Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Genius Warlock – Capítulo 249

Capítulo 249

— Ancião? 

Oliver falou com Merlin, que apareceu como um fantasma. Ele estava confuso, sem ideia de quando ou como Merlin tinha aparecido.

— Faz um tempo, não é? 

— Hm… Como você apareceu? 

Merlin levantou os olhos do relatório, abrindo a boca com uma expressão muito séria.

— Eu dei um jeito e coloquei um dispositivo que me permite aparecer em qualquer lugar, a qualquer momento nesta Torre. 

— … 

— …… 

— Só estou brincando, cara. Por que essa cara séria? 

Merlin negou suas próprias palavras, mas Oliver não pôde acreditar facilmente nele.

Ele sentia que Merlin, sendo quem era, poderia facilmente fazer tal coisa.

Afinal, não tinha ele aparecido subitamente no laboratório secreto da Matell?

— Surpreendente é que você está familiarizado com a Yareli. 

Merlin mencionou isso de repente. Oliver olhou para a porta, depois para Merlin.

— Apenas nos conhecemos. Ela está fazendo a aula do Professor Kevin. 

— Sim, ouvi falar disso. Graças a isso, todas as outras crianças se aglomeraram na aula do Kevin e atrapalharam o plano, não foi? 

Oliver assentiu concordando.

Originalmente, Kevin planejava reduzir o máximo possível de aulas neste semestre e se concentrar em sua pesquisa pessoal.

De fato, as coisas estavam indo como o planejado na maior parte.

Todos pensavam que a aula do Kevin era tão impopular que seria fechada. Até o próprio Kevin pensava assim.

Mas a situação deu uma guinada de cento e oitenta graus quando Yareli da Escola Skadi mostrou interesse na aula de Kevin.

Outros alunos seguiram Yareli e se inscreveram na aula de Kevin, e todas as aulas excederam a cota.

— Hm, a decisão do Professor Kevin de aceitar todas as aulas sem recusar também contribuiu. 

“Bem, ela é realmente notável.”

— Sim, eu concordo. 

— Hein? Você está concordando comigo chamando ela de notável? 

— Você não está falando sobre quantos alunos vieram para a aula do Professor Kevin graças à Senhorita Yareli? Não é fácil para as pessoas da torre terem tanta influência porque todos… transbordam de confiança. 

— Não posso dizer que você está errado. 

— Você estava pensando em algo mais, Ancião? 

— Bem, sim. Eu imagino que conheço aquela garota melhor do que você. 

Merlin e Yareli pareciam ter um relacionamento pessoal.

— Então, o que você achou notável, Ancião? 

— Bem, não me importo de jogar conversa fora, mas você não tem algo mais urgente em mente? Tenho coisas para Solucionador, então é um pouco chato responder todas as suas perguntas intermináveis. 

— Oh.

Oliver suspirou e retirou sua pergunta anterior.

Tendo deixado a mina, ficado na família Joseph e depois se tornado um Solucionador no mundo exterior, Oliver aprendeu que havia algumas limitações ao fazer perguntas.

Isso se devia a vários fatores, como a situação, local, valor da pergunta, paciência e resistência da pessoa que responde.

Embora pessoalmente achasse isso lamentável, Oliver se acostumou um pouco a essa regra.

Então ele conseguia priorizar suas perguntas.

Naturalmente, qualquer coisa sobre Yareli era de baixa prioridade. Não passava de uma curiosidade passageira.

— Então, posso fazer outra pergunta? 

Assim que estava prestes a fazer uma pergunta que estava realmente curioso, Merlin levantou a mão. Isso significava para ele parar.

— Deixe-me ir primeiro. A razão pela qual apareci aqui é para satisfazer minha curiosidade… Você dá licença? 

Oliver assentiu prontamente.

Não importa quem Merlin fosse, no momento, ele era seu mestre.

— Sim, vá em frente, Ancião. 

— Ouvi falar de suas palhaçadas lá no Passo da Montanha. 

Oliver assentiu. Merlin lhe contou várias vezes que muitos amigos cochichavam histórias para ele.

— Sim. 

— Fiquei feliz em ouvir que meu discípulo temporário se saiu bem, mas por outro lado, acho que foi um pouco bobo. Há um momento certo para mostrar sua força… O que deu em você para definir uma tarefa tão difícil? 

Oliver entendeu o que ele queria dizer.

Como Kevin mencionou antes, as realizações no Passo da Montanha não foram benéficas para Oliver.

Como resultado, seus planos de ler livros tranquilamente e frequentar aulas na Torre foram interrompidos, atraindo a atenção de todos.

“Especialmente da facção da Escola da Vida…”

Se Oliver fosse um funcionário comum, isso talvez não fosse um problema, mas considerando que ele era um bruxo, essa atenção não era nada favorável.

— Dependendo das circunstâncias, isso poderia ter causado grande dano ao Kevin ou ao Merlin, que contrataram o Oliver. 

— Hm… Eu não planejei ir tão longe. 

— É mesmo? 

— Sim, eu não podia escapar a menos que derrubasse as pessoas que me prenderam no laboratório. 

— Então, você está me dizendo que não percebeu nada estranho? Se você tem algum respeito por mim, seja franco. 

Oliver pausou na última frase e voltou a pensar.

— Hm… Para ser honesto, eu notei que algo estava errado antes de entrar no laboratório. 

— É mesmo? O disfarce da gangue Bathory era tão convincente que nem um bruxo meia boca perceberia. 

— Sim, o disfarce era realmente excelente. Eles usaram uma máscara de pele em vez de uma de couro, tornando o disfarce ainda melhor. Eles imitaram o fluxo de mana, memórias e comportamentos de seus alvos consumindo o sangue deles… era difícil distinguir… Mas, você sabe sobre a família Bathory? 

— Eu mesmo nunca os vi, mas o Mestre do meu Mestre do Mestre estava bem familiarizado com eles. 

— Oh… Então, eu tenho algumas perguntas sobre a família Bathory, você pode respondê-las? 

— Depois, é minha vez de perguntar agora. De qualquer forma, por que você não saiu quando percebeu? Você estava curioso sobre a identidade da família Bathory? 

— Hm, isso fazia parte, mas pensei que seria melhor resolver o problema já que eu já estava lá. Como um simples funcionário, eu não podia simplesmente dizer que suspeitava que o laboratório estava ocupado por um bruxo, não é? 

Merlin concordou.

— Hm… Isso é verdade. No momento em que você começasse a tagarelar sobre isso, seria considerado um lunático. 

— Sim. Eu pensei que seria melhor resolver o problema, já que eu já estava como substituto do Professor. Além disso, se deixado sem vigilância, os laboratórios e vilas próximas poderiam sofrer danos significativos. 

— Oh, eu não esperava que você se preocupasse com os outros assim, surpreendente. 

— Hm, faz parte do meu trabalho, então dois coelhos com uma cajadada só? Mas, posso perguntar por que você está me perguntando isso? 

— Posso ser franco? 

— Sim? Ah, sim. 

— Só estou curioso sobre o que se passa na sua cabeça. Ultimamente, tenho anotado algumas coisas sobre você como um tipo de hobby, e eu estava atrás de algumas informações de referência. 

— …… 

— É uma brincadeira. Não olhe para mim assim. Eu sou seu Mestre, mesmo que seja por um tempo. Dói. 

— Ah, peço desculpas. 

— Vamos deixar as piadas de lado… Na verdade, passei para ver se você tinha arrumado bem as consequências. O Kevin pode estar em apuros e grudar em mim feito um carrapato, então é melhor estar preparado com antecedência, certo? 

— Ah… é quase como um relacionamento de um bruxo e seu discípulo. 

— É uma observação que te faria ser apedrejado na torre mágica. Mas não está longe da verdade. 

Merlin riu suavemente.

Oliver não tinha certeza se era uma piada ou se ele estava falando sério.

— Então… o que você acha do conteúdo do relatório? 

Oliver perguntou a Merlin, que agora estava lendo a última página do relatório.

Ele jogou o relatório acabado na mesa.

— Não está nada mal… não há nada importante para reclamar. Embora eles possam resmungar por você ter arrastado um estranho como um Solucionador sem pensar duas vezes, você tinha autoridade como substituto do Professor, então não é uma grande preocupação. Mas, há algumas dúvidas. 

— Quais são? 

— Embora você possa enganá-los com o relatório, você não pode enganar o local real. É discutível se vai passar. A turma da Escola da Vida vai fuçar o laboratório de quimeras, e se eles descobrirem qualquer coisa, mesmo que mínima, podem fazer uma confusão. 

— Se for isso, você não precisa se preocupar muito. Manipulei as evidências para combinar com o conteúdo do relatório. Eu queimei e destruí com magia de fogo. 

— Isso foi uma sorte, mas geralmente, por precaução, os laboratórios secretamente montam uma Rede Raiz para monitorar todo o laboratório, e não tenho certeza se isso vai passar. Se precisar de ajuda—

— Você não precisa se preocupar com isso também. 

— Você tem alguma base para isso? 

— Sim, como você mencionou, havia uma Rede Raiz filmando secretamente todo o laboratório de quimeras, mas eu a deletei. Então, acho que deve estar tudo bem. 

— Desculpe, mas não estou entendendo direito, você disse que apagou os registros armazenados na Árvore Mundial? 

— Sim. 

— Como? 

— Eu acessei a Árvore Mundial e a deletei. 

— Entendi… você acessou e deletou. Posso te perguntar mais uma coisa? Por que você não me contou que sabia como acessar a Árvore Mundial? 

— Acho que porque você nunca perguntou? 

— Você está louco por acaso? 

— Como? 

Oliver perguntou de volta, surpreso com a culpa repentina de Merlin.

— Por que está me culpando pelo seu relatório duvidoso? Porque não perguntei? Claro que não perguntei, e é claro que você deveria relatar. 

— Eu não sabia que tinha que relatar. 

Merlin tentou dizer algo, depois fechou os olhos e suspirou.

— Ai, caramba… É uma pena. Se você tivesse relatado, eu poderia ter te ajudado a conseguir um emprego na torre mágica muito mais confortável e seguro. 

Merlin parecia exausto. Para confortá-lo, Oliver abriu a boca.

— Estou satisfeito com minha vida agora, então você não precisa se desculpar. 

— Não é isso que eu estava querendo dizer. Ai, caramba… Bem, é bom que tenhamos descoberto agora, não é? Quando você acessou a Árvore Mundial? Você começou a mexer direto depois de entender a magia? 

— Ah, é algo assim, mas diferente. 

— … 

— Acessei a Árvore Mundial logo depois de te conhecer pela primeira vez. Você se lembra? 

— Claro que me lembro. Você me contou que trabalhava em um restaurante, não foi? 

— Sim, e você me explicou brevemente o que era a Árvore Mundial. Você até recomendou um livro. 

— Lembro sim. 

— Depois de ler esse livro, tentei acessar uma das Árvores Mundiais localizadas na fronteira entre o Distrito U e o Distrito V. 

A expressão de Merlin endureceu sutilmente. Era como se ele tivesse ouvido um absurdo que não fazia sentido.

— Você começou a mexer com magia a partir daí? 

— Não, comecei a usar magia bastante tempo depois. 

— Mas como você conseguiu acessar a Árvore Mundial? Você não é um druida, é? 

— Não, então acessei com emoções. 

Oliver falou honestamente sobre sua experiência, e a expressão de Merlin se enrijeceu ainda mais. Era difícil ler suas emoções pela expressão, e era difícil dizer o que ele estava pensando, mas ele parecia ligeiramente surpreso.

— Pode me contar mais? 

Oliver explicou como acessou a Árvore Mundial.

Depois de ler o livro que recebeu de Merlin, ele se perguntou por que não conseguia se conectar com emoções e tentou acessá-la como um experimento.

— Achei que ia falhar, mas foi bem-sucedido. Parece milagroso. 

Merlin balançou a cabeça.

— Sim, é um milagre. Tanto que estou ansioso para estudar isso… Talvez—

— Desculpe, Ancião. Posso fazer uma pergunta agora? Também estou curioso. Se permitir, vou responder mais diligentemente depois. 

Considerando que Kevin voltaria em breve, Oliver falou.

Quando Kevin retornasse, eles teriam que revisar o relatório e alinhar suas histórias, o que era uma tarefa difícil. Daqui para frente, Oliver teria que fazer perguntas.

Merlin, sabendo disso, concordou.

— Tudo bem, é uma pena, mas ouvi algumas histórias interessantes… O que despertou sua curiosidade? 

— Gostaria de perguntar primeiro sobre a família Bathory. 

— Especificamente? 

Oliver pensou por um momento.

— Sobre a Senhorita Bathory, a chefe da família, e informações gerais sobre a família Bathory. 

— Isso é amplo. Hmm… Hmm… Pelo que sei, Bathory era originalmente uma maga. Um clã de magos respeitado do continente central. Além disso, ela era realmente atraente. 

— Você a conheceu pessoalmente? 

— Ela era conhecida do Mestre do Mestre do meu Mestre. Parece que tiveram uma breve interação. 

— Entendi… 

— De qualquer forma, a chefe da família naquela época era talentosa, esperta e tinha uma mentalidade progressista. Realmente impressionante. Bem, assim como outros magos do continente central, as coisas deram errado. 

— É mesmo? 

— Sim, havia boatos de que ela de repente se envolveu com magia negra, começou a devorar humanos e até fez acordos com demônios. Ela caiu como chumbo assim que os rumores se espalharam. Todos pensaram que ela estava acabada… Mas uma década depois, uma bruxa apareceu no submundo. Uma bruxa esperta que deu um pé na bunda da Mão Negra e, em vez disso, enfrentou o Chef de Carne Humana. 

— Era a Senhorita Bathory? 

— Sim, não está oficialmente lá fora, mas analisando as características da magia de sangue que ela usou, parece ser ela. Ela não é muito conhecida aqui na Inglaterra porque opera do outro lado do mar, mas é bem conhecida lá. 

“E você derrotou essa figura importante.” Merlin omitiu essas palavras intencionalmente.

Independentemente disso, Oliver continuou fazendo perguntas para satisfazer sua curiosidade. Por exemplo, sobre a identidade do caderno vermelho que ele pegou de Bathory.

— Você sabe qual é a principal fonte de renda ou negócio da família Bathory? 

— Principal fonte de dinheiro? Negócio? Eu sei. Eles principalmente vendem drogas baseadas em magia de sangue. Pelo menos até onde eu sei. 

— Drogas baseadas em magia de sangue? 

— Sim. Chamam de Elixir de Sangue, que dá aos caras um impulso de saúde e energia vital e às mulheres uma injeção de juventude. Os principais clientes deles são figurões, realeza e gente importante no continente. Pode haver clientes aqui na Inglaterra também. 

— Mas quem seriam os principais clientes? 

— Bem, definitivamente aqueles com um monte de dinheiro, certo? 

— Pessoas com muito dinheiro…

— Por que está perguntando? 

— Oh, estou me perguntando se está relacionado ao ataque ao Passo da Montanha. Posso fazer mais uma pergunta? 

— Fique à vontade. 

— Quando lutei contra a família Bathory no Laboratório de quimeras, fui a um local experimental secreto… havia um sujeito interessante. 

— O que era? 

— Era uma quimera com a cabeça de uma vaca e o corpo de um humano. Chamavam de Humano Aprimorado-C03. Você sabe o que é isso? Parecia um experimento bastante importante. 

Merlin ficou em silêncio.

— Você acha que eu saberia sobre isso? 

— Sim, pensei que talvez. 

Oliver respondeu sem hesitação. Não havia base para isso, mas ele tinha um pressentimento. E esse pressentimento não estava errado.

— Você sabe que os magos têm um certo complexo de superioridade, certo? 

Oliver assentiu.

Esta cidade, a mais avançada do mundo, estava impregnada desse sentimento. Isso era verdade, quer se olhasse para o lado sombrio ou para o ensolarado. Ele entendia isso mais claramente depois de trabalhar na Torre Mágica.

Embora houvesse diferenças de grau, os magos se consideravam superiores às pessoas comuns.

— E a turma da Escola da Vida é ainda mais intensa que as outras. Eles até têm uma ideologia completa. 

— Sim, eu sei. 

— Então, eles fazem mais do que apenas reivindicar superioridade. Por exemplo, eles imaginam uma sociedade perfeita com magos no centro. 

Oliver lembrou do que a bruxa disse. A facção da Escola da Vida sonhava com um mundo sistematizado.

— Pode explicar em mais detalhes? 

Merlin olhou para o relógio e balançou a cabeça.

— Vamos deixar esse papo para depois. É um pouco complicado explicar rapidinho… Como o seu negócio da Árvore Mundial, podemos discutir sobre isso mais tarde. 

Embora fosse um pouco decepcionante, Oliver assentiu. Ele queria ouvir uma explicação completa quando possível.

— Agora despeje sua última pergunta. Kevin vai surtar se me ver aqui, achando que vim fazer algum trabalho. 

— Então, posso perguntar sobre o que mais estou curioso? 

— Dizem que as histórias mais empolgantes sempre vêm por último. 

— Você sabe sobre o Apocalipse TiqueTaque


Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar