Participe do nosso novo grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação e veja os benefícios.

The Player that Can’t Level Up – Capítulo 280

O Começo Triunfante (1)

A lança branca estava voando em direção a Gi Gyu, e El também. Ele não conseguiu reagir porque sua mente ainda estava frenética e ele só tinha olhos para Ha Song-Su. Apunhalar o pescoço de Ha Song-Su era como a missão de sua vida agora.

Whoosh.

À medida que a lança se aproximava de Gi Gyu, El gritou: — Mestre! — De repente, ela parou bruscamente. — Não…

Foi como se o tempo tivesse parado. O exército do Éden ao redor do buraco, a respiração ofegante de Soo-Jung e até mesmo Gi Gyu – que estava apunhalando Ha Song-Su com Lou – fizeram uma pausa.

No entanto, o tempo não parou. Todos pararam porque testemunharam a lança perfurando o peito de Gi Gyu.

El chegou tarde demais. Ela não conseguia voar rápido o suficiente porque havia gasto todo o seu poder protegendo os outros da luta de Gi Gyu e Ha Song-Su.

— M-Mestre… — Uma lágrima rolou pelo rosto de El. Ela não era forte o suficiente para proteger seu mestre – ela era fraca demais.

— Ackkkkk! — El gritou.

De repente, o exército de Éden começou a marchar. Os olhos dos soldados brilharam quando suas emoções se uniram e explodiram.

— Salvem o Grande Mestre! — Hart rugiu.

A fúria deles os conectou.

Soo-Jung, que mal havia se recuperado, gaguejou: — O-O que está acontecendo?

Não houve tempo para fazer nada a respeito da lança branca cravada no peito de Gi Gyu. Éden fervia de fúria; uma aura vermelha encheu todo o lugar.

Kaboom!

Uma explosão ocorreu de onde Gi Gyu estava sobre Ha Song-Su.

— Grande Mestre!

— Mestre!

Dun, dun, dun, dun, dun, dun.

Éden tremeu ainda mais. Uma esfera branca apareceu no meio do buraco, afastando o exército do Éden e avançando em direção a Gi Gyu. As criaturas ficaram furiosas, mas não conseguiram romper a esfera branca. A fumaça se dissipou e formas emergiram de dentro da esfera branca.

Uma era Gi Gyu e a outra era uma mulher. Esta mulher estava segurando Ha Song-Su nos braços. Havia também uma terceira figura dentro.

— Mestre! — El não conseguia se mover bem, mas ainda assim tentou se aproximar de Gi Gyu.

A mulher sacudiu a mão e El foi empurrada para trás, impotente. A mulher olhou para Ha Song-Su nos braços antes de olhar para Gi Gyu. Depois de colocar Ha Song-Su por cima do ombro, ela puxou a lança branca do peito de Gi Gyu.

Mesmo que a lança tenha sido arrancada de seu peito, Gi Gyu permaneceu como uma estátua. A mulher o observou por mais algum tempo antes de subir ao céu com um grande estrondo.

Boom!

— Mestre! — El nem se incomodou em olhar para a mulher. Ela correu em direção a Gi Gyu.

Enquanto isso, Soo-Jung olhou para a mulher e murmurou: — Ha… Rim… — Ela fechou os olhos por um momento antes de xingar: — Porra…

— Que diabos está acontecendo aqui…? — Soo-Jung sussurrou, se lembrando das 16 asas brancas nas costas de Ha-Rim. A mulher também não disse uma palavra antes de sair.

– Sem chance!

O grito do Velho Hwang ressoou no Éden; com isso, Éden agiu para prender a mulher que atacou Gi Gyu. Ha-Rim lançou sua lança branca novamente, que atravessou a barreira do Éden para criar um caminho para ela.

O Velho Hwang olhou enquanto Ha-Rim desaparecia com Ha Song-Su.

— Mestre! — El gritou com Gi Gyu nos braços. Os outros também não prestaram muita atenção em Ha-Rim, que havia escapado. Gi Gyu estava rígido como uma estátua, ainda parado onde havia sido apunhalado. Ele nem tinha largado Lou.

— Mestre! Mestre! — El continuou a gritar, mas Gi Gyu não se mexeu.

O exército do Éden permaneceu quieto.

— Ele não está morto.

O anúncio impediu Soo-Jung de avançar.

— Lou…? — El pareceu reconhecer a voz. Lou estava respondendo ao chamado de El?

Um líquido preto jorrou do ferimento no peito de Gi Gyu, coagulando lentamente em um demônio do tamanho de uma fada.

Lou estava de volta.

— Eu acho… que vou morrer, então… me cure logo — Lou murmurou antes de desmaiar.

Simultaneamente, Gi Gyu, que parecia uma estátua, também desmaiou.

— Mestre! — El gritou.


A incrível batalha finalmente acabou. Acabou, mas deixou um rastro terrível de massacre.

O Éden estava em ruínas, assim como a sua barreira.

— Como está? — Lim Hye-Sook foi até o Velho Hwang e perguntou.

— Ainda não acabou… acho que vai demorar um pouco.

No momento, Éden estava em quarentena. Embora a barreira inimiga ao redor do Éden tivesse desaparecido, o Velho Hwang ainda a colocou em quarentena.

— Temos muitas energias desenfreadas aqui, sendo a energia mágica a pior — explicou o idoso a Lim Hye-Sook severamente. — Quando a barreira desapareceu, a energia mágica escapou e afetou a área circundante. Tive que fazer isso para evitar mais danos.

Assim como ele havia dito, as energias desenfreadas, especialmente as mágicas, causaram muitos danos. A barreira do Éden não servia apenas para proteção – ela também impedia que qualquer coisa saísse. No entanto, as áreas circundantes sofreram porque os inimigos destruíram a barreira.

— Rohan e Heo Sung-Hoon estão correndo do lado de fora para evitar mais danos — acrescentou o Velho Hwang.

— Certo. — Lim Hye-Sook suspirou ao saber da situação.

Olhando para ela, o Velho Hwang perguntou: — Ele ainda está inconsciente?

Lim Hye-Sook assentiu calmamente.

— Vou terminar as coisas aqui e visitá-lo em breve — afirmou o Velho Hwang.

Lim Hye-Sook acenou com a cabeça novamente e saiu da sala.

O ferreiro continuou a trabalhar intensamente nas telas.

— Haa… — ele suspirou. A situação do Éden tinha melhorado rapidamente, mas ele ainda não conseguiu evitar um suspiro.


Clack.

O velho Hwang abriu a porta para ver Gi Gyu. A sala já estava cheia de pessoas.

Soo-Jung, Lim Hye-Sook, El, Tao Chen e até Lou, envolto em bandagens brancas e em sua forma infantil, estavam aqui.

O velho Hwang perguntou a Lou: — Você está bem?

— Sinto que estou morrendo — Lou respondeu. — Por causa daquele idiota, estou sofrendo assim.

Lou balançou a cabeça, irritado. Ele salvou Gi Gyu. Depois de terminar sua batalha dentro do receptáculo de Gi Gyu, ele estava descansando, monitorando a luta de Gi Gyu. A condição de Gi Gyu era instável e, ainda por cima, ele deixou a energia mágica assumir o controle. Então, Lou decidiu monitorá-lo.

Então, algo inesperado aconteceu e não estava relacionado a Ha Song-Su. Gi Gyu derrotou Ha Song-Su, mas uma lança branca voou do nada quando ele estava prestes a matar seu oponente.

— Achei que eu estava enlouquecendo — Lou murmurou. Ele notou o ataque que estava vindo primeiro. Após sua batalha contra os reis do inferno no receptáculo de Gi Gyu, Lou teve tempo suficiente para descansar para restaurar grande parte de seu poder. Foi por isso que ele pôde reaparecer para salvar Gi Gyu.

O velho Hwang olhou para Gi Gyu com preocupação e perguntou a Lou: — Como ele está?

Gi Gyu estava dormindo como se estivesse morto. Ele já havia enfrentado a morte assim muitas vezes antes, mas desta vez as coisas eram diferentes.

Lou respondeu: — O corpo dele está em excelentes condições, considerando que ele acabou de derrotar Ha Song-Su.

Ninguém foi capaz de derrotar Ha Song-Su. Todos pensavam que ele era invencível, mas Gi Gyu o venceu.

Lou balançou a cabeça e acrescentou: — Ele só está dormindo.

O velho Hwang se virou para observar El.

Ela estava olhando para Gi Gyu, mas não parecia muito preocupada. Isso devia significar que Lou estava dizendo a verdade.

De repente curioso, o idoso perguntou: — Mas onde está Yoo-Bin…?

Gi Gyu havia desmaiado, então ele esperava que Yoo-Bin estivesse aqui. Mas, para sua surpresa, ela não estava presente na sala.

— Ela está naquele lugar — respondeu Lim Hye-Sook. — Afinal, ela precisa ser monitorada.

Gi Gyu não era o único problema dentro do Éden.

— Haa… — O velho Hwang esfregou a testa, ciente de qual lugar Lim Hye-Sook estava se referindo.

Lim Hye-Sook explicou: — Ouvi dizer que alguém está ajudando a monitorá-la. Suponho que ele seja o monge que Gi Gyu mencionou antes. Bodhidharma, certo?

— E ‘ele’ ainda está inconsciente? — perguntou o Velho Hwang.

Lim Hye-Sook assentiu. — Acho que Gi Gyu deve ter feito algo com ele. A menos que Gi Gyu o acorde sozinho…

Eles estavam falando sobre Paimon, que também estava em quarentena. Eles presumiram que ele não recuperaria a consciência até que Gi Gyu o acordasse. Todos estavam curiosos sobre Paimon, mas também sabiam o quão perigoso esse demônio poderia ser. Todos estavam se revezando para observá-lo para garantir que ele não acordasse e causasse problemas.

O Velho Hwang apontou para Gi Gyu e perguntou: — Quando você acha que ele vai acordar?

Gi Gyu estava dormindo como um bebê recém-nascido.

— Quem sabe? Felizmente, ele sofreu ferimentos físicos mínimos. Mas…

Não havia como saber como a batalha dentro de seu receptáculo o afetara. Eles não revelaram a ninguém o que aconteceu no receptáculo de Gi Gyu. Lou parecia não ter certeza de como isso poderia ter mudado Gi Gyu.

— Mestre! — El gritou de repente.

Os olhos de Gi Gyu se abriram. Ele murmurou: — Estou acordado.


Gostaria de ter sua novel favorita em PDF ou algum outro formato digital para ler offline?? ACESSE AQUI e saiba como!!

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar