Participe do nosso novo grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação e veja os benefícios.

Supreme Magus – Capítulo 1325

Chamado Real (1)

Traduzido usando o ChatGPT



’Não posso arriscar que alguém no Conselho descubra a verdade sobre mim com uma técnica de respiração ou feitiço e depois me chantageie ou me use como cobaia. Apenas Faluel pode me ajudar a me preparar no caso de algo dar errado.’, pensou Lith.

’Quanto à Kalla, ela pode ser capaz de entender minha condição, se não me ajudar a controlar a energia do Caos.’

A Hidra abriu os olhos largos quando Lith contou a eles os eventos que ocorreram na Mente enquanto ele estava em Kolga e que seu lado Abominação era na verdade seu verdadeiro eu.

No entanto, ela não disse nada enquanto ponderava sobre as implicações que essa notícia poderia ter.

“Ah, não!” Kalla soou genuinamente surpresa por quase um segundo inteiro.

“De qualquer forma, ouvi dizer que você pode ter conseguido um grande cristal branco. Você pode me dar um pedaço do tamanho de uma maçã? Seria um verdadeiro filactério perfeito.”

O Wight era a única pessoa além de Solus e Protetor que sabia sobre a origem da Terra de Lith e até mesmo sobre seu problema de reencarnação. Ele não esperava que ela ficasse chocada, mas também não esperava sua completa falta de cuidado.

“Eu tenho um, mas já foi cortado. Não posso arriscar comprometer sua integridade até que eu termine minhas próprias experiências.” Lith respondeu.

“Certo. Terei que continuar procurando, então.” Se Kalla estava desapontada, não demonstrou.

“Com base no que você nos ensinou hoje, você não deveria pelo menos obter um núcleo azul brilhante antes de se tornar um Lich?” Lith não queria que Kalla se tornasse um morto-vivo. Ele já podia sentir que ela se afastava.

“Na verdade, deveria. Você não tem ideia de como estou animada com a ideia de passar semanas apenas respirando e fazendo exercícios.” Kalla suspirou.

“Seus filhos certamente poderiam usar a mãe deles por um tempo. Além disso, você poderia me ajudar a aceitar minha condição. Poderíamos até estudar magia do Caos juntos.” Lith disse.

“Você levou muitos golpes na cabeça em Kolga ou o quê?” Seus olhos vermelhos se acenderam enquanto as sombras que compunham seu rosto voltavam às suas antigas características fofas por um segundo.

“Não há nada para aceitar. Você é um ser bonito como é e não deveria se envergonhar disso, assim como eu e minha Nyka. Quanto à magia do Caos, você nem se deu ao trabalho de me ouvir? Não tem equivalente, é perigosa e rasgará seu corpo com o menor erro.

“Aprendizado e erros andam de mãos dadas, mas com o Caos, o primeiro será o último.”

“O que há de tão diferente com a condição de Lich?” Lith respondeu.

“Lich você faz uma vez e acabou, enquanto você arriscaria morrer toda vez que pesquisasse um feitiço do Caos. Estamos claros?” Kalla disse.

“Cristal.” Lith acariciou sua cabeça, contente de ver uma parte de seu eu carinhoso de volta.

“Concordo com a Kalla. Não há nada a aceitar e você deve ficar longe da magia do Caos. Muitos tentaram e até mesmo aqueles que tiveram sucesso morreram no momento em que ficaram sem sorte.” Faluel disse.

“Significado?” Lith perguntou.

“O Conselho não se importa com como você veio à vida ou por que possui uma forma de vida específica, a menos que tenha adquirido isso por meio de Magia Proibida, o que não é o seu caso. Aceitamos todos os tipos de híbridos e mortos-vivos de todas as raças, mesmo aqueles que agora caíram.”

“Então, por que o Nalrond e seu povo precisam se esconder?” Lith disse.

“Pelo que sabem, não pelo que são. O conhecimento da Margem é precioso. Se ele fosse um híbrido Desperto, ninguém se importaria nem mesmo com seu domínio da Luz e ele poderia escolher se juntar ao Conselho humano ou ao Conselho besta.” Faluel respondeu.

“Por último, mas não menos importante, a magia do Caos é muito perigosa. Apenas Abominações não são destruídas à menor flutuação de seus feitiços. É por isso que eu disse que praticá-la requer muita sorte.”

Enquanto isso, Nyka se familiarizava com os outros e Nok agia como seu cupido. Sendo uma besta mágica, ele tinha muitos amigos na floresta ao redor da academia Grifo Branco.

“Como é ser uma vampira?” Quylla tentou agir naturalmente.

“Igual a ser humana, eu acho. Eu durmo, como, me sinto solitária e não apreciada. A principal diferença é que eu só preciso de um banheiro para me limpar.” Nyka disse com um sorriso, encerrando a conversa.

Ela disse isso para destacar como eles não eram tão diferentes, mas os outros só conseguiam pensar no que ela precisava lavar. Nyka segurando o sangue de Lith como se fosse um tesouro também não ajudou.

“Você é realmente fofa, sabia? Você tem uma namorada?” Nyka disse para Nalrond, experimentando as frases que ela leu tantas vezes em seus livros e esperando que também funcionassem na vida real.

“Obrigado. Quero dizer, sim, tenho mais de uma. Eu sou um canalha que trai duas vezes.” Ele disse enquanto se movia para trás de Tista e Friya. O Rezar havia interpretado mal a falta de jeito social dela como uma tentativa de paquerá-lo que ele queria cortar pela raiz.

“Então é melhor você ficar longe da minha irmã, seu estranho. Ela só tem cinco anos!” Nok rosnou, ficando protetor entre eles, mesmo sendo o mais fraco dos três.

“A idade não importa para os vampiros.” Nyka apreciou o esforço dele, mas não seus métodos, fazendo-a se sentir como uma criança entre adultos. “Eu nasci como adulta e minha mente se desenvolveu rapidamente para combinar com meu corpo.”

“Seria mais crível se você não tivesse passado a maior parte de sua vida em uma caverna sem ninguém para conversar além de mim.” Nok resmungou. “Você precisa sair mais.”

“Não é minha culpa se vivemos no meio do nada e eu não posso sair até o pôr do sol!” Nyka não podia mencionar suas saídas noturnas com Solus porque eram raras e porque revelaria sua natureza como uma torre.

“Não se preocupe. Agora que temos um Portal de Dobras na estrebaria, você pode ir do Grifo Branco para Lutia num piscar de olhos.” Solus disse, simpatizando com a vampira. Assim como Nyka, ela vivia como prisioneira em uma gaiola dourada.

“Contanto que Tista ou um membro da família de Lith esteja com você, ninguém vai incomodar você em todo o condado de Lustria.”

“Isso é ótima notícia! Podemos finalmente nos encontrar mais vezes.” Nyka, Tista e Solus começaram a planejar sua nova vida com um Portal e logo as irmãs Ernas se juntaram a elas.

Seu relacionamento com Lith as ajudou a considerar mortos-vivos como pessoas, em vez de apenas monstros sedentos de sangue, e ver Tista confiando em Nyka ao ponto de prometer apresentar a vampira à sua família selou o acordo.

“Você deve agradecer à Jirni por isso.” Lith apontou para o grupo de mulheres. “Foi muito gentil dela nos fornecer um Portal de Dobras.”

“Gentil? Eu prefiro descrevê-la como cuidadosa.” Faluel mostrou a Lith um pedaço de papel que dizia “Presente”, seguido rapidamente por Kalla.

“Você também ganhou um? Quando e como vocês conseguiram isso?” Lith perguntou.

“Eu encontrei alguns dias atrás, pregado em uma árvore na frente da minha casa, bem fora do alcance dos meus arranjos.” Faluel disse.

“Alguém o deixou embaixo da porta da Scarlett há mais de uma semana, mas menos de dois anos atrás.” Kalla disse, fazendo os outros suspirarem profundamente.


Gostaria de ter sua novel favorita em PDF ou algum outro formato digital para ler offline?? ACESSE AQUI e saiba como!!

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Danilo Torres
Membro
Danilo Torres
23 dias atrás

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar