The Book Eating Magician – Capítulo 264

A Sorte Está Lançada #2

Cidadela de Rutben, uma cidade no extremo leste do império, já estava fortificada.

Suas muralhas, que tinham mais de 40 metros de altura, foram aumentadas continuamente ao longo dos séculos. Eles até tinham barreiras anti-magia e medidas anti-magia como bombas mágicas. Meltor tentou destruí-la várias vezes no passado, mas graças aos danos sofridos, eles tiveram que recuar.

No entanto, desta vez, visitantes indesejados estavam visitando Rutben.

A algumas centenas de metros das muralhas, havia sombras de pessoas se movendo na escuridão. Havia um total de 10 magos, incluindo a pessoa na liderança.

Era o exército de elite da torre branca, que era diretamente treinado e comandado pelo Mestre da Torre Branca Orta, que seguia abrindo o caminho com uma máscara preta. Devido à natureza de agentes secretos cujas identidades deviam ser ocultadas, todos eles estavam usando máscaras como a do Orta em seus rostos.

– Parem. Orta parou de repente à frente do grupo. – A partir daqui, movam-se com as proteções lançadas. Nós estamos a 200 metros das muralhas e torres de vigia de Rutben, então o poder mágico de vocês não pode vazar. Caso vocês não consigam passar pelas muralhas e sejam pegos, não esperem pelas minhas instruções e tentem escapar primeiro.

Os magos restantes assentiram, enquanto o Orta fazia um gesto desconhecido com a mão e murmurava um feitiço.

Talvez fosse sua própria magia única.

As defesas de Rutben, que Andras estabeleceu como posto avançado, eram verdadeiramente primorosas. Sem o Orta, até mesmo os agentes de elite da torre branca seriam detectados antes de passar pela primeira camada das muralhas e provavelmente seriam mortos imediatamente.

Wuuong…

Depois de um tempo, uma névoa hemisférica apareceu ao redor do corpo do Orta e ocultou o resto dos magos.

– Vamos.

Os 10 magos avançaram, se movendo secretamente perto das muralhas que detectariam até mesmo formigas.

Esse era o papel da torre branca no campo de batalha.

Se a Veronica fosse a força brutal que podia devastar um exército, então os magos da torre branca eram as pessoas que cortariam as gargantas dos inimigos pelas costas. Eles eram como os ratos que se escondiam na fenda de uma parede resistente ou como um buraco que podia quebrar uma muralha grossa independentemente de seu tamanho.

O objetivo deles era assassinar o general e os cavaleiros de elite de Rutben. Se uma cidade fortificada perdesse sua cadeia de comando, eles ficariam indefesos contra magos experientes. Era uma tática que mesmo não tendo funcionado algumas vezes no passado, ainda deu a Meltor uma quantidade considerável de experiência.

Seuk.

No momento em que chegaram na base da muralha, Orta chamou a atenção dos outros magos com a mão. Mesmo que seus corpos fossem treinados, era impossível para eles escalarem uma muralha de 40 metros de altura.

Então, Orta decidiu seguir diretamente para Rutben com magia. Ele ativou sua magia e continuou a bloquear todos os vestígios de sua presença. Isso era impossível para um mago normal, mas essa magia era possível para o Orta. Logo depois, os dez magos o seguiram no ar.

Ohh…! Nenhum alarme foi disparado em Rutben…’

‘Como esperado do Mestre da Torre! Não há fim para o que ele possa fazer.’

‘Andras nem imagina o que os espera.’

Claro, nenhuma palavra saiu de suas bocas, mas esses sentimentos fluíram sob suas máscaras.

A fortaleza invencível, Cidadela de Rutben…

Pela primeira vez na história, eles tiveram a oportunidade de quebrá-la. Até mesmo os agentes calmos não puderam deixar de ficar animados.

No entanto, a elite era a elite. Eles gradualmente acalmaram suas mentes e recuperaram suas expressões vazias assim que cruzaram duas camadas da muralha. Suas cabeças estavam frias no momento em que cruzaram três camadas. Sentimentos pessoais eram meros obstáculos para o desempenho da missão.

Os 10 pares de pés tocaram o solo e avançaram mais 200 metros.

Eles eram fantasmas invisíveis que se infiltraram sem fazer barulho. A unidade que recebeu o codinome “Fantasma” dos soldados de Andras finalmente se infiltrou na cidade fortificada!

– Assassine o lorde primeiro. Depois disso, iremos neutralizar os oficiais militares, cavaleiros e meios de comunicação. Não fiquem tão aliviados só porque cruzamos a muralha. Se fosse assim tão fácil, a guerra já teria terminado.

Cada uma das nove pessoas colocou a mão no peito. Era um sinal de mão que significava “concordância”. Orta ficou satisfeito com a visão e seguiu em direção a um castelo. Era o Castelo Rutben, que não tinha uma grande reputação. Contanto que eles prestassem atenção aos alarmes, seria brincadeira de criança tirar a vida do lorde.

Eles passaram correndo por um posto de controle de segurança e se moveram pela cidade vazia no meio da noite. Dos arredores da cidade à residência do lorde—

– “Hum?” Orta percebeu que algo estava estranho. Não era estranho nenhum alarme ter tocado, por causa de sua magia, mas…

Ele achou estranho o interior de Rutben.

‘Até agora, nós não vimos uma única patrulha…?’

Orta odiava admitir, mas Andras era forte. Seus cavaleiros e soldados eram bem treinados e disciplinados.

Rutben era uma das principais fortalezas de Andras. Não havia nada de estranho em ter patrulhas em intervalos de cinco minutos nos arredores da cidade. No entanto, era estranho eles não terem encontrado um grupo de patrulhamento, apesar de estarem perto da residência do lorde.

Orta ficou desconfiado e deu uma ordem apressada, – Todos os membros, recu—

Não, ele tentou dar um comando.

– “Você percebeu rápido, seu rato.” Um homem emergiu do nada.

– “Desviem!” Orta gritou instintivamente, mas não foi mais rápido do que a lâmina.

Uma aura vermelho-sangue apareceu.

Estilo Fermut, Espada da Refração.

No entanto, aquela não era a órbita da espada. A aura começou a se distorcer como uma miragem. De uma linha reta a uma curva, de uma curva a uma linha reta… A aura distorceu o ar pelo qual se movia.

– “Kuk, essa habilidade é provavelmente…?” A Orta em pânico reagiu rapidamente.

Ele deu dois passos para longe com a magia espacial e foi capaz de escapar da aura. No entanto, os outros magos não puderam segui-lo.

Chwaaaak!

Três cabeças voaram e alguns membros caíram.

– “Kuaaaaak!

– “O que foi essa coisa estranha?”

– “Ugh, m-meu braço…!”

Três pessoas morreram e quatro ficaram gravemente feridas. Apenas duas pessoas evitaram o ataque sem nenhum ferimento. No entanto, o adversário parecia insatisfeito com esse horror.

– “Vocês até que se saíram bem, ratos de Meltor. Eu não imaginei que mataria apenas três pessoas.”

– “…Você.” Orta cerrou os dentes ao reconhecer a identidade do inimigo. Não era inesperado, mas esta situação era um pouco perigosa.

A Segunda Espada, Zest, estava em um estado em que não podia se mover por causa de uma lesão grave.

A Primeira Espada não podia sair da capital porque precisava defender o imperador e Belfort. Nesse caso, apenas duas pessoas poderiam aparecer em Rutben. A Quinta e Terceira Espadas, ambas tinham habilidades de aura com as quais o Orta não podia lidar facilmente.

Em particular, o homem diante dele era o pior oponente para um mago espacial. O homem era o príncipe herdeiro de Andras, Fermut, e o ataque que ele lançou foi a manifestação da habilidade de dobrar o espaço.

Refração ou distorção…

Orta julgou que estava mais próximo da primeira opção.

‘Se ele chegar perto, eu morro. Poderia ser diferente se ele estivesse sozinho, mas…’

Havia sinais de outras pessoas se aproximando depois que o Fermut apareceu. A presença indicava que eram os Cavaleiros das Sombras, as forças especiais do Império de Andras que se esgueiravam nas sombras.

Seria difícil lidar com um número tão grande de inimigos com homens feridos. Por isso, era hora do Orta e seus homens recuarem. No entanto, no momento em que o Orta estava prestes a desistir de sua missão sem hesitar, Fermut se moveu.

– “Não se mova sem a minha permissão, seu Vira-lata.”

Uma espada vermelha se moveu pelo ar.

Estilo Fermut, Espada da Refração.

Lua Adormecida.

À primeira vista, parecia um movimento em falso, mas o rosto do Orta logo endureceu como cera. Ele podia sentir o espaço se conectando com seus sentidos.

Os fios do mundo conectado pareciam uma rede ao seu redor, ameaçando cortá-lo. Nessas circunstâncias, se fechar em outro espaço ou um lançar um escudo não funcionaria corretamente.

– “Sabia que este lugar foi preparado para sua morte?” Fermut olhou para eles com impaciência, antes de se virar para olhar as sombras que os cercavam.

Era um sinal de que eles deveriam se mover.

Confrontado com esse destino, Orta riu sob sua máscara. – “Você se esforçou bastante. Você está zangado por ter sido atingido pela Mestra da Torre Vermelha? Você deve estar com medo de competir com ela novamente. Parece que desde o início essa foi uma armadilha para me pegar.”

– “—Você.”

– “Acertei em cheio? Fingindo ser o bonzão, mas suas intenções são mesquinhas.”

Um som de repente soou de algum lugar.

– “…Este cachorro está latindo sem saber quem eu sou.” Fermut agarrou a espada em sua mão, enquanto seu rosto arrogante se transformava em um rosto vazio. No entanto, ele estava apenas calmo na superfície. Sua aura ardente expôs sua raiva.

Todas as palavras perderam o significado, enquanto o poder mágico e a aura ferviam. Nessa imobilidade pesada, alguém engoliu em seco e a batalha começou.

Estilo Fermut, Espada da Refração.

O espaço se curvou em torno do Fermut.

Espada Decapitadadora, Punhalada Indiscriminada.

Era uma cadeia de movimentos que parecia que iria cortá-lo em pedaços. A aura sangrenta girou em torno de seu corpo como um molusco. No entanto, Orta ainda conseguiria lidar com esse ataque de alguma forma se pudesse vê-lo.

– “Hup!

O espaço na frente das pontas dos dedos do Orta foi rasgado. Claramente, uma defesa comum contra um espaço dobrado era inútil. Interferir no espaço era o requisito mínimo para um confronto frontal.

Rasgando e dobrando o espaço…

Uma grande onda de choque ocorreu quando as duas forças colidiram.

Kwarurung! Então, um som estrondoso ecoou por todo o lugar, enquanto as sombras e os seis magos restantes começavam a lutar. No entanto, a situação não era boa.

Magos e cavaleiros de elite eram as tropas representativas de cada nação, mas o equilíbrio de poder não era absoluto. Os magos da torre branca foram feridos e cercados, então eles não estavam em posição de derrotar os Cavaleiros das Sombras.

– “Kuheok!” O mago que perdeu o braço esquerdo foi o primeiro a ser apunhalado no pescoço.

– “M-Mestre da Torre, estou indo… primeiro…” O corpo do mago caiu em uma poça de sangue.

‘Quatro rotas de fuga possíveis… Mas não há saída.’ Orta não tremeu ao ver a morte de seus subordinados que ele treinou por mais de 10 anos. Em vez disso, ele manteve a calma, bloqueou a ofensiva do Fermut e calculou formas de escapar.

Mesmo assim, parecia não haver maneira de escapar daquela situação. O inimigo com a pior habilidade estava na frente dele, enquanto os inimigos que formavam a rede não podiam ser facilmente controlados.

Depois de calcular várias vezes, Orta admitiu. ‘Não tem o que fazer.’

Ele não podia vencer sempre. A menos que ele tivesse força absoluta, algum dia ele perderia para outra pessoa. Afinal, Orta era mais fraco do que a Veronica e o Blundell. No entanto, ele era inteligente e conseguia analisar o campo de batalha rapidamente, normalmente encontrando maneiras de vencer. Mas naquela situação, ele estava ciente de que não podia vencer.

Chwaack!

Foi por estar distraído? Não, a derrota era inevitável. Mesmo que ambos pudessem controlar o espaço, o poder daquela aura exercia uma habilidade que excedia a magia. Fermut prevaleceu porque refratou o espaço.

Se dois seres interferissem no mesmo espaço, o mais dominante venceria. Foi isso que o Orta notou desde o início, então, ele tentou escapar. Orta foi atingido da clavícula esquerda ao lado direito. Ele por pouco evitou perder um membro, mas o sangramento era sério.

– “…Hum.” Orta se preparou e desesperadamente colocou força em ambas as pernas. Mesmo se ele morresse, ele não queria mostrar uma aparência miserável para seu inimigo. Seria bom se houvesse a chance de beber uma poção.

– “Se você se render, este corpo irá matá-lo gentilmente.”

Ridículo. Orta cuspiu na direção de onde ouviu a voz e começou a extrair poder mágico do fundo de seus círculos. Se ele fosse morrer, ele levaria consigo tantos inimigos quanto possível. Era o final perfeito para o Orta, e era a última coisa que ele poderia fazer por seus colegas que caíram primeiro.

– “Tsk, se você quer morrer assim, então eu vou te ajudar.” Fermut se aproximou de seu inimigo, que ainda não tinha caído, apesar de ter sangue escorrendo pela metade de seu corpo. Embora ferido, um mestre era um mestre. O fantasma de Meltor não cairia tão facilmente.

‘O fim.’

Orta não podia aguentar por muito mais tempo.

Ambos os mestres sabiam qual seria o final, então havia uma forte tensão entre o Orta e o Fermut. Os três magos e sombras restantes também pararam de se mover. Eles não ousaram se mover porque a pressão era muito grande.

A única coisa que podia interferir nessa situação seria a intervenção de um terceiro que não existia. Então, naquele momento…

– “O quê?”

– “O quê…!”

Os dois mestres olharam para o céu quase ao mesmo tempo. Alguém estava chegando. Tanto o grande mago quanto o mestre da espada sentiram uma presença. A presença era imensamente rápida, vindo de além das nuvens. Não, naquela velocidade, era mais preciso descrevê-la como “caindo”, em vez de se aproximando.

A presença era mais rápida do que uma flecha, muito parecida com um raio.

– “Haaap!

A “presença” caiu na cabeça do Fermut.

Kwarururung! O som de um trovão retumbou no céu. Foi um rugido que se originou da aura fluindo na superfície de duas espadas. As linhas curvas eram afiadas o suficiente para cortar até mesmo aço. As cimitarras, espadas usadas por mercenários em vez de cavaleiros, perfuraram profundamente o tornozelo do Fermut. Ser atingido repentinamente por um forte impacto fez com que sangue enchesse a boca do Fermut.

O Príncipe Fermut ficou furioso. – “…Você!”

Com cabelos loiros e pele bronzeada, sua armadura enfatizava a mobilidade, e ele próprio lembrava um lobo esguio. Fermut olhou furiosamente à frente enquanto o outro espadachim sorria.

– “Já faz algum tempo, bastardo maldito! Eu vou fazer você pagar por ter usado minha irmã como refém!”

– “Não venha latir na minha frente, traidor!”

Era o mestre da espada que deixou sua família por causa de sua irmã e, eventualmente, acabou virando as costas para o império. Era a aparição repentina do Randolph Clovis.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar