Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Genius Warlock – Capítulo 225

Capítulo 225

— Opa, e aí. O prazer é meu, eu acho. Ouvi dizer que há algum dinheiro envolvido, e isso é o que me trouxe por essas bandas.

De repente, um homem apareceu diante deles e, com um gesto grandioso, cumprimentou-os com uma reverência teatral, como se fosse um ator se apresentando no palco.

Seus gestos eram tanto excessivamente formais quanto ostensivos, deixando Oliver incerto sobre como responder. Felizmente, Forrest tomou a frente e deu um passo à frente.

— Dave, desculpe interromper, mas quem é o Sr. Smith? 

— Ah… ele é o que fez a bolsa glutona que eu uso. 

— Você quer dizer a bolsa glutona do tamanho de uma pessoa? 

— Sim, e ele é o mestre dela. Enviei uma carta dizendo que queria encontrá-lo, e parece que ele veio me ver. 

Oliver indicou com um gesto o mestre de Smith, que mais uma vez os cumprimentou com uma reverência exagerada, como se fosse um ator extravagante no palco. Sua personalidade exuberante era impossível de ignorar.

Enquanto Forrest começava a entender a situação, ele parou para coletar seus pensamentos antes de ajustar sua vestimenta e retomar seu papel como mediador. Com uma saudação educada, dirigiu-se ao mestre de Smith.

— Olá? Mestre do Sr. Smith… Eu sou Forrest, um corretor que trabalha no Distrito T. Prazer em conhecê-lo. 

— Bem, olá, parceiro! É um prazer conhecê-lo também. Eu suponho que sei quem você é — você é Forrest, o sujeito que fez uma pilha de dinheiro da noite para o dia e se tornou uma estrela em Landa, não é? É impressionante e invejável como você acertou na loteria assim. Mas deixe-me dizer, a vida de um homem é como um bom vinho — fica melhor com o tempo. Mas cuidado, as pessoas têm o hábito de querer o que não é delas, especialmente quando é envelhecido e refinado como um bom vinho. 

O mestre de Smith misturou elementos de cortesia e grosseria em seu discurso longo, pontuando suas palavras com gestos extravagantes que se assemelhavam aos de um habilidoso ator no palco.

Sua eloquência e gestos grandiosos eram suficientes para atrair aqueles que baixavam a guarda e ficavam enfeitiçados por suas encenações.

No entanto, Forrest não era facilmente influenciado por suas táticas manipuladoras, e Oliver… era apenas Oliver.

— Obrigado por me elogiar e se preocupar em nosso primeiro encontro… Se não se importar, posso perguntar seu nome? Chamar você de mestre de fulano é muito longo. 

— Peço desculpas por não me apresentar antes. O nome é Ewan Bremner, e sou um artesão habilidoso que pode criar todo tipo de itens miraculosos. Também sou um negociador mestre, capaz de trocar apenas um saco de feijões por uma bela vaca velha. E se isso não for suficiente, também sou bastante devedor e um errante! Viajei para longe e para perto, das terras do outro lado do mar, às terras orientais místicas onde os dragões voam alto, e até mesmo para algum mundo louco onde os ratos estão armados e o reino do céu onde os gigantes fazem sua morada. 

Forrest exibiu sua incredulidade diante da afirmação grandiosa e evidentemente falsa de Ewan. Da mesma forma, Oliver teve uma reação comparável.

No entanto, o raciocínio de Oliver diferia. Embora várias mentiras fossem ditas, a maioria das palavras de Ewan continha um núcleo de verdade.

— Acho que esqueci de mencionar que também sou um amante de muitas mulheres finas, um pregador do amor e um dândi incrivelmente popular, para completar! 

— Ah, isso é mentira. 

Sem pensar, Oliver desabafou, causando um congelamento na atmosfera e o semblante de Ewan desmoronou momentaneamente.

— Me bata de lado e me chame de vaqueiro! Faço um esforço para ajudar, e você me acerta em cheio no plexo solar. Dizem que Landa é um lugar perverso, assim como Sodoma e Gomorra, e agora eu suponho que isso é verdade. 

Oliver compreendeu tardiamente seu erro e se desculpou. Ele então tentou organizar seus pensamentos confusos.

Inúmeras perguntas aguçavam sua curiosidade e pediam para serem feitas. No entanto, antes de tudo, ele tinha que expressar sua gratidão.

— Peço desculpas novamente e agradeço pela sua ajuda. Devo muito a Ewan. 

— Hehe… Parece que você não está completamente desprovido de boas maneiras afinal. E sabe de uma coisa? Até Sodoma tinha um homem justo chamado Ló, então eu suponho que deve haver pelo menos uma pessoa educada nesta cidade encharcada de pecados também. 

Enquanto Oliver ouvia em silêncio, ele recordou a história bíblica e perguntou a Forrest,

— Se era o Ló de Sodoma, deve ser aquele cujas duas filhas… 

— Isso não é uma questão importante. Não se preocupe com os detalhes. 

Por recomendação de Forrest, Oliver se absteve de falar, permitindo que Ewan continuasse tagarelando.

Assim que começou a falar, sua língua parecia se mover sem parar, fazendo seus ouvidos girarem, e seus gestos eram hipnotizantes. Era um completo caos.

No entanto, isso não durou muito.

Após recuperar sua calma e aguardar pacientemente, as histórias barulhentas de Ewan começaram a diminuir, e seus gestos abruptos cessaram.

Forrest aproveitou a oportunidade e falou cordialmente.

— Senhor Ewan, também quero agradecer por sua ajuda. 

— Mas parece que você tem algumas perguntas fervendo nessa cabeça sua. Não é surpresa, as pessoas nesta cidade tendem a duvidar até de seus próprios parentes. Mas não se preocupe, parceiro. Se você tiver alguma pergunta, não seja tímido em fazê-la. Sou todo ouvidos. 

Ewan estava alegre, mas assertivo. No entanto, Forrest não se abalou.

— Pela conversa, parece que você acabou de chegar a Landa de outro lugar. Como nos encontrou? 

Forrest expressou um ceticismo discreto.

Na realidade, não era inesperado.

A aparição conveniente de Ewan e sua ajuda após a assinatura de um contrato com a Firma de Crime e o ataque do comitê Anti-Desenvolvimento pareciam perfeitos demais.

Como corretor, Forrest não pôde deixar de questionar.

Ao ser questionado por Forrest, Ewan exibiu sentimentos de deleite e contentamento.

— Hm… eu posso entender por que você faria uma pergunta assim. Mas tudo bem, suponho que vou responder para você. Embora haja uma condição muito importante que vem com a minha resposta. 

— Qual é? 

— Se minha resposta te agradar, então suponho que é justo que você me leve a um lugar com um álcool bem fino e belas damas. A verdade é que não gosto muito de ficar por aí com um monte de homens carrancudos nesta estrada sombria. 

Forrest olhou para Oliver, Ewan, Al e a paisagem ao redor antes de balançar a cabeça.

— Concordo… Então vou te guiar a um lugar onde os cavalheiros de Landa podem desfrutar de uma boa conversa. 

Clap-! Clap-!

Ewan bateu palmas energeticamente, brilhando com alegria genuína.

— Isso é absolutamente encantador. 


Algum tempo depois, três carros pararam na rua onde o comitê Anti-Desenvolvimento havia lançado seu ataque.

Todos os carros foram chamados por agências que colaboravam com os corretores. Um era uma limusine, outro era um táxi comum e o último era um caminhão colossal.

Forrest deu generosas gorjetas a cada um dos motoristas e explicou cortesmente os deveres à frente.

Inicialmente, ele teve o táxi comum transportando Al, que havia passado por um grande contratempo naquele dia, para sua acomodação. O motorista do caminhão, com a ajuda de maquinaria auxiliar, recuperou o carro antigo danificado de Forrest.

— Não esperava que meu querido terminasse assim. Tão triste… Agora, vamos entrar? 

Forrest perguntou enquanto abria o banco traseiro da limusine.

Ewan deu de ombros e entrou no carro, usando um largo sorriso. Oliver fez o mesmo, e depois Forrest.

O interior do veículo era o mais opulento que Oliver já tinha visto, e para sua surpresa, havia garrafas de bebidas e copos dispostos em uma pequena mesa.

O que foi ainda mais surpreendente foi que Ewan, como se estivesse em tal carro inúmeras vezes, consumiu álcool com facilidade e pegou um charuto de uma caixa próxima, acendendo-o com destreza. Ele exalou fumaça e disse:

— Olha só, esse é um charuto muito bom que você tem aí! Dizem que o diabo está nos detalhes, e eu acho que a qualidade de um lugar também pode ser julgada por eles. Parece que você está lidando com um estabelecimento muito bom aqui, parceiro. 

— Obrigado pelo elogio. 

— Diga, parceiro, se não se importar de eu perguntar, para onde exatamente estamos indo? 

— Estamos indo para a Área 66 no Distrito O. 

— Isso é um dos verdadeiros prazeres de Landa, se me perguntar. Costumava frequentar bastante aquela parte da cidade, realmente. Agora não é chamada de Rua do Prazer ou algo assim? 

— Você conhece bem. 

— Acho que sei de uma coisa ou duas sobre uma coisa ou duas. E falando nisso, você acha que há bons lugares por essas bandas nos dias de hoje? 

— Sim, há um lugar que eu conheço, administrado por uma amiga minha. É bem legal. Caro, mas ótimo para ter uma boa conversa. 

Parecia que Forrest estava falando sobre a Casa do Anjo, mas Oliver escolheu adiar a pergunta sobre isso e direcionou sua atenção a Ewan, fazendo uma pergunta mais urgente.

— Senhor Ewan, se não se importar, poderia me mostrar? 

— O quê…? Ah

Ewan revirou seu manto como se tivesse acabado de lembrar.

— Não isso… nem isso… definitivamente não este. 

Revirando, Ewan tirou vários itens bizarros, como um nariz de pelúcia, uma boneca densa e uma poção rosa, e exclamou finalmente.

— Ah, encontrei. 

O que estava diante deles era uma mão ressecada e contorcida, parecendo um pedaço de carne seca. Sua cor era pálida, e os dedos estavam tão desidratados e quebradiços que poderiam temer quebrá-los com um toque descuidado.

Ao redor do pulso pendiam uma coleção de talismãs sinistros, enquanto a palma da mão era adornada com círculos intrincados de magia negra, gravados na carne com uma faca. No entanto, o aspecto mais surpreendente da mão era o olho humano que estava embutido na parte de trás dela.

— Ah, aqui está. A bússola. 

O item que Ewan produziu era uma bússola de magia negra, de acordo com sua descrição. Ele afirmou que a bússola podia apontar para qualquer pessoa, item ou local que seu dono desejasse, e foi com a ajuda desta notável ferramenta que Oliver tinha sido localizado.

Embora a bússola parecesse impressionante na teoria, sua utilidade real era discutível, e dificilmente parecia um dispositivo milagroso.

— Bem, mesmo depois de dar outra olhada, ainda acho que é um item muito estranho. Sua função é impressionante, mas é tão bom quanto inútil se o alvo estiver muito longe. E mesmo quando funciona, nem sempre funciona tão bem — só quando está a fim, eu suponho. Mas, então de novo, há momentos como este em que funciona tão bem que é simplesmente impossível jogar fora. 

Ewan afirmou que os itens de magia negra eram semelhantes a seres vivos, possuindo sua própria vontade e consciência que se tornava mais forte à medida que suas funções se tornavam mais sofisticadas.

Oliver concordou com essa avaliação, como evidenciado pelo comportamento da Bolsa Glutona. À medida que a bolsa aumentava de tamanho e desempenho, sua autoconsciência e resistência também cresciam. Ao ponto de matar e devorar seu dono.

“Não sei muito sobre isso, no entanto.”

— Mas é um pouco surpreendente. 

Ewan olhou diretamente para Oliver e disse. Foi tão do nada que Oliver perguntou.

— O que é surpreendente, Sr. Ewan? 

— Bem, isso é muito peculiar. Smith pintou uma imagem diferente de você. Disse que você era um sujeito muito curioso, sempre fazendo perguntas e tal. Mas aqui está você, nem mesmo curioso sobre como eu vim a conhecer o comitê Anti-Desenvolvimento ou por que peguei de volta o cadáver que você trabalhou tão duro para pegar. Não é algo? Ouvi dizer que você trabalha com bonecos cadáveres, então suponho que não seja um cadáver comum para você, não é? 

Ele estava certo. Para Oliver agora, cadáveres eram despojos bastante importantes. Quanto mais forte e raro o cadáver, melhor.

— Sim, você está certo. 

— Mas me diga, parceiro, por que você não está perguntando? Com medo de mim, porque sou muito forte? 

— Não. 

— Bem, droga! Acha que sou moleza? Você sequer sabe quem eu sou? 

— Não, não. Eu acho que você, Sr. Ewan, não é um oponente fácil de lidar e é uma pessoa notável. Afinal, você ensinou ao Sr. Smith… Estou apenas esperando pacientemente porque tenho muitas perguntas. Na verdade, tenho muitas perguntas para você, Sr. Ewan. Inicialmente, eu só queria perguntar sobre o item de magia negra adquirido recentemente, mas agora tenho ainda mais perguntas. 

A intenção anterior de Oliver era perguntar sobre o item de magia negra que ele havia adquirido de um dos subordinados do Cozinheiro, mas agora ele se viu com um número ainda maior de perguntas para Ewan.

Ele desejava aprender mais sobre o Comitê Anti-Desenvolvimento, incluindo como Ewan tinha vindo a conhecê-los. Ele também buscava esclarecimentos sobre as palavras crípticas que Marionete havia pronunciado — ‘O relógio começou a tiquetaquear’ — e suspeitava que Ewan poderia ter insights sobre o assunto.

— Não há nada de errado em ter montes de perguntas. Mas eu acho que me fazer abrir o jogo é um negócio bem caro — você tem certeza de que pode pagar? E deixe-me dizer uma coisa clara, a razão pela qual vim por essas bandas é porque há um otário para enganar. 

A pessoa a quem Ewan se referiu como um ‘otário’ não era ninguém menos que Oliver. No entanto, ele não se incomodou com o rótulo pejorativo nem um pouco.

No final das contas, Oliver estava menos preocupado com as opiniões dos outros e mais focado em saciar sua curiosidade.

Enquanto Oliver estava prestes a responder, Forrest interrompeu.

— Não precisa se preocupar muito, faremos o possível para fazer os arranjos para você. A propósito, acabamos de chegar ao destino. 

Forrest indicou a janela do carro, que revelava um reflexo de um prédio retangular e antiquado com um distintivo telhado vermelho.

Era inconfundivelmente a Casa do Anjo.


Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar