Participe do nosso novo grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação e veja os benefícios.

The Villain Wants to Live – Capítulo 91

Segundo Semestre (1)

Estrondo!

O ar vibrou quando ela caiu verticalmente da Ilha de Treinamento, seu pouso causando um impacto tão violento que criou uma cratera. No entanto, ela apenas tirou a poeira de suas roupas como se nada tivesse acontecido.

“… Isso é mais rápido.”

Allen saltou direto do chão depois de uma queda livre de uma altura de 3.000m, durante a qual ela manteve sua velocidade sob controle.

“Explique por que você fez isso.”

Ela ainda nem tinha andado alguns passos quando alguém falou com ela. Allen pressionou um dedo contra sua orelha.

“O que você quer dizer?”

“Ouvi a notícia de ontem.”

“Aha~ Isso? Fazia parte da missão.”

“Nunca lhe demos tal tarefa.”

Allen riu baixinho.

Como esperava, eles não sabiam ouvir direito.

“Sim ~ é por isso que eu disse que é apenas uma ‘parte’ disso.”

A voz permaneceu em silêncio por um momento, permitindo que Allen verificasse se seu roupão estava limpo. Se fosse um pouco sujo, o Professor não iria gostar.

… Ela sentiu como se tivesse sido infectada por sua obsessão por limpeza.

“Você não precisa sentir mais emoções do que o necessário para a missão.”

“… O que?”

Isso foi um pouco do nada. Ela inclinou a cabeça, aparentemente incapaz de entender, então sorriu.

“De jeito nenhum. Você me conhece. Eu nem sabia que existia essa possibilidade até você me contar.

“Você só tem uma extensão de três meses, Ellie. Certifique-se de ter tudo resolvido até então.”

Ela não respondeu. Em vez disso, Ellie deu um largo sorriso e desligou.

“Huh? Bem ali! Aquele é um supervisor ali!”

Ao fazê-lo, do outro lado da floresta, três crianças ofegantes vieram correndo até ela. Eles tinham crachás rotulados como ‘Carlos’, ‘Leo’ e ‘Lia’ em seus peitos.

“Você é um supervisor?” Perguntou a única mulher entre eles.

Ellie balançou a cabeça. “Não, eu não sou~ Que teste você está fazendo?”

“Oh, estamos passando pelo exame de aventureiro – Ah! Corre!”

O trio se virou e agarrou a mão de Ellie com surpresa, fazendo com que ela olhasse de onde eles vieram.

Estrondo!, Bang! ,Estrondo!, Bang!

Uma grande fera com um físico maior que um urso e chifres que podiam cortar até aço apareceu, avançando em sua direção.

Bearhorn.

“Se você não é um supervisor, você deve evacuar imediatamente…”

“Está bem. Eu vou ficar para trás.”

“O que?”

“Vá por favor.” Ela insistiu com um sorriso. Embora hesitantes, as três crianças foram embora.

“Groooor!” O Bearhorn rugiu, talvez ficando cada vez mais frustrado e furioso.

“Olá. Tchau.” Ellie sorriu e cruzou as mãos no ar.

Isso foi tudo o que precisou.

Riiiiip!

Seu corpo se dividiu em dois de acordo com os gestos de suas mãos.

Enquanto o sangue jorrou de sua ferida aberta, ela deu um passo em direção ao cadáver, e a paisagem ao seu redor mudou imediatamente.

Do meio de uma floresta, ela agora estava no meio de um mercado da aldeia.

“1 Elne por dois bolinhos de peixe! 1 Elna!”

“Temos muitas ervas medicinais~ Sintam-se à vontade para dar uma olhada, pessoal~”

“Ingredientes mágicos à venda! Compre conosco, vá para a ilha flutuante e revenda com lucro!”

As vozes dos mercadores ecoaram alto. Após cuidadosa observação, ela deduziu que estava em Ropon.

“Chegarei à ilha em uma hora.”

Assentindo com satisfação, ela se aproximou da calçada para descansar até que seu [Passo] terminasse de recarregar.

“Dois bolinhos de peixe, por favor.”

“Claro! Aqui está. Mas que tipo de magia era aquela antes? Você apareceu do nada.”

“Ah~ Você tem bons olhos, mas não se preocupe com isso.”

Ellie podia manipular o espaço, e isso não significava apenas que podia se mover por ele. Em vez disso, ela literalmente controlava o próprio espaço.

Não apenas poderia transferir seu próprio espaço para qualquer lugar que desejasse, mas também poderia fazer o mesmo pelos outros. Naturalmente, isso lhe custou enormes quantidades de mana.

Ela costumava usar esse talento para separar as cabeças e corpos das criaturas, permitindo que os matasse com facilidade.

Se seu oponente pudesse resistir a magia ou mana, isso exigiria um pouco mais de poder. Por outro lado, ela poderia cortar os membros daqueles significativamente mais baixos do que ela em um piscar de olhos.

“… Esses bolinhos de peixe são deliciosos!”

“Haha. Coma o quanto quiser. Eles são apenas um Elne para dois. Muito barato, certo?”

“Sim~! Vou comprar mais dois!”

Ela pegou dois espetos de bolo de peixe ao mesmo tempo.

*****

A beira da estrada da Ilha da Riqueza do Mago, após os exames.

Epherene seguiu Sylvia com Mayho.

“Podemos realmente segui-la assim?” Mayho perguntou preocupado.

Coçando a nuca, Epherene respondeu: “Não a estamos seguindo. Estamos caminhando junto com ela.”

“Ah~ é assim~?”

Ouvindo a conversa, suas palavras fizeram os ouvidos de Sylvia se levantarem, aparentemente achando isso ridículo. Decidindo não dizer nada, ela logo parou em meio a uma das áreas residenciais da ilha flutuante.

Olhando para o céu involuntariamente, Epherene sentiu-se atônita.

Logo acima deles havia outra área residencial.

“O-O que é isso?!”

Enquanto surpreso, um bruxo olhou para ela enquanto tirava um jornal de uma caixa de correio. Seus olhos se encontraram momentaneamente antes de ele voltar para sua casa com uma risada.

“Um feitiço de divisão espacial é usado para maximizar a área residencial da ilha flutuante. Você é estúpida por não saber disso.” Sylvia destrancou casualmente a porta da frente de um prédio.

Os dois se aproximaram dela.

“Esta é a sua casa?”

“Sim.”

Epherene engoliu em seco com inveja.

‘Oh meu Deus, ela tem uma propriedade aqui na Ilha da Riqueza do Feiticeiro. Ela realmente é de outro mundo.

“As residências não são caras aqui?”

“Dez milhões de Elnes.”

Eles engasgaram.

“O que?! Uma casa desse tamanho lhe custou 10 milhões de Elnes?

“Isso não é muito caro~?”

Dez milhões de Elnes era uma quantia enorme para uma residência, especialmente considerando que a dela tinha apenas cerca de 70m².

“É assim que as coisas funcionam por aqui.”

“Bem… Você é Sylvia, afinal. Então, você não vai mais à escola?”

“….”

Ela não respondeu.

Sentindo-se desapontada por razões que ela não conseguia entender, Epherene fez beicinho.

“Você virá visitar às vezes, certo?”

“…”

Quando ela assentiu levemente, seus olhos se arregalaram.

“Huh? Você acabou de acenar com a cabeça?”

“Sim.”

Sylvia estava pensando bastante sobre o que ela deveria fazer com Epherene, eventualmente decidindo torná-la sua própria ‘pessoa’.

Ter um rival era melhor para ela do que não ter.

“Vou vir muito aqui agora também, então vou ter certeza de visitá-lo então.”

“Eu também~ Eu também~”

“…”

Ela encontrou May-ho ou Mie-ho, que surgiu do nada, um pouco irritante, mas assentiu mesmo assim.

“Bem, então, Sylvia ! Até logo!”

“Fique segura~”

Os dois sorriram brilhantemente para ela antes de fecharem a porta da frente.

Sylvia olhou ao redor de sua nova casa, onde todos os seus móveis e bagagens já estavam completamente arrumados. Era menor em comparação com sua mansão, mas era bastante aconchegante.

Além disso, ela pensou que se sentiria sozinha se fosse muito grande, já que estaria morando sozinha.

Indo para seu quarto primeiro, ela encontrou seu panda e seu familiar esperando por ela.

“Estou em casa.”

Tendo dado vida a eles usando pedras de mana, ambos voaram em direção a ela, com o panda usando seu manto para fazê-lo. Sylvia pegou-os nos braços e sentou-se na cama.

Tique, toque

“….”

Tique, toque

Uma sala vazia onde apenas o relógio se movia.

Entediada, ela pegou seu caderno de arte e um lápis da mesa de cabeceira, desenhando um retrato de um homem afiado, frio e bonito com olhos azuis cativantes.

Deculein .

*****

Tendo retornado à mansão Yukline depois de tanto tempo, imediatamente mergulhei em treinamento e compreensão.

Eu tinha muito o que fazer, incluindo dominar [Psicocinese Intermediária] antes que pudesse se arrastar mais e praticar para controlar a [Obsidiana Floco de Neve] até certo ponto.

[Compreensão da Obsidiana do Floco de Neve: 23,1%]

Ainda havia um longo caminho a percorrer, mas felizmente, 20% dele era equivalente aos seus cantos, tornando essa parte manipulável, pelo menos.

“… Nada mal.”

Obsidiana do Floco de Neve era um metal tão misterioso quanto sua reputação.

Agreguei seus cantos com [Psicocinese], fazendo com que parecesse uma bola de pingue-pongue.

Mudando livremente, quase como se tivesse atributos semelhantes a borracha, se espalhava como um pano, depois se agrupava em uma bola, alongada para criar um pico…

Sua sensibilidade a [Psicocinese] era incomparável a qualquer outro metal.

TOC Toc

Já sabendo quem estava esperando do lado de fora do meu quarto, segurei meu sorriso e abri a porta de longe.

“Eu trouxe lanches para você, professor.”

Julie. Depois de ser incapaz de encontrar o caminho durante o incidente da invasão do Altar, ela se considerava uma pecadora. Esses dias, havia assumido os deveres de meus servos, talvez para punir a si mesma.

“Por favor aproveite.”

Ela colocou a bandeja contendo comida e café na minha mesa.

Dei de ombros.

“Você não precisa se preocupar muito, Julie. O que você poderia fazer, sem nenhum senso de direção?”

Ela mordeu o lábio ligeiramente.

“Seu treino está indo bem?”

“Eu acabei de terminar.”

Eu tinha guardado 80% da Obsidiana Floco de Neve em meu cofre e transformei os 20% restantes em uma bola, escondendo-a no bolso interno.

“Um novo semestre está prestes a começar.”

“Sim. Vamos ficar ocupados em breve, você e eu.

Sorrindo amargamente, ela estendeu um documento.

“O que é isso?”

“Depois de analisar a população flutuante perto da mansão Yukline, identificamos alguns deles que circulam constantemente pela área, mas em horários irregulares. Essa é a lista de todas as pessoas que exibiram movimentos suspeitos fora do alcance do público em geral.”

Ao lê-lo, encontrei 33 indivíduos, mas honestamente, achei esse nível de observação natural.

Para o Altar, Família Imperial, eunucos e outras famílias nobres, os Yuklines eram a existência mais proeminente que eles tinham que manter sob controle.

“Julie.”

“Sim.”

“Obrigado.”

Talvez surpresa com minhas palavras, ela coçou a nuca e virou os olhos para olhar para a estante, apenas para descobrir que todos os livros bem organizados nela estavam relacionados a ervas medicinais.

Aparentemente chegando a uma conclusão, um sorriso suave se espalhou em seus lábios.

“Não. Eu deveria ser o único a agradecer a você.”

Eu estava atualmente estudando uma maneira de curar Julie. Não, eu já conhecia o melhor método para fazer isso.

No entanto, minha ganância de estar com ela era forte demais para eu colocá-la em movimento.

“Você pode ir agora.”

“Obrigado. Tenha um bom descanso.”

Depois de se curvar uma vez, ela saiu.

Eu estava mais uma vez sozinho neste anexo tranquilo.

Tomando um gole do café e olhando para o céu noturno, observei as estrelas brilharem no escuro.

Naquele momento, eu cheguei a uma conclusão.

Minha bebida estava muito amarga.

“… Ela mesma fez isso, não foi?”

Ela poderia simplesmente ter pedido a outro servo para fazer isso. Como diabos eu deveria beber isso?

Balançando a cabeça, mesmo assim terminei tudo, não deixando uma gota para trás.

*****

Bip, bip, Bip, bip

Através da cortina entreaberta, a luz do sol de meados de agosto invadiu o quarto 201 do dormitório da Universidade Imperial quando um alarme insanamente alto dentro dele tocou sem parar.

Bip, bip, Bip, bip

Bip, bip, Bip, bip

“Ugh… Pare…”

Bip, bip, Bip

Epherene acordou com um gemido.

“Ah…”

Sua ressaca, causada por muitas festas de comemoração durante os últimos dias, parecia estar esmagando sua cabeça.

Não apenas Julia e seu clube, mas até mesmo pessoas de sua cidade natal vieram visitá-la.

“Estou morrendo…”

Ela se levantou da cama e ficou na frente da pia. Olhando para si mesma no espelho, ela abriu a torneira.

“… Hoje é o dia.”

Entrevista de assistente de Deculein.

Além de seu nervosismo, Epherene se lembrou de um problema que ainda não havia resolvido.

“O pingente.” Ela murmurou lentamente, sem ter a menor ideia de por que ele a considerava preciosa e por que diabos ele carregava sua foto com ele.

“Talvez haja informações sobre a morte do meu pai que nem eu sabia.”

“Se não…”

Epherene olhou para si mesma no espelho.

“Eu mereço ser admirada, no entanto.”

Mesmo agora, cheirando a álcool, ela não podia ser considerada feia.

Se ela colocasse um pouco de maquiagem, ela se destacaria ainda mais acima do resto. Mesmo Julia não podia deixar de elogiar seu físico glamouroso.

Seus avós também diziam que sua beleza por si só era como passar no concurso público.

“Espero que o Professor não tenha uma queda por mim. Pfff.” Ela riu, achando a ideia maluca, e esquentou a água da pia.

Depois disso, ela tirou o pijama e lavou o rosto usando [Manipulação de Fluidos].

“Ah, os bons dias se foram agora que o próximo semestre está prestes a começar~”

Depois de vestir uma camiseta folgada, calças largas, um roupão e uma mochila, ela saiu do dormitório.

Zing, zing, zing! Zing, zing,zing!

Os sons das cigarras em pleno verão ecoavam ao seu redor.

Passando pelo campus ensolarado, ela chegou à Torre da Universidade Imperial.

“Eu estou fazendo isto.”

Pela primeira vez como Solda, Epherene entrou no elevador e apertou o botão para o 77º andar.

Ding!

Ao chegar ao seu destino, porém, encontrou-o vazio apesar de hoje ser dia de entrevista, ao contrário do andar da professora Louina, que estava extremamente lotado.

“Oh! Solda Epherene! Você está aqui!”

Allen acenou para ela, permanecendo sentado atrás de sua mesa no corredor enquanto esperava pelos entrevistados.

‘Eh, eh. Solda Epherene. Não sou mais debutante…’ Ela sorriu enquanto se aproximava dele.

“Posso entrar?”

“Sim! Você é o última.”

“…”

“Claro, eu estaria.”

“Aham.” Ela tossiu, depois bateu.

“Entre.”

Deculein já estava esperando por ela quando abriu a porta. Como sempre, ele parecia adequado.

Ela se aproximou e sentou na frente dele.

“Epherene .”

“Sim.”

“Você está se candidatando para ser um assistente de ensino?” Ele perguntou, sua voz tão fria como sempre.

Allen serviu como seu professor assistente e seu assistente de ensino. Portanto, Epherene não precisava ensinar sob o comando de Deculein.

Pode ser melhor para a carreira dela trabalhar para ele somente depois de viver uma vida normal e passar pelo ‘Exame de Mérito’.

“Sim. Isso mesmo.”

Mas ela não queria perder tempo. Ela queria descobrir a verdade sobre o professor-chefe e seu pai o mais rápido possível.

No entanto…

“Bom. Eu te louvo por sua determinação. Você passou.”

Quando ele imediatamente aceitou seu pedido, decidindo seu destino em um instante, ela ficou apavorada.

“Bem assim?”

“Só tenho dois candidatos.”

“…”

Ela não sabia como ele podia transmitir palavras tão miseráveis ​​usando um tom frio e apático.

Lembrando que centenas de Soldas foram para Louina, Epherene quase riu, mas rapidamente descobriu um erro nas palavras de Deculein.

“Huh? Espere, dois? Tudo isso?”

“…Tudo isso?” Deculein franziu a testa.

Epherene rapidamente balançou a cabeça.

“Ah, isso saiu errado. Estou apenas curioso para saber quem é o outro.”

“Drent.”

“Drent…”

“Aquele que plagiou sua tese. Ouvi dizer que ele já se desculpou.”

“Ele fez.”

Epherene recebeu um pedido de desculpas tão sincero dele que mal conseguiu impedi-lo de se ajoelhar.

Mas por que ele se inscreveu sob Deculein, a mesma pessoa que queimou sua tese?

“Epherene .” O professor-chefe a chamou novamente.

“Sim.”

“Como você trabalhará como assistente de pesquisa enquanto faz aulas na torre, receberá um salário. Deixei suas tarefas de pesquisa antes do início da aula para Allen. Não se esqueça de levá-los.”

“S-Salário! Sim! Tudo bem!”

“Você pode ir agora.”

Ao se levantar, ela olhou para Deculein, que já estava absorto na papelada.

Não, ele poderia estar apenas ‘fingindo’ estar absorto quando na verdade estava focando toda sua atenção nela.

“Eu vou então.”

Epherene saiu, fugindo de qualquer possível desconforto futuro.

Assim que ela abriu a porta, Allen a cumprimentou.

“Solda Epherene. Parabéns por ser um assistente de ensino!”

“O que? Ah, hahaha. Obrigado.”

“Me siga. Vamos para o laboratório.”

Sorrindo, ele a guiou para o [Laboratório dos Assistentes].

Só aquele quarto no 77º andar era muito maior e mais limpo do que o quarto dela.

Ela poderia até dormir no chão agora…

Enquanto Epherene olhava ao redor com admiração, Allen falou com ela.

“Esta será a sua mesa.”

Epherene olhou para onde ele estava, encontrando uma cadeira e uma mesa luxuosas, o que era esperado de Deculein. Ela pendurou a mochila atrás da cadeira.

“Agora, então. Eu lhe darei sua tarefa de pesquisa.

“Sim por favor. Obrigada.”

Baque-!

Um livro grosso, mas familiar, pousou em sua mesa, fazendo-a assentir com firmeza.

“[A Origem das Propriedades da Terra]… Sua dificuldade é bastante alta, mas definitivamente vale a pena estudar.”

“Sim~ Isso mesmo~ Oh, este também.”

Baque!

Outro livro caiu na frente dela, fazendo com que ela se sentisse um pouco desconcertada.

“Oh, eu não sabia que haveria dois deles. Não é [Registros de Rupalen] um livro de feitiços bastante complicado?”

“Você não está errada~ Ah! Quase me esqueci desse.”

Baque!

Terceiro livro.

“U-Um…”

“Ah, isso também faz parte da sua missão.”

“E-Espere!”

Baque!, Baque!, Baque!

Livros de feitiços começaram a se empilhar um após o outro.

“Isto também.”

“Pare!”

“Isto também.”

“Por favor pare! Não!”

Não havia apenas quatro, cinco ou seis deles.

[Compreendendo as Chamas]

[Livro de Exploração do Mar]

[Imersão geral da propriedade]

[Harmonia dos Quatro Elementos Principais]

[O Eixo Principal dos Quatro Elementos Principais]

[Cálculos de vento]…

Ao todo foram 13 livros.

“…”

“São todos trabalhos de pesquisa! A ordem do Professor é que você os aprenda completamente antes do início do semestre!”

Deculein pretendia criar Epherene como um usuário dos quatro elementos para sua ‘pesquisa de carbono’.

Epherene respondeu inconscientemente.

“… Ele enlouqueceu?”

“Não! Você não pode dizer palavras tão ruins! Se você usar gírias, poderá perder seu cargo de assistente de ensino. De qualquer forma, pegue isso.”

Allen estendeu um pequeno pedaço de papel para ela.

Já se sentindo paralisada, ela perguntou lentamente: “O que… é isso…?”

“Oh. O professor Deculein assumiu completamente o custo dos livros de magia, mas alguns deles têm direitos autorais de conhecimento que ainda não expiraram. Como você já deve estar ciente, enquanto os livros podem ser pagos por outra pessoa, os Direitos Autorais do Conhecimento devem ser pagos pelo assistente que os usará.”

Simplificando, era um recibo.

No momento em que ela olhou para os números, ela cambaleou.

“…Ah.”

“Mesmo que pareçam um pouco caros agora, são livros mágicos de alta qualidade que você não pode comprar mesmo pagando 20 vezes o preço original… Solda Epherene? Huh? Oh não. Aaaaahhh! Epherene!”

Cinco segundos depois, ela desmaiou.

*****

Hadekain.

“Ele veio de novo?”

Yeriel, analisando documentos como os registros relacionados ao [Campo de Concentração de Rohalak] do Império e o relatório financeiro da [Passagem Subterrânea de Marik], franziu a testa.

“Sim. Ele disse que tem algo que precisa entregar a você… Já que ele é um membro da Família Imperial, não tenho poder sobre ele para fazê-lo ir embora. Em vez disso, não tive escolha a não ser recebê-lo e deixá-lo em um quarto.”

Ela soltou um suspiro. Jolang mais uma vez veio à sua propriedade sem ser convidado.

“O que ele trouxe com ele? Diga a ele para dar a você e vá.

“Você sabe que ele não me ouve.”

“Tsk…”

TOC Toc

Ao ouvir o som, seu mordomo olhou para a porta e balançou a cabeça.

“Abra.”

“Tudo bem.”

Quando o fez, Jolang apareceu na mira deles, como desagradavelmente esperavam.

“Olá, Yeriel.”

Sorrindo descaradamente, ele se sentou na frente dela e deu uma ordem ao mordomo.

“Nos deixe.”

“…”

Depois de olhar para Yeriel, ele saiu em silêncio. No momento em que o fez, o eunuco colocou um artefato de colar em sua mesa.

“Pegue.”

“Nossa… Você é audacioso. Como você vai lidar com as coisas mais tarde?”

“Olha, você vai mudar de ideia.”

Ele parecia estranhamente confiante, o que fez Yeriel olhar alternadamente entre ele e o item que ele trouxe.

A visita inesperada de Jolang era definitivamente suspeita.

‘Que tipo de truque esse cara com cara de rato está tentando fazer?’

“Vamos. Basta dar uma olhada nisso, e eu vou embora imediatamente.

Não importava o que fosse. Ele não iria embora a menos que ela fizesse o que ele pediu de qualquer maneira. Por isso, ela decidiu jogar junto, garantindo que não cairia em nenhuma de suas táticas enganosas.

“Tsk…”

Estalando a língua, Yeriel pegou o colar.


Gostaria de ter sua novel favorita em PDF ou algum outro formato digital para ler offline?? ACESSE AQUI e saiba como!!

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar