Participe do nosso novo grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação e veja os benefícios.

The Great Mage Returns After 4000 Years – Volume 2 – Capítulo 503

Capítulo 503

[O vasto céu tem um fim e o solo profundo tem um fundo. Se há um começo, há um fim, talvez por todos conhecerem esta verdade, eles falharam em perceber. Ou evitaram. O fato do universo ter uma vida útil… essa extinção completa ocorreria em breve.]

— Este universo está desaparecendo?

[Você ainda não entendeu?]

A voz de Diablo estava cheia do calor do fogo da retribuição.

[Não são apenas um ou dois universos no máximo que seriam arruinados. As coisas dentro do seu alcance cognitivo e as coisas fora dele! Elas poderiam desaparecer em um instante e você nem perceberia! Você consegue imaginar isso?]

Diablo cerrou os dedos pálidos.

[Não há ser que consiga prever os sinais de destruição. Quero dizer que não resta muito tempo. Mesmo enquanto falamos assim, de repente, ‘tudo pode acabar’. Nem perceberíamos nossas mortes. Em um instante, um instante real, todos os vestígios deixados pelos seres em um número imensurável de coisas poderiam desaparecer…]

O corpo de Diablo estava tremendo.

[Eu… tenho medo disso.]

— …

Lukas podia sentir o medo extremo vindo do morto-vivo, que tinham um corpo de ossos inexpressivo.

[Não é tudo que desaparecerá.]

De repente, o Deus do Relâmpago murmurou.

Ainda era uma voz séria, diferente do normal, mas…

[Eu ‘permanecerei’ como sou. Meu único desafio é suceder…]

No entanto, havia um toque de loucura em sua voz.

Lukas prestou tanta atenção ao Deus do Relâmpago quanto prestou em Diablo, mas não conseguiu falar com ele imediatamente.

— Então qual é o sentido da morte que você espalhou?

Sem que ele percebesse, a voz de Lukas se acalmou.

— Como você disse, matar alguém não conta como ‘removê-lo’. O mesmo é verdade ao matar um Absoluto. Desde a criação do mundo, nunca houve um ser que verdadeiramente ‘deixou de existir’… Então, você não será incapaz de ganhar tempo, não importa quem ou quantas vezes você mate?

[Não estou matando para ganhar tempo. O que estou fazendo é uma preparação antecipada.]

— Preparação antecipada.

[Há apenas um ser que pode ‘definitivamente’ resistir à força da destruição que se aproxima…]

Diablo murmurou.

[O Senhor de um lugar conhecido como mundo da pós-extinção, aquele que observa todas as possibilidades sendo abandonadas, o irmão de Deus que todos consideram único, ou o seu outro lado.]

— Certamente…

Lukas lembrou-se do antigo castelo que ficava sozinho no deserto desolado.

[Depois que a destruição varrer tudo, apenas o Rei do Vazio permanecerá.]

— !

[E no mundo sem nada, reviverei todos aqueles que matei. É por isso que devo me tornar o Rei do Vazio. É por isso que mais uma vez estendi minha mão para as técnicas necromânticas que abandonei no passado.]

— Mesmo se você os reviver, não seria uma ressurreição no sentido completo, certo? Não seriam seres completamente diferentes, construídos simplesmente a partir da sua memória?

[O que há de errado com isso? Minha missão é diferente da determinação heroica de salvar a todos. Eu só… só quero as coisas que deixamos para trás. Não posso aceitar que tudo o que construímos simplesmente desapareça sem deixar vestígios.]

— …

[É por isso que não esqueço aqueles que matei. Lembro-me de tudo. Eu sempre uso mais de noventa por cento da minha concentração só para isso.]

— O que, espere um minuto…

Por um momento, Lukas não conseguiu esconder a surpresa.

Quantos seres Diablo matou até agora? Ele não tinha certeza. No entanto, deve ser um número astronômico.

— Você se lembra de todos eles?

[Não apenas o nome e a aparência. Suas personalidades e até seus hábitos triviais. O que me lembro é do ego e da alma deles. Não consigo memorizá-los sem dar tudo de mim. Porque mesmo o desaparecimento de uma característica diminuta os tornaria um ser completamente diferente. Claro, como você disse, todas as células não podem ser iguais.]

Ele não estava falando bobagem. A voz de Diablo estava mais séria do que nunca.

É por isso que Lukas não pôde deixar de se perguntar ainda mais.

Ele percebeu enquanto comia muitos ‘Lukas’ no lixão. Que a capacidade de um ser humano não era de forma alguma pequena. A determinação de colocar tudo isso em sua cabeça… não era algo que pudesse ser menosprezado.

Claro, a possibilidade do ser ‘Lukas Trawman’ era tão enorme que era impossível compará-lo com pessoas comuns, mas o número de pessoas que Diablo matou era grande o suficiente para ofuscar essa diferença.

“Noventa por cento de sua concentração…”

Se isso fosse verdade, significava que o poder que Diablo normalmente poderia usar em batalha era apenas um décimo de seu poder total.

Até agora, enquanto regredia repetidamente, ele levou Diablo à beira da morte várias vezes. E mesmo assim, Diablo não revelou seu verdadeiro poder.

Em outras palavras, isso significava que ele sempre colocaria sua missão antes de sua vida.

Foi só então que ele entendeu o que Iris disse… E porque as pessoas que ele conhecia conseguiram simpatizar com Diablo.

No entanto…

— Você pode garantir que eles podem ser revividos?

[…]

— Como você sabe como será o mundo após a destruição? E se todas as leis que conhecemos desaparecessem? E se for impossível salvar todos, e mesmo que seja possível, e se eles se tornarem um ser completamente diferente? E se a única coisa viva e bem no mundo for a sua ‘consciência’, e os seus pensamentos forem a única liberdade que possa ser garantida?

Incapaz de fazer nada…

Num espaço onde não há nada…

Onde tudo que você pode fazer é pensar por conta própria.

Assim como…

[Você quer dizer como quando você esteve preso no Abismo…]

— …

Diablo riu.

[Posso me arrepender da minha escolha quando chegar a hora. No entanto, isso não é algo com que se preocupar agora. Mais do que tudo, a possibilidade não desapareceria apenas por poder continuar a ‘pensar’.]

— …

[Agora. Eu revelei tudo sobre meu objetivo desengonçado. Então, gostaria de ouvir sua opinião.]

— Minha opinião?

[Quando você recuperou a consciência de um humano, fiquei genuinamente encantado. Já que eu seria capaz de ouvir a opinião do ‘Lukas humano’ em vez de um ‘Absoluto’.]

A voz de Diablo brilhou com antecipação.

[Eu mesmo sei que o plano que criei é um pouco absurdo. É por isso que quero saber ainda mais. Quais são os pensamentos do Grande Mago que salvou nosso universo no passado.]

— …

[Se você tiver uma maneira melhor, pode simplesmente me matar. Aceitarei com prazer. Direi novamente: ‘Você é digno de ser minha morte’.]

Lukas quase suou sob o peso daquelas palavras.

[Eu sei quantos humanos você salvou. Sei que você superou inúmeras provações consideradas impossíveis e que sua vontade indomável é mais forte do que qualquer outra pessoa. Se alguém além de você tentasse me matar, eu lutaria o melhor que pudesse. Porque entendo o peso do meu papel. No entanto, você é a exceção. Matar-me é declarar que você assumirá os fardos que carrego. Isso me libertaria da responsabilidade que pesa sobre minha alma. Como eu poderia não estar feliz? Como eu poderia não rir?]

— …

Lukas Trawman…

Tinha carregado muitas expectativas em sua vida.

No entanto, ele nunca se sentiu sobrecarregado por elas. Ele nunca sentiu que não conseguiria aguentar.

Mas agora, as expectativas colocadas sobre ele por um único morto-vivo eram pesadas demais.

Elas eram tão pesadas ​​que o faziam querer dobrar os joelhos só de ouvi-las.

A responsabilidade que pesa sobre minha alma…

As palavras de Diablo estavam gravadas em sua mente.

[Agora. Lukas Trawman!]

Diablo abriu os braços.

Ele não demonstrou intenção de atacar.

Foi um ato semelhante a esticar o pescoço para a lâmina do oponente.

Como se tivesse sido forçado, Lukas estendeu a mão. E mirou no pescoço de Diablo mais uma vez.

Quando eles se encontraram…

Lukas estava disposto a matar Diablo. A razão pela qual ele não o matou foi porque sua atitude calma o preocupava.

Agora ele entendia o porquê.

Ele entendeu o que significava matá-lo ali.

— …

Seus dedos estendidos…

Caíram impotentes.

[Entendo…]

Diablo soltou uma voz fria.

[Certo. Isso mesmo.]

— …

[Não estou desapontado. Pensei nisso mais profundamente do que qualquer outra pessoa e procurei conselhos de figuras transcendentes, mas elas também não conseguiram me dar uma resposta clara. É por isso que não estou desapontado. No entanto… Certo.]

Depois de procurar a palavra por um momento, Diablo assentiu levemente.

[É… uma pena.]

— Eu…

[Você não precisa se forçar a dizer isso. Não é uma questão de recusar desistir.]

— …

[Eu irei para a ‘Cavaleira Azul’ nesta estrada. Porque é necessário para se tornar o Rei do Vazio. Se eu, o Cavaleiro Negro, e aqueles que simpatizam comigo unirmos forças, será possível subjugá-la.]

— Você pretende subjugá-la para ganhar a lealdade dela…

[Seria mais certo obtê-la voluntariamente, mas os seres conhecidos como os Quatro Cavaleiros são bastante exigentes. É fundamentalmente impossível que todos os quatro sejam leais ao mesmo ser. Lucid é o único cavaleiro que concordará comigo no sentido mais verdadeiro. Então não tenho escolha senão fazer com que o resto se submeta a mim.]

— …

[Eu gostaria que você me ajudasse. Assim, eu seria capaz de subjugar a Cavaleira Azul com mais facilidade.]

Virando-se, Diablo murmurou…

[Eu vou esperar.]


Não há nada mais horrível do que uma fome terrível. Pale estava convencida desse fato com base na experiência.

Ela brandiu um golpe em direção ao céu.

Foi um golpe simples, sem qualquer técnica, mas o corte da lâmina pálida perfurou o sistema de barreira que era uma condensação do poder científico da Grande Aliança Galática e quebrou a superfície da ilha artificial feita de uma superliga.

— Para dor…

Os lábios de Pale se moveram de repente.

— Há coisas que podem ser toleradas e coisas que não podem. A fome é obviamente a última opção, uma coisa terrível à qual você nunca consegue se acostumar com o tempo.

Uma mão coberta por uma manopla apalpou seu estômago.

— ‘Pode ser mais doloroso do que isso?’, ‘Não é o fim da dor?’, pequenas expectativas, e o mínimo de esperança assim, sempre desaparecem no momento seguinte.

Pale sorriu.

— Eu. Nunca descrevi em detalhes a dor que sofri. Porque não tenho certeza de que conseguiria fazer alguém entender, mesmo que um pouco, através de meios imperfeitos como palavras ou linguagem.

[…]

— Todos nascemos com defeitos. E todos procuramos algo que possa preencher essa falha. Alguns procuram ‘não ter ambição’ e alguns procuram ‘viver em paz para sempre’.

Ela se virou.

Olhando para o ser à sua frente, o sorriso no rosto de Pale se alargou.

— Não é engraçado? Aqueles que no passado eram mais ensandecidos do que qualquer outra pessoa pela conquista e pela guerra, agora procuram um rei com uma ideologia completamente diferente da deles naquela época, o que seria um absurdo de se dizer quando estavam vivos.

[…]

— E quanto a você? Você procurou por um rei que pudesse desafiar a morte?

Lucid não respondeu.

Não foi só porque o motivo de sua ida para lá era não ter uma conversa. Ele não sabia o que dizer em retorno.

O corpo esbelto de Pale cambaleou ligeiramente. Consequentemente, a espada azul dançou como uma miragem.

— Desejo por dominação, desejo por batalha, desejo por sobrevivência. Hahaha. Não me faça rir.

A voz baixa invadiu sombriamente os arredores.

— Sempre fui eu que tive mais frio, mais dificuldades, mais dor. Não aja como se fôssemos iguais. Seus desgraçados nem sabem o que significa morrer de fome.

[O que você deseja?]

Lucid perguntou.

E Pale riu novamente.

— Fome. Sempre foi. Mesmo assim, nunca quis que essa fome desaparecesse. Se você pular em um lago porque quer ir à lua, isso não mudará nada. É mais eficiente não fazer coisas sem sentido.

[Eu entendo agora…]

Lucid murmurou.

— O quê?

[Porque você, que se tornou uma Cavaleira antes de mim, não sabe de nada. Sua existência é muito perigosa.]

Srng.

Depois que ele terminou de falar, Lucid desembainhou sua espada.

[Você precisa ser subjugada o mais rápido possível.]

— Subjugar? A mim? Hahaha.

Pale brandiu sua espada.

Lucid respondeu brandindo sua espada de frente.

Clang!

O primeiro ataque foi defendido. No entanto, o ataque de Pale não acabou.

Os ataques vieram um após o outro. Consequentemente, os movimentos de Lucid tornaram-se cada vez mais urgentes.

— Você acha que está no mesmo nível que eu só porque se tornou o Cavaleiro Negro? Você provavelmente não sabe—

Chrng.

[Quão estúpido isso é.]

O tom da fala mudou. Teria sido bom se isso fosse tudo.

Lucid prestou mais atenção ao fato de que o poder dos cortes havia se tornado dez vezes mais forte. Quando ele acertou o próximo golpe, percebeu que seu corpo havia sido empurrado para trás e que seu pulso estava completamente quebrado.

[Hmmm…]

Pela primeira vez, ele ficou grato pelo fato de seu corpo não ser feito de carne. O pulso de Lucid se regenerou mais rápido do que foi quebrado.

Claro, nada disso impressionou Pale.

Ela continuou a brandir a espada na mesma velocidade.

[Você é bastante estável. Mas você não tem paz de espírito. Tudo o que posso sentir são suas emoções extremamente contidas. No final, até mesmo o movimento deve ser uma missão. Você nunca será capaz de diminuir a distância entre nós com emoções tão chatas.]

Pale murmurou.

[Você não sabe disso?]

[Eu sei.]

Lucid murmurou com uma voz cansada.

[É por isso que eu não pretendia lutar sozinho em primeiro lugar.]

Kiiing!

O céu acima dos dois se dividiu e um grupo de pessoas apareceu.

Lucid olhou para a mulher parada na frente deles.

— Dizem que as pessoas mudam quando morrem.

Iris Peacefinder sorriu.

— Você se tornou um tagarela, Lucid.

[…]

O olhar de Pale afundou.

Embora fosse uma mulher que Pale só havia visto uma vez, ela deixou uma impressão que não poderia esquecer facilmente.

A pessoa mais irritante que ela já conheceu.

— Ei, Lucid, sua pele ficou mais quebradiça desde a última vez que te vi.

Uma linda mulher com cabelos prateados e olhos turquesa apareceu.

Pale podia sentir que a garota que falava como um homem era, na verdade, uma marionete com um corpo extremamente preciso.

[Schweiser.]

— É Anastasia agora.

[Hmm… Devo parabenizá-lo por descobrir um novo hobby?]

— Ah, cara. Não faça isso.

Anastasia retrucou com uma voz um pouco irritada antes de dizer…

— Este é um reencontro inesperado. Aquele cara, Kasajin…

— Ele está por perto. Embora eu não tenha certeza se você pode chamar ‘aquela coisa’ de Kasajin.

— Você deveria superar a mudança de aparência. Olhe para mim e Lucid.

[Eu não mudei muito.]

Abaixando a espada, Pale assistiu.

Ela olhou fixamente.

O Cavaleiro Negro da Morte.

Um dos Quatro Cavaleiros como ela, cercado por inúmeras pessoas.

[Hihi…]

Uma risada vazou.

Verdade. Esse era o caso.

Ela não compreendia toda a situação, mas podia dizer uma coisa.

Lucid tinha dezenas ao seu lado.

Enquanto ela estava sozinha.

Mesmo que ambos fossem Cavaleiros, eram diferentes.

É por isso que Pale ergueu a espada e sorriu brilhantemente.

[Ahh. Como esperado…]

Este realmente era um mundo de merda.


Gostaria de ter sua novel favorita em PDF ou algum outro formato digital para ler offline?? ACESSE AQUI e saiba como!!

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar