Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Chrysalis – Capítulo 1261

Anthony em Turnê! – Parte 2

Levou muito pouco tempo para a Colônia reunir as coisas. Um pouco mais de uma hora, não vou mentir, mas não muito.

Em trinta minutos, as mercadorias começaram a fluir pelo portão, com muitos dos melhores escultores da Colônia. Até Smithant apareceu! A única coisa que poderia afastá-la de sua forja era a possibilidade de aprender novas técnicas através do quarto estrato.

A outra coisa que passou pelo portão foram os reforços. Muitos, muitos reforços.

Acontece que os membros do Conselho com quem falei, principalmente através da Nave, apoiaram extremamente a perspectiva de uma missão diplomática para o resto do estrato, mas com tantos aliados próximos em evolução dentro do ninho, eles não queriam deixar qualquer coisa ao acaso.

Nos próximos dias, eles planejavam trazer toneladas de formigas. Soldados, generais, magos, escultores, e dentro de quarenta e oito horas, o ninho estaria mais trancado do que Fort Knox se for colocado dentro de outro Fort Knox que esteja em um cofre. A possibilidade de uma repetição da minha própria evolução, despertando para encontrar caçadores atacando para tentar reivindicar meu doce escalpo mítico, não seria permitida.

O que era um alívio.

Outro problema surgiu rapidamente quando foi decidido que alguns dos aliados humanos da Colônia também deveriam ser trazidos. Enid, obviamente, era o primeiro nome apresentado, e ela aceitou gentilmente, mas depois disso, temos problemas. Grandes problemas.

[ESTOU MAIS DO QUE DISPOSTO A ENFRENTAR OS PERIGOS DOS NÃO ILUMINADOS PARA ESPALHAR A PALAVRA DA SUA LUZ, GRANDE!]

[ALTO! Sempre com o barulho! Reduza um pouco antes de bater no meu cérebro com um martelo, certo?]

[Peço desculpas… humildemente… ÓTIMO — Ótimo. Estou no controle de mim mesmo.]

‘De alguma forma… eu meio que duvido disso.’

Apesar de suas palavras, o cara ainda estava visivelmente tremendo só de estar perto de mim. Olhei para os outros humanos, esperando que alguém desse um passo à frente e o levasse para um hospital ou algo assim, mas por algum motivo, isso nunca acontecia, na verdade, acho que havia algumas pessoas lá que reconheci… Terei que trocar algumas palavras com eles mais tarde.

“Por que estamos pensando em trazer esse cara junto?” Eu reclamei com Victor. “Se ele se encontrar com outros humanos, ele só vai deixá-los estranhos.”

O general esfregou as antenas.

“Não tenho certeza do que você quer dizer, Ancião. Geralmente não consigo distinguir muito bem os humanos e certamente não sei quando eles estão… ‘Estranhos’. Os outros humanos o apresentaram como seu representante, então nós o incluímos.”

‘Claro que sim. Eles são seus seguidores.’

“Certo. Apenas, por favor, me diga que temos algumas pessoas normais vindo também.”

“Há um destacamento da cavalaria de formigas sendo implantado pela primeira vez. Achamos que seria uma boa ideia mostrar o quão estreitamente podemos cooperar com os outros.”

“Isaac não é o responsável por esse grupo?”

“Capitão Bird, você quer dizer?”

“Ele é capitão agora? Claro. Está bem. Eu não o chamaria de sensato, mas ele é melhor que Beyn.”

Apontei para as duas figuras familiares.

“Eu quero esses dois incluídos também.”

Victor encolheu os ombros e passou a mensagem a um batedor, que saiu correndo para informar os organizadores.

Enquanto isso, estendi a mão para as duas estátuas douradas dentro da minha Nave.

[Olá de novo, vocês dois. Sim, sou eu, estou bem na sua frente, olá!]

Eu acenei para eles. A garota pareceu um pouco atordoada, e cara apenas assentiu.

[Vamos fazer uma viagem. Beyn está chegando e vocês também, parabéns. Arrumem suas coisas.]

‘Tanta coisa para se preparar!’

Pedi licença da multidão e tentei ter um momento de privacidade para poder conversar com minhas babás pessoais.

“Protectant, vamos sair do ninho e viajar pelo estrato. Isso vai ser muito estressante para vocês, qualquer um que não esteja no avanço seis terá que ficar para trás, infelizmente.”

Já fazia um tempo que não falava diretamente com eles, que era como eles preferiam as coisas, mas desta vez era importante discutirmos.

“Eu tenho que me revelar?” Veio um perfume queixoso.

“Sim, você tem que se revelar. Eu sei onde você está, mas sinto como se estivesse falando com uma parede. É ridículo.”

A contragosto, meu guarda-costas apareceu do nada.

“Todos nós já evoluímos para o avanço seis”, ela me garantiu, ainda procurando ameaças constantemente, com suas antenas nunca parando de se mover. “No entanto, desaconselho fortemente esta excursão. É perigoso para você deixar o ninho.”

“Você quer dizer… agora?”

“Não, quero dizer, a qualquer hora, sempre.”

“Não vou ficar sentado no ninho pelo resto da minha vida! Esqueça! Depois dessa viagem, temos que nos preparar para nossa próxima grande aventura, que é invadir o quinto e chutar lesmas na bunda! Se é que eles tem bunda! Certamente eles têm… De qualquer forma, todos vocês evoluíram, isso é bom. Não terei que me preocupar tanto com você.”

Após falar com Protectant, procurei rastrear Odin novamente. Ele estava tentando voltar furtivamente para a câmara de evolução de Sarah, o esquisito, e ignorando seus protestos, eu o embrulhei e o joguei com os móveis sob medida. As pessoas podiam não gostar de ter um demônio assassino por perto, mas não iria deixá-lo para trás. O cara precisava encontrar um novo hobby.

No final, a delegação de formigas era muito maior do que eu pensava, quase dez mil indivíduos, incluindo humanos, golgari, enormes trens de bagagem e muitos, muitos guardas. E eu. O fato de termos conseguido juntar tudo tão rapidamente era francamente desconcertante.

Os brathians estavam perplexos, eles esperavam que demorasse uma semana para ficarmos prontos e agora foram pegos de surpresa. Os otários! Após se desculparem, eles pediram um dia para preparar sua expedição e me convidaram para ir passear no lago com eles, com alguns de nossos membros.

Eu estava bastante curioso para saber como eles ganhavam a vida nas águas azuis cintilantes do quarto, mas não via realmente como devia chegar lá. As formigas podiam flutuar na água, pelo menos, formigas, bem mais leves que eu, poderiam flutuar na água. O que não tinha certeza era se havia alguma formiga que soubesse nadar. Meu sentimento era que não.

Eles me garantiram que era possível, então, ei, era melhor aceitar a oferta deles.

‘Se o pior acontecer, moverei a água com a gravidade e flutuarei para sair. Graciosamente.’


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar