Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Genius Warlock – Capítulo 226

Capítulo 226

Forrest visitou a Casa do Anjo com Oliver e Ewan.

Esta marcou a quinta visita de Oliver ao local.

Durante suas visitas anteriores, ele foi lá uma vez para receber um pedido de Edith, e as outras vezes foram para adquirir habilidades de maquiagem com Coco.

Junto com suas lições de maquiagem, ele também aprendeu outras habilidades, como fazer café, se vestir adequadamente e fazer elogios às mulheres.

“Eu me pergunto se aprendi corretamente.”

Ao abrir a porta vermelha principal e entrar, foram recebidos por um interior magnífico. Felizmente, Ewan parecia impressionado e mostrou sua apreciação estalando os dedos e exclamando em admiração.

— Mamma Mia…! Eu gosto disso. 

— Fico feliz que tenha gostado. Vamos entrar. 

À medida que avançavam, mulheres em trajes reveladores apareceram e cumprimentaram Oliver.

— Oh, Dave? 

— Que bom ver você, Dave. O que o traz aqui? 

— Você está aqui para ver a Coco, Dave? 

— Dave, por que você não tem vindo ultimamente? 

As saudações eram genuinamente calorosas, não apenas os sorrisos habitualmente forçados para entreter os convidados.

Oliver, como sempre, retribuía com saudações sinceras a cada uma delas como uma questão de cortesia.

Ao ver isso, Ewan olhou para Oliver com uma mistura de ciúmes, enquanto Forrest o encarava com pupilas trêmulas.

— Dave…? 

— Sim, prazer em reencontrá-la, Srta. Maria… Hein? O que há, Sr. Forrest? 

Forrest parecia ainda incapaz de aceitar a situação, olhando para Oliver com pupilas trêmulas. Sua reação não tinha sido assim nem mesmo quando foram atacados anteriormente.

— Hmm… Você visita este lugar com frequência? 

— Sim… Já visitei algumas vezes. Esta é a sexta vez? 

— Oh, meu Deus, meu Deus… 

Forrest murmurou em choque além de qualquer descrição.

— Eu cometi um erro? 

— Não, não é um erro, mas… Parece que eu testemunhei a morte da última inocência no mundo. É natural para um Solucionador visitar lugares assim com frequência, mas você… Oh, meu Deus. 

— Parece que você levou um grande choque. 

Uma voz calma, como se destinada a acalmar a alma, pôde ser ouvida. Ao virar a cabeça, viram Elizabeth, a proprietária e madame da Casa do Anjo.

Apesar de sua idade avançada, o cabelo branco puro de Elizabeth se assemelhava a nuvens e irradiava um charme sereno e intelectual.

— Elizabeth. 

— Forrest. 

Forrest e Elizabeth se dirigiram um ao outro pelo nome, sugerindo que se conheciam. Isso não era surpreendente, dado que Landa era um lugar vasto, mas intimamente ligado, especialmente no submundo.

— Tenho ouvido rumores recentemente. Você concluiu com sucesso um grande trabalho? Parabéns. Homens talentosos sempre encontram seu auge. 

— Não, foi apenas sorte. 

Forrest falou com humildade, mas sua sinceridade era aparente. Ele considerava suas conquistas como mera sorte e não como resultado de suas próprias habilidades.

— Nesta cidade, a sorte também é uma habilidade a ser valorizada. Não vem sozinha. 

— Obrigado por suas palavras gentis. 

— Não há de quê. Obrigada novamente por visitar. Não parece que você está aqui para uma festa de celebração… O que os traz aqui?  perguntou Elizabeth, olhando para Oliver e Ewan. Ela não sabia toda a história, mas sua intuição feminina e experiência nesse negócio diziam que essa não era uma visita típica.

— Eu vim com pressa para tratar o precioso convidado que salvou minha vida… Você tem um quarto disponível? 

— Ah… Claro. Devo preparar as garotas também? 

— Agradeceria. 

Como proprietária do estabelecimento, Elizabeth bateu palmas e deu ordens às funcionárias.

Uma membra simpática da equipe com um sorriso profissional escoltou Oliver e seu grupo para um quarto adornado com móveis antigos. Os sofás estavam dispostos em um formato de ‘U’, proporcionando uma atmosfera aconchegante e convidativa.

— Parece que você é próximo das garotas aqui. É um cliente frequente ou algo assim? 

Ewan se sentou, colocou as pernas na mesa e perguntou.

Oliver se sentou no sofá atrás de Forrest e respondeu.

— Um cliente frequente? 

— Fazer amizade com as senhoras em um bordel não é nada além de ser uma carteira ambulante. Mas tenho que admitir, estou muito curioso sobre como você ficou amigo das garotas aqui. Não esconda de mim agora, conte tudo! Qual é o seu segredo? 

Ewan falou com força, cerrando os punhos. Surpreendentemente, Forrest também mostrou interesse, mesmo que fingisse não estar.

— Hm… Eu não sou tão próximo delas. Eu apenas as conheci enquanto vinha aqui para aprender técnicas de maquiagem. E quando houve problemas, eu as ajudei uma ou duas vezes. 

— Problemas? — Perguntou Forrest.

— Sim, eu persuadi os hóspedes problemáticos conforme o Joe me ensinou… E todos se acalmaram. 

Ewan interrompeu.

— Qual é o motivo de você estar aprendendo técnicas de maquiagem, parceiro? 

— Eu aprendi para fazer bonecos cadáveres parecerem humanas. Aí, a variedade de aplicações aumenta… Hm, eu só queria aprender. 

— Hahaha… Eu acho que você tem uma personalidade única, assim como vi nas cartas. Nos dias de hoje, parece que os bruxos só querem pegar o caminho mais fácil, mas não você! Hahaha… 

— Ouvindo você, parece que você é bem velho. 

Forrest naturalmente entrou na conversa.

— Eu também não sou nenhum novato, mas como você pode ver, ainda pareço fresco como uma margarida. Acho que você não está muito curioso sobre a idade de um sujeito, mas se tiver alguma pergunta, sinta-se à vontade para perguntar. E como um gesto de agradecimento por me convidar para este estabelecimento fino, ficarei feliz em responder a algumas de suas perguntas como um serviço. 

Forrest não recusou.

— Parece que você tem conexões com o Comitê Anti-Desenvolvimento, como você ficou sabendo deles? 

Forrest perguntou sinceramente. Era compreensível, pois mesmo os corretores que lidavam com uma quantidade considerável de informações em Landa não sabiam muito sobre o Comitê Anti-Desenvolvimento.

— Bem, tivemos alguns negócios de várias formas e maneiras. 

— Negócios? 

— Eles estão muito interessados em colocar as mãos nas ferramentas que estou fazendo, e verdade seja dita, eu estou procurando conseguir algo deles em troca também. 

Ewan falou de maneira descontraída, mas a atitude de Forrest era séria. Ele reconheceu que o bruxo diante deles não era uma pessoa comum, especialmente se estivessem lidando com o Comitê Anti-Desenvolvimento.

O Comitê Anti-Desenvolvimento era um grupo misterioso e perigoso que até mesmo a cidade desistira de erradicar. Havia vários rumores bizarros sobre eles, e eles eram conhecidos por serem difíceis de se aproximar, quanto mais fazer negócios.

Enquanto Forrest se preparava para fazer outra pergunta, a porta se abriu no momento perfeito, e as funcionárias entraram na sala. As funcionárias regulares prepararam a mesa com álcool e comida, enquanto as funcionárias se sentaram ao lado de Forrest, Oliver e Ewan, respectivamente.

Embora Oliver tenha visitado o local várias vezes antes, esta foi a primeira vez que ele usou seus serviços, e se sentiu um tanto inquieto. Por outro lado, Forrest parecia familiarizado com o ambiente e naturalmente se afastou da mulher ao seu lado. Ewan, que não era muito popular com as mulheres, rapidamente se tornou amigável com a mulher sentada ao seu lado, mas permaneceu focado no assunto em questão.

— Então, parceiro! Se importa se eu fizer uma pergunta desta vez? 

Ewan perguntou a Forrest enquanto se concentrava na mulher.

— O que você quer saber? 

— Bem, droga! Você me deixou muito curioso agora. Tenho que perguntar, como você e Dave se cruzaram? Esta cidade é um lugar imenso, e há muitos corretores por aí, então não pode ser apenas coincidência, não é? Como vocês dois se conheceram? 

Era uma pergunta perspicaz. Era um detalhe trivial que poderia ser facilmente ignorado, mas a razão pela qual Forrest e Oliver começaram a trabalhar juntos definitivamente não foi uma coincidência.

— Nos conhecemos por meio de uma apresentação…

— Uma apresentação? 

— Sim, um amigo com quem trabalhei no passado deu a ele uma carta de apresentação e o enviou para mim. 

— Calma lá, calma lá…! Isso não é apenas ótimo? Um amigo apresentado por um ex-colega se revelando uma espécie de amuleto da sorte, isso é de outro mundo! 

— Me sinto afortunado nos dias de hoje. 

A mão de Forrest ficou desconfortavelmente rígida, e suas emoções vacilaram brevemente junto com ela. Gratidão, culpa e arrependimento se misturaram por um momento.

Ewan não deixou isso passar.

— Se importa em me dizer o nome desse amigo? 

— Perdão? 

— Estou muito curioso sobre o nome desse amigo que trouxe sorte para vocês. Acho que se responder à minha pergunta, ficarei mais do que feliz em retribuir com um gesto amigável. Então, qual é o nome, hein? 

Forrest hesitou antes de responder.

— Kent…

— Nossa, mas olha só! Kent, você diz? Isso é realmente interessante. Porque, acredite ou não, o chefão da maior gangue de mendigos desses lados atende pelo mesmo nome — Kent! 

Oliver se assustou, e Forrest também.

Oliver perguntou:

— Onde você ouviu isso? 

— Eu acho que não sou estranho a ouvir coisas, sabe? A maioria é só fofoca, veja bem, mas dizem que esse tal de Kent construiu uma gangue de mendigos bastante grande com habilidades bem impressionantes. E sabe o que mais? Dizem que ele está ajudando outros mendigos também! Você acredita nisso? Um mendigo ajudando outros mendigos! Me faz pensar que este lugar pode não ser tão Sodoma e Gomorra afinal. 

Ewan riu alto.

— Então, como vocês dois se separaram? 

— Perdão? 

— Imagino que deve haver uma boa razão por trás da sua separação com o sujeito que atende pelo nome de Kent, o cara que apresentou você ao seu amuleto de sorte. Pode compartilhar o que aconteceu? 

O experiente Forrest mais uma vez foi abalado pela pergunta aparentemente casual, mas incrivelmente penetrante de Ewan. Suas emoções vacilaram, como se houvesse uma lembrança ruim associada ao tópico.

Embora já tivesse se passado mais de um ano desde que Oliver conheceu Kent e Forrest, ele ainda tinha curiosidade sobre o relacionamento profissional deles. Ele percebeu que sabia muito pouco sobre o trabalho deles como colegas.

— É um pouco pessoal. 

— Oh, isso é ainda melhor. Nada mais emocionante do que se intrometer nos negócios pessoais de alguém, certo? É como descobrir que sua esposa está aprontando ou descobrir que seu filho não é seu próprio sangue… Então, me conte agora, o que aconteceu entre você e Kent! 

Ewan exigiu ousadamente uma resposta enquanto beliscava casualmente um acompanhamento, aparentemente sem se preocupar com o estado emocional de Forrest. Forrest achou difícil responder a um pedido tão direto, se sentindo desconfortável, mas também levando em consideração que Oliver estava presente.

Sentindo o desconforto de Forrest, Ewan deu um gole na bebida e até acendeu um charuto que trouxera sorrateiramente na limusine.

— Você me arranha as costas, eu arranho as suas, certo? Se você não responder à minha pergunta, acho que não ficarei muito inclinado a responder à sua também. 

— ……? 

— Não seria justo se só um de nós estivesse respondendo perguntas, não é mesmo? Além disso, se você não responder, meu amigo aqui não vai ouvir uma resposta. 

Ewan apontou para Oliver como se estivesse pressionando. Forrest olhou para Oliver com uma expressão neutra, se sentindo confuso, e deu um gole na bebida.

Normalmente, Forrest teria encontrado uma maneira de lidar com isso, mas a pergunta em si era um problema, e o oponente era muito difícil. Ele exigiu uma resposta independentemente dos interesses envolvidos.

Parecia que ele estava fazendo isso de propósito.

— Agora, parceiro, tenho que perguntar — você não está um pouco curioso também sobre como aquele corretor e o sujeito que apresentou vocês dois se separaram? Julgando pela maneira como está se comportando, deve ser uma história e tanto, não é mesmo? 

Isso era verdade.

Embora Oliver estivesse interessado em ouvir sobre como o relacionamento entre Forrest e Kent havia terminado, ele não tinha perguntado explicitamente por detalhes.

Apesar de Kent ter apresentado Oliver a Forrest, parecia haver uma discrepância na história de como Kent havia passado de Solucionador para mendigo, e isso levantava questões na mente de Oliver.

Inicialmente, Oliver pensou que poderia ser uma boa oportunidade para ouvir a história, mas ao ver o desconforto e as emoções estranhas de Forrest, ele mudou de ideia. Percebeu que tais histórias só deveriam ser compartilhadas voluntariamente.

— Sr. Ewan. 

— Bem, droga! Por alguma razão, tenho a sensação de que a história pode acabar sendo um tanto sem graça. 

— Você poderia, por favor, segurar essa pergunta? 

— Por quê? Você não está curioso? 

— Para ser honesto, estou curioso. No entanto, acho que as pessoas devem falar sobre essas coisas quando sentem vontade de falar sobre isso. 

— Por quê? 

— Porque isso seria o mais verdadeiro. 

— Caramba, parceiro! Você realmente soa sábio com essas palavras suas, falando sobre sinceridade e tudo mais. Mas, você não acha um tanto injusto me chamar quando está curioso e depois me pedir para segurar minhas perguntas? Isso não é um pouco insistente, se me perguntar? 

Oliver tentou dizer que era porque era um assunto pessoal, mas logo desistiu. Tais coisas não seriam importantes para essa pessoa. Além disso, ele próprio tinha essa tendência.

Enquanto Oliver pensava em como responder, uma funcionária ao lado sussurrou suavemente em seu ouvido. No passado, Oliver a havia ajudado quando ela estava lidando com uma disputa de um cliente.

Oliver olhou para a mulher, e ela balançou a cabeça como se estivesse dizendo para confiar nela.

— Espero que o Sr. bonito e generoso Ewan possa entender gentilmente. 

— Heh, você não me engana com esses elogios, parceiro! Foi um movimento bastante arriscado de sua parte, mas não vou cair nessa. Nem pensar. 

— Se entender, as funcionárias aqui contarão para a dona e oferecerão um serviço especial. 

Ewan hesitou por um momento.

— Mas que diabos! Bonito e generoso eu não consigo resistir, mas não vá pensando que será tão fácil assim, parceiro! 

— Então…? 

— Eu estava planejando responder à maioria de suas perguntas hoje. Tenho um pouco de simpatia pelo povo que ajudou meu discípulo, então estava me sentindo generoso… não é fácil para mim, se sentir desse jeito. 

Suas palavras eram sinceras.

— Bem, meus sentimentos estão um pouco machucados, então acho que vou responder a apenas uma pergunta para você. Apenas uma. E se isso não for suficiente para você, então esqueça. 

Ao receber a notificação unilateral, Forrest indicou para Oliver que responderia, mas Oliver o tranquilizou que estava tudo bem. Embora estivesse curioso sobre a história, ele também reconhecia a importância de permitir que Forrest compartilhasse quando se sentisse à vontade para fazê-lo.

— Entendido. Então, só vou fazer uma pergunta. 

— Tem certeza disso? Não é fácil conseguir uma resposta de mim, e, verdade seja dita, tenho um pouco de luxúria em meus ossos e algumas dívidas para pagar, então posso sumir daqui a qualquer momento. 

— Então, posso vir te procurar. 

As palavras de Ewan foram momentaneamente bloqueadas.

— Oh, isso me dá arrepios só de pensar — um sujeito me perseguindo! Me diga, sobre o que você está curioso? Está curioso sobre o item mágico que eu fiz, como mencionou na carta? Ou está curioso sobre o Comitê Anti-Desenvolvimento? 

Oliver abriu a boca sem hesitação.

— Tique, Taque. Tique, Taque. O relógio começou a tique-taquear… Por acaso, você sabe alguma coisa sobre o que essa frase significa? 


Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar