The Book Eating Magician – Capítulo 236

Heinrich, Maníaco dos Livros Antigos #4

O rosto do Theodore ficou atordoado pelas palavras do Heathcliff. Heathcliff reconheceu essa ação como uma expressão de descrença, mas não sabia como explicar o que havia dito.

Talvez ele não estivesse familiarizado com as formas de ensinar outras pessoas.

– “Eu vou voltar à história. Eu acabei me adiantando demais.” Por onde ele deveria começar? Heathcliff tocou seu queixo e revelou seu conhecimento. – “Desde os tempos antigos, a meteorologia sempre foi uma forma de observar o futuro. Antigamente, certos feitiços eram usados para determinar quantas safras poderiam crescer naquele ano. Além disso, determinar o clima com antecedência era como prever onde uma folha cairia. A ciência sozinha não podia ser perfeita.”

– “Este é o reino de prever o futuro?”

– “Você entende rápido. Sim, é um tipo de previsão. Nos tempos antigos, os sacerdotes de cada tribo eram responsáveis por isso.”

Não havia meios mais eficazes para elevar a autoridade de um deus do que prever o futuro. Isso abriu o caminho para escapar de desastres naturais e deu prosperidade às pessoas.

Numa época em que a civilização ainda não tinha amadurecido, os sacerdotes sempre assumiram a posição de um deus. Como tal, acreditava-se que o clima era um fenômeno intimamente relacionado à divindade.

Como o Heathcliff era um mago que alcançou um nível mais alto do que qualquer outro na manipulação do clima, seus olhos também olhavam naturalmente para o futuro.

– “Eu comecei a notar isso quando terminei meu 7º Círculo. Algo difuso que chamei de nuvens… Então, se transformou em nuvens reais. Nuvens cirrocumulus, stratocumulus, nimbostratus, cumulonimbus… Cada vez que eu faço uma escolha perigosa, elas escurecem. É assim que sei que há algum perigo.”

Se ele fosse enfrentar um inimigo forte, ele veria nuvens com relâmpagos. Se os dias pacíficos continuassem, ele estaria confortavelmente rodeado por nuvens brancas como algodão. Quando ele alcançou o 8º Círculo, ele se tornou capaz de ver desastres em reinos distantes.

Foi nessa época que o nome do mago da tempestade, Heathcliff, começou a ganhar popularidade no exterior. Ele salvou uma aldeia prestes a ser destruída por uma enchente e também previu a erupção de um vulcão adormecido.

Heathcliff, o autor do Livro das Nuvens, fez um monólogo ao relembrar o passado. – “Bem, eu acabei morrendo no meio do nada.”

Theodore ficou surpreso com as palavras do Heathcliff e perguntou apressadamente, – “Não pode ser…! Você não conseguiu prever?”

– “Talvez, talvez não. Eu não sei o que aconteceu depois que eu morri. Agora, é a sua vez.” Heathcliff disse enquanto olhava o Theodore de cima a baixo. Então ele falou com uma voz de admiração, – “Uau, esse inimigo é terrível. Incrivelmente forte. Provavelmente mais forte do que fui durante minha vida…? Que tipo de pessoa você é para ter monstros assim como inimigos nesta idade?”

Da Companhia Orcus, que o Theodore provocou sem querer, para Andras que perdeu três espadas assim como o Reino de Lairon, que participou da guerra civil… Havia muita gente forte que queria matar o Theodore.

‘Mas o inimigo é mais forte do que eu imaginava.’ Alguém equivalente a um mago do 8º Círculo iria atacá-lo?

Se o Theodore pensasse nisso, havia apenas algumas possibilidades.

Era uma das três primeiras espadas do império ou o alguém da organização que usava magia negra. Ele não achava que seria o caso, mas também podia ser alguém do Reino de Lairon.

Heathcliff observou enquanto um olhar profundo aparecia nos olhos do Theodore. Então ele disse, – “Hum? Parece que você tem suas próprias ideias. Porém, você deve tomar cuidado. Aquele que irá ameaçá-lo é um monstro que não pode ser medido com bom senso.”

– “Sim, eu manterei isso em mente.”

– “Então meu conselho terminará aqui. Certo, agora eu vou falar sobre minha magia. Será a terceira resposta.”

Os olhos do Theodore brilharam no momento em que o assunto mudou para a magia do Heathcliff. Seria devido ao Gula ou suas próprias tendências inatas? O interesse do Theodore era estimulado sempre que se tratava de magia. Quanto dessa magia da “tempestade” ele poderia receber? Além disso, não seria do próprio Heathcliff? Qualquer mago teria a mesma reação, não apenas o Theodore.

– “Você… Você está interessado na minha Supercélula?”

– “Sim.” Theodore respondeu sem hesitar.

– “A forma final da Trovoada é uma conquista que rebaixa os fenômenos climáticos como desastres naturais. É uma magia que ninguém consegue reproduzir. É minha Feitiçaria. Então, obviamente, ninguém pode usá-la.”

Em seu auge, Heathcliff era capaz de invocar uma tempestade com uma mão ou causar um relâmpago com uma palavra. Ele era um desastre natural ambulante, com o apelido de “Tempestade”.

Supercélula era a magia extrema que o Heathcliff alcançou em seus últimos anos. Com ela, ele conseguiu controlar fenômenos meteorológicos. Se o Theodore pudesse obtê-la, ele poderia ter uma chance.

– “Hum, obrigado pelo elogio.” Heathcliff encolheu os ombros enquanto coçava o nariz. – “Mas eu sinto muito. Em seu estado atual, a magia será apenas um fardo para seus círculos. Você acabou de usar uma grande magia, então você não deve receber outra.”

– “Sobrecarga dos Círculos… É mais irritante do que eu pensava.”

– “É melhor se você pensar nisso como dores do desenvolvimento. Mas se eu remover a Supercélula, não haverá problema em transferir todo o resto.”

Então o Heathcliff apontou as mãos para o Theodore. No entanto, Theodore não sentiu quaisquer más intenções com este gesto. Caso contrário, ele estaria pronto para a batalha. Então, várias notificações entraram nos ouvidos do Theodore sucessivamente.

Simultaneamente, Theodore estremeceu onde estava sentado. – “Kuk!

A quantidade enorme de informações que de repente inundou seu cérebro lhe deu uma onda intensa de tontura e dores de cabeça. Theodore teria desmaiado se não tivesse experimentado algo parecido antes.

O conhecimento mágico do mago do 8º Círculo, Heathcliff, era profundo e vasto. Pelo menos, não havia ninguém nesta era moderna que pudesse se igualar a ele se tratando da magia do vento.

Theodore agora percebeu como as nuvens se moviam. Ele também percebeu como os raios nasciam e por que eles caíam no chão. Ele até descobriu por que o vento era atraído para a camada superficial do mar.

As informações que o Theodore aceitou provavelmente ultrapassariam 10 enciclopédias grossas.

Agora ele sabia como o vento que passava por sua pele se movia e por que as nuvens estavam flutuando acima de sua cabeça. Era o Controle Climático que as pessoas dos tempos modernos não sabiam como usar.

‘I-Incrível…! É por isso que o Sênior Heathcliff vagou por todo o continente.’ Theodore admirou o conhecimento através de seu crânio latejante. ‘Vendo em primeira mão… Ele observou e reconfigurou diretamente as informações meteorológicas de todo o continente para completar a Magia da Nuvem. Isso levaria 5 anos, 10 anos…’

A ausência do Heathcliff no Reino de Meltor foi muito dolorosa, mas o comportamento do Heathcliff podia ser descrito como epítome de um mago. Ele viajou por décadas para encontrar a verdade. Ele foi realmente um grande e monstruoso mago.

Theodore sentiu reverência e se curvou profundamente para o Heathcliff. – “Obrigado por sua generosidade, Sênior.”

– “Ah, não fique tão tenso. Não é dever de um mago da torre mágica transferir conhecimento para os outros? É uma pena que você não seja um mago da torre branca, mas espero que você possa adquirir todo o meu conhecimento da próxima vez.”

– “Sim, eu vou trabalhar diligentemente.”

Não acabou apenas com a absorção desse conhecimento. De acordo com o conhecimento aceito, Supercélula era o auge da magia climática. Estava claro que o Theodore não seria capaz de obter nenhum benefício se não incorporasse totalmente o conhecimento e a magia que acabou de adquirir.

Heathcliff gostou das palavras modestas do Theodore e bateu em seu ombro. – “Então eu contarei minha missão na próxima oportunidade. Até então, sobreviva bem e ensine seus juniores.”

Heathcliff lamentou não poder ensiná-los pessoalmente enquanto acenava com seu pequeno cajado. Então o mundo inteiro começou a ficar escuro. Era como um sinal. A Sincronia foi desconectada e o Theodore olhou para o Heathcliff enquanto ele voltava à realidade. Agradecido, Theodore sorriu até o fim.

A Sincronia do Livro das Nuvens terminou.


– “Phew.

Theodore abriu os olhos na cama e teve uma sensação de conquista. Demorou 30 segundos após seu encontro com o Heathcliff para resumir a Magia da Nuvem dada a ele. Ele respirou fundo e decidiu pensar sobre a ameaça que estava se aproximando.

‘Esta não é minha segunda previsão de morte?’

A primeira vez teve um limite de tempo, enquanto desta vez dependia das condições.

– “Além disso, é alguém mais forte do que o Heathcliff… Existem poucos desses monstros em todo o continente.”

Heathcliff podia ter se especializado em um tipo de magia, mas ele era um mago do 8º Círculo. Não dava para compará-lo com alguns dos mestres da espada que o Theodore lidou. Sendo assim, seria melhor considerar como se a Veronica estivesse o atacando. Um monstro cujo poder destrutivo ultrapassava o poder do Pan Helliones, cuja velocidade estava além da velocidade do Randolph, e que também tinha inúmeras experiências de combate…

Como o Theodore poderia sobreviver, em vez de vencer? A resposta era simples.

– “Eu não devo lutar.”

Sua morte seria confirmada no momento em que a luta fosse estabelecida. Foi uma conclusão fria, mas o Theodore aceitou. Na verdade, esse foi o motivo pelo qual ele deixou Soldun apressadamente. Como seu poder foi revelado, o assassino enviado seria um monstro que podia matar o Theodore em seu melhor estado. O Reino de Soldun era fraco demais para impedir o ataque de tal ser.

Ele pensou que seria mais seguro voltar rapidamente antes que seus movimentos fossem revelados.

– “…É muito cedo, não importa o quanto eu pense sobre isso. Eles não deveriam ser capazes de me alcançar neste ponto, a menos que tenham seguido minhas ações desde Soldun.”

Sua lógica e intuição gritavam em uma só voz que esta situação não era uma coincidência. Ela foi causada por alguém.

‘Assassinato por tabela.’

Esta foi a frase que surgiu da memória do Lee Yoonsung. Foi um aviso de sua super-sensibilidade e uma conclusão lógica. De qualquer forma, isso não importava.

– “Gula.”

– Hum.

Ele tomou uma decisão com base na memória do Heathcliff. Era tolice se opor a desastres naturais. Em vez disso, era melhor encontrar uma maneira de reduzir os danos se um tufão atingisse, ou ficar longe se um vulcão explodisse.

Da mesma forma, era o mesmo para esta luta. O poder de seu inimigo estava próximo de um desastre natural e seu método de enfrentamento não era diferente.

Então ele disse para sua mão esquerda, – “Abra a Biblioteca.”

Se até mesmo uma divindade estava armazenada no estômago do Gula, significava que também haveria coisas capazes de causar um desastre natural.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar