The Great Mage Returns After 4000 Years – Volume 2 – Capítulo 57

Capítulo 57

Lukas estava olhando para o mapa que recebeu de Destin.

Vendo que ele não se importava com ela, Joanna suspirou e olhou ao redor.

O lugar em que pararam parecia ser uma cidade abandonada. E pelo que parecia, este lugar estava abandonado há pelo menos dez anos.

No entanto, ela sentiu que era melhor do que apenas o deserto aberto.

Range—

Quando ela parou o carro e desligou o motor, um silêncio pesado pareceu preencher os arredores.

O ar estava frio, e a atmosfera era tão sinistra que não a surpreenderia se um fantasma surgisse de repente.

— Você escolheu este lugar por algum motivo em particular?

— Esta cidade é como um ponto de parada para os caçadores. Existem muito poucos demônios ou bestas demoníacas na área. E há bunkers em cada ponto de parada, equipados com alimentos e recursos diários. Existiam até algumas armas.

— Então é um ponto de descanso.

Hmm. Mas não parecia assim.

Ela não conseguia ver nenhum sinal de que esta cidade era usada para tal propósito.

A essa altura, o sol havia se posto completamente e a cidade estava mergulhada em completa escuridão.

Joanna, que achava que já havia se adaptado até certo ponto, sentiu-se sufocada mais uma vez. A atmosfera na cidade era muito mais assustadora do que Demônios ou Bestas Demoníacas.

— Então vamos comer primeiro.

— Tudo bem…

Ela simplesmente assentiu e falou brevemente, porque não queria ceder às palavras casuais de Lukas.

A maior parte da comida que eles receberam eram rações de combate que eram fáceis de armazenar e cozinhar. Além dessas, havia barras de chocolate de alto teor calórico e carne seca.

Crack—

Ela abriu uma lata e comeu o frango que estava dentro. Era surpreendentemente bom.

Até Joanna, que era exigente para comida, conseguiu comer toda sua parte.

Algum tempo depois, só se ouvia o som dos utensílios sendo lavados.

Após a refeição, Lukas se levantou. Então começou a andar e olhar ao redor, e usou as mãos para medir a distância entre postes quebrados, bancos quebrados e prédios desmoronados.

— O que você está fazendo?

— Estou procurando lugares para plantar o feitiço de alarme.

— Feitiço de alarme?

Joanna não pôde deixar de perguntar com uma voz curiosa.

— O que é isso?

— É um feitiço que avisa quando alguém está por perto.

Era algo como um sensor que era implementado usando ciência mágica?

— Existe tal feitiço? Esta é a primeira vez que ouço sobre isso.

Lukas não respondeu. Em vez disso, seu cabelo esvoaçou levemente como se tivesse sido atingido pelo vento.

Parecia que ele realmente era um mago, considerando que ela podia sentir fracamente sua mana ressoar.

— Isto… Você pode me ensinar?

Foi um pedido inesperado.

Quando Lukas se virou para ela, Joanna desviou o olhar e murmurou.

— Se nós dois montarmos juntos, seria muito mais fácil.

— Certo.

— Mesmo?

Lukas assentiu quando viu o breve brilho nos olhos dela. Essa visão o fez sorrir inconscientemente.

Na verdade, ao contrário de suas expectativas, Joanna poderia realmente ser do tipo de pessoa que ele gostava.

Depois de ter esse pensamento, ele estava prestes a dizer a ela a fórmula. No entanto, Lukas ficou em silêncio novamente.

— O que há de errado?

— É um mapa antigo, então eu não deveria ter confiado cegamente.

— Hã?

— Não estava escrito no mapa.

Krr, krr…

Da escuridão, inúmeras figuras começaram a aparecer. Era impossível dizer onde todos eles estavam escondidos.

Dezenas de Bestas Demoníacas, que pareciam ter nascido da escuridão, estavam olhando para eles com olhos vermelhos brilhantes.

Só então a expressão de Joanna mudou.

— Não faz nem muito tempo que deixamos a cidade.

Ela suspirou.

— Há muitos deles, mas todos parecem ser bastante fracos. Você pega o lado esquerdo. Eu cuido do direito.

— Desculpe, mas não posso matar demônios ou bestas demoníacas.

— Não é hora para piadas.

— Estou falando sério.

— Do que diabos você está…

Lukas se virou e olhou para a escuridão.

Ele podia sentir os traços ali. Sua expressão tornou-se estranha.

— Por favor, fique aqui e proteja o caminhão.

— H-Hein? Ei! Aonde você está indo?!

Lukas avançou sem responder, evitando as Bestas Demoníacas enquanto ia.

Seus movimentos sutis eram algo de que um mago não deveria ser capaz, mas Joanna estava tão agitada que não percebeu.

— Não me diga que você quer me deixar sozinha e fugir! Ei! Responda… Ah, sério.

Dezenas de Bestas Demoníacas investiram contra ela ao mesmo tempo. Eles não eram fortes, mas havia muitos deles.

Bestas Demoníacas eram conhecidas por serem tenazes, persistentes e extremamente problemáticas quando em grandes grupos.

E agora, ele queria que ela protegesse o caminhão contra tantos deles? Tudo por conta própria?!

Canalizando sua mana, Joanna gritou com o rosto vermelho.

— Seu, seu, seu desgraçado!


Ele perseguiu seu alvo enquanto evitava as Bestas Demoníacas.

O corpo de Lukas cintilou como um fantasma, passando pelas Bestas Demoníacas como se elas não estivessem se movendo. Era fácil para ele enganá-las, pois elas não tinham nenhuma inteligência. Elas nem notaram ele passando.

Boom!

Ele ouviu uma explosão atrás dele. Parecia que Joanna tinha começado a usar sua magia a sério.

Havia apenas cerca de 100 Bestas Demoníacas correndo em direção a ela. Uma maga de 7 estrelas poderia facilmente derrotá-las.

“Ela não tem muita experiência na vida real.”

Lukas nunca tinha visto ela lutar. No entanto, não foi difícil para ele perceber isso com apenas um olhar.

Ela não tinha a experiência necessária. Talvez ela não estivesse ciente disso, ou talvez ela não achasse que precisava, mas isso não importava.

Não era bom. Em geral, uma das coisas que mais faltava a magos era a adaptabilidade.

A maioria dos magos preferia planejar tudo com antecedência. No entanto, se algo inesperado acontecesse, seus pensamentos seriam abalados e suas reações seriam atrasadas.

Este era especialmente o caso de magos como Joanna, que basicamente foram criados em uma estufa. Ela era uma maga que foi criada pela educação de elite e apoio total da América do Norte.

Foi por isso que Lukas não pôde deixar de se perguntar.

“Se ela estivesse no meu mundo natal, Joanna nunca teria alcançado 7 estrelas.”

Um mago de 7 estrelas. Um Arquimago. Em outras palavras, um estado no qual alguém poderia ser chamado de Grande Mago.

Quando alguém atingia este nível, a capacidade de mana aumentava explosivamente e o poder, velocidade de conjuração e execução de seus feitiços seriam completamente incomparáveis a de um mago de 6 estrelas.

Também era natural que seu poder mental também aumentasse significativamente.

Não. Se seu poder mental não aumentasse em primeiro lugar, então seria impossível para eles alcançarem o posto de Grande Mago.

A ciência mágica estava intimamente relacionada com a mente humana.

Mas Joanna era diferente. Sua mente teve a chance de crescer. Teria sido impossível para ela alcançar 6 estrelas, muito menos 7 estrelas.

E, no entanto, ela ainda podia usar feitiços que não envergonhavam o título de Arquimago.

“Este mundo…”

Parecia que as condições ou qualificações para ganhar “poder” eram muito frouxas.

Isso não era tudo. A taxa de crescimento também era ridícula.

Não. Podia até ser chamado de taxa de crescimento?

Talvez todos os humanos neste mundo ganhavam muita força por seus esforços. E se isso era verdade, então qual era o motivo?

Essa pergunta permaneceu em sua cabeça.

Nina sempre disse que a razão pela qual a humanidade não foi extinta foi por causa dos ensinamentos e apoio de Lukas. Mas hoje em dia, Lukas não conseguia deixar de pensar que eles seriam capazes de sobreviver mesmo sem sua ajuda.

Como ele estava perdido em pensamentos, seus arredores ficaram quietos. Os sons de explosões e o rugido das Bestas Demoníacas desapareceram até que eram quase inaudíveis.

— …

O homem que Lukas estava seguindo estava “vestido” como um caçador.

Em outras palavras, ele deveria se parecer com um, mas não era.

Ele era um indivíduo incrivelmente cauteloso. Ele fez uma série de desvios desnecessários e verificou seus arredores várias vezes. E, finalmente, depois de usar todos os métodos evasivos que conhecia, percorreu vários becos.

Um perseguidor inexperiente poderia já tê-lo perdido inúmeras vezes.

“Ele não percebeu minha perseguição.”

Naturalmente, Lukas não precisava se preocupar com isso. Ele simplesmente precisava manter uma certa distância, garantindo que não fizesse nenhum barulho.

E com certeza, após cerca de dez minutos de movimento constante, o homem finalmente se dirigiu a um prédio abandonado.

Lukas continuou a segui-lo calmamente.

O homem foi para o porão do prédio, e quando Lukas estava prestes a segui-lo, ele parou.

Uma câmera estava em um canto sombrio do corredor. Parecia estar quebrada, mas ele sabia que estava funcionando perfeitamente.

Isso significava que havia energia circulando neste edifício.

Clique—

Enquanto isso, o homem abriu uma porta de metal no porão e entrou.

Era mais complicado enganar as máquinas do que os seres vivos. Pelo menos para Lukas, a pequena câmera era muito mais irritante do que um Mestre com grande percepção que desconfiava do ambiente.

Era possível remover completamente quaisquer vestígios de seu corpo. Aqueles que não tinham poder mental forte não notariam Lukas mesmo que ele estivesse na frente deles.

Mas isso estava apenas enganando seus sentidos, ele realmente havia se escondido.

Claro, ele ainda tinha soluções para problemas como esse.

— Fantasma.

Ao encantamento suave de Lukas, seu corpo se tornou um corpo espiritual. Era um estado de alma que permitia ao usuário ignorar as leis da física e a maioria dos ataques físicos.

No passado, usar o Fantasma deixaria seu corpo indefeso, mas agora era diferente.

O corpo de Lukas se transformou em um corpo espiritual. Isso era algo que deveria ser fisicamente impossível, mas tais restrições não se aplicavam aos Absolutos.

O problema era outro.

[…]

Lukas cerrou os punhos algumas vezes.

Ele não poderia permanecer neste estado por muito tempo. Para Absolutos como ele, seus corpos eram recipientes assim como selos. Poderia ser chamado de represa que impedia que sua energia transbordasse.

E esse estado fantasmagórico levantava temporariamente esse selo.

Em primeiro lugar, a essência de um Absoluto estava contida em sua alma em vez de em sua carne. Para ser franco, esse estado esbranquiçado estava mais próximo da verdadeira essência de Lukas. Se ele permanecesse nesse estado por muito tempo, sua força externa começaria a vazar e Nodiesop, Letip e Sedi seriam capazes de senti-la.

Shuk—

O corpo de Lukas flutuou através de uma parede antes de descer para o porão. O homem havia desaparecido, e a única saída parecia ser a mesma porta pela qual o homem havia entrado.

Pelo menos, era assim que parecia na superfície. Lukas virou-se para olhar para um armário surrado no canto da sala.

Então ele entrou nele.

— Ninguém te seguiu, não é?

— Você está me menosprezando?

Ele ouviu uma conversa sussurrada.

Ao contrário do que se poderia esperar, o armário levava a uma grande sala. Esta sala escondida era provavelmente o núcleo deste edifício.

Estava escuro, mas era bem organizado e maior do que ele esperava. E dentro desta sala havia dois homens.

Um era o homem que Lukas seguira. Ele tirou a camisa, pegou uma lata de cerveja e se sentou no sofá com um gemido.

— Você lidou com os intrusos?

— Eu liberei as Bestas Demoníacas. Mas não tenho certeza se isso será suficiente.

— Hmm. Eles devem ser mais fortes do que você esperava.

— Não tenho certeza sobre o homem, mas a mulher é muito poderosa.

Lukas olhou para eles.

Pareciam humanos. Eles tinham físicos humanos e rostos normais. Mas não podiam esconder sua energia demoníaca. Esses dois eram demônios.

A expressão de Lukas enrugou um pouco. Seria melhor se fossem humanos.

— Vamos apenas observar a situação por enquanto, porque podemos ver que as Bestas Demoníacas estão morrendo muito rapidamente.

— Sim, vamos fazer isso.

Lukas decidiu sair da sala e vasculhar todo o prédio. Só depois de confirmar que não havia mais ninguém lá ele voltou.

E não seria difícil subjugar esses dois.

Ele lançou o feitiço Fantasma.

— Urgh?!

Os Demônios só perceberam que Lukas estava lá depois que sentiram as ondas de mana. Eles se viraram com o mesmo som ofegante, mas essa foi a última coisa que ele permitiu que eles fizessem.

Kiing—

— U-Urgh!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar