Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Genius Warlock – Capítulo 235

Capítulo 235

— Ah, eu não consigo acreditar que eles realmente enviaram um representante em vez de virem eles mesmos… Droga, eles não consideraram nossa situação aqui de jeito nenhum. 

Um homem com um sorriso travesso, usando um boné virado para trás, reclamou.

Ele era um pesquisador no Instituto de Pesquisa de Ervas do Passo da Montanha, com rugas começando a mostrar sua idade, mas ele não parecia ter uma posição elevada.

— Peço desculpas. O professor estava ocupado demais, então ele me enviou por enquanto. Eu agradeceria se você pudesse compreender. 

Oliver pediu educadamente compreensão, mas o homem não parecia querer ouvir.

Ele não apenas tinha sentimentos negativos em relação a Oliver, mas sua natureza parecia propensa à raiva.

Não uma raiva racional como a de Willes, mas uma emocional.

Ele resmungou com irritação.

— Ha! Quão ocupado ele pode estar… 

Inveja e irritação brilhavam em suas emoções.

A razão exata era desconhecida, mas parecia relacionada à fadiga que diminuía sua Força Vital, mãos ásperas e sujeira em suas roupas de trabalho.

Enquanto Oliver pensava em como responder, uma mulher apareceu das profundezas do instituto de pesquisa.

— Cuidado com o que fala. Você é responsável, Hayden. O Professor Kevin é um Mestre na Torre, então, em termos de status, ele está acima de você. 

A mulher que apareceu de repente estava na casa dos trinta anos e usava as mesmas roupas de trabalho que o homem.

A diferença era que ela era muito mais enérgica e confiante.

À medida que se aproximava, o homem de boné para trás ficou confuso.

— Sim? Sim, diretora. 

— Entre, Hayden. 

Ao comando gentil da mulher, Hayden entrou no laboratório de pesquisa, murmurando e recuando como se estivesse fugindo.

Assim que o homem desapareceu completamente, a mulher estendeu a mão suja de Oliver.

— Prazer em conhecê-lo. Eu sou Sophie, diretora deste instituto de pesquisa de ervas. Ouvi dizer que você estava vindo. 

Oliver respondeu educadamente, apertando sua mão com uma saudação cortês.

— Sou Zenon Bright, um funcionário pessoal contratado pelo Professor Kevin Dunbara da Escola Elemental. É uma honra conhecê-la, Diretora Sophie. 

Sophie riu da saudação bem-educada de Oliver.

— Oh, desculpe. Eu estava curiosa para saber quem Kevin havia contratado, e, como esperado, você é uma pessoa interessante. Por favor, entenda o resmungo anterior de Hayden. Ele está preso aqui há muito tempo e acumulou muita raiva. 

— Não me importo. Mais importante, a senhora conhece o Professor Kevin? 

— Claro. Somos da mesma escola… Gostaria de entrar por um momento? 

Oliver assentiu e entrou. De repente, Sophie mostrou a palma da mão e parou Oliver.

— Espere um minuto. Quem é aquela pessoa? 

Sophie apontou para Willes, que usava uma máscara de couro.

Oliver apresentou Willes como um solucionador que ele havia contratado, conforme acordado anteriormente.

— Um Solucionador? 

— Sim, ouvi dizer que este lugar é perigoso. 

— Hmm… Os estranhos têm dificuldade em acessar nossas instalações. Para os magos, pesquisa e conhecimento são vitais, então somos conservadores quanto à segurança. 

— Eu entendo que, de acordo com as regras, podemos entrar se nossas identidades forem garantidas. 

Os olhos de Sophie se abriram ligeiramente.

— Oh… Você realmente leu todo o [Regulamento da Torre]? Aquele livro grosso? 

— Desde que decidi trabalhar na Torre, sim. 

— Você é diligente… Hoje em dia, ninguém lê esse livro chato e grosso por uma razão dessas. Não importa. Entre. 

Sophie permitiu que Willes visitasse.

— Só lembre-se de que se houver algum problema, isso também pode afetar Kevin. 

— Sim, eu entendo. Acredito que o professor também entenderia. 

— É mesmo? Ele é bastante exigente, sabia? 

— Como ele me enviou em seu lugar, acredito que ele permitiria esse tanto de discrição. 

— Ha! Não apenas interessante, mas também corajoso. Eu gosto. Confio que será útil. 

— Farei o meu melhor, embora possa não ser suficiente. 

— Bom. Você está ciente da situação aqui? 

— Sim, sei que alguns funcionários do Instituto de Pesquisa de Ervas do Passo da Montanha desapareceram, e os magos que vieram investigar também perderam contato de repente. 

— Isso mesmo. Três pessoas de nosso instituto de pesquisa também desapareceram. 

Sophie tirou um cachimbo e mostrou três dedos.

Depois disso, ela pegou algumas ervas secas do bolso de suas roupas de trabalho, enfiou-as no cachimbo e acendeu-as com magia.

PuffPuff.

A fumaça subiu com um som, cheirando a tabaco, mas um pouco mais doce.

— Sinto muito. Eu tive que me conter enquanto estava trabalhando. 

— Está tudo bem. Posso perguntar quantos membros da equipe total há no instituto de pesquisa e quem são as três pessoas desaparecidas? 

— Contando todos os trabalhadores menores, há cinquenta e quatro membros da equipe no instituto de pesquisa, e as pessoas desaparecidas são dois aprendizes e um pesquisador geral que os gerenciava. 

— Como eles desapareceram? 

— Eles sumiram enquanto colhiam ervas necessárias. Normalmente, teríamos confiado a tarefa aos aldeões próximos, mas, como apenas aqueles que sabem usar magia podem coletar corretamente os itens, confiamos a esses caras… Em retrospectiva, foi um erro. 

Sophie parecia calma na superfície, mas havia um toque de arrependimento em suas emoções.

— Ainda assim… três de cinquenta e quatro não é muita coisa. 

— Restringimos imediatamente os movimentos de todos os membros do instituto de pesquisa após os desaparecimentos. A resposta foi tardia para os outros institutos de pesquisa, então o dano deles é um pouco pior. 

— É bastante sério? 

— Não é tão ruim do ponto de vista da Torre. Ainda estamos em um nível aceitável. A Torre não quer criar caos por questões assim. O fato deste lugar ser um pouco remoto também contribui. 

As palavras de Sophie tinham peso. Enquanto Oliver tentava entender as implicações, Willes interveio por trás.

— Há algum rumor ou fofoca? 

Sophie olhou para Willes e respondeu.

— Um rumor? 

— Sim, um rumor. Quando ocorre um desaparecimento, rumores estranhos tendem a se espalhar. Como sobre monstros ou fantasmas. 

— Isso é o mesmo que o que os aldeões estão falando. Você passou por lá e ouviu? 

Sophie perguntou a Oliver, e ele respondeu afirmativamente.

— Sim, pensei que poderia haver algumas pistas nas aldeias. 

— Hm… Essa não é uma má abordagem. Os aldeões aqui também estão sofrendo. Para responder à sua pergunta, não vimos nenhum. 

— É mesmo? 

— Sim. Restringimos o acesso externo por enquanto. Os magos enviados pela Torre procuraram, mas também não encontraram nada… Então, pode ser uma de duas coisas. 

— O quê? 

— Ou é um rumor infundado, ou os fantasmas são tão habilidosos em se esconder que podem escapar até mesmo de uma busca de um mago. 

Oliver ficou pensativo por um momento ao ouvir isso.

Depois de um tempo, Oliver abriu a boca novamente.

— Posso perguntar o que exatamente este instituto de pesquisa faz? 

— Está relacionado ao caso dos desaparecidos? 

— Um pouco. Também estou curioso. 

Sophie sorriu levemente.

— Kevin realmente escolheu uma pessoa interessante… Como o nome sugere, estudamos ervas. Você pode não saber, mas as ervas são essenciais para fazer poções excelentes. Embora não seja muito valorizado na Escola de Alquimia, ainda é uma pesquisa importante. 

— Então, há pessoas que cobiçam essa pesquisa? 

Oliver perguntou calmamente, mas com firmeza, e Sophie, que entendeu o cerne da pergunta, levantou o canto da boca.

— Claro que há. A pesquisa de um mago é bastante lucrativa. No entanto, é raro ver alguém tentando roubar materiais de pesquisa nos dias de hoje, pelo menos não de fora da Torre. 

— É mesmo? 

— Os magos frequentemente estão expostos ao risco de terem suas pesquisas roubadas, então sabem como se preparar para isso. Institutos de pesquisa, incluindo este, possuem seus próprios sistemas de segurança e guardas, tornando difícil atacá-los. Eles também têm uma estrutura de segurança que pode responder a qualquer ataque. 

— Estrutura de segurança? 

— Sim. Ao enviar relatórios diários para suas respectivas escolas, eles enviam seu próprio código. Dessa forma, podem detectar imediatamente qualquer anomalia. Além disso, uma rede de comunicação de emergência é instalada para notificar institutos de pesquisa vizinhos e a Torre em caso de ataque, tornando impossível não saber se há um problema. 

Oliver não pôde deixar de dizer:

— Ah… 

Ele pensou que os desaparecimentos poderiam ser um prenúncio de um ataque ao instituto de pesquisa, mas, de acordo com Sophie, parecia improvável.

— Posso fazer mais uma pergunta? 


Ao pôr do sol, Oliver deixou o Instituto de Pesquisa de Ervas e voltou à vila com Willes.

Eles fizeram mais algumas perguntas depois, mas não encontraram nada substancial.

Era natural obter respostas óbvias para perguntas óbvias.

— Desculpe. Eu pensei que poderia encontrar algo, mas não é fácil. 

— Sério? Tudo bem. Eu não esperava encontrar a resposta de uma vez. Em vez disso, conseguimos algumas informações úteis. 

— Informações úteis? 

— Sim, ela disse que os magos enviados pela Torre também não conseguiram encontrar rastros, certo? Isso significa que nosso oponente não é comum. 

Willes se referia ao culpado relacionado aos desaparecimentos, e Oliver concordou.

Não era um desaparecimento comum, e era inevitável que alguém estivesse envolvido.

Além disso, havia magos entre as pessoas desaparecidas, então era fácil inferir que o culpado não era comum.

Por isso, Oliver suspeitava que eles poderiam estar planejando atacar o instituto de pesquisa.

“Será que eu vi demais de uma perspectiva de bruxo? Bem, os magos são maiores em escala e mais organizados do que os bruxos, e também são protegidos pela lei, então não seria fácil atacá-los como parece.”

Mesmo depois de ouvir sobre o sistema de segurança no instituto de pesquisa ali, lidar com as consequências de um ataque seria um problema.

Há uma enorme diferença entre um pesquisador e um trabalhador desaparecendo e um instituto de pesquisa sendo atacado.

Nesse caso, a Torre teria abandonado sua atitude cautelosa e imediatamente despachado um grande número de magos para cá.

Então não haveria nada para o lado que tentasse roubar a pesquisa ganhar.

— Como eu suspeitava, não é fácil deduzir algo. 

— Sua especulação também não foi ruim. 

Willes disse a Oliver.

— Pensei que o alvo principal poderiam ser os aldeões, talvez traficantes de seres humanos ou bruxos tentando experimentar em humanos. Mas, se é o Passo da Montanha, o instituto de pesquisa também poderia ser o alvo. 

— Ah, obrigado pelas suas palavras gentis. 

— Não é exagero. As pessoas relacionadas à Torre geralmente não conseguem pensar assim. 

Oliver inclinou a cabeça.

— Você realmente acha isso? 

— Sim, surpreendentemente, a Torre não consegue pensar dessa maneira. Não é porque são estúpidos, mas porque têm uma autoconfiança racional. 

— Autoconfiança racional? 

— Sim, a Torre Mágica é tão grande que eles não costumam pensar que serão atacados primeiro. Magos inteligentes ainda seriam cautelosos, mas a grande maioria não pode. É porque eles acreditam que são fortes. Então, sua opinião foi bastante interessante. 

Willes perguntou com firmeza, sua expressão cheia de suspeita.

— Já disse antes, este é meu primeiro ano na Torre Mágica. 

— Então, o que você fazia antes disso? 

— Perdão? 

— O que você fazia antes de se juntar à Torre Mágica? Trabalhador de restaurante? Mensageiro de hotel? Trabalhador de fábrica? Ou um Solucionador? 

A pergunta parecia vir de alguma certeza.

Justo quando Oliver estava prestes a responder, algo se aproximou à distância.

Oliver detectou com sua visão de bruxo, e Willes sentiu com a magia de detecção que periodicamente emitia de seu corpo.

A conversa foi interrompida, e Oliver e Willes se prepararam para a presença que apareceu subitamente sem trocar uma palavra.

Em breve, alguém emergiu pelos arbustos. Era uma mulher com roupas para atividades ao ar livre, usando um colar caro que não combinava com sua roupa.

— Haah… Haah… Olá! Eu sou a Lena, uma pesquisadora geral do Instituto de Pesquisa de Quimeras sob a Divisão de Escola da Vida. Ouvi do Instituto de Pesquisa de Ervas que você estava aqui, você é Zenon Bright, que veio em nome do Professor Kevin Dunbara? 


— Estaremos chegando em breve. Eu não esperava conseguir uma carona assim, obrigada. 

Lena, uma pesquisadora geral do Instituto de Pesquisa de Quimeras sob a Divisão de Escola da Vida, falou enquanto estava no caminhão com Oliver e Willes.

Ela disse que o Instituto de Pesquisa de Quimeras, que faz parte da Divisão de Escola da Vida, pesquisa quimeras usando bestas espalhadas ao redor de Passo da Montanha.

Felizmente, o Instituto de Pesquisa de Quimeras ouviu sobre a chegada de Oliver pelo Instituto de Pesquisa de Ervas e pediu a ela, que estava por perto, para encontrar Oliver.

— Eu tive muita sorte. Aconteceu de eu estar por perto. Estou tão feliz de encontrá-lo tão facilmente. 

— Obrigado por pensar assim… Eu sou apenas um assistente do professor, mas agradeço por sua calorosa recepção. 

Willes notou um lado ligeiramente diferente de Oliver, que era educado, mas não servil.

Lena, do Instituto de Pesquisa de Quimeras, sorriu radiante e acenou com a mão.

— Não, não! Estamos apenas contentes por ter o apoio da Torre Mágica. É o suficiente se você puder transmitir nossa mensagem! 

— Mensagem? 

— Ah, eu não te disse? Encontramos algumas pistas. 

— Pistas, sério? 

— Sim! Pistas dos casos de desaparecimento! Não posso te dar os detalhes agora, mas descobrimos bastante coisa. 

— Isso é incrível. 

— Nosso instituto é bastante grande nesta área, e há muitas pessoas desaparecidas também. Você sabe como é, pessoa com sede cava um poço rapidamente, não é mesmo? 

— Eu ouvi do Instituto de Pesquisa de Ervas que vocês são um dos institutos mais afetados… Então, você estava fora para encontrar pistas dos casos de desaparecimento? 

— Ah, não. Eu estava fora para um experimento breve. Eu queria verificar a condição das bestas marcadas para observação. Apesar do caos, a pesquisa não pode parar. Muitas pessoas querem produzir resultados rapidamente e sair deste lugar… Eu não sei se você entende. 

— Eu ouvi um pouco sobre isso antes. O Passo da Montanha é um lugar único dentro de toda a Torre Mágica. 

— Sim, é verdade. O trabalho que fazemos aqui é significativo, mas não é um lugar que recebe muito reconhecimento. Então, a maioria de nós tem como objetivo produzir resultados aqui e depois voltar à Torre Mágica… Já faz um tempo desde que conversei com alguém de fora, então acabei compartilhando bastante. 

Lena disse isso e riu. Havia emoção em suas palavras e um pouco de sinceridade. Era como se ela realmente estivesse nessa situação.

Oliver achou isso interessante e continuou fazendo perguntas até o caminhão chegar ao Instituto de Pesquisa de Quimeras.

Ele perguntou sobre a pesquisa específica realizada no Instituto de Pesquisa de Quimeras, o número de funcionários, o número de pessoas desaparecidas e outras situações.

Lena respondeu naturalmente, e não foi muito diferente do que tinham ouvido no Instituto de Pesquisa de Ervas.

Logo o caminhão parou.

O motorista falou através da abertura no para-brisa.

— Chegamos. 

Lena, Willes e Oliver desceram.

Quando pisaram do lado de fora, o céu já estava escuro.

Oliver se aproximou do lado do motorista e falou com o motorista.

— Com licença. 

— Sim? 

— Eu esqueci algo na vila. Você poderia trazer para mim…? Se você estiver cansado, pode descansar na vila e voltar amanhã. 

Com o pedido inesperado de Oliver, o motorista franziu a testa. Ele havia trabalhado duro para chegar até ali tarde da noite, e agora estava sendo pedido para fazer um favor sem nem ter uma pausa.

No entanto, o motorista era perspicaz, como alguém que estava ajudando Willes, e olhou silenciosamente para Willes.

Willes parecia ter percebido algo e acenou levemente.

— Sim… Eu entendo. 

O motorista ligou o caminhão enquanto respondia.

Com isso, Lena disse:

— Não é tarde demais? Não seria melhor descansar e descer amanhã? 

— Desculpe. Eu gostaria de fazer isso, mas é um item importante. Se o motorista concordar, você não precisa se preocupar. 

— Ah… 

Lena não pôde dizer mais nada, e o motorista conseguiu descer para a vila sem obstáculos.

Provavelmente não voltaria até antes do amanhecer do dia seguinte.

— Você pode nos guiar até o instituto de pesquisa, então? 

— Ah, sim! Me sigam. 

Ela se recompôs quando Oliver falou e os guiou até o Instituto de Pesquisa de Quimeras.

A escala era realmente maior do que a do Instituto de Pesquisa de Ervas.

Enquanto o Instituto de Pesquisa de Ervas era grande, parecia uma estufa construída acima do solo.

O Instituto de Pesquisa de Quimeras, por outro lado, era como uma fortaleza secreta esculpida na encosta da montanha.

Mesmo entre os institutos de pesquisa da Torre Mágica, a diferença na atmosfera era enorme.

— Nossa facção da Escola da Vida presta mais atenção à segurança do que outros institutos de pesquisa. Me sigam. 

Lena liderou o caminho, e Oliver e Willes a seguiram.

O instituto de pesquisa da facção da Escola da Vida tinha uma porta de ferro grossa, que reagiu ao toque mágico de uma mão e abriu com um som pesado e retumbante.

— É semelhante às portas automáticas da biblioteca da Torre Mágica. 

— Oh, você percebeu. Pegamos a ideia de lá e combinamos com a tecnologia da Escola da Vida para criar esse sistema de segurança. 

Enquanto a porta se abria e eles entravam, oito pessoas que pareciam ser seguranças esperavam dentro.

Não disseram uma palavra, mas fizeram um gesto para guiar Oliver e Willes, como se os tivessem esperado. Eles ficaram ao redor deles, como se estivessem escoltando ou cercando.

Ao passarem pela porta e entrarem no corredor, a porta do Instituto de Pesquisa de Quimeras da Escola da Vida se fechou, cortando o interior do exterior.

A única luz na sala vinha de uma lâmpada fraca colocada em uma fileira no teto, tornando o interior um pouco escuro.

Oliver olhou para a lâmpada do teto e perguntou:

— Como a tecnologia da Escola da Vida foi incorporada? 

— Você sabe que as portas automáticas na Torre Mágica funcionam configurando uma magia específica na Árvore Mundial e abrindo quando a magia correspondente é inserida? 

— Sim, eu sei. 

— O princípio básico é semelhante. Usamos a Árvore Mundial para comunicação e atribuímos configurações no estilo da Escola da Vida para que apenas pessoas específicas possam entrar. 

— Configurações no estilo da Escola da Vida? 

Enquanto Oliver perguntava, a lâmpada fraca do corredor começou a piscar.

Tique-taque, tique-taque, tique-

— Sim, cada pessoa tem um fluxo de mana ligeiramente diferente, como impressões digitais nas pontas dos dedos. 

Lena apontou para sua ponta do dedo.

— Em outras palavras, a menos que você tenha o mesmo fluxo de mana e a mesma impressão digital, você não pode abrir aquela porta e entrar. Para fins de segurança, os pesquisadores aqui abrem a porta e entram um por um todos os dias. 

— Oh, então não há necessidade de se preocupar com intrusões externas ou infiltrações? 

— Isso mesmo. 

— Mas a impressão digital pode ser replicada com uma máscara de couro? 

De repente, todos pararam.

Lena, que estava liderando o caminho, Willes e os seguranças que os cercavam pararam.

— Estou curioso. Eu sei que o fluxo de mana é diferente para cada pessoa, mas é fácil imitar? É delicado, e até eu achei um pouco complicado. 

— Oh… Mesmo? 

Lena, que estava na frente, virou a cabeça para trás e respondeu.

Seu rosto uma vez caloroso e enérgico tornou-se artificial, como uma máscara, e ficou sinistro.

Seus músculos se contraíram, veias saltaram, e presas longas e afiadas se destacaram.

— Você é interessante, se exibindo assim. Bem, podemos verificar lentamente… Atacar. 

Ao comando de Lena, os seguranças que cercavam Oliver e Willes soltaram uivos semelhantes aos de feras e avançaram sobre eles. Simultaneamente, a lâmpada fraca do corredor apagou com um estalo.

A escuridão os envolveu.


Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar