Switch Mode
Servidor de Hospedagem do Site está passando por manutenção, pode ficar instável por algumas horas!!
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Julietta’s Dressup – Capítulo 284

Epílogo - Parte XIII

Ao ver a cabeça de Charlotte caindo, o impaciente Albert uivou: “Bem, o que falta para o nosso bebê com aquela coisa de empurrar e puxar para os pálidos, mas apenas o jovem e alto Oswald? Você só precisa crescer e conhecer um homem que este Albert escolher.”

Em palavras de Albert Maribel movimentou a cabeça fervorosamente. Ele não era o filho mais velho do inteligente, discreto e cabeça-fria Conde Adam, e ela não conseguia entender por que a princesa Charlotte gostava tanto do menino parecido com o Duque Oswald.

Maribel, que tentou ignorar a ideia porque ela pensou que a oposição feroz faria seu amor brilhar ainda mais, estava quase envergonhada por seu consentimento casual.

Determinada a mudar sua mente lentamente, Charlotte exclamou surpreendentemente quando Maribel tentou intervir. “Albert, meu Deus! Pálido apenas alto? Alexander é a criatura mais linda do mundo. Claro, depois de mim! Oh, há o Marquês por ser bonito no continente do outro lado do mar, mas tenho certeza que ele não é tão bonito quanto Alexander. E como Alexander é gentil e amigável. Nunca vi um cara tão doce, exceto meu pai e meu irmão.”

A boca de Oswald estava escancarada, tentando refutá-los com orgulho enquanto depreciavam a aparência de seu filho.

“O jovem Oswald é amigável e gentil com qualquer pessoa, princesa.” As cabeças de todos que reuniram movendo para cima e para baixo, na declaração direta de Maribel.

Depois de um momento de silêncio, Charlotte saltou. “Espere e veja. Vou me casar com Alexander Oswald porque decidi.”

Maribel sorriu inconscientemente em Charlotte, que orgulhosamente segurou seus braços e jurou pela segunda vez em dois anos. Ela disse com alegria: “Como ela poderia ser diferente de Sua Majestade? Foi exatamente assim que ele foi direto para Sua Majestade.”

“É por isso que estou preocupado,” o Marquês de Valerian murmurou melancolicamente para Jeremy, cuja expressão estava chocada com o voto de Charlotte. Não foi muito agradável ver seu filho sofrer a dor de um coração partido no primeiro caso de amor de sua vida.

* * * * *

“O que é Charlotte?” Alguns dias depois, Alexander, que visitou Chartreu para encontrar o boné de caça que ele havia encomendado junto com o filho do Conde Adam, Raymond, resmungou: “Como ela sabia que eu estava aqui?”

Com cabelos loiros brilhantes e olhos negros, Alexander Oswald era um lindo menino que herdara a aparência brilhante de seu pai. O menino estava chateado com todas as meninas que estavam ansiosas para falar com ele, então ele franziu a testa com a ideia de encontrar uma delas.

“Oh, meu Deus, ela está vindo aqui. O que devo dizer e ficar longe dela?” Alexander queria evitá-la como se um monstro estivesse vindo.

“Alexander Oswald, muito tempo sem ver. Raymond, obrigada pelo seu presente de aniversário. Fica bem em mim?”

Raymond Adam, de quatorze anos, tinha a mesma idade do segundo filho de Julietta, Luar. Ele respondeu educadamente, contendo o riso, enquanto Charlotte, agora com apenas dez anos, levemente exibia os enfeites de cabelo comprados na Raefany’s fingindo ser uma dama.

“Princesa, você está ótima. Você é linda. Quando eu te vi pela manhã, você não disse que estava vindo para o Chateau, mas de repente você veio aqui?”

Quando questionada por Raymond, Charlotte ficou um pouco envergonhada, mas rapidamente respondeu bruscamente: “Estou aqui para ver Amélia e Sophie. Eles estão tão ocupadas atualmente que não conseguem parar no Castelo Imperial. Eu te vejo mais tarde.”

Charlotte estava lá quando ele visitou o Castelo Imperial pela manhã para se encontrar com Luar. Naquela momento, ele disse que estaria visitando Chartreu com Alexandaer. Ela pode ter ouvido falar da programação e visitado.

Mas ao contrário de suas expectativas, Charlotte apenas deu a Alexander um leve aceno de cabeça e foi embora sem dizer uma palavra. Raymond achou que a situação era engraçada. Ele olhou para o livro ilustrado que estava segurando, fingindo não ver Alexander com um olhar perplexo ao lado dele.

“Acho que Charlotte ficou brava porque eu não fui à festa de aniversário dela.”

Charlotte, que normalmente estaria falando com os braços cruzados, apenas fingiu dizer olá e foi embora. Alexander continuou olhando para Charlotte, envergonhado pelo que ela nunca tinha feito antes, e pediu a opinião de Raymond.

“Pode ser. Você mandou um presente para ela mesmo sem comparecer?”

“…”

“Você nem mandou um presente para ela?”

Alexander murmurou com a pergunta do surpreso Raymond. “Eu não quero que ela faça um grande alarido sobre os presentes como ela fez no ano passado…”

“Você a conhece desde que ela nasceu, mas isso foi demais.”

Alexander ficou mais nervoso quando Raymond o repreendeu com uma voz traiçoeira. “Você quer que eu vá agora, peça desculpas e dê um presente a ela?”

“Você preparou um presente?”

“É claro. Eu simplesmente não dei a ela.”

“Você trouxe aqui?”

“Não, está na carruagem. Estava pensando em mandá-lo para o Castelo Imperial ou não.”

“Então se apresse, dê a ela um presente e peça desculpas por não ter ido à festa.”

Seguindo o conselho de Raymond, Alexander pediu a seu servo que trouxesse o presente de Charlotte da carruagem. Então, sem bater, ele entrou no escritório de Amélia e Sophie e se aproximou de Charlotte.

Charlotte, assim como Raymond, Alexander, Jeremy e os dois irmãos de Charlotte, consideravam Chartreu como seu quintal. Superficialmente, fingiam ser formais, mas não havia lugar em Chartreu onde não pudessem ir. Eles eram até livres para entrar e sair do anexo, e o escritório do gerente, e o escritório de Amélia e Sophie, eram nada menos que um playground para eles.

“Lamento não poder comparecer à sua festa de aniversário, Charlotte. Algo aconteceu.”

Alexander entrou no escritório e pediu desculpas, segurando uma caixa lindamente embrulhada.

Charlotte agonizou por um momento. Ela ficou surpresa ao ver a resposta, quando agiu como o Duque Oswald aconselhou alguns dias atrás. No final da festa, Maribel perguntou a ela: “Deveria ser Alexander Oswald?”

Então Charlotte respondeu, “Maribel, deve ser Alexander agora, mas eu posso mudar minha mente a qualquer momento. Mas até que mude, estou interessada em Alexander. Então eu não suporto Alexander me ignorando.”

Assistindo a raiva em seus olhos claros, Maribel a abraçou. “Charlotte, minha linda princesa. Como você cresceu bem como esta Maribel te ensinou? Isso mesmo. Até que mude de ideia, você tem que fazer o seu melhor para conseguir o que deseja.” Então Maribel a encorajou a tentar como o Duque de Oswald disse a ela.

Charlotte assentiu afetadamente ao recordar o que acontecera naquela noite. “Eu acho que você tem estado ocupado com algo, mas está tudo bem. Obrigada pelo presente.”

Charlotte pegou o presente com afetação e colocou-o sobre a mesa. Ela gostaria de abrir presentes antes, mas hoje ela estava completamente diferente.

Alexander ficou ainda mais envergonhado. “Você não quer abrir o presente? É um espelho com a pintura do Valor.”

Com o passar dos anos, o trabalho de Valor se tornou tão popular que era quase tão difícil de encontrar quanto uma estrela do céu. Ele ganhou fama aplicando a ideia de Charlotte e pintando em um espelho ou mobília.

Este espelho era um presente especial que Alexander havia pedido meses atrás. No entanto, ele ficou desapontado com a resposta morna de Charlotte.

“Vou abri-lo depois de voltar. Obrigada.” Charlotte desviou o olhar como se ele devesse ir agora.

Alexander pensou um pouco e saiu sozinho após se despedir dela. Ela parecia brava porque ele não foi à festa de aniversário, mas ele se desculpou e deu um presente a ela, então ele decidiu pensar que ela logo ficaria bem.

* * * * *

“Vossa Alteza Segundo Príncipe, a Princesa Charlotte tem agido de forma estranha ultimamente.”

Alexander estava visitando a nova loja de departamentos Feliadell em Vicern junto com Luar. As filiais Raefany’s, Fanyfany e Chartreu estavam localizadas no primeiro e segundo andares da Loja de Departamentos Feliadell, que foram abertas pela esposa do Duque de Elias em Vicern.

“Sir Bertino, bem-vindo. É uma honra ter você aqui.” O gerente encarregado da filial do Raefany’s saltou e cumprimentou-os educadamente.

Luar, que era um nobre Príncipe, mas ainda não havia assumido o cargo de Arquiduque de Bertino, queria ser chamado de Sir Bertino em seu local de trabalho. Era para se separar de sua condição de Príncipe e de sua condição de proprietário do Grupo Empresarial Bertino.

Em particular, o maior motivo pelo qual ele queria ser chamado de Sir Bertino era por causa daqueles que queriam usá-lo politicamente, alienando seu irmão Philip para o cargo de Príncipe Herdeiro.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar