The Great Mage Returns After 4000 Years – Volume 2 – Capítulo 31

Capítulo 31

Lukas parecia ver uma ilusão de flores desabrochando ao redor de Min Ha-rin quando ela o viu.

— Mestre…

Ele sentiu que ela estava exalando uma alegria muito maior do que da última vez que se encontraram. Min Ha-rin correu até Lukas e sorriu como um cachorrinho perdido.

— Está tudo bem?

— Hã? Ah. Eu posso conjurar duas bolas de fogo ao mesmo tempo agora.

— Essa é uma conquista bastante encorajadora.

— Sim. Mas, além disso, gostaria de te perguntar uma coisa… Ah.

Min Ha-rin, cuja atenção estava focada em Lukas o tempo todo, finalmente notou Leo.

— Quem é esse atrás de você?

— Este é Leo Freeman. Meu novo discípulo.

Duk.

Min Ha-rin congelou.

— Discípulo?

— Isso.

Lukas assentiu e se perguntou.

Era estranho. Ele estava tendo uma forte sensação de déjà-vu naquele momento.

“Ah…”

Era Nina.

Ela teve uma reação semelhante quando ele disse que estava recrutando Min Ha-rin como sua discípula. Até suas expressões faciais rígidas eram iguais.

— Novo… Discípulo… Do Mestre…

Min Ha-rin falou cada palavra lentamente.

— Esta é a primeira vez que ouço sobre isso…

— Porque esta é a primeira vez que eu menciono isso.

— …

Houve silêncio novamente.

Foi nesse momento que Leo deu um passo à frente e se curvou para Min Ha-rin.

— Sou o mais novo discípulo do Mestre, Leo Freeman. Estou aos seus cuidados

— …

Min Ha-rin encarou Leo por um momento com uma expressão vazia no rosto.

O que estava acontecendo? Este menino tinha uma aparência inacreditável.

Leo parecia abatido por causa do treinamento de Lukas, mas isso não ofuscou em nada o brilho de sua aparência. Pelo menos Min Ha-rin nunca tinha visto um menino com um rosto tão bonito quanto o de Leo.

Ela nunca teve um complexo de inferioridade quando se tratava de sua aparência, mas ela não podia deixar de se sentir assim agora, por causa de um homem.

Com uma expressão complicada no rosto, Min Ha-rin respondeu.

— Eu sou Min Ha-rin. Também estou aos seus cuidados.

— Por favor, pode falar informalmente, Irmã Sênior.

— Irmã Sênior?

— Sim.

Isso fez com que sua expressão se tornasse ainda mais complicada.

Min Ha-rin virou-se para olhar para Lukas como se pedisse ajuda, mas Lukas simplesmente evitou o olhar dela como se estivesse dizendo a ela para lidar com isso sozinha.

— Então… Leo.

— Sim?

— Eu cuidarei de você.

— Certo.

Leo sorriu levemente, e a atmosfera na sala pareceu suavizar.

Era como se um laço invisível tivesse se formado entre eles. E a cerca que os tornou uma comunidade foi Lukas.

“De fato…”

Provavelmente era assim que Schweiser se sentia.

Era uma relação diferente de família e amigos, mas não era menos importante.

Lukas sentiu que finalmente conseguia entender por que Schweiser havia aceitado tantos discípulos.

“Pensando bem…”

Lukas não conseguia se lembrar da última vez que tivera uma sensação tão confortável.

— Posso te perguntar uma coisa?

— Qualquer coisa.

— O Mestre estava treinando você na semana passada?

— Sim. Ele esteve ao meu lado me guiando durante todo o caminho.

— Do seu lado… O tempo inteiro…

Por sentir que estava sendo observado, Lukas olhou para cima e encontrou Min Ha-rin o encarando com um olhar complexo.

Mas ele não pensou muito nisso.

— Estou curioso sobre o que você conseguiu desenvolver até agora. Você pode me mostrar?

— Sim.

Min Ha-rin assentiu.

— Bola de fogo.

Crack—

Uma bola de fogo floresceu na ponta do dedo de Min Ha-rin.

Sua velocidade de lançamento foi admirável. Ela já era comparável a um mago de 2 estrelas.

Então, outra bola de fogo floresceu em outro dedo.

— …

Lukas olhou para esta bola de fogo.

Parecia instável e tremeluzia como se as chamas fossem se apagar a qualquer momento. Então, as chamas se apagaram com um som de “Puff”.

— Você falhou em mantê-la. Esse é um fenômeno que ocorre quando sua mente está distraída durante a conjuração. Concentre-se um pouco mais. Você não será capaz de fazer sua parte se for assim.

— Sinto muito. Eu não sabia, porque treinei sozinha por uma semana. Não tinha ninguém para me explicar.

A expressão de Lukas ficou estranha quando Min Ha-rin abaixou a cabeça.

— Entendo…

— …

Um silêncio repentino e tenso encheu a sala.

Depois de um tempo, Lukas abriu a boca.

— Você está…

— Hã?

— Não… Não é nada.

Lukas estava prestes a perguntar se ela estava chateada.

Mas sua intuição afiada e precisa, que havia sido aprimorada depois de viver por tanto tempo que os humanos nem podiam imaginar, estava dizendo a ele.

Para ficar quieto por agora.


— Presidente. Recebemos uma ligação da filial chinesa.

Nina franziu a testa.

Ela já podia prever o que eles queriam, mas ela ainda perguntou a ele de qualquer maneira.

— O que eles disseram?

— Parece que eles estão pedindo o retorno de Lee Jong-hak.

— Ha.

Nina explodiu em uma risada que era uma mistura de cinismo e impotência.

Naturalmente, Lee Jong-hak não ouviu as ordens de Nina. Esta não era uma situação em que ela o estava pressionando e mantendo-o à força na filial europeia.

Lee Jong-hak estava realizando missões na Europa por sua própria vontade.

E Pequim, China, ou seja, a filial do Leste Asiático, também deveria saber desse fato.

No entanto, havia uma razão pela qual eles estavam enviando seus pedidos para Nina.

Porque eles também não tinham o poder de forçar Lee Jong-hak a retornar.

“É mais fácil me usar.”

Crunch.

Nina cerrou os dentes.

Europa e Ásia não tinham uma relação equilibrada.

Não se tratava apenas do quartel-general da Rússia. Toda a filial europeia, que agora se encontrava em situação precária, recebia grande apoio deles.

Desde mão de obra até alimentos, informações e outros recursos materiais importantes. Se algum deles fosse cortado, os efeitos seriam devastadores.

“Eles não cortariam publicamente o apoio.”

Mas ainda era possível para eles atrasarem o embarque de mercadorias ou reduzir sutilmente a quantidade que enviavam usando todos os tipos de desculpas.

A pressão disso por si só daria um duro golpe na Europa.

— Você disse a eles que Lee Jong-hak recusou?

— Eu já disse isso várias vezes… mas eles não acreditam em mim.

— Eles estão apenas fingindo não acreditar. Afinal, eles não são estúpidos. Hm. Eles sabem, mas ainda estão nos pressionando.

— O que significa…

— Eles estão tentando obter algo de nós.

Nina franziu a testa.

Então o que a filial da Ásia queria?

Não havia nada que eles pudessem ganhar espremendo a Europa. Ou, pelo menos, era o que Nina pensava.

O número e a qualidade de seus caçadores eram todos superiores aos deste lado. Não faltavam recursos e nem tiveram alguma crise em especial.

— Você pode me dar licença por um momento?

Ludwig apontou para sua orelha. Ele provavelmente recebeu outro relatório.

Quando Nina assentiu, ele se virou ligeiramente para o lado e abaixou a cabeça.

— Sou eu. Certo. Acabei de fazer o relatório… O quê?

Ludwig pareceu chocado.

Ele olhou para Nina por um momento antes de falar.

— Espere um pouco… Vou avisar agora e entrar em contato com você depois. Certo.

Ludwig ficou em silêncio depois de dizer isso. Parecia que ele estava tentando organizar seus pensamentos.

— O que foi?

— Eles fizeram um pedido para conectar um portal.

— Um portal?

— Sim, eles querem encontrar Lee Jong-hak diretamente e convencê-lo.

Nina pressionou os dedos nas têmporas por um momento.

Na verdade, ela não teve que agonizar por muito tempo. O pedido deles não era nada problemático.

Os dois lados se encontrariam e teriam uma discussão direta.

Para Nina, isso era algo que ela deveria agradecer.

Ela não teria mais que sofrer como um camarão em uma batalha entre baleias.

— Onde está Lee Jong-hak agora?

— Na Alemanha.

— Hum.

Nina assentiu.

— Entre em contato com a filial alemã e conecte o portal.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar