Swordmaster’s Youngest Son – Capítulo 80

Negócios uns dos outros

A ilha onde eles lutaram desapareceu completamente após o ataque destrutivo da Chuva de Meteoros, Lâmina da Mente: Lua de Sangue e a explosão da destruição do Orbe do Deus Demônio. Foi poder destrutivo suficiente para aniquilar completamente a ilha da existência.

O Império de Vermont percebeu esta situação e despachou uma equipe de investigação. Nos mares próximos, a segurança naval presenciou as grandes explosões e alertou o continente.

A equipe de investigação despachada foram os Magos Imperiais e a terceira Divisão das Forças Especiais de Vermont.

Eles só podiam ficar chocados com o cenário devastado.

A ilha obliterada era uma coisa, mas a misteriosa mana continuava a girar no nada. Era a principal razão pela qual eles não puderam se aproximar dos remanescentes da ilha.

‘O que diabos aconteceu aqui?’

E os soldados das Forças Especiais que estavam rastreando Quikantel e Enya sentiram seus corações afundarem.

Eles sabiam que a destruição diante deles estava definitivamente relacionada ao paradeiro da contratante e seu dragão.

Um Mago Imperial — que estava assistindo à cena — se aproximou das Forças Especiais.

“Líder da Divisão, Wratch, parece que Quikantel, a Dragão de Prata teve uma batalha aqui. A mana do dragão de prata… E a mana do dragão de vento podem ser detectadas aqui.”

“O dragão de vento… Tem certeza?”

“Sim. Acredito que seja de Vyuretta dos Zipfel. Ele foi o único dragão de vento que chegou perto desta área. E eu posso detectar a mana de um humano… Mas não sei quem é.”

Wratch colocou a mão na testa.

Por que eles lutaram? Nenhuma resposta veio imediatamente à mente.

‘A mana do humano é altamente provável que seja da contratante de Olta, Enya. Talvez esteja relacionado com a “coisa” que os Zipfel estão fazendo? Merda, eu deveria ter ficado mais de olho naquela cabana de madeira…!’

A ‘coisa’ a que ele se referia era o Orbe do Deus Demônio.

Atualmente, não havia muitos no Império de Vermont que sabiam sobre o orbe. Os únicos que sabiam de sua existência eram o imperador, os líderes da Divisão de Forças Especiais e alguns ministros imperiais.

No entanto, nenhum deles sabia exatamente suas habilidades e funções, nem o nome do item.

Eles só tinham conhecimento dos Zipfel fazendo um artefato envolvendo os ‘contratantes dos deuses’.

“Líder da Divisão! A marinha descobriu partes do cadáver de um dragão no lado oposto da ilha.”

Os pedaços de carne e escamas descobertos estavam presos a alguns restos de árvores mortas flutuando no oceano.

“Certamente são da asa do dragão de prata e da cauda do dragão de vento.”

O mago imperial verificou depois de examinar os restos mortais.

“Reúna todos os restos no oceano. Certifique-se de não os deixar cair naquele vazio!”

Nas horas seguintes, a equipe de investigação conseguiu recuperar muitos pedaços de carne, ossos e escamas.

Os magos imperiais concluíram que ambos os dragões morreram na batalha, e relatar essas notícias ao imperador era o trabalho de Wratch.

“De fato, assim como disse, isso pode estar relacionado ao artefato que estão fazendo. Isso significa que você não identificou o que causou o redemoinho que destruiu a ilha?”

“Sim, Vossa Majestade Imperial.”

“Parece haver muitas incertezas em seus relatórios. E você nem identificou os convidados da Quikantel.”

“Minhas desculpas, Vossa Majestade Imperial.”

“Bem, provavelmente não fez isso de propósito. Se não consegue encontrá-los, então devem ser pessoas extraordinárias. Ainda assim, acredito que vai conseguir rastreá-los no final.”

Wratch abaixou a cabeça.

“Enfim… Em nossa perspectiva, deveríamos estar rezando para que ambos os dragões estivessem mortos. Caso contrário, eles veriam isso como uma ameaça. Primeiro, vamos aguardar a declaração oficial do Clã Zipfel.”

“O que devemos dizer à imprensa?”

“Diga a eles para encobrir isso por enquanto. Se Enya não for encontrada até hoje à noite, declare-a como desaparecida. Quikantel provavelmente acabou de morrer com ela. Os nobres da academia ficariam encantados.”

Depois que Wratch saiu, o imperador sentou-se sozinho no escritório e pensou consigo mesmo.

‘Eu deveria despachar mais Forças Especiais para perto do Clã Zipfel. Muitas coisas aconteceram enquanto eu não estava prestando atenção.

***

No andar mais alto da Torre dos Magos do Clã Zipfel, um homem olhando para uma bola de cristal falou.

“Andrei… Está morto.”

O homem era Kelliark Zipfel, o atual patriarca do Clã Zipfel.

Embora Andrei fosse seu irmão mais novo, descobrir que o segundo em comando havia morrido não o afetou tanto.

Ao contrário da percepção do mundo sobre sua aparência, ele tinha o rosto de um jovem adulto. Qualquer um que não soubesse como era Kelliark em sua juventude não seria capaz de identificá-lo imediatamente nas ruas.

[O quê? Seu irmão morreu? O que quer dizer? Essa bola de cristal… Você não consegue ver nada dentro dela. É apenas para decoração. Isso deveria ser outra piada sem graça, Kelliark?]

O único ser que podia falar com Kelliark Zipfel tão confortavelmente desse jeito era o Dragão de Fogo, Kadun — um dos dragões do Deus das Chamas Sheenu e o dragão guardião de Kelliark. Ele estava cozinhando lentamente um espeto de carne usando a respiração que saía de seu focinho.

“Não, não através do cristal, seu idiota. Consigo sentir isso. Meu irmão mais novo acabou de morrer. Não estou brincando.”

Kadun parou de girar seu espeto.

[Hm… Então está dizendo a verdade. Talvez ele tenha perdido para Quikantel? Ele não levou o Orbe do Deus Demônio consigo? Também tinha Vyuretta. Ah, já que Andrei morreu, então Vyuretta também? De qualquer forma, Quikantel deveria ter sido uma oponente fácil, tendo o poder do orbe ao seu lado.]

“Não tenho nenhuma ideia. Talvez o dragão de prata fosse mais forte do que pensávamos, ou um terceiro os ajudou.”

[Quikantel? Aquela cadela é forte, mas não o suficiente para lutar contra os dois. Ela definitivamente não era o bastante contra o orbe!]

Chomp!

Kadun mastigou um pedaço do espeto. Kelliark olhou para ele e sorriu gentilmente.

“Se é assim, então significa que houve um terceiro. Quem acha que foi?”

[Como diabos eu saberia? Idiota.]

Kelliark franziu a testa com as palavras do dragão.

[Provavelmente foi um dragão! Da última vez, Kinzelo não disse que ‘um dragão controlando as sombras’ matou os gigantes do cemitério? Então, pode ser Misha. Muito provável.]

“Por Misha, quer dizer a irmã do Dragão Negro Murakan?”

[Sim, ela. Aquela vadia não sentiria medo do poder do orbe. Ela pode não ser tão forte quanto Murakan em seu auge, mas ainda é superforte.]

“Seu dever foi determinado, Kadun.”

[Ir encontrar Misha? Acho que faço todo o trabalho sujo. Vou tentar encontrá-la, mas não espere nada de mim. Se um dragão negro dar o seu melhor para se esconder, nem mesmo o Deus da Busca seria capaz de encontrá-los.]

“Apenas confiarei em você, Kadun. Enfim, perder o orbe complica um pouco as coisas.”

[Você pelo menos dá a mínima por seu irmão acabar de morrer?]

“Bem, eu sabia que aquele idiota morreria em algum momento. Um tempo atrás, ele simplesmente entrou no banquete de Cyron sem um pingo de medo, e eu fiquei bem puto com aquilo. Mas não achei que levaria o orbe com ele para o túmulo.”

[Temos que chamar o Fragmentador para fazer mais um orbe. Sem isso, não podemos ir atrás dos Runcandel antes que Cyron morra. E os reis do Mar Negro…]

“Eu sei. Já sei muito bem. Cara, isso tudo está uma bagunça. Só por precaução, eu deveria ir me livrar de todas as evidências do orbe. Tenho mais trabalho sujo do que você, Kadun.”

[Esse é o mínimo que tem que fazer. Se quiser se tornar o Deus do Mundo.]

***

Na Oficina de Fragmentação de Bouvard Gaston, localizada no Ducado de Curano, Vishukel sentou-se enquanto reprimia suas emoções e ira odiosa.

“Ah, bem-vindo, Sir Vishukel! Ótima hora. Eu estava louco por aqueles seus croquetes de batata-doce. Hehe… Sem croquetes hoje…?”

“Ouça com atenção, Bouvard. Vim aqui depois de ouvir sobre os traidores da Família Imperial de Vermont. Parece que o Clã Zipfel usou o Orbe do Deus Demônio pelas nossas costas.”

“O quê? Eles fizeram isso?”

“Sim. No território oceânico do Império de Vermont, um dragão de prata e um dragão de vento tiveram uma grande batalha e uma ilha foi aniquilada. E por causa da mana restante, há um redemoinho no meio do oceano que não desaparece… Foi definitivamente causado pela destruição do orbe.”

Ao ouvir isso, Bouvard pulou da cadeira e gritou.

“Urrrrgggghhh! Aquele orbe foi minha criação! Tenho certeza de que os avisei para não o usar em seu estado incompleto! Nunca vou perdoá-los se for verdade!”

Quando Bouvard fez birra, Vishukel fez uma careta.

‘O dia para matar esse porco idiota se afasta ainda mais. Ele precisa refazer o orbe.

Os Zipfel tiveram a ideia inicial, mas Bouvard cuidou da criação do orbe.

Assim, a propriedade do orbe era igualmente compartilhada entre o Clã Zipfel e o grupo Kinzelo.

“Até nosso líder está furioso. Já que nossa aliança com os Zipfel pode quebrar a qualquer momento, não se comunique com eles por enquanto.”

***

Dois dias depois.

“Jovem Mestre Jin, bem-vindo de volta!”

Jin e seus companheiros chegaram à mansão de Kashimir em Tikan. Kashimir e os agentes da Pavão das Sete Cores saíram ao pátio para cumprimentá-los. E Gilly — que estava esperando a chegada deles — correu freneticamente até os recém-chegados.

“Jovem mestre! Você está bem?”

“Torta de morango. Haha, estou bem.”

Gilly tinha ouvido falar sobre a situação de Enya, e nunca dormiu nem um pouco, enquanto se preocupava com Jin. Ela virou a cabeça para Luna e imediatamente se curvou.

“Está tudo bem, Gilly. Ouvi no caminho para cá, mas o caçula parece te amar bastante. Por favor, continue cuidando dele.”

“Luna…? Espere… A Baleia Branca, Senhorita Luna Runcandel?”

“Ah, você deve ser Sir Kashimir. Saudações. Sou Luna Runcandel.”

“Não consigo acreditar que a Senhorita Luna viria à minha residência. É minha honra servi-la. Por favor, entre. Todos vocês se saíram bem.”

Quando entraram na mansão, Kashimir falou antes que Jin pudesse abrir a boca.

“Jovem Mestre Jin, devo lhe dizer uma coisa primeiro. Hoje cedo, cerca de três horas atrás, o dragão guardião da minha filha retornou.”

Os olhos de Jin se arregalaram.

“Lathry voltou?”

“Sim, mas há algo estranho. Parece que Lathry tem uma lacuna em sua memória pelo tempo que desapareceu. Por enquanto, Lathry está ao lado de minha filha, mas parece que eles mesmos não conseguiram entender a situação ainda. Talvez não tenha sido um sequestro?

“Definitivamente foi. Quikantel obteve uma confissão diretamente de Vyuretta.”

Um pensamento de repente veio a Jin.

‘Talvez os Zipfel estejam preocupados com outros clãs descobrindo a existência do orbe, então estão se livrando de todas as evidências sobre a situação. Então, é provável que tenham apagado propositalmente as memórias de Lathry para proteger seu sigilo.

Com isso em mente, Jin explicou os eventos na ilha, e Kashimir assentiu enquanto ouvia.

“Essas foram situações extremas… Me sinto mal por ter forçado você a tais circunstâncias enquanto eu permaneci impotente em Tikan. Um artefato que engole contratantes inteiros… O que diabos está acontecendo no Clã Zipfel…?”

“Há apenas uma razão para fazer uma réplica do Orbe da Origem, idiota.”

Murakan abriu a boca. Jin, Quikantel e Luna assentiram.

No caminho para Tikan, eles ouviram mais sobre o Orbe da Origem.

“Eles estão tentando se tornar uma espécie de deus para governar o mundo… mas não sei se as coisas vão acontecer do jeito que eles querem.”

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar