Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

The Runesmith – Capítulo 2

Estatísticas, habilidade e ainda mais estatísticas.

Roland continuou olhando para a janela de status, ele era alguém versado em computadores, então sabia o que isso significava.

‘Estou preso em algum tipo de mundo de jogo? Alguém me colocou na realidade virtual?’

Ele se beliscou para ver se estava sentindo alguma dor e, sem surpresa, ele sentiu.

‘Eu realmente morri… essa é a vida após a morte…’

Ele ficou chocado, não muito tempo atrás ele estava consertando computadores na oficina e agora ele acordou no corpo de um menino. Ele até sabia quem era essa criança enquanto recuperava todas as suas memórias e o que a criança sabia sobre este mundo. O lugar em que ele estava chamava-se Reino de Caldris e ele era o 4º filho da casa de Arden. Seu novo pai era um Barão e ele era o filho mais novo, além de que ele ainda tinha duas irmãs sendo uma mais nova que ele.

‘Esse garoto…a família dele não pensa muito nele, não é?’

Ele olhou para o quarto miserável em que estava. Ele sabia por suas memórias que não estava realmente na disputa pelo título nobre desta casa. Essa ‘honra’ pertencia ao primogênito, talvez o segundo filho ainda tivesse uma chance se ele fosse especialmente talentoso. Mas ele era apenas o 4º na fila de sucessão, a menos que todos os seus irmãos morressem, ele não tinha chance.

Ele não tinha certeza de qual seria o destino desse menino aos olhos de sua família. Ele era jovem demais para saber como funcionava a estrutura política neste mundo. Ele só sabia que era filho de um nobre, então provavelmente ainda era melhor do que ser um plebeu.

‘Eu deveria estar seguro aqui por enquanto…não tenho certeza de qual é a idade da idade adulta neste mundo, mas a grande questão é…’

Ele olhou para a janela flutuante na frente de seu rosto, parecia uma espécie de tela de status de um personagem de RPG. Tinha coisas como força e resistência, assim como nos jogos que ele costumava jogar. A maioria de suas estatísticas eram baixas, mas algumas se destacaram.

‘Minha inteligência é bastante alta, assim como minha força de vontade e destreza. As duas primeiras estatísticas de mago não é?

Ele precisava de mais informações primeiro, precisava descobrir sobre essa tela de status. Isso era algo que as pessoas que viviam neste mundo viam como natural, as memórias do menino refletiam isso enquanto ele lembrava dele usando.

‘Ok, eu preciso pensar em status e ele deve aparecer…’

Ele forçou seus pensamentos, a tela de jogo aparecendo na frente dele novamente. Podia ver todas as suas principais estatísticas, se ele guiasse seu olhar para a opção desejada, ele poderia até obter algum texto de tutorial para lhe dar mais uma explicação.

Ele começou a ler as explicações curtas para os atributos e olhou para os seus próprios para ver no que ele era bom e ruim. A maioria de suas estatísticas eram bastante baixas, mas algumas eram estranhamente altas em comparação com as outras. Por um lado, seu status de inteligência era realmente alto em 35. Seguido por força de vontade em 18 e depois destreza em 15.

‘Inteligência aumenta minha mana e ataque mágico…eu sou um mago ou algo assim? Sou resistente aos efeitos de status e bom com as mãos?’

Além desses três, todo o resto estava abaixo de dez, ele não tinha ideia de como eram as estatísticas de uma pessoa comum neste mundo. Ele tentou se lembrar de algo das memórias que obteve dessa criança, mas não havia nada a respeito.

O menino tinha uma vida chata sem que ninguém realmente lhe dissesse nada. Isso se deveu ao quão baixo sua posição social era nesta família, ele era o 4º filho humilde e nem era filho da esposa principal, mas vinha de uma amante que não tinha permissão para morar junto com ele neste Estado. Ele tentou se lembrar da aparência da mãe do menino, um rosto ou até mesmo a forma, mas não conseguiu.

‘Acho que ele nunca viu a mãe…’

Ele tentou pensar em que tipo de mundo ele estava agora. Havia uma janela em seu quarto, mas ele ainda estava se sentindo doente. Pela aparência do médico e da empregada, ele estava em algum lugar onde o avanço tecnológico não era tão grande.

‘Ótimo…como vou viver sem internet agora?’

Ele ficou desanimado, todos aqueles shows e filmes que estava esperando ansiosamente para devorar em seu tempo livre se foram. O que ele deveria fazer aqui, ir para a escola como uma criança normal e depois se tornar uma espécie de oficial de justiça?

‘Isso é mesmo uma opção? Meu status é bem baixo…eles não vão simplesmente me expulsar, ou me dizer para me alistar no exército ou algo assim?’

Ele não tinha certeza de como as coisas funcionavam, pelo seu conhecimento na internet, sabia que filhos nobres às vezes se tornavam servos de nobres superiores. Alguns foram até forçados a ingressar no clero para se tornarem monges.

‘Ugh, eu não quero raspar minha cabeça…ou ser forçada a fazer alguns votos…’

Ele voltou sua atenção para seu status, sempre foi assim. Ele tentou relembrar as memórias do menino que já havia olhado para seus próprios atributos.

‘Tenho certeza de que essas três estatísticas eram mais baixas…embora sua inteligência estivesse acima de 10 desde o início…’

Ele de alguma forma influenciou essas estatísticas, mas qual foi o motivo? Decidido a investigar olhou para sua tela de status novamente.

‘O que é isso…há um menu de habilidades…’

Ele desejou que o menu de habilidades se abrisse, com alguns exercícios mentais conseguiu fazer a janela aparecer, ela lhe mostrou todas as habilidades e traços que ele tinha.

Os olhos de Roland se arregalaram, ele não esperava encontrar tantas habilidades diferentes ali. Ele sabia que a maioria delas não estava aqui antes, isso também explicava por que ele teve um aumento nas estatísticas.

‘A maioria dessas habilidades passivas e características aumentam minha inteligência, força de vontade e destreza…’

As características e habilidades que existiam antes de eu chegar aqui eram: Aprendizado Rápido, Retenção de Conhecimento, Identificar e Sentido de Mana. Ele também podia se lembrar de que esse garoto leu muitos livros em seu passado. Embora isso provavelmente tivesse a ver com o fato de que não havia mais nada para ele fazer além disso.

‘As noites que passei jogando devem contar para essa passiva de resistência ao sono…’

‘Ok, então por que estou aqui, eu sobrescrevi o cérebro desse pirralho ou ele morreu e então minha alma pulou em seu corpo, ou algo assim?’

Ele tentou se lembrar por que o menino estava doente, no momento em que o fez isso ficou com uma leve dor de cabeça. Ele lembrou que o menino estava tentando fazer alguma coisa, ele conseguiu ver uma espécie de névoa brilhante no ar e tentou de alguma forma absorvê-la em seu corpo?

— Então algo deu errado e ele ficou doente. Aquele médico não disse algo sobre meu status já estar se recuperando?

Ele olhou para sua tela de status novamente, no momento em que pensou sobre isso, a janela se expandiu e lhe mostrou uma nova parte.

‘Por que há pontos de interrogação ali…é preciso de algum tipo de conhecimento para ver o que realmente é?’

Ele apertou os olhos e se concentrou nos pontos de interrogação, mas nada mudou. Ele tinha algum tipo de habilidade de identificação, mas talvez não fosse alto o suficiente apenas no Lv. 1.

‘Bem, ele ficou doente depois que aquela névoa brilhante entrou em seu corpo…’

‘Tem algo a ver com essa habilidade de sentido de mana… com certeza tenho uma quantidade enorme de MP comparado a todo o resto.’

Esta era uma situação muito estranha para se estar, ele pensou no que aconteceu naquela noite. Dois caminhões o assassinaram transformamdo-o em uma panqueca sangrenta e agora ele acabou em algum lugar com um sistema de jogo. Pelas memórias do garoto, ele tinha certeza de que não era o único com esse sistema, todos o tinham desde o nascimento. O resto não estava claro, pois ninguém realmente explicou muito a essa criança, provavelmente também foi por isso que ele sofreu algum tipo de reação ao absorver aquela névoa brilhante.

Enquanto ele estava nisso, olhou para suas estatísticas e então comparou os bônus das habilidades passivas que estava recebendo. A maior parte de sua inteligência veio de seus passivos e caracteristicas, se ele removesse todos eles, acabaria com 11.

‘Ainda teria mais de 10 pontos, mas isso é muito para uma criança de 5 anos?’

‘Mesmo com essas duas caracteristicas que ele já tinha colocaria sua int em 19…talvez seu corpo fraco não aguentasse o excesso de mana?’

Ele começou a fazer algumas matemáticas em seu cérebro, tentando contar o quanto suas estatísticas afetavam seu HP e MP. Não demorou muito para ele descobrir que ganhava 10 MP para cada 1 inteligência e 4 MP para cada ponto de força de vontade. O surpreendente veio depois que ele terminou seus cálculos.

“O quê?”

A voz pertenciam a uma mulher e ela parecia bastante gentil. Ele olhou em volta para ver se alguém entrou na sala, mas não havia ninguém para ser visto.

‘Então, eu ganhei uma nova habilidade…’

Ele verificou a descrição, mas não dizia muito além de ser um indicador de que ele sabia matemática, nem mesmo aumentava seu status de inteligência.

‘Acho que você não recebe bônus de estatísticas para cada habilidade?’

Ele não tinha ponto de referência, as memórias do menino não respondiam a muitas perguntas sobre essas habilidades. A habilidade de identificação foi algo que aparentemente apareceu depois que o tempo passou, talvez fosse algo que todo mundo tinha? Ele realmente precisava de mais informações sobre sua situação, mas era apenas uma criança de cinco anos que não era levada a sério por aqui.

‘Talvez aquela empregada responda algumas perguntas?’

Ele se lembrou da velha senhora que demonstrou preocupação ao cuidar dele. O nome dela era Martha e, pelo jeito, ela era a única pessoa que atendia às necessidades do menino. Ele tinha uma imagem vívida em sua mente da mulher trazendo comida para ele, ajudando-o a se vestir ou limpando o quarto em que ele passava a maior parte do tempo.

Ele se lembrou de algo, havia um certo livro que o jovem estava lendo antes de sucumbir à doença. No canto, havia uma grande escrivaninha com uma cadeira. Algumas almofadas velhas foram colocadas ali pela empregada para que o menino não se sentisse desconfortável durante a leitura. Havia uma pilha de livros ali e um, em particular, era o que ele estava interessado.

‘Acho que me sinto melhor agora, deveria ser capaz de me mover…’

Ele não tinha certeza se era devido ao seu status de força de vontade que supostamente ajudava nos efeitos de status, mas ele estava se sentindo melhor a cada momento que passava. Mexendo-se na cama foi até a mesa que tinha o livro em questão.

“O básico da magia…”

“Então, começou a aprender isso e algo deu errado… isso é duro…”

Ele pensou na pobre criança. Ele foi mais ou menos abandonado pela família, o médico chegou tarde demais para salvá-lo. Tinha sido muito preguiçoso para se preocupar pela forma como agiu quando o viu se recuperando.

Ele deixou o livro na mesa e foi até a única janela que estava bem ao lado dele. Olhou para fora e notou que havia algumas pessoas lá. Eles pareciam estar trabalhando no campo, algum tipo de arado estava preso a um animal de fazenda.

‘Isso é um Boi?… por que é tão grande e por que tem três chifres?’

Ele claramente não estava mais na terra, o fazendeiro estava usando o grande animal para ajudá-lo a arar o campo. Ele podia ver outras pessoas andando, até mesmo algumas em armaduras não tão bem conservadas. Enquanto estava preocupado com olhares furtivos para fora da janela, a porta se abriu, Martha voltou para verificar o menino.

“Mestre Roland! Você não deveria estar fora da cama, aqui eu trouxe um pouco de mingau.”

O homem no corpo da criança olhou para a mulher sorridente, ele queria falar, mas decidiu apenas balançar a cabeça e voltar para a cama.

‘Isso vai levar algum tempo para se acostumar…’

Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 3 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar