Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Genius Warlock – Capítulo 240

Capítulo 240

[Fogo da Ganância.]

Oliver recitou e uniu as mãos.

Logo, chamas negras irromperam, e as chamas moveram-se de acordo com a vontade de Oliver, engolindo a magia de gelo que vinha de todos os lados.

— Seu tolo! Você acha que pode devorar a magia de gelo oposta?! 

A bruxa gritou, e ela não estava errada.

Sob a premissa de ter habilidade suficiente, a magia de fogo poderia incinerar até mesmo a mana dos outros e usá-la como combustível, mas apenas a magia de gelo era impossível de superar dessa maneira.

Isso se devia às propriedades da magia; mesmo as chamas de Willes, que queimavam tudo, eram repetidamente bloqueadas pela magia de gelo das bruxas, provando o ponto.

As regras da magia estavam acima do poder da magia ou da habilidade do conjurador.

No entanto, a Fogo da Ganância, uma mistura de emoções e mana, facilmente ignorava essas regras.

— …!! 

— ??!! 

— Isso é impossível… 

A Fogo da Ganância, que engoliu a magia de gelo, cresceu subitamente e cobriu toda a área.

Como uma fera feroz caçando sua presa.

Kwahwahwahwahwahahahahahahang—!!!

Gritos ecoaram em todas as direções, acompanhados pelo som característico de ar queimado rugindo.

Os gritos das bruxas.

— Kyahahahahahahahahat—!!! 

— Kiyaaaaaaak!!!! 

— Kuh…! Kuh…!! 

— O fogo… O fogo não se apaga…!! 

O ataque surpresa através de uma poça de sangue e o ataque preventivo usando a Fogo da Ganância exibiam uma surpreendente sinergia, neutralizando a vantagem numérica do inimigo instantaneamente.

Na verdade, ele precisava ter cuidado para não matar todos com as chamas vorazes.

“Amostras de pesquisa e materiais para bonecos cadáveres são necessários, afinal.”

Enquanto a Fogo da Ganância absorvia mana e tentava engolir tudo ao seu redor, Oliver a controlava como se colocasse uma mordaça na boca de um cavalo selvagem.

A Fogo da Ganância, que estava atacando em todas as direções sem um alvo específico, parou subitamente, e dezenas de olhos de outra dimensão apareceram, encarando Oliver intensamente.

Como se protestassem por serem contidas.

No entanto, Oliver apertou a mão com força, suprimindo as chamas em vez de conceder o pedido.

Seria problemático se todos morressem.

Como na luta contra Marie, as chamas gritaram de agonia, diminuindo significativamente.

Em circunstâncias normais, isso seria uma chance para um contra-ataque, mas ninguém foi deixado capaz de fazê-lo depois que a Fogo da Ganância já havia causado estragos.

Inúmeros zumbis e mais de vinte bruxas foram em grande parte reduzidos a cinzas em apenas alguns segundos.

Era uma técnica poderosa, mas também difícil de controlar.

— Kh… Kuh… O que… O que é isso…? 

Felizmente, nem todas foram eliminadas.

A única bruxa sobrevivente tentou se arrastar para longe com o braço restante.

Oliver se aproximou dela, e ela gritou de terror, tentando se distanciar dele enquanto exibia uma mistura de emoções como confusão, medo, dúvida, apreensão, tristeza e constrangimento.

Independentemente disso, Oliver foi para o lado dela, extraiu as emoções e lançou o feitiço [Sedativo] para acalmá-la e aliviar sua confusão e medo.

Graças a isso, a bruxa se tornou um pouco capaz de se envolver em uma conversa.

— Huh, magia negra…? O que é você? 

Assim que ela se acalmou, perguntou a Oliver com suspeita.

— Meu nome é Zenon Bright, um funcionário da Torre Mágica. Por enquanto.

A bruxa franziu a testa para a resposta misteriosa.

— Espera, não me diga. Você é um bruxo que se infiltrou na Torre Mágica como ela?

— Ela? Não tenho certeza de quem você está falando… Mas pode responder à minha pergunta primeiro? Onde devo ir se quiser encontrar a Mãe? Acho que ela está aqui, mas não sei onde.”

— Mãe…? Por que você quer encontrá-la?

Oliver ficou levemente impressionado.

Embora Oliver tivesse usado magia negra para acalmá-la, ela ainda tinha algum medo persistente. Apesar disso, ela superou seu medo e expressou seu amor e preocupação pela Mãe.

— Hm, eu quero perguntar por que você atacou este laboratório. Eu vim aqui a trabalho… e há algumas coisas pessoais que gostaria de perguntar. 

Era de fato uma resposta insincera, mas Oliver estava sendo sincero. Por algum motivo, ele sentia que precisava encontrá-la para aprofundar o caso.

No entanto, a bruxa ficou zangada, pensando que Oliver estava desrespeitando a Mãe.

— Você é ridículo! O quê? Você tem perguntas? Você acha que tem o direito de questionar nossa Mãe?! 

Para dissipar o mal-entendido, Oliver a acalmou.

— Ah, desculpe. Eu não quis desrespeitar a sua Mãe. Eu estou apenas genuinamente curioso. 

— Qual é a sua curiosidade? Desista! A Mãe virá aqui em breve após lidar com seu colega e se livrar de você também. 

— Colega? 

Oliver ficou confuso por um momento, mas logo entendeu de quem ela estava falando.

Era Willes.

— Se eu soubesse que você era tão habilidoso, eu teria enviado você para a Mãe primeiro… mas não importa. A Mãe se vingará. Por mim e minhas irmãs! 

— Hm… Sr. Willes, ou melhor, Sr. Will, é bastante forte, então acho que ele ficará bem? 

— Pffft…! Talvez. Ele pode ser capaz de resistir, mas a Mãe ganhará no final. Ele não é páreo para a Mãe. 

As palavras da bruxa eram sinceras, não eram blefes.

Honestamente, Oliver não conseguia imaginar Willes perdendo, mas ele não podia ignorar as palavras confiantes da bruxa, então perguntou.

— Isso é um grande problema. Eu tenho perguntas para ele também, e ele não pode morrer ainda… Eu gostaria de ajudar, então você pode me dizer onde sua Mãe está? 

— Você acha que eu vou te dizer? Eu preferiria morrer. 

A bruxa superou seu medo da morte e respondeu. Significava que seu pesar por perder suas irmãs e ressentimento por Oliver eram tão grandes assim.

— Você não vai conseguir nada do que quer de mim. 

Ao olhar para a bruxa decidida, em vez de raiva ou irritação, Oliver sentiu admiração e constrangimento com sua atitude.

Vendo suas emoções, Oliver sabia que ela não se abriria facilmente.

Enquanto pensava em como persuadi-la, Oliver murmurou.

— Hm… eu deveria arrancar os dentes dela? 

A bruxa ficou chocada com o murmúrio quieto, mas sincero.

Era natural, pois ele estava sugerindo torturá-la arrancando os dentes.

No entanto, Oliver não nutria malícia particular.

Ele acabara de ouvir dizer que arrancar dentes era uma das boas técnicas de persuasão. A alegação de Arthur, um soldado experiente, não seria persuasiva?

Enquanto Oliver considerava isso seriamente, a bruxa, seu rosto ficando pálido, se recompôs mais uma vez, e Oliver balançou a cabeça.

— Não, isso não vai funcionar. 

— ……? 

— Eu não tenho as ferramentas para arrancar dentes, e não parece que ela seria persuadida por isso… Ela é realmente algo diferente. 

Oliver a admirou sinceramente.

Assim como a bruxa estava perplexa com seu comportamento incompreensível, os tentáculos sombrios de Oliver envolveram o torso e o rosto dela, imobilizando-a.

Nesse estado, Oliver concentrou a energia nos olhos e expandiu seu campo de visão, examinando todo o laboratório.

Ele descobriu um espaço contendo uma grande quantidade de mana abaixo.

Oliver olhou diretamente nos olhos da bruxa e perguntou.

— Então, vou perguntar sobre o local suspeito que encontrei, pode me dizer se sua Mãe está lá ou não, seja verdade ou mesmo mentindo? Eu vou entender por conta própria. 

Com isso, o tentáculo sombrio que tinha selado a boca da bruxa foi liberado.

A bruxa olhou para Oliver novamente, envolvida em medo.

Era como se ela estivesse olhando para algo que não deveria existir na realidade.


O Instituto de Pesquisa de Quimeras sob a Escola de Magia da Vida. O último andar estava cheio de poças de sangue por toda parte.

Sem circulação de ar, o sangue acumulado permanecia parado no lugar. De repente, um pequeno tremor percorreu uma das poças, e uma coluna de líquido brotou, revelando um homem.

Não era ninguém menos que Oliver.

Ele casualmente limpou o sangue do rosto e olhou ao redor.

Embora os arredores estivessem completamente escuros, as luzes se acenderam gentilmente, como se tivessem notado a chegada de Oliver.

TicTiri… Tic!

Assim como as lâmpadas oscilantes quando ele chegou pela primeira vez no laboratório de pesquisa, Oliver usou as luzes que se acendiam lentamente como guia para avançar.

O som de respingos ecoava enquanto ele caminhava sobre o sangue que cobria todo o chão.

SplishSplishSplishSplish.

Conforme ele avançava, o ar parecia ficar mais frio, e ao atingir seu destino, percebeu que não era uma ilusão.

Uma porta cumprimentou Oliver, e vários metros ao seu redor estavam cheios de gelo de alta densidade.

Sentindo sua temperatura corporal ser rapidamente drenada pela mera proximidade do gelo, Oliver usou um feitiço de aquecimento que havia copiado de Merlin para cobrir seu corpo.

Pode parecer extravagante, mas considerando o nível de frio, era uma medida apropriada.

Embora fosse apenas uma sensação, ele achava que a exposição a esse frio por apenas alguns minutos teria efeitos significativos em seu corpo.

Depois de se cobrir com energia mágica, Oliver entrou na sala cheia de gelo.

A sala para a qual ele entrou após abrir a porta estava coberta em todas as direções com gelo impregnado de sangue.

Fosse devido ao sangue, o gelo continha vestígios de força vital, tornando difícil encontrar uma pessoa.

“É algum tipo de camuflagem?”

No entanto, assim como toda camuflagem poderia ser distinguida mediante uma inspeção mais próxima, Oliver conseguiu localizar o conhecido Willes.

Willes estava meio enterrado em uma parede de gelo, com uma ferida bastante grande em seu torso.

“Parece que ele foi atingido por uma arma de gelo…”

Após avaliar a lesão no corpo de Willes, Oliver ergueu sua Tonfa como um machado para quebrar o gelo.

Graças à energia mágica, feitiços e força vital que compunham o gelo, sua dureza era quase como rocha, então Oliver concentrou energia na extremidade do cabo da Tonfa e golpeou cuidadosamente.

Clang!! Clang!!! Clang!!

O som de metal ecoou, e o gelo começou a rachar aos poucos.

— Vocês dois são amigos? 

Uma mulher apareceu atrás de Oliver, que estava tentando libertar Willes, e perguntou.

Ela estava vestida com um vestido vermelho fino, aparentemente não afetada pelo frio, como se seu corpo fosse naturalmente quente. Ela sentou-se casualmente no gelo e fez sua pergunta.

— Amigos? 

— Tentando salvá-lo assim que o viu… por que não seriam? 

— Hm… talvez, não sejamos. 

Após quebrar todo o gelo, Oliver deitou Willes. Ele derramou uma poção de cura na ferida, mas surpreendentemente, em vez de curar, a ferida mostrou uma reação de rejeição e se alargou ainda mais.

— Argh…! 

Mesmo inconsciente, Willes parecia estar com dor e gemeu. Oliver o observou em silêncio.

— Você, por acaso, infligiu essa ferida usando magia negra baseada em sangue? 

— Mais precisamente, é magia de sangue. 

— Magia de sangue? Ah, você não é uma bruxa, mas uma maga, Senhorita Bathory? 

Oliver perguntou, e a mulher deu um leve sorriso. Significava que ele estava correto.

— Correto… Prazer em conhecê-lo. Eu sou a Mãe Bathory, a proprietária da família Bathory.


Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar