The Book Eating Magician – Capítulo 294

Reprodução dos Mitos #2

Prata e vermelho rasgaram o céu.

―――――Kakiing.

Enquanto a barreira do som era quebrada várias vezes, o deus-rei acelerava com asas prateadas. A dinâmica física e as leis da inércia nada mais eram do que limites sem sentido para um ser divino. Aceleração e parada forçada eram repetidas livremente para cima e para baixo, esquerda e direita e em qualquer direção.

Curvas, movimentos verticais… Até mesmo um dragão levaria uma concussão com a aceleração, mas o Nuada se movia livremente.

Hum, você está fugindo bem com um corpo de carne humana. >

Em vez disso, era estranho que o Invidia pudesse acompanhar.

Suspensão, Aceleração, Liberação, Refração… Há três mais. Você até que tem bastante truques. >

Nuada não hesitou em avaliar a aceleração que combinava sete Habilidades de Aura. Se não fosse essas habilidades, ele não teria sido capaz de aguentar, muito menos escapar, do deus que não estava sujeito às leis da física.

– “Ugh, você! Por quanto tempo você vai me seguir?” Invidia subiu à estratosfera em menos de um minuto e finalmente balançou sua espada enquanto desistia de fugir.

Seria um ferimento que o Nuada não seria capaz de evitar. A Habilidade de Aura para ver o futuro permitiu que ele visse o resultado. Uma quantidade incrível de aura torceu o espaço ao redor dele e rasgou as nuvens.

Espada Quebrando o Céu do Kesein — era a espada do homem respeitado por todos os espadachins em Andras.

Corte do Céu — o símbolo do rei fundador de Andras, Kesein Fernado, mostrou seu poder após séculos. Era um ataque transcendente que podia destruir o céu! Segundo o Invidia, que já se encontrou com grão-mestres, este era um poder que o Nuada não seria capaz de suportar.

Esse é um dos bons. >

Como sangue escorrendo do céu rasgado, o flash sangrento da lâmina de aura se aproximou do Nuada. Não havia espaço para evitá-la ou bloqueá-la, a espada definitiva de quem viu além do auge e espiou no caminho final.

Não havia realmente alcançado a transcendência, mas o poder imenso do Invidia compensava as imperfeições. Se caísse no chão, passaria pelo manto e pelo núcleo externo da Terra. Portanto, Nuada aumentou parte de sua força reservada.

Claimhb Solais brilhou intensamente. A espada começou a coletar mana, luz e calor ao seu redor. Esta espada era um tesouro, uma luz na escuridão que traria a vitória. Era o símbolo do deus-rei, que engrandeceu o nome dos deuses e levou Elin à vitória.

No momento em que o Nuada golpeou com a espada brilhante em sua mão, houve uma explosão dourada, como o rugido do sol.

Kuooooooh―――――!

Então a luz dourada se dissipou. Era sagrada e linda, uma onda de luz transbordante que quebrou o sangue sinistro. O sangue se partiu rapidamente, com a luz dourada penetrando em cada pedaço.

Não era apenas o poder que era diferente. O grau de integridade também era diferente. Como o Nuada era um deus e um guerreiro, sua espada foi capaz de derrubar a técnica final do Kesein.

< Hum? >

Talvez fosse por falta de força, mas a luz dourada quebrou o céu e perdeu sua nitidez, se transformando em uma onda de choque.

A forma da luz dourada não era uma lâmina, mas uma barreira.

A muralha de ouro raspou a cabeça do Invidia e o jogou de volta para as montanhas, como uma pedra atingida por um grande martelo. Não, era óbvio que ele entrou no subsolo e penetrou nas rochas.

O corpo do hospedeiro era indispensável para um grimório parasita. Demorou alguns segundos para o Invidia se recuperar do dano recebido e chegar à superfície.

Vamos terminar aqui. >

Nuada disse em nome do deus da luz, e toda a luz respondeu.

Ku kwa kwa kwang!

Luz derramou em direção à área onde o Invidia havia caído. Continha mais poder destrutivo do que uma grande magia do 7º Círculo.

Para o Nuada, que era o deus da luz, esse poder não era muito diferente de estalar os dedos. Um lado da montanha desabou e um dos picos desapareceu. A terra derreteu, se tornando um lago de lava.

Até mesmo o dragão vermelho, que era quase completamente resistente ao fogo, não seria capaz de suportar. Uma enorme quantidade de poeira e calor subiu da terra. O impacto foi grande o suficiente para ser entregue ao Theodore, que estava a dezenas de quilômetros de distância!

A nuvem de poeira se ergueu no ar como uma erupção de vulcão, e os olhos do Nuada se arregalaram de repente. Ele estava convencido da morte do oponente, então o resultado do ataque foi inesperado.

< …Hoh. >

Um escudo translúcido podia ser visto em um lado da montanha onde a Claimhb Solais havia atingido. Não estava nem quebrado, apesar de enfrentar este ataque. Este não era um nível de defesa possível com as habilidades do Invidia. No início, podia-se ver o rosto de uma mulher com cobras no cabelo, mas logo desapareceu com o escudo.

No entanto, a sabedoria do Nuada descobriu o que era imediatamente. < Aegis, o escudo de Pallas Athena. >

Era a arma divina que tirou o poder de uma górgona, um monstro lendário. Era um escudo que petrificava todos os oponentes que o enfrentavam, assim como refletia a maioria dos ataques. Não, havia algo estranho.

Invasor, você não é o proprietário legítimo e só pode usá-lo uma vez. Você planeja usar um artefato divino como um item descartável? >

– “…Deus-Rei Nuada, eu entendo por que você foi chamado assim.” Invidia respondeu à pergunta sem realmente responder enquanto saía da proteção do escudo. – “A espada que aquele pirralho Fermut pegou foi a Claimh Solais. Seu invocador a roubou e a usou para chamar para você.”

O quê? >

– “Que engraçado. Se eu não estivesse envolvido, eu estaria rindo. Mas agora que estou nessa situação, minha raiva está aumentando.” Invidia não queria conversar. Ele estava apenas tentando cuspir sua raiva. Fermut, aquele pirralho, trouxe bastante problemas. O item que o Invidia coletou foi usado para chamar seu pior inimigo, e agora ele teve que consumir outros itens raros de sua coleção. Então, era natural que ele ficasse furioso.

– “…De agora em diante, eu não pensarei em me conter pelos meus próprios interesses.”

Sua raiva atingiu o ponto de ebulição e o Invidia estendeu a mão com calma. Então ele puxou uma espada de algum lugar.

< —O quê? > A expressão do Nuada endureceu.

A forma da lâmina de aço reta, a luz azulada—

Kwarururung!

Relâmpagos assustadores emergiram dela. O poder absurdo dos raios que destruíram os picos das montanhas no passado… Nuada não pôde deixar de gritar o nome da espada, < Caladbolg?! >

Era a espada do Fergus mac Róich, o herói de honra de Elin! Nuada cobriu sua espada com poder divino e bloqueou os raios.

As Habilidades de Aura do Invidia podiam ser rudimentares, mas ele estava segurando um equipamento de batalha divino que podia matar um deus. Ele não era o proprietário legítimo, então o equipamento desapareceria após apenas um uso. No entanto, esse uso único era ameaçador o suficiente.

Era por isso que Andras vinha explorando as ruínas da Era da Mitologia desde sua fundação. As relíquias que o Invidia monopolizou durante séculos começaram finalmente a brilhar.

– “Mate, Dainsleif.”

Era uma espada amaldiçoada que aumentava em força quando sangue era mergulhado em sangue. As maldições eram “Retribuição”, “Retaliação” e “Destruição”. A espada consumível foi quebrada no momento em que as maldições foram lançadas, mas o Nuada sofreu um ferimento em seu lado esquerdo.

– “Desça, Moralltach!”

Era uma espada que, uma vez brandida, emitia uma onda de luz. Desta vez, Nuada recebeu o ataque com sua espada. As consequências foram tão intensas que o solo afundou dezenas de metros.

De fato, esse era o poder da Era da Mitologia. Se o Nuada não estivesse usando a Claimhb Solais, qualquer outra lâmina teria se quebrado porque não aguentaria o poder.

< —Não suba! >

Mesmo assim, Nuada Airgetlám era o deus-rei.

Kakang!

A espada do Nuada estava um passo à frente e quebrou a espada que o Invidia usou. Não teria sido tão fácil se o Invidia fosse o proprietário legítimo, mas a espada escolheu ser destruída pelo deus-rei, em vez de emprestar poder ao “colecionador”.

Quatro espadas foram quebradas em sucessão, então a luz da Claimhb Solais perfurou o corpo do Invidia. Não, era mais correto dizer que pareceu ter perfurado.

Kwaduduk…!

Os pedaços da armadura quebrada desapareceram sem deixar vestígios. Aquele brilho branco puro… era a Armadura de Witege. Era tarde demais para o Nuada perceber que o Invidia estava a usando. No entanto, isso só podia ganhar tempo.

Invidia mal sobreviveu e puxou outra espada, mas era raro que qualquer espada pudesse se comparar à espada divina, Claimhb Solais. Foi sorte o Invidia ter conseguido bloquear os ataques. Houve até casos em que ele precisou usar duas espadas ao mesmo tempo.

Poder roubado, técnicas roubadas e agora armas roubadas. > Nuada ridicularizou enquanto uma luz surgia atrás dele.

– “Kuk, tente parar tudo isso…!” Invidia jogou várias espadas. As 34 lâminas foram atingidas por um raio de luz e desapareceram sem deixar vestígios.

Aumentar o número de armas não poderia vencer essas duas qualidades do Nuada, os instintos de um guerreiro e a perspicácia de um estrategista.

O que você vai usar agora? Almace? Ou Beagalltach? Balisarda e Morglay também não são ruins. Você pode ser capaz de respirar por mais tempo se tiver a Tyrfing. Você poderia não estar tendo tantas dificuldades se tivesse usado esses artefatos mais cedo. >

– “Zombando de mim até o fim!”

< Ridículo. Você nem mesmo merece minha zombaria. Invasor, essa sua natureza baixa está te atrapalhando. >

Era hora. Nuada ergueu sua espada. Theodore deu a ele uma oferta não padrão, mas o Nuada não poderia trazer à tona o poder ilimitado do deus-rei. Nuada seria despejado daquele mundo material em 12… 13 segundos?

Ele, o deus da vitória, tinha certeza de que seria o bastante.

Talvez você não tenha mais armas para usar. Nesse caso, morra. >

Claimhb Solais atraiu a luz. A espada prateada queimou enquanto a luz se aproximava da densidade de uma estrela artificial. Era equivalente à baforada de um dragão antigo ou até mais forte.

Hyde certa vez empunhou a espada divina para destruir os bruxos, mas esse ataque era mais de mil vezes mais poderoso. Estava longe de seu auge, mas ainda era o suficiente para matar completamente o Invidia.

Um pseudo-sol foi chamado. Claimhb Solais perdeu a forma de uma espada e um segundo sol surgiu no céu. A luz dourada e radiante, como o velho sol, era o símbolo do Nuada Airgetlám. Era a luz suprema que abraçou calorosamente todo o seu povo e derrotou os inimigos!

Aniquile o inimigo, Claimhb Solais! >

De acordo com a vontade do Deus-Rei Nuada, o pseudo-sol caiu sobre a cabeça do Invidia. A Habilidade de Aura de um mortal não poderia suportar esse ataque nem por um momento. Qualquer escudo seria destruído. Nenhuma armadura poderia se defender contra este sol.

O único inimigo que sobreviveu ao poder desta espada foi o maligno Crom Cruach. A luz majestosa e divina do sol envolveu o mundo.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar