Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Supreme Magus – Capítulo 1460

Gala Real (4)

Traduzido usando o ChatGPT



“Sinto muito mesmo, Diretor.” Lith fez uma pequena reverência. “Foi um ano louco para mim. Tantas coisas aconteceram que mal consegui me concentrar em sobreviver.”

Marth estava prestes a dar uma resposta sarcástica quando Ryssa segurou sua mão, compartilhando com ele parte de seus sentidos místicos de Dríade. De repente, o Diretor do Grifo Branco pôde sentir a melancolia que Lith escondia por trás de sua expressão séria.

Não havia atração entre ele e seu acompanhante, apenas amizade. Além disso, Marth podia sentir que a existência de Lith havia se tornado mais majestosa, mas também mais distante.

Ele estava lá, mas não estava.

“Não se preocupe, garoto. Eu te perdoo, contanto que você me ajude a manter Manohar longe do meu filho.” Marth riu.

“Não dê ouvidos a ele, jovem. Você e eu formaremos uma ótima equipe.” O professor louco deu tapinhas na barriga de Ryssa como se fosse o ombro de um amigo.

“Diga isso de novo e eu te mato.” Ela disse com raiva. “As pessoas estão começando a pensar que fui infiel e que carrego seu filho!”

“Bobagem. O júnior não é meu. Nós o chamaremos assim apenas para evitar confusão quando estivermos todos na mesma sala.” Enquanto Vastor precisava de toda a sua força considerável para segurar Marth, Lith se afastou com Faluel para verificar o ambiente em busca de possíveis aliados.

Agora que Mirim estava morta, ele precisava garantir que seu relacionamento com a Associação de Magos e o Exército não mudasse.

“Oh, deuses! White, é realmente você?” Alguém segurou o ombro de Lith, forçando-o a se virar.

O homem à sua frente tinha 22 anos, cerca de 1,73 metros de altura, com cabelos loiros e olhos verdes profundos. Ele tinha porte de soldado em vez de nobre e usava um uniforme idêntico ao de Lith, mas verde profundo, identificando-o como um Grande Mago.

Ele estava acompanhado por uma ruiva deslumbrante que fazia Faluel parecer pálida em comparação e que o olhava com olhos amorosos.

“Perdão?” Lith perguntou.

“Sou eu, Red! Não consigo acreditar que estamos nos encontrando assim.”

“Quem?” Lith rackeou seu cérebro, mas a única imagem que a palavra “vermelho” evocou em sua mente foi a do vinho.

‘Pelo amor de minha mãe! Ele é o aluno do Grifo de Fogo que participou da missão contra Gadorf, o Wyvern’. Solus disse. Em seguida, percebendo que Lith ainda não tinha ideia de quem ela estava falando, ela acrescentou:

‘O cara que nos ensinou sobre a importância dos feitiços de detecção de arranjos.’ Ela também projetou um flashback em sua mente, apenas para garantir.

“Deuses, você me inspirou a ponto de eu me esforçar muito para alcançar suas conquistas, enquanto eu era tão insignificante aos seus olhos que você nem sequer se lembra de mim.” Red suspirou.

“Red, é claro. Você era a segunda sela da equipe do Capitão Yerna. Eu preciso continuar te chamando de Red ou você tem um nome de verdade?” Lith tentou fazer parecer uma piada, mas não saber o nome de um Grande Mago era bastante rude.

“Grande Mago Linden Gorth, às suas ordens.” Red disse, fazendo uma pequena reverência. “Essa é Phrenna Gorth, minha esposa.”

Ela fez uma cortesia a Lith, que respondeu com uma reverência.

“Arquimago Spellbreaker Lith Verhen, às ordens de sua família e das suas.” Lith respondeu. “Essa é Faluel Metina Riseta Nyxdra, minha acompanhante.”

Depois de trocarem cumprimentos, Linden entediou Lith com suas muitas conquistas que o levaram a se tornar um Grande Mago em uma idade jovem.

“Ver você lutar contra aquele Wyvern foi uma revelação para mim. Até aquele dia, eu sempre achei que o lugar de um mago era na retaguarda, apoiando os outros de uma posição segura.” Red disse.

“Deuses, por favor, você conta essa história toda vez que encontra alguém novo. Você pode me poupar do discurso para que possamos nos divertir um pouco?” Phrenna revirou os olhos, quase sentindo seus ouvidos sangrarem.

“Mas depois de ver alguém mais jovem do que eu lutar corajosamente contra uma Fera Imperadora adulta…” Linden lançou um olhar repreensivo para sua esposa por suas palavras e outro por interrompê-lo.

“Ele se alistou no exército assim que terminou a academia, aprendeu a especialização de Mago de Batalha e lutou até sua posição atual na Associação na tentativa de se igualar a seu herói, o grande Lith Verhen. Você.” Phrenna resumiu as crônicas da vida de seu marido, esperando encerrar aquela tortura.

“Sim.” Red manteve-se fiel ao seu nome e ficou com um tom de roxo brilhante. “Mas você sempre esteve vários passos à minha frente. Olhe para você. Arquimago e Spellbreaker antes mesmo de completar vinte anos.”

A admiração honesta com que Linden o olhava fez Lith se sentir péssimo.

“Influenciei tantas vidas e mal me lembro do que tomei no café da manhã. Minha mente está se transformando em um lich?” Ele pensou.

“Depende. Qual é o nome da esposa de Red?” Solus perguntou com um sorriso sarcástico.

“Finna.”

“40% lich confirmado.” Solus riu muito.

“Sinto muito pelo término com a Capitã Yehval. Eu estava ansioso para conhecê-la.” As palavras de Linden apenas jogaram Lith de uma situação desconfortável para outra e lhe renderam um empurrão forte de sua esposa.

“Quero dizer, a Lady Nyxdra parece uma mulher maravilhosa. Vocês dois formam um ótimo casal e seus filhos serão-“

“Peço desculpas em nome dele.” Phrenna cobriu a boca de Linden com a mão. “Meu marido quer o bem, mas a empolgação de encontrá-lo tomou conta dele. Vou garantir que ele se acalme antes que diga coisas que se arrependeria para sempre.”

Red olhou para ela com raiva até que sua mente acompanhou sua boca, deixando-o pálido como um fantasma.

“Ele tem razão.” Faluel teve dificuldade em não rir às custas de Lith e em constranger Linden ainda mais. “Nossos filhos ficariam ótimos. Você consegue imaginar criaturas com quatro asas como uma Tiamat e com sete cabeças como uma Hidra?”

“Você está falando sério?” Lith de repente se arrependeu de não ter trazido uma mulher comum como sua acompanhante.

“Não, mas posso provocar você mais se quiser.” Ela disse, rindo, e o puxou para uma das mesas de banquete para uma bebida.

“Deuses, agora me lembro por que minha mãe não queria ter nada a ver com a Corte Real depois de fundar o Reino do Grifo.” Faluel se referia a sua mãe, Fyrwal a Hidra, uma dos membros da Guarda Real.

“Este lugar exala tanta raiva, ódio, inveja e luxúria que está me deixando enjoada.”

“Essas coisas têm cheiro?” Para o jovem nariz de Lith, os aromas dos muitos perfumes que homens e mulheres usavam enchiam o ar como uma névoa cegante.

“Têm, e é bastante desagradável.” A Hidra suspirou.

Lith pegou um copo de uísque forte para si e outro para Faluel. Ambos precisavam de ajuda para enfrentar mais uma rodada com Manohar ou qualquer pessoa tão irritante quanto ele. Enquanto ele oferecia a bebida para seu mentor, os olhos de Lith caíram sobre uma mulher de aparência familiar.

Ela era uma bela mulher na casa dos trinta anos, com cerca de 1,67 metros de altura. Tinha pele bronzeada, cabelos ondulados castanhos claros na altura dos ombros e olhos cor de avelã.


Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar