Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

The Tutorial Is Too Hard – Capítulo 300

Seoul (Parte 8)

“A classe G está morta?” Kim Min-hyuk estava confuso.

“É normal morrer assim?”

Não, não é. Se morreu, morreu. Não é algo que pode ser evitado.

“Joon-suk disse que a classe G seria difícil de lidar, mesmo se você saísse.”

“Lee Joon-suk?”

“Sim.”

Bem… eu mesmo vou perguntar a ele mais tarde.

“Você disse que a classe G em Pyongyang era um governante, certo? O que diabos é um governante?” Kim Min-hyuk curiosamente perguntou novamente.

“Bem… como devo explicar isso?”

“Você pode explicar da maneira que quiser. Vou tentar entender.”

Kim Min-hyuk era inteligente quando se tratava de assuntos como esse.

“Em primeiro lugar, existem algumas maneiras de obter mais do que um certo nível de poder de uma só vez.” Decidi contar a ele os fundamentos primeiro. “Existem duas maneiras de fazer isso: usando uma fonte ou usando a fé.”

“O que é uma fonte?”

Droga, esse cara nem sabe o essencial. Vou explicar a fonte mais tarde.

“Eu acho que é um pouco complicado para você agora. Vou explicar isso mais tarde. De qualquer forma, existem maneiras de aumentar seu poder por meio da fonte e da fé.” Em primeiro lugar, da fonte. “Existe uma maneira de devorar a fonte e superar seus desejos.”

Na maioria dos casos, a pessoa precisava ter um certo nível de poder antes de devorar a fonte. Se o Rei dos Espíritos, que cobiçava o poder da fonte, devorasse a fonte, ele seria capaz de controlá-la com seu poder sem problemas.

Ou a pessoa teria que superar seus desejos como eu.

“A segunda maneira é onde a pessoa vai absorver a fonte, mas será devorada por seu desejo. Eles se tornarão um monstro, e depois de comer incontáveis vidas, eles podem escapar do controle de alguns desejos.”

Essas pessoas foram chamadas de governantes. Pelo menos, era assim que eles se chamavam.

“Então, a classe G em Pyongyang era um monstro que engoliu um ou dois planetas?”

Era provável. Claro, pode haver pequenas variações; pode ter comido menos ou um pouco mais.

Kim Min-hyuk me perguntou, querendo saber mais sobre o poder ou habilidade dos Governantes, mas não pude responder muito.

Eu nunca conheci um governante. Kirikiri deixou claro que o Governante parecido com centopeia que vi no Tutorial era falso, um fracasso.

Além disso, havia casos em que um governante poderia usar seu poder e habilidade para se tornar um deus. Essa habilidade era difícil de expressar em uma ou duas palavras.

“Então, o que é fé?”

“É a mesma fé que alguém tem na religião.”

Expliquei sobre a fé. Kim Min-hyuk rapidamente entendeu o conceito das seitas, que apareceu no final do 50º Andar.

“Então, qualquer um pode ser um deus?”

“Não.”

Eu saberia. Alguém só ganharia o poder da fé se atingir o padrão mínimo. Mesmo que os humanos comuns ganhassem o poder da fé, como poderiam exercê-lo?

Em primeiro lugar, eles precisavam saber como exercer seus poderes. Kim Min-hyuk continuou a perguntar, muito interessado em aprender como a fé se compara à fonte, ganhar poder e que tipo de poder foi criado pela fé.

Havia muitos tipos de fé?

“Não sei se está correto, mas existem dois tipos principais de fé.”

“Dois tipos?”

“Uhuh. Um é a fé que normalmente obtemos dos outros. O outro é o que um recebe de si mesmo.”

Uma das diferenças entre fé e fonte era que o poder recebido depende de quem era o ser. Não importa quem estava sendo fortalecido, o poder da fonte não mudaria muito, mas a fé era diferente.

Quanto mais fé enviada pelas classes mais altas, mais forte é o poder. Até dependia da relação entre deuses. De certa forma, era natural.

Um crente fiel e um crente que raramente orava não poderia oferecer a mesma quantidade de fé.

Não havia nenhuma maneira de um sobre-humano, como um humano comum, ter a mesma fé que um deus. A Deusa da Lentidão havia mencionado que havia um deus que os respeitava. E eu me lembro da Deusa da Lentidão me contando esse fato com muito orgulho.

Quanto poder de fé aqueles que se tornaram deuses tinham? Podia ter começado com essa pergunta.

Seregia foi a primeira a falar sobre fé própria.

Foi uma hipótese que Seregia levantou quando eu estava me perguntando sobre o poder que eu tinha, embora não houvesse seitas no 60º Andar. Ela acreditava que a fé em si mesmo também poderia ser fé.

Ela disse que era a fé de apenas uma pessoa, mas não era dirigida a outra pessoa. Portanto, pode ser um grande poder. E ela provou sua hipótese fazendo-me alcançar meus poderes.

“Então… que tipo de poder você tem?”

“Ambos. Eu devorei uma fonte uma vez, mas foi tirada.”

Certa vez, consegui uma fonte do 59º Andar, mas não a retive depois de concluir o Andar. Claro, a energia seria restaurada algum dia.

Não era tão forte e com meu poder atual, não importaria muito, mas eu não podia simplesmente deixá-la ir.

“Você é… um… Deus?”

“Sim, sou praticamente um Deus.”

* * *

O veículo da Associação se destacou.

Mesmo sendo o veículo da Associação, responsável pelos ataques aos monstros na cidade, estava pronto para o exército, projetado para facilitar o reconhecimento e movimentação de outros veículos.

Lee Sung-eun, a líder de equipe, abriu a porta do carro com o casaco pendurado em uma das mãos. O tempo estava mais frio do que nunca.

Dentro do veículo estava a equipe de combate da Associação. Felizmente, todos pareciam ter vindo, exceto ela.

Parada ao lado da porta, ela disse: “Me desculpe, estou atrasada. Vamos partir imediatamente?”

“Vamos esperar um pouco. Nosso caçula ainda não chegou.”

A líder de equipe Lee Sung-eun assentiu. Não era um prazo apertado e ela não podia reclamar de esperar pelos outros porque ela mesma estava atrasada.

O ar quente liberado do aquecedor fez suas mãos congeladas coçarem. Enquanto pensava em viver uma vida calorosa, Lee Sung-eun, a líder de equipe, encontrou algo estranho.

Isso poderia ser chamado de descoberta tardia. A atmosfera no carro era horrível. Não parecia que houve uma briga entre os membros de equipe.

Era mais como se estivessem indo para uma casa funerária.

Oh Sang-jin, que chefiava a equipe de três pessoas da associação, estava com a cabeça baixa e as mãos cobrindo o rosto, o corpo imóvel.

A líder de equipe Lee Sung-eun ficou chocada ao ver que ele estava chorando. Os outros membros da equipe também estavam agindo de forma estranha.

Alguns membros da equipe encostaram a cabeça na janela, outros suspiraram e alguns mexeram nos celulares com rostos sérios.

Ela estava confusa. Um dos membros de equipe sentado ao lado dela disse: “Por favor, entenda. Nossa líder de equipe costumava estar na Ordem de Vigilância.”

Lee Sung-eun, a líder de equipe, se perguntou qual era o problema e o que havia acontecido

Ela ia perguntar o que havia de errado, mas bem a tempo, um membro de equipe abriu a porta do carro e entrou. O membro de equipe tirou algo do envelope e entregou a eles.

Lee Sung-eun também aceitou.

“Vou levar um Cheongsimhwan também.”

(T/N: Cheongsimhwan é uma pílula que se toma para acalmar o coração. NT: 400 R$ essas bolinhas, queria experimentar)

A líder de equipe Lee Sung-eun riu por dentro. Parecia ridículo ver Oh Sang-jin, a líder de equipe, se levantar e pegar um Cheongsimhwan.

Claro, todos eles pensavam em Lee Ho-jae, e era razoável ficar nervoso, considerando que ele era um Desperto, o mais forte.

Mas por que os Despertos, que estavam na equipe de combate, ficaram com tanto medo?

A visita não foi nem para prender ou punir Lee Ho-jae.

Era apenas para informá-lo sobre o que aconteceu na Estação de Seoul e seus danos e pedir-lhe para ter cuidado. Era uma visita que começava com uma conversa e terminava com uma conversa.

Ela explicou isso claramente aos membros de equipe.

“Então essa é a única saída, hein?” A líder de equipe Oh Sang-jin, que se esqueceu de seu Cheongsimhwan, murmurou com uma carranca.

Ele perguntou a Lee Sung-eun: “Líder de equipe Lee, por que de repente fomos jogados nessa confusão?”

“O que você está falando? Jogados dentro?” ela perguntou quando ele perguntou por que a líder de equipe os havia jogado nisso.

O que ele estava tentando sugerir?

“Oh, caralho que você não sabe”, disse o membro de equipe que estava sentado no banco do motorista.

“Estou voltando para a rodovia. Há uma seção que está sendo restaurada adiante”, disse Oh Sang-jin, jogando as embalagens de Cheongsimhwan que tinha nas mãos no banco do motorista.

“Não vá.”

“Por que? Há muito trânsito.”

“Sim, vá para o local onde há tráfego. Vamos chegar o mais tarde que pudermos.”

Olhando para Oh Sang-jin, a líder de equipe que geralmente era confiante e vacilante, Lee Sung-eun se sentiu relutante.

O veículo da associação deixou o estacionamento da associação cheio de ansiedade

* * *

De manhã, Yong Yong e seu grupo voltaram para casa.

Quando questionada por que ela havia retornado tão tarde, a vovó respondeu que demorou para acalmar Yong Yong, que havia começado a chorar.

Eu poderia entender.

Os olhos de Yong Yong se abriram lentamente. Eu não sabia por que ele havia chorado tanto. Talvez seja porque ele não cumpriu sua promessa para mim.

Yong Yong tentou me explicar o que aconteceu. Ele parecia sufocar em lágrimas, mas tentou continuar falando até o fim. Eu abracei sua pequena figura.

“É por isso que eu bati…”

“Você bateu?”

“Uhuhhh, sim…”

Yong Yong, que estava segurando as lágrimas e tentando explicar, finalmente enterrou o rosto no meu peito e começou a chorar. Eu o abracei com força e dei um tapinha nas costas dele.

“O que aconteceu com ele?”

Seregia se sentou no sofá, agindo inocente. Naturalmente, meus olhos se voltaram para a vovó, mas ela encolheu os ombros.

“Estava muito fraco para eu agir.”

Então não havia nada que eles pudessem ter feito. Eu sabia que isso poderia acontecer. Eu não poderia nem culpar Yong Yong por não ser capaz de bater em humanos por medo de matá-los.

Claro, ele era bom em controlar sua força, mas não podia evitar não ser capaz de sentir o quão fraco seu oponente era.

“…Pai.”

“Sim, Yong Yong?”

“Você não pode salvá-lo?” Yong Yong questionou, apontando para o corpo do monstro caído no chão.

Foi uma bagunça. Sangue e impurezas cobriam sua pele áspera. O sangue ainda vazou, molhando o chão da sala de estar.

Talvez, porque fazia muito tempo desde que ele viu tal coisa, Kim Min-hyuk endureceu o rosto e saiu apressado, sob a desculpa de ir ao mercado.

“Por que isso de novo?”

Agora que estava nessa situação, era mais fácil apenas absorvê-lo.

Yong Yong não respondeu e enterrou a cabeça no meu peito. Foi um desastre total.

Enquanto pensava, alcancei o corpo do monstro.

“Retorne.”

Com uma luz forte, o corpo começou a se mover. O corpo antes plano inchou e o sangue no chão flutuou para dentro dele.

Os ossos quebrados e os músculos rompidos voltaram ao seu lugar original. O monstro restaurado parecia um humano com patas e asas.

“Argh! Me salve!” o monstro gritou assim que foi revivido.

Ah, está falando.

Quando o monstro viu Yong Yong em meus braços, ele caiu sobre as pernas. A velha senhora, que estava atrás, impediu que ela voltasse correndo.

“Fofa,” Yong Yong disse baixinho, observando o monstro que gritava e tentava escapar.

Oh meu Deus. Yong Yong, essa coisa não é fofa.

Parecia uma mulher adulta normal com patas e asas. Era mais bizarro do que fofa. O monstro centopeia gigante que vimos da última vez parecia mais espetacular.

“Papai, posso ficar com ela?”

Eu pensei sobre isso por um tempo. A razão pela qual o revivi foi para acalmar o deprimido Yong Yong e fazer experiências depois.

Mas se eu desse isso a Yong Yong como um presente, não poderia usar. Eu ponderei sobre isso por um tempo, então finalmente decidi. “Você tem que criá-la bem.”

Yong Yong sorriu fofamente.

Ainda havia lágrimas escorrendo pelo seu rosto, mas foi bom vê-lo sorrir brilhantemente.

“Você não deve deixá-la fugir ou morrer. Você tem que cuidar bem disso. Você não pode molestá-la só porque é fraca.”

O monstro, completamente dominado pela avó, olhou para Yong Yong e para mim, assustado.

Eu retomei a falar. Eu já estava preocupado com a atitude de Yong Yong em relação aos humanos. Eu tentaria mudar isso.

No passado, criar animais de estimação pode ter ajudado as crianças a desenvolver emoções e habilidades sociais.

Eu esperava que isso ajudasse Yong Yong.

“Oh, você não pode deixar isso ir selvagemente por aí também. Você precisa educá-lo adequadamente.”

Yong Yong acenou com a cabeça energicamente. Eu sabia que não seria fácil, mas decidi deixar com ela por enquanto.

Coloquei Yong Yong no chão, olhei para Yong Yong correndo até o monstro e me virei para Lee Joon-suk, parado desajeitadamente no canto.

“Já faz muito tempo.”

“Ah, sim… Hyung, já faz muito tempo.”

Lee Joon-suk estava nervoso ao lado da porta.

“O que você está fazendo aí? Venha aqui, tenho muitas perguntas para você.”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar