiços, no momento em que empregavam uma runa que Mogar considerava inferior, ela mexia com seus pensamentos de várias maneiras. Se a runa estivesse próxima o suficiente da correta, Mogar a sugeriria diretamente.

Caso contrário, ela apenas zombaria, estalaria a língua ou limparia a garganta com uma intensidade proporcional ao quão errado o planeta considerava a runa. A princípio, Quylla e Friya pensaram que tinham enlouquecido.

Elas nunca tinham ouvido Mogar falar nem podiam explicar sua condição sem parecer loucura.

A voz existia apenas dentro de suas cabeças, falava sem seu consentimento e nunca respondia a nenhuma de suas perguntas. O fenômeno as assustou tanto que elas tentaram mantê-lo em segredo até não aguentarem mais.

Como já havia acontecido várias vezes desde que chegaram à Margem, a sabedoria veio da fonte mais inesperada.

“Não é grande coisa. Eu também ouço.” Morok deu de ombros. “Mogar deve estar muito entediada para criar uma Margem em primeiro lugar, então nem é preciso dizer que ela responde a você sempre que você fala com ela.” [1]

“Você não está fazendo nenhum sentido.” Friya respondeu. “Se alguém pudesse apenas conversar com Mogar, de que adiantaria todo o ritual que quase custou a vida de Nalrond? Além disso, eu já tentei conversar. Ela nunca responde depois de interromper meu foco.”

“O ritual é para fazer perguntas complexas que não podem ser respondidas com magia, enquanto seus feitiços nada mais são do que uma forma de conjurar energia elemental. Adivinha quem a produz?” Morok apontou para o chão, para o céu e depois para a floresta que os cercava.

“Ele está certo! As runas são apenas a maneira que os magos encontraram para imitar Mogar e fazer uso dos elementos. De certa forma, as runas são a linguagem Mogar que usamos para moldar a energia mundial de acordo com nossa vontade.” disse Quylla.

“Então por que não ouvimos sua voz antes? Quer dizer, eu usei muitos feitiços dentro da Margem, mas nada aconteceu.” Friya perguntou.

“Não sei. Talvez Mogar não goste muito de você, mas você está crescendo com ela.[2] Eu ouço muito a voz dela e ela é muito chata.” Morok encolheu os ombros, não querendo contar até que saíssem da Margem que ele havia se recusado a abrir seu quinto olho.

‘Não sei por que Mogar quer que eu Desperte, nem me importo. A boa notícia é que isso significa que vou conseguir a ajuda dela e que o processo deve ocorrer sem problemas, embora meu núcleo já esteja azul. A má notícia é que, se eu Despertar, não vai ter volta.’

“Não acho que Mogar tenha favoritos.” Quylla ponderou por um tempo. “Tenho certeza de que a razão pela qual Morok ouve os pensamentos do planeta é a mesma que permite que ele não tenha uma Projeção de Alma.”

“Ele está em paz consigo mesmo[3] e sua mente é como uma sala vazia que faz até um pequeno ruído ecoar.”

“É uma boa forma de dizer que ele é um idiota, mas ainda não responde à minha pergunta. Por que Mogar só mexe com alguns feitiços?” Friya perguntou, recebendo um dedo como resposta de Morok.

“Não é óbvio? É porque até agora só praticamos feitiços perfeitos.” disse Quylla.

“Como assim?” Os outros perguntaram em uníssono.

“Deuses, Friya, você não ouviu Morok? Ele foi muito claro. Lançamos um feitiço, falamos com Mogar. O que você costuma fazer quando alguém próximo a você confunde as palavras ao fazer uma pergunta?” disse Quylla.

“Ou peço a eles que falem de novo ou tento esclarecer reformulando a pergunta.” Friya respondeu.

“Isso é o que Mogar faz de uma maneira muito rude. Quando ela entende o significado de nosso feitiço, produz o efeito pretendido, enquanto quando lançamos errado, Mogar não pode deixar de nos repreender.”

“O que significa que a Margem é o lugar perfeito para praticar novos feitiços porque podemos usar a[4] próprio Mogar como professora!” disse Quylla.

“O que ela disse… é exatamente o que eu quis dizer.” Morok se apressou em dizer enquanto ainda estava maravilhado com a revelação. Até aquele momento, ele havia apenas tentado fazer Mogar calar a boca em vez de ouvir sua voz.

A partir desse momento, os três passaram todo o seu tempo livre praticando os feitiços mais complexos e difíceis em seus respectivos grimórios, explorando a voz de Mogar para resolver problemas para os quais nem mesmo seus mentores Despertos tinham resposta.

Friya e Quylla compartilhavam suas descobertas por causa de seu vínculo de confiança, enquanto Morok fazia isso como uma desculpa para falar com ela[5] porque não tinha nenhum problema em admitir que ela era muito mais esperta do que ele.

Mesmo que Quylla não fosse capaz de usar magia Verdadeira e suas runas, ela ainda poderia oferecer a ele várias soluções diferentes que cabiam a ele adaptar aos seus feitiços.


Notas:

[1] Morok brabo, apenas

[2] no sentido de ligado, junto e etc. Talvez crescer “nela” se encaixe melhor. Fiquei meio confuso, admito

[3] objetivo supremo

[4] não falei antes, mas tô usando artigo feminino pq Quylla e Friya vêem Mogar como uma mulher e pq eu tbm vejo assim shaushsh

[5] quylla

Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
8 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
LukanuD
Membro
Lukanu
6 meses atrás

Minha gestão de tempo tá uma bagunça…ai pisco e tem 196 caps novos!!
Essas são as raras alegrias da vida adulta de um Otaku.
O problema é que esqueci um monte de coisas e nomes de personagens…

Última edição 6 meses atrás por Lukanu
MachigatteiruD
Membro
Machigatteiru
9 meses atrás

Não….
Porque…eu… cheguei nós atuais….
Pelo menos eu agradeço desta ser minha primeira novel, e de não ter acabado numa parte euforiaca… Mas isso não deixa menos pior!!!

Será que LITH também está injetado com o feitiço de escravidão da academia lá?, por que tipo, não falaram que aquela massa negra foi embora
E o Orphal?? Ele já deve ter se encontrado com a Alvorada, por que tão deixando está porra mais longa
Quando LITH vai contar sobre Solus para a Kamila?ou pra família dele?
Oque Caralho Lochra estava trabalhando pra simplesmente esquecer de tudo é só foca no trabalho?
Quem caralho matou a Menadion?
Porra…….eu preciso de um tempo

Theus
Membro
Theus
9 meses atrás
Resposta para  Machigatteiru

Vc pd ler na gringa, tem cap p krp na gringa pq parece q ngm gosta d traduzir novel boa pq esse é o 3 site q eu to tendo q usa p ler essa novel pq em cada site tem uma quantia diferente de cap
É foda

Última edição 9 meses atrás por Theus
Guilherme Silva
Membro
Guilherme Silva
6 meses atrás
Resposta para  Machigatteiru

Quem matou a menadion não foi aquela abominação que tem o martelo

Última edição 6 meses atrás por Guilherme Silva
Pk
Visitante
Pk
10 meses atrás

Não sei oq fazer agora, é ruim esperar para lançar novos cap😭😭

Felippe Rohling
Membro
Felippe Rohling
10 meses atrás

Eu cheguei aqui…
que tristeza

Shadow-kunD
Membro
Shadow-kun
10 meses atrás

Tá demorando muito pra lança

ZackD
Membro
Zack
10 meses atrás

Muito bom

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar