Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

The Runesmith – Capítulo 6

Mudança de planos.

Roland voltou para seu quarto, ainda chovia lá fora e a tempestade não parava. O tempo gasto no espaço da ascensão parecia segundos para as pessoas do lado de fora, então não havia passado muito tempo. Martha acompanhou Roland ao seu quarto após a revelação de que suas afinidades elementares eram baixas. Ela trouxe um pouco de chá e decidiu deixar o menino se refrescar por enquanto.

“Se precisar de alguma coisa é só me chamar Jovem Mestre, o Barão voltará para a mansão amanhã…”

Roland apenas acenou com a cabeça enquanto estava quieto, depois que ele ouviu a porta se fechar atrás de sua empregada ele se jogou na cama como um peixe morto.

‘Que merda é essa, o que eu devo fazer agora?’

Ele bateu na cama com os punhos de dez anos enquanto cerrava os dentes. Depois de um acesso de raiva, ele pulou e correu até sua mesa.

‘Onde está aquele livro…’

Ele começou a arremessar os livros para a esquerda e para a direita e conseguiu encontrar aquele que explicava as afinidades elementais com mais detalhes.

‘0% em todas as afinidades… isso significa…’

Ele já sabia a resposta, já tinha passado por esses livros várias vezes, ainda assim, precisava conferir mais uma vez. Ele começou a ler, seus olhos percorrendo as informações enquanto seu cérebro as digeria com uma velocidade surpreendente.

“ECA…”

Ele jogou o livro que estava lendo para o lado e se sentou em sua mesa, sua cabeça se movendo para trás enquanto olhava para o teto.

“Para mudar sua classe para qualquer um dos magos elementais, você precisa desbloquear uma habilidade de afinidade elemental, você não pode desbloqueá-la se sua conexão com os elementos for inexistente…”

Se você quisesse progredir ainda mais em sua vida como mago, isso era um requisito. Ele não podia ir mais longe, obter essa habilidade exigia que sua afinidade fosse de pelo menos 1%. Este foi um caso raro, uma ocorrência em um milhão. Pessoas como ele eram consideradas ineptas para se tornar um mago e na maioria das vezes se desviavam desse caminho.

Mas ele era um caso especial. Todas as suas estatísticas fizeram todos pensarem que ele seria um mago talentoso. Ele aprendeu a habilidade do sentido de mana em uma idade jovem e sua inteligência estava fora dos gráficos. No livro dizia que a maioria dos magos tinha um status de inteligência em 20 quando eles começaram, ele, por outro lado, tinha mais que o dobro disso. Não havia razão para acreditar que ele pudesse ser outra coisa senão um mago.

“Algo está fazendo uma brincadeira estúpida comigo… Eu não posso nem trocar de classe até chegar ao nível 25…”

Ele decidiu olhar para sua tela de status, até subiu de nível para o terceiro nível de mago devido ao acúmulo de sua experiência. Após o 9º aniversário, seu pai organizou uma luta de goblins. Assim como na primeira vez, ele lutaria uma a uma batalha a cada semana, ganhando experiência ao longo do caminho que poderia ser usada quando ele ascendesse. O acúmulo de experiência não funcionaria para outras classes, porém, isso era uma coisa única antes da ascensão.

Ele pensou em seu status, queria ver todas as novas habilidades que havia adquirido, bem como suas explicações.

Ele então olhou para suas estatísticas depois que terminou de lê-las, seu MP subiu bastante em comparação com o resto.

Ele olhou para suas estatísticas, as pessoas no Lv1 que se especializaram em um campo em sua maioria tinham suas estatísticas em torno de 20. Por exemplo, um guerreiro teria principalmente uma classificação de Força, Vitalidade e Resistência perto de 20. Ele era um Mago Lv 3 e sua inteligência estava chegando perto de 50, mas todos os seus atributos físicos estavam um pouco acima de 11.

“Todas as minhas estatísticas gritam mago, eu até tenho uma característica que me dá mais mana inútil… Mesmo se eu recomeçar depois estarei atrás de todos. Minhas estatísticas físicas estão abaixo da média quando se trata de guerreiros…embora minha destreza seja alta… devo mudar para um arqueiro?”

Ele começou a coçar a cabeça e tirou o livro que tinha algumas combinações de classe e habilidade. Isso era algo que um título nobre dava a você, a maioria das pessoas de fora não tinha o luxo de planejar e a maioria das combinações de classes estava fora dos limites para os plebeus.

Ele se concentrou nas classes relacionadas aos magos sem pensar muito nas outras por um motivo ou outro. Ele colocou todos os ovos em uma cesta e agora eles explodiram de uma vez. Ele precisava sair com um novo plano de batalha.

“Devo pensar em algo plausível… se eu deixar isso para aquele meu pai, estarei trabalhando no exército pelo resto da minha vida.”

Todos os seus irmãos estavam em uma passagem só de ida para o exército. Seu pai era um maluco militarista e não considerava tanto as pessoas que não trabalhavam nesse campo. Pelo menos era assim que Roland via as coisas, ele não podia ter certeza, pois as interações com seu ‘pai’ eram limitadas. Ele também tentou evitá-lo na maioria das vezes junto com os outros pirralhos de sua família.

Ele estava apostando em fugir dos militares tornando-se um mago. Magos eram mais raros do que as outras classes de combate e eram procurados. Ele seria capaz de escolher seu caminho se ele se tornasse um. Aparentemente, isso não seria uma opção agora, ele teria que subir de nível nesta classe que era um beco sem saída.

“Eu ainda tenho a classe de mago desbloqueada… mas se eu quisesse ser um espadachim mágico eu precisaria de uma classe de mago de nível 2 para desbloquear esta classe de nível 3…”

Ele revisou seu livro mais uma vez, a maioria das melhores classes que sinergizaram com a classe de mago exigiam uma versão de nível 2. Você ainda precisava de algumas classes de nível 2 para desbloquear outras classes de nível 2 que permitiriam obter uma classe de nível 3 melhor. A classe Elementista era uma daquelas que exigia que todas as classes de mago de nível 2 fossem desbloqueadas.

“Maldita afinidade elemental!”

‘Eu preciso dessa habilidade até mesmo para desbloquear uma atualização geral para a classe de nível 1, eu ficaria bem com essa classe de mago superior de nível 2 que realmente não dá muitos bônus a nada, mas também requer essas afinidades, elas são apenas mais baixas …’

Ele queria estrangular a pessoa que decidiu que você precisava ter uma habilidade para desbloquear qualquer uma dessas classes.

‘A possibilidade de ter isso era super baixa… uma em um milhão ou menos… tem algo a ver com eu ser de outro mundo ou algo assim?’

“Espere, eu realmente preciso ter uma classe de combate? … Não seria melhor não arriscar minha vida e apenas ganhar dinheiro em paz?”

Ele esfregou o queixo, ele havia ignorado a maioria das classe de criação que eram apresentadas lá. Principalmente devido ao único viável no nível 1 era o ferreiro. Ele se imaginou preso em uma sala abafada martelando alguns lingotes.

“Bem… pode não ser tão ruim assim?”

“Existe algo que funcione bem com uma classe de mago de nível 1 até o nível 3, pelo menos?”

Ele folheou o livro, tinha algumas combinações que poderiam funcionar com a classe de ferreiro.

‘Ferreiro é o primeiro e dá bônus básicos para criar armas e armaduras, mas nada de especial… você pode desbloquear o ferreiro de armas ou armeiro no nível 2. Depois disso, as classes mais comuns são o Mestre Ferreiro de Nível 3 e o Grande Mestre de Nível 4.

Ele começou a ir para os requisitos para essas classes. A classe ferreiro usava destreza como uma de suas principais estatísticas, juntamente com força e resistência. Essas duas estatísticas posteriores não eram tão altas, mas ele tinha alta dex, então isso era viável. Além disso, ele ganharia mais força aumentando o nível de sua classe de mago, então quando ele começasse de novo como ferreiro ele não deveria ter problemas.

‘Preciso encontrar algo que combine com esses primeiro…’

Ele procurou a página que descrevia boas combinações com essas classes de manufatura. Ele sabia que armas encantadas eram uma coisa, então deveria haver uma classe preparada para isso.

‘Aqui vamos nós… Ferreiro Rúnico (Runesmith) nível 2… ele se concentra em encantar armas e armaduras com palavras de poder que são chamadas de runas…’

Ele olhou para esta classe, a descrição parecia interessante. Ele permitia a colocação de encantamentos básicos em armas e outros itens, havia outra classe que era parecida com essa chamada Encantador. Os dois diferiram ligeiramente devido ao processo de criação de seus itens.

Encantamentos e Runas usavam uma linguagem diferente. Se você comparar os dois com os idiomas modernos da Terra, o idioma do encantamento seria semelhante ao inglês comum. A língua rúnica, por outro lado, consistia em símbolos e era mais semelhante a línguas asiáticas como japonês ou chinês.

Dos dois, o rúnico foi considerado melhor, mas mais difícil de dominar. Ambas as classes de ferreiro de nível 2 exigiam que ele aprendesse a profissão de Escriba. O Escriba de Mana era uma classe especial de nível 1 e seu requisito era a habilidade de caligrafia junto com a classe de mago. Permitia que as pessoas criassem pergaminhos mágicos de uso único.

A classe parecia especial, mas, na realidade, era bastante inútil. Você não conseguiu muitas habilidades e a única coisa para que servia era criar esses pergaminhos. Subir de nível não lhe dava muitos pontos de estatística e era principalmente considerado um trabalho paralelo. Ainda assim, os pergaminhos que uma pessoa produzia podem ser vendidos para aventureiros, quanto maior o nível de pergaminhos que você escreve, mais você seria pago.

Ferreiro Rúnico ou Encantador, o primeiro era melhor, mas mais difícil de obter, pois você precisava ganhar uma habilidade relacionada a runas. Era algo que você só destravava realmente aprendendo. Não havia realmente um atalho, pois você tinha que estudar muito e depois desbloqueava a habilidade.

‘Heh… bem… eu sempre fui um bom em escrita…’

Roland queria ir com calma, mas o pensamento de viver em algum quartel sombrio com alguns caras fedorentos o fazia debater sobre essa opção. O caminho para isso era bastante complicado e ele teria que trabalhar duro para isso. No final, porém. Era uma classe para ganhar dinheiro. Mesmo no nível 2, ele já seria capaz de ganhar enormes quantidades de ouro e se livrar dessa vida nobre, valia a pena o risco.

“Eu gostaria de ir com isso… essas runas parecem interessantes e dizem que quanto mais inteligência e destreza o artesão tiver, melhores as runas se tornarão. Além disso, a mana é útil ao fazê-las ou usá-las e mana eu tenho de sobra…”

O único problema era convencer seu pai. Essa escolha não era uma classe de batalha, ele também não viu nenhuma opção que sugerisse desbloquear qualquer classe relacionada ao combate depois de chegar a Ferreiro Rúnico. Ainda era melhor do que trabalhar como soldado, porém, ele preferia fazer espadas o dia todo do que ficar de guarda em alguma fortaleza.

‘Ok, está decidido, eu vou com Ferreiro Rúnico! Eu posso fazer isso funcionar, ter dinheiro é a resposta!’

Ele olhou para o livro e acenou com a cabeça, ele tinha que se preparar antes de encontrar seu pai. Ele precisava explicar que essa era uma ideia melhor e talvez até uma bênção disfarçada. Ele já tinha três filhos que lutavam bem, não precisava que o 4º fizesse exatamente a mesma coisa que eles.

“Sim, eu aposto que ele vai me deixar fazer isso… eu espero… eu preciso encontrar um local onde eu possa aprender ferraria e escrita, junto com um pouco de magia…”

Ele se concentrou, tinha visto todos os livros da biblioteca e sabia como era o reino. O plano principal era ir para uma academia de magia localizada em uma das maiores cidades, mas que saiu pela janela agora. Ele precisava de uma opção menos dispendiosa que lhe garantisse um progresso seguro.

‘Hm, há uma, cidade de Lustile que se encaixa no projeto… ela também tem uma academia onde eles treinam Armeiros e ainda tem algumas instalações para magos e uma bela biblioteca.’

O plano de batalha estava definido, ele passou o resto do dia enquanto esperava seu pai voltar para casa. Ele já tinha um compromisso, seu pai era bastante pontual então ele sabia que estaria lá.

No dia seguinte, Martha trouxe-lhe comida e uma muda de roupa. Ela o fazia parecer melhor do que o normal, ela não podia deixar Roland ficar mal ao visitar seu pai sozinho.

“Tudo vai ficar bem mestre Roland, é só um pequeno contratempo!”

Ela sorriu para ele, seu rosto mostrando algumas rugas enquanto ela estava se dando bem com sua idade. Ser uma empregada não lhe rendeu nenhuma habilidade valiosa além de cuidar da casa. As pessoas precisavam de classes de batalha para aumentar a vitalidade que lhes permitiria viver mais e parecer mais jovens. Seu pai era um desses, ele era alguém que parecia ter quarenta e poucos anos, mas na realidade, ele estava chegando perto de seus sessenta e poucos.

“O Barão vai vê-lo agora.”

Proclamou o mordomo da casa Arden enquanto abria a grande porta branca que dava para dentro do escritório de Lord Arden. Roland avançou, mesmo sendo um adulto por dentro, ainda se sentia desconfortável. Era como se ele estivesse sendo chamado ao escritório de seu chefe para uma daquelas conversas.

Lá estava ele em toda a sua glória, olhando para alguns papéis que pareciam muito pequenos naquelas luvas dele. Seus dedos pareciam salsichas grossas e ele parecia estranho naquela camisa azul própria para nobres.

“Saudações pai, sou eu, Roland.”

Ele se anunciou enquanto levava a mão ao coração, que era a saudação nacional que o povo fazia neste país. O homem apenas murmurou enquanto olhava seus papéis, Roland engoliu em seco e aproveitou essa chance para pronunciar seu plano.

“Pai, eu sei que não tenho aptidão para ser um mago. Então eu acho que deveria me tornar um ferreiro rúnico, é uma classe com a qual minha alta inteligência funciona bem.”

Ele estava nervoso e falava o mais rápido que podia sem respirar muito entre as frases. Ele apresentou seu plano e a cidade que tinha as melhores instalações para acomodar seu progresso com segurança. Quando ele estava terminando, seu pai levantou a mão.

“Lustile? Você quer frequentar a academia de artes Lustile?”

Roland parou de falar instantaneamente, seu grande pai estava olhando para ele com um olhar intenso agora.

“S-sim? Acho que tem boas instalações e não custa tanto assim…”

O homem esfregou o queixo e respondeu sem pensar por muito tempo.

“Não, isso está fora de questão. Você precisa aumentar seu nível primeiro. Ferreiro Rúnico… Uma escolha peculiar…”

Ele colocou os papéis que estava segurando sobre a mesa e continuou olhando para Roland, direto em seus olhos.

“Eu vou permitir isso, mas você deve ganhar seu próprio sustento. Mesmo como um mago de nível baixo você pode encontrar algum trabalho, Adam fará os preparativos.”

Ele pegou os papéis e começou a folheá-los mais uma vez. Ele ainda deu um conselho a Roland antes de mandá-lo embora.

“A Casa Arden é uma Casa de cavaleiros, espero que você saiba o que isso significa? Não queremos que ela seja associada a profissões de artesanato, entende?”

— Então você está me dizendo que é vergonhoso trabalhar como ferreiro e não quer que eu mencione meu nome em público, hein?

“Entendido…”

Roland queria falar mais sobre isso, mas não achava que o homem fosse dar ouvidos ao menino de dez anos. Então ele apenas assentiu e saiu, Adam ouviu tudo de ambos e estaria fazendo os arranjos. Seu plano de se tornar um Ferreiro Rúnico havia passado, mas aparentemente ele teria que trabalhar para isso e talvez até se colocar em perigo.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
ArielD
Membro
Ariel
2 meses atrás

O cara vai ser o leonardo da vinci se virar artista

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar