The Book Eating Magician – Capítulo 316

Rumo à Árvore do Mundo #3

‘Ah, é isso. A semente da árvore do mundo.’ Theodore lembrou deste fato tardiamente.

Já se passaram vários anos. Edwin foi até ele depois que ele salvou a Ellenoa e lhe deu um presente de Elvenheim. Era a semente da árvore do mundo que a Mitra comeu. O olhar do Theodore naturalmente mudou para o topo da cabeça da Mitra. O broto da árvore do mundo, a fonte de toda a vida na Grande Floresta, estava crescendo de sua pequena cabeça. Se aquele broto fosse reconhecido como a árvore do mundo, não era de admirar que a Mitra tivesse poder na Grande Floresta.

A árvore do mundo, Yggdrasil — na Era da Mitologia, ela conectava três dimensões e tinha influência em nove dimensões. Comparado ao seu auge, aquela floresta não era nada mais do que um monte de ervas daninhas. Mesmo que fosse apenas um broto, não havia nada na floresta que pudesse se rebelar contra a Mitra, que pegou o nome de Yggdrasil emprestado.

Theo, eu fui bem? > Mitra voltou para o lado do Theodore depois de abrir o caminho. Seus olhos brilhavam como lanternas enquanto ela esperava elogios. Seu rosto inocente era o mesmo de sempre. Theodore não pôde deixar de rir enquanto acariciava o cabelo cor de trigo dela várias vezes. – “Sim, muito bem.”

Hihihi! > Mitra riu como se tivesse recebido cócegas e começou a dançar. Alguém que não a conhecesse pensaria que ela era uma criança saindo para um piquenique.

Venha me pegar~! > Mitra gritou alegremente enquanto mergulhava no caminho da floresta. Ela queria brincar de pega-pega? Theodore a seguiu com um sorriso gentil, enquanto as três pessoas restantes seguiam com expressões confusas.

As quatro pessoas atravessaram a floresta dessa forma. As raízes das árvores se dobravam, enquanto os galhos que podiam rasgar a pele se afastavam. Theodore experimentou isso uma vez, mas ainda era incrível. Desta vez, quem exerceu o poder foi a Mitra. A vegetação se agitava a cada passo que ela dava, e quando ela cantarolava, o vento respondia como se fosse um instrumento de cordas.

‘Não, não é só isso…!’

Theodore aprimorou sua visão. Elementais sem contratantes recebiam formas e dançavam e cantavam ao redor do corpo da Mitra. Era uma cena irreal onde o mundo natural respondia à vontade da Mitra. Podia ser um gatilho para reconquistar devotos. O poder que transbordava na Grande Floresta e os elfos que adoravam Yggdrasil podiam restaurar um pouco da divindade da Mitra.

Naquele momento, Edwin perguntou atrás do Theodore, – “…Benfeitor, ela é um elemental antigo?”

Theodore leu a mistura de emoções na voz do Edwin e olhou para trás. Havia reverência nos olhos do Edwin. Era exatamente como os cavaleiros de Andras se sentiam em relação ao imperador ou como os seguidores de Lairon adoravam seu Deus. As emoções engrossaram a voz do elfo.

– “Sim, isso mesmo.” Theodore confirmou.

– “Mas essa sensação… É impossível. Como?”

– “O que você quer dizer?”

No entanto, Theodore não ouviu uma resposta do Edwin.

Foi o Ellaim quem respondeu. – “Atualmente nós podemos sentir o poder da árvore-mãe vindo dela. O tamanho do poder está abaixo dos elementais superiores, mas a pureza é mais profunda. Me fazendo querer me curvar diante dela e dar palavras de agradecimento.”

– “…Tanto assim?”

Os dois guardiões assentiram e o Theodore finalmente percebeu a gravidade da situação.

Os guardiões dos elfos não conseguiam esconder sua reverência e queriam prostrar-se no chão. Eles mal podiam suportar isso com a mentalidade de nível mestre. Nesse caso, não seria surpreendente se outros elfos imediatamente se curvassem e rezassem no momento em que vissem a Mitra.

‘Devo pensar em colocar algumas medidas?’

Mitra recuperar sua divindade não era um problema. Era o ambiente que era um problema. A base do poder dela era baseada na árvore do mundo, então a fé limitada dos elfos era mais provável de vinculá-la a Elvenheim. Nesse caso, o contratante da Mitra também não conseguiria escapar daquela terra. Havia muito trabalho a ser feito para evitar isso.

Theodore estava preocupado com isso quando a desconfortável Veronica chamou sua atenção. – “Veronica.”

– “Hã?” Veronica percebeu sua pergunta e olhou para seu pulso esquerdo. Ela estava usando uma pulseira com caracteres estranhos esculpidos nela. Certamente ela não estava se sentindo desconfortável por causa do acessório? No entanto, essa ideia rapidamente desapareceu da mente do Theodore. Foi porque seus olhos captaram a função da pulseira em questão de segundos.

– “Selagem de poder mágico?”

Veronica assentiu e explicou, – “Ela suprime o poder mágico que vaza do meu corpo. Eu não estou de bom humor porque estou usando essa coisa. Desculpe incomodá-lo.”

– “Por que você está usando este artefato?”

Um mago precisava ser capaz de ressoar o mana fora do corpo e os círculos dentro do corpo para exercer poder. Ao usar a pulseira, era como se Veronica tivesse seus membros amarrados. Claro, ela não estava indefesa porque tinha suas habilidades físicas inatas e o modo dracônico, mas estava muito mais fraca do que o normal. Não havia razão para ela usar o artefato.

– “Sem isso, meu poder mágico queimará a floresta.”

No entanto, Theodore se convenceu pela explicação. Isso o lembrou do que o Edwin disse anteriormente quando visitou como emissário. Edwin havia dito que a árvore do mundo queimou por causa dela.

– “Talvez seja um problema da minha linhagem. Eu ouvi dizer que os dragões vermelhos vivem principalmente em áreas vulcânicas e têm uma grande influência sobre o mundo natural.”

– “Então ficar na Grande Floresta…”

– “Bem, eu devo usá-la até a batalha começar. Como eu poderia entrar na casa de alguém e me tornar uma incendiária? Vai ficar tudo bem se eu tomar cuidado.”

Veronica falou casualmente. No entanto, Theodore era um mago como ela e sabia como era frustrante ser contido dessa forma. Ela estava desconectada de seu poder mágico, e parecia que suas mãos e pés estavam de repente quebrados. Mesmo que ela passasse apenas uma ou duas horas nesse estado, seus membros ficariam com cãibras. Theodore a admirou e não pôde deixar de murmurar algumas palavras — palavras que foram ditas sem nenhuma intenção por trás delas.

– “Espero que cheguemos lá o mais rápido possível. Assim que chegarmos, eu vou montar um círculo mágico ao seu redor…”

Sim? > Mitra, que caminhava alguns passos à frente, ouviu as palavras do Theodore e voltou para o seu lado. < Theo quer chegar mais rápido? >

– “Hã? Ah. Bem, quanto mais rápido melhor, não?”

Entendido! Theo, acredite na Mitra! >

– “S-Sim.”

Mitra sorriu brilhantemente como a luz do sol e levantou a voz. Seu tom era leve, como uma miçanga rolando em uma bandeja.

Encurtar, hoing! >


Uma hora.

– “…”

– “…”

– “…”

– “…”

Durante sua última visita, essa jornada levou meio dia graças à ajuda da Ellenoa e à magia do Orta. Levaria três dias andando normalmente e um dia voando sobre as árvores. No entanto, Mitra encurtou a jornada para apenas uma hora. O grupo do Theodore foi movido para o centro de Elvenheim de uma maneira que os dois magos do 8º Círculo não conseguiam entender.

– “V-Você chegou aqui rápido. Theodore?” Lumia foi ao seu encontro e não conseguiu esconder seu rosto surpreso. Sua surpresa foi maior porque ela estava observando continuamente a posição das quatro pessoas usando Ratatoskr. Eles haviam se movido alguns quilômetros por minuto, às vezes pulando de um ponto para outro. Ao contrário do movimento espacial do Orta, esse método envolvia a manipulação direta do espaço.

‘Movimento espacial — não, distorção espacial…? Eu pensei que não havia ninguém que pudesse lidar com o espaço ao redor da árvore do mundo…’

Mitra, a causa disso, já havia sido chamada de volta. Foi uma ação para evitar que os elfos caíssem na frente dela. No entanto, esse resultado deixou a Lumia confusa. As proteções da árvore do mundo eram enormes. Era uma existência transcendental, mas no final, a árvore do mundo era apenas uma forma de vida. A imunidade dentro de seu corpo era como a de qualquer outra forma de vida.

Então, não era estranho que ela tivesse se movido de acordo com a vontade da Mitra, já que a Mitra era reconhecida como parte de seu corpo. Lumia não sabia da existência da Mitra e ficou confusa, mas logo ela abriu a boca e disse, – “…Por favor, sigam-me. Ainda não está pronto, mas eu preparei um quarto para o Theodore e sua companheira ficarem.”

– “Ah, obrigado.”

– “Além disso, Guardião Edwin e Guardião Ellaim, vocês dois trabalharam muito duro. Assim que a Cerimônia de Evergreens terminar, iniciaremos o processo de cura para vocês dois.”

– “Graça dos pais, a vontade dos dançarinos agradece.”

Os dois guardiões acompanharam o Theodore e a Veronica até aquele ponto. Theodore transmitiu seus sinceros agradecimentos a essas duas pessoas, – “Ambos podem visitar quando quiserem. Meltor e eu, Theodore, nunca esqueceremos seu comprometimento.”

– “Foi uma honra acompanhá-lo nessa jornada significativa.”

– “Vejo você novamente amanhã, Benfeitor!”

Os dois guardiões, Edwin e Ellaim, moveram-se com ousadia sem se importar com as consequências de seus ferimentos. Será que eles estariam melhores na próxima vez que os visse? Theodore estava ansioso pela reunião enquanto seguia a Lumia com a Veronica. A caminhada da Lumia era bastante lenta, talvez em consideração por aqueles que não conheciam aquela floresta.

Então, Theodore de repente fez uma pergunta. – “Lumia.”

– “Sim?”

– “O que é a Cerimônia de Evergreens? Mas se for um segredo, você não precisa me contar.”

Lumia balançou a cabeça com um sorriso gentil. – “Não. Não é grande coisa. A árvore do mundo às vezes deixa cair folhas que chegaram ao fim de sua vida útil. Essas folhas são coletadas e recicladas como fertilizante para a floresta. No entanto, a escala é tão grande que duas pessoas devem participar.”

– “Dois elfos superiores… Ah, talvez?”

– “Sim, é como você imaginou.”

Ellenoa e Alisa estavam ausentes quando ele se conectou a Ratatoskr, não muito tempo atrás. Havia um elfo superior que o Theodore ainda não conhecia, mas não havia como ele pensar em alguém que não conhecesse. Eles conversaram por um tempo antes da Lumia trazer o assunto primeiro.

– “Theodore, posso perguntar por que você veio aqui dessa forma?” Ela olhou para a Veronica e baixou o tom em uma oitava. – “Deve ser uma questão importante se você veio com ela.”

– “…Hah, é como você disse.”

A existência da Veronica era, afinal, uma ameaça à árvore do mundo. Theodore não a deixaria acompanhá-lo se seu poder não fosse necessário. Theodore confirmou as palavras da Lumia e selecionou cuidadosamente suas palavras.

Por onde ele deveria começar a explicar? O fato de que o dragão maligno Nídhöggur estava visando aquela terra? Ou que um bruxo do 9º Círculo ressuscitou e pretendia sacrificar a árvore do mundo? Era uma história pesada, então ele não achou que deveria dizer isso enquanto eles estavam andando.

Então, naquele momento…

– “—Olá.” Alguém apareceu de repente na frente da Lumia, do Theodore e da Veronica. Os dois magos recuaram por reflexo, e a Veronica olhou para frente com o dedo na pulseira.

– “…Elfa?”

A pessoa que apareceu tinha cabelos pretos, olhos dourados e roupas branca. A beldade, que era diferente da beleza terrena dos elfos, olhou para o Theodore. Ela tinha cerca de 160 centímetros de altura e seu peso era desconhecido. A distribuição de seu centro de gravidade e sua postura demonstravam que ela era treinada para lutar. Theodore avaliou a outra pessoa com pelo menos o mesmo nível do Edwin e do Ellaim, então ele não pôde deixar de ficar em alerta.

– “Ah, espere um minuto!” Lumia interrompeu. – “Ah, Theodore! É a primeira vez que você se encontra com ela? Ela é a terceira dançarina, a xamã da Tribo Pinho Seco―”

– “Titania.” Titania disse seu nome com uma voz seca e parou na frente do Theodore sem hesitar. – “Você é o contratante do elemental antigo?”

– “Isso mesmo.” As sobrancelhas do Theodore franziram ligeiramente com a atitude hostil da elfa superior. Veronica também estava descontente, a julgar pelo aumento da temperatura. Naquele ritmo, uma briga começaria antes que eles pudessem falar. Titania ignorou a tensão e olhou para o Theodore com olhos estranhos. – “Entendo. Nesse caso, você é aquele que meu mestre escolheu.”

– “…Mestre?”

Titania assentiu pela pergunta reflexiva com um rosto sem emoção. – “Eu irei me apresentar novamente. Eu sou discípula do Sábio Myrdal Herseim, a sucessora do elemental antigo Geros.”

Então ela concluiu sua auto-apresentação chocante, – “Eu, Titania Herseim, estive esperando por você.”

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar