Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Chrysalis – Capítulo 242

A Maçã Não Cai Longe da Árvore

“RAAA!” Morrelia berrou e seus músculos se contraíram e se mexeram sob a pele antes de esticar a mão mais uma vez.

Descrevê-lo como uma facada não faria justiça, a potência, o controle, a força absoluta daquele golpe era além do que eu imaginava ser possível, como se ela estivesse cortando o próprio ar, a espada perfurou a atmosfera.

Ao fazê-lo, a luz pura se fundiu ao redor de seu braço e mão, fluindo para a própria espada, aumentando rapidamente de intensidade até ficar ofuscante.

A luz atingiu uma massa crítica assim que a espada se estendeu, formando uma ponta na da lâmina que brilhava como um sol em miniatura. Então, em apenas um instante, o raio disparou, perfurando monstros, aparentemente sem resistência, tão repentinamente quanto veio, a luz desapareceu e uma linha de vinte monstros caíram no chão.

‘Que diabos é essa habilidade? Como ela faz isso?’

Enquanto os monstros giravam e rosnavam ao meu redor, vi a tripulação de Morrelia chegar para apoiá-la, disparando flechas na multidão com uma velocidade incrível, com mãos rápidas que pareciam um borrão.

‘Parece que eles demoraram um pouco para reunir seus suprimentos e desembainhar seus arcos, mas eles estão nisso agora.’

Num impulso, decidi voltar correndo para onde os cinco se reuniram, abrindo caminho por meio de um denso aglomerado de centopeias para fazer isso.

*Clam!*

Uma flecha atingiu minha carapaça enquanto eu avançava, refletindo claramente em uma das porções de diamante dela e ricocheteando no redemoinho de bestas inofensivamente.

‘Opa!’

Diminuindo minha aproximação, agitei minhas antenas freneticamente para sinalizar minhas intenções pacíficas, estava disposto a dar o benefício da dúvida no primeiro tiro, mas mais do que isso e teríamos problemas aqui. Felizmente, os olhos da arqueira se arregalam quando ela me reconheceu e ela se virou para atirar em um novo alvo.

‘Digo, um pedido de desculpas teria sido apreciado, mas acho que devido às circunstâncias…’

‘Você está lutando contra uma horda gigante de monstros e uma enorme formiga, suponho que sou basicamente do tamanho de um sofá, se não tão alto, vem em direção a você, você vai atirar naquela formiga. É justo.’

Quando cheguei ao lado deles e lancei mais algumas lanças de gravidade na horda, aprisionando monstros, retardando-os e restringindo-os, Morrelia se virou para mim e acenou com a cabeça brevemente antes de liberar outro feixe sólido de luz na multidão.

‘Ela é como um canhão de laser com essa habilidade!’

‘É radical como o inferno, devo dizer.’

Ela fez uma pausa por um segundo, como se estivesse sentindo ou pressentindo algo, antes de mandar uma ordem para um de seus tripulantes, um cara grisalho com o rosto cheio de cicatrizes.

Ele acenou com a cabeça e deu um passo à frente, segurando um machado de aparência pesada com as duas mãos.

“Haaa!” Ele berrou antes de correr em direção à horda que avançava e desferir golpes horizontais selvagens com seu machado.

A cada golpe, um furioso arco de luz cortava na forma de um machado fantasma, separando os monstros e dando espaço para o grupo respirar, permitindo que as duas arqueiras continuassem a disparar seus dardos mortais.

Com essa pausa, continuei a construir Lanças Gravitacionais, arremessando-as na horda para prender os monstros, ocasionalmente atirando em um pedaço de chão para prender os monstros à terra, criando cordas de criaturas e toda uma massa de monstros que não podiam se mover livremente, tropeçando e bloqueando a pressão das feras atrás deles.

“Haaaaaaa, Haaaaaaa.”

Ao meu lado, eu via Morrelia, de olhos fechados, entrando em uma espécie de meditação respiratória. O ar parecia assobiar entre seus dentes enquanto eles se apertavam lentamente e sua respiração ficava mais pesada, antes mesmo de ter tempo de zombar dela em minha mente, senti algo mudar no ar.

Uma aura sanguinária se elevou, com uma sensação tangível de raiva e violência que parecia distorcer o próprio ar em torno da mulher poderosamente construída.

A cada segundo, o ar ao seu redor ficava mais denso e seu corpo começava a liberar uma suave luz vermelha que fedia a sangue.

‘O que.’

‘O que…’

‘Diabos.’

À medida que eu ficava mais desnorteado e confuso, os dois arqueiros gritaram um aviso e o homem que brandia o machado se virou sem hesitar e correu para ficar atrás de Morrelia.

Assim que ele fez isso, os olhos dela se abriram e eles estavam brilhando com uma luz vermelha assassina. Rosnando como uma fera, ela arrancou uma segunda espada de uma bainha em suas costas e explodiu em movimento.

A onda de monstros mais próxima simplesmente explodiu em pedaços de biomassa enquanto ela os atingia como uma bala de canhão, com as lâminas brilhando enquanto sua aura assassina aumentava o tempo todo.

Toda a técnica e sutileza parecia ter sido deixado de lado e ela rasgava suas lâminas no ar, cortando inimigos em até três metros de distância com golpes selvagens.

Em vez da luz de suas habilidades ser totalmente branca, como todas as outras vezes que vi uma habilidade ativada, até mesmo a dela, a luz que fluía de suas espadas era vermelha brilhante, os monstros quase pareciam intimidados ao encontrar essa criatura entre eles, mas era tarde demais.

Ela balançava com dedicação selvagem, cortando para a esquerda e para a direita, deixando-se aberta para atacar. Alguns ataques realmente conseguiam passar, com um monstro ocasional chegando até ela e cravando suas garras contra seus braços ou em sua armadura de couro.

Ela não se importava

Ela nem parecia notar.

Na verdade, meus olhos assustados perceberam que, enquanto aquela faminta luz vermelha continuava a destruir monstros com cada flash de aço, suas feridas estavam se fechando.

‘O que caralho é isso? Isso é fodidamente poderoso e mortal.’

‘Ela é algum tipo de berserker vampira?’

‘E ela acha que eu sou o monstro?’

No entanto, admiti que ao vê-la em ação, com um sorriso sinistro de pura raiva estampado no rosto e os olhos cheios de ódio, quase brilhando com a intensidade da fúria… Bem, era o suficiente para trazer uma lágrima aos meus olhos monstruosos. Essa era uma incrível maneira de lutar.

[Tiny, Crinis! Cuidado, um dos humanos é um berserker completo e está matando tudo que chega perto dela. Certifiquem-se de manter alguma distância, acho que ela não consegue distinguir amigo de inimigo.]

[Entendido, Mestre!]

[Grrrrr LUTANDO!]

Eu só revirei os olhos para Tiny enquanto ele se ressentia da minha intrusão em sua batalha. Em minha mente, podia vê-lo berrando de raiva, com o ar ao seu redor vivo em eletricidade crepitante enquanto seus punhos causavam devastação entre os monstros que se aglomeravam.

Mas por melhor que fôssemos, a onda era imensa.

Nos túneis, podíamos usar os espaços estreitos para canalizar os inimigos em números administráveis, forçando-os a atacar diretamente em nossas lanças, por assim dizer.

Aqui fora, simplesmente não era o caso, eles cercavam, fluíam e nos separavam. Pior ainda, alguns deles nos ignoravam, passando correndo pelo pequeno número de combatentes e atacando a aldeia.

A frente dessa horda era tão ampla que até mesmo o formigueiro devia estar ameaçado naquele ritmo. Enquanto os monstros continuavam se afastando de nosso alcance e avançando em direção aos alvos mais próximos, pude ver alguns deles correndo em direção à colônia.

Além disso, sabia que esses monstros não eram as criaturas recém-nascidas com as quais lutamos nos túneis, apesar de serem monstros regulares do tipo primeiro estrato, o das bestas, eles tinham níveis e biomassa por trás deles, provavelmente destruindo e consumindo o povo de Lirian.

Suas habilidades avançadas e mutações os tornavam um pouco mais difíceis de decifrar, e cada minuto que passava começava a se acumular rapidamente em um corpo-a-corpo como este.

‘Isso não está indo bem.’


Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar