The Book Eating Magician – Capítulo 312

Rei Demônio de Náströnd #2

De qualquer forma, a decisão de enfrentar o Jerem era inevitável. Um bruxo não esquecia rancores, e o Jerem ainda estava chateado por perder o corpo do Theodore. Mesmo que ele não tivesse nenhum relacionamento com o Theodore, ele tentaria roubar o corpo do Theodore.

Theodore chegou a uma conclusão rápida. Temendo a hostilidade de Nídhöggur, Theodore rapidamente retornou a Mana-vil.

– “Até agora, esta é toda a história da minha investigação.” Theodore enfrentou o Kurt III e disse tudo o que havia aprendido em Lairon. Este era um ambiente diferente de Soldun. Meltor era a grande potência do norte e seria a maior vítima se o propósito do Jerem em Elvenheim fosse alcançado. Havia a necessidade de conhecer detalhadamente o poder do oponente e suas intenções.

– “—Hah.”

No entanto, não tinha como evitar nesta situação.

– “Nós fomos fantoches de um grimório por 500 anos, e agora é a vez do dragão maligno Nídhöggur? Ele foi mencionado uma ou duas vezes nos registros antigos…” Kurt inconscientemente segurou a nuca e se apoiou no trono. O famoso e sábio rei tinha uma expressão terrível no rosto.

No entanto, não havia ninguém para o Kurt repreender.

Um dragão estava deixando sua marca. Os nomes dos deuses estavam desbotados e os grão-mestres só eram mencionados em romances populares. Na era dos mortais que não acreditavam na Era da Mitologia, Nídhöggur era um desastre. O abismo de Niflheim, o rei demônio de Náströnd!

O poder de Nídhöggur sobre aquela dimensão era equivalente ao de um deus. É claro que, para exercer seu poder em outras dimensões, era necessário um preço correspondente, e o Jerem planejava oferecer a árvore do mundo e o corpo de Baldur como sacrifícios. Se conseguisse, ele seria capaz de dominar aquele mundo material.

– “Nós temos que pará-lo.”

– “Sim, isso mesmo.”

As mentes e os olhares dos dois, Kurt III e Theodore, se conectaram. Eles não podiam escolher a opção de ficarem de braços cruzados. O povo de Meltor sabia melhor do que ninguém sobre a maldade de um bruxo. Os bruxos achavam que a vida humana não tinha valor. Eles desprezavam a raça humana e adoravam a morte. Se o bruxo superior, Jerem, obtivesse aquele mundo, então todas as criaturas vivas cairiam no inferno.

Kurt deu um longo suspiro e fez uma pergunta ao Theodore, – “…Então, o que você está pensando?”

– “Eu farei tudo o que puder, mas honestamente, não posso garantir que Meltor será de grande ajuda. Nídhöggur é algo que os humanos desta era não podem resistir.”

– “São palavras verdadeiras. Portanto, temos que acabar com isso antes que Nídhöggur desça completamente.”

– “No final, é a defesa da árvore do mundo. Precisamos manter uma posição firme.”

Kurt entendeu a situação e riu. Seria uma derrota completa no momento em que Nídhöggur descesse. Gula disse que poderia ser possível se dez grão-mestres fossem reunidos…? Como o Theodore viu na luta contra o Invidia, eles não podiam vencer contra um grão-mestre, mesmo se reunissem todos os mestres do continente.

Era um pré-requisito impossível. Portanto, Theodore nem pensou em lutar contra Nídhöggur. Eles perderiam no momento em que lutassem. Se eles não podiam lutar contra Nídhöggur, então eles precisavam derrotar o Jerem que estava planejando a ressurreição.

‘O oponente é o Jerem, que tem o poder dos quatro cavaleiros e um exército de mortos-vivos seniores. Fora isso, eu não tenho certeza.’

As chances não eram altas em uma batalha generalizada. Seria impossível se o Jerem estivesse em perfeito estado, mas depois de ser danificado pela Mitra, ele agora era apenas um pouco mais forte que o Theodore. Além disso, se o cavaleiro pálido se foi, então a Veronica poderia lidar com eles com um ou dois mestres. Considerando os guardiões da árvore do mundo e os governantes elementais que os elfos superiores podiam invocar, não faltavam mestres.

O problema eram as cartas escondidas do Jerem que o Theodore não conhecia. Jerem estava em um nível em que o Theodore não conseguia adivinhar o que ele estava pensando. Então, Theodore precisava aumentar as chances em uma guerra generalizada.

A invocação de um demônio sênior? Os mortos-vivos armazenados fora do Tártaro? Ele não conseguia pensar em medidas para especulações vagas. Theodore pensou por um tempo antes de chegar a uma resposta.

– “Vossa Majestade, eu quero lhe pedir uma coisa.”

Se a outra parte tivesse cartas ocultas desconhecidas, ele não poderia contra-atacar com as mesmas táticas? Kurt III assentiu e o Theodore pediu algo que não era permitido desde a fundação do Reino de Meltor.

– “Por favor, me dê total autoridade sobre a Biblioteca Zero para lidar com isso!”

Os olhos do Kurt se arregalaram pelo pedido sem precedentes.


– É um pedido muito atraente, Portador!

– “Cale-se.”

Gula zumbiu de empolgação com a ideia de comer muito, e o Theodore o interrompeu sem rodeios.

Desnecessário dizer que esse pedido foi aceito.

Poder total na Biblioteca Zero. Foi a primeira vez que essa autoridade foi concedida no Reino de Meltor. Até mesmo os mestres de torre anteriores não receberam tal privilégio. Era possível para o Theodore ler quaisquer livros da Biblioteca Zero, bem como retirá-los.

Era para encontrar um meio de enfrentar o Jerem, mas era uma grande responsabilidade.

‘Se eu falhar depois de tudo isso, seria melhor cometer suicídio…’

Claro, seria mais provável que ele fosse morto pelo Jerem ou tivesse seu corpo roubado. Theodore não tinha nada a dizer e continuou andando.

– Hum?

No entanto, seus pés não estavam indo em direção à Biblioteca Zero.

– Portador, esta não é a direção da Biblioteca Zero.

– “Eu sei. Eu preciso ir para outro lugar antes disso.”

– O que é mais importante do que magia para um mago? Se o mundo material for cair, você deveria pelo menos ler mais alguns livros.

– “Não fale sobre o mundo sendo destruído para alguém que vive nele.” Theodore disse. Então, depois de ouvir as palavras cada vez mais humanas do Gula, Theodore falou de seu destino, – “Eu vou encontrar os guardiões. Eles são pessoas que precisam retornar a Elvenheim, e eu tenho algo para perguntar a eles sobre a profecia do Heathcliff.”

– É uma decisão sensata. Mas não se preocupe tanto com eles, Portador.

– “Apenas espere em silêncio por algumas horas.”

Theodore ignorou a insistência do Gula e chegou ao quarto onde os dois guardiões elfos estavam hospedados. Ele não hesitou e colocou a mão na maçaneta.

Clack.

O ar limpo vazou assim que a porta foi aberta. Seria devido à influência de ambos os guardiões? Um vento normalmente encontrado nas profundezas das florestas o recebeu. Simultaneamente, ambos os guardiões viram o Theodore.

– “Benfeitor! Você está bem!”

– “Estou muito feliz que você não esteja ferido.”

Theodore ficou sem palavras quando os viu.

– “…Lamento não ter vindo antes.”

A manga esquerda do Edwin estava vazia, enquanto a voz do Ellaim estava baixa como se a ferida em seu pescoço ainda não tivesse cicatrizado. Apesar de terem sofrido ferimentos graves, os dois elfos ficaram genuinamente satisfeitos pelo Theodore estar bem. A consciência do Theodore foi apunhalada por essa resposta inocente. Ellaim recusou seu pedido de desculpas, – “Não é nada Benfeitor. Não aconteceu algo grande assim que você saiu da cama? Em vez disso, esta visita aconteceu mais cedo do que eu esperava.”

– “Sr. Edwin…”

Para um arqueiro, a perda de um braço era devastadora. Ao contrário de um espadachim que podia segurar a espada com o outro braço, um arqueiro tinha que usar os dois braços. No entanto, não havia tristeza no rosto do Edwin. Theodore colocou a mão no bolso. O elixir foi feito para alguém usar. Meia garrafa podia restaurar um braço e um pescoço cortado. O que eram algumas gotas de elixir em comparação com aqueles que arriscaram suas vidas para atrasar o Invidia?

– “Ah, você não precisa se preocupar com isso.”

No entanto, a determinação do Theodore foi bloqueada por uma oposição inesperada.

– “…Será que eu vou precisar forçar goela abaixo para fazer vocês beberem?”

Os dois guardiões eram diferentes do Vince, já que eram os protetores de Elvenheim. Seria vergonhoso transformar os mestres de um país em existências inúteis, muito menos os elfos que atravessaram o Planalto Vermelho e foram para Meltor por causa do Theodore.

Enquanto o Theodore estava lutando com a ideia de alimentá-los à força, Ellaim explicou, – “Hahaha! Não é isso, Benfeitor. Eu tenho orgulho da vida que construí como guardião e tomaria esse remédio se tivesse um corpo que não pudesse disparar um arco novamente.”

– “Então por quê?”

– “É simples. Nós podemos receber a graça da árvore-mãe e restaurar nossas partes do corpo perdidas.”

Os olhos do Theodore se arregalaram. – “Você pode até recuperar membros perdidos?”

– “Sim. Consome muita vitalidade inata, então um elfo só pode usar três ou quatro vezes em sua vida.”

– “Ah… Então é impossível para os humanos.”

Havia uma grande diferença entre os elfos que podiam viver por milhares de anos e os humanos que mal podiam viver até 100 anos. Ele se perguntou se poderia consertar o corpo do Vince dessa maneira, mas os dois guardiões não refutaram as palavras do Theodore. Este método só estava disponível para os elfos que tinham uma longa vida útil e podiam se dar ao luxo de perder parte dela.

‘Não, agora não é hora de ficar obcecado com isso.’ Theodore rapidamente deixou esse assunto de lado e foi direto ao ponto.

Primeiro, ele explicou a profecia que ouviu do Heathcliff, – “…A profecia chegou agora ao terceiro versículo, e há dois restantes. Grandes pássaros e cobras estão cercando uma árvore e os esquilos irão ajudá-lo a retribuir o favor. Vocês conseguem pensar em alguma coisa?”

Mesmo sem saber se era algo bom ou ruim. Theodore sentiu como se os elfos tivessem a chave. As memórias dos elfos eram longas, e eles tinham muito menos gerações, então os guardiões podiam saber algo sobre essa profecia.

…E seu palpite estava certo.

– “Eu consigo pensar em algo.” Ellaim falou.

Edwin e Theodore voltaram os olhos para ele. Isso fez com que o Ellaim abrisse a boca com uma expressão estranha, – “É uma história que eu ouvi de uma elementalista. Antigamente, diziam que um deus e um demônio cercavam a árvore do mundo e estavam lutando. Um tinha a imagem de um dragão, enquanto o outro tinha a imagem de um pássaro gigante.”

‘Isso!’ Theodore sentiu algo e perguntou apressadamente, – “O nome do dragão é Nídhöggur?”

– “Níðhöggr… Sim. A pronúncia é um pouco diferente, mas deve estar se referindo ao mesmo ser. Um sarcástico açougueiro e dragão que engole os mortos. Além disso, o pássaro gigante é chamado de Hræsvelgr, uma criatura sagrada que está tentando proteger a árvore do mundo.”

– “Nídhöggura e Hræsvelgr… cobra e pássaro…”

Assim como uma linha passando por um buraco, as pistas começaram a se juntar. Com mais uma pista ele seria capaz de confirmar com certeza. A mente do Theodore começou a se mover a toda velocidade. Enquanto isso, Edwin acrescentou, – “Isso me lembra, Ratatoskr é o nome do esquilo que aparece nos mitos antigos. Será que o esquilo da profecia é o Ratatoskr?”

– “Ah!” Um flash passou pela cabeça do Theodore.

Naquele momento, todos os versículos da profecia se conectaram perfeitamente. Theodore agarrou as mãos dos dois elfos sem conseguir esconder sua empolgação. – “Eu tenho que ir para Elvenheim com vocês.”

Tudo o que restava eram os preparativos finais.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar