Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Lord of Mysteries – Capítulo 1181

Cidade Antiga Nois

Ao ouvir as instruções do bispo, Leonard ficou surpreso antes de suspirar interiormente.

“A profecia do Sr. Louco foi realmente precisa…”

“Não, não é uma profecia. Ele já estava ciente de tudo.”

Leonard rapidamente controlou seus pensamentos e seguiu os procedimentos para que o bispo Santo Antônio lhe entregasse um documento oficial. Então, voltou ao subsolo e levou dois membros para o Portão Chanis.

Depois de esperar que os Guardiões verificassem os documentos, ele chegou ao quarto de Emlyn White, que estava iluminado com velas prateadas brilhantes cobertas com padrões. Abriu a pesada porta de pedra com uma chave de latão.

Uma luz azul fantasmagórica entrou na cela, esfaqueando os olhos de Emlyn White a ponto de ele fechar os olhos instintivamente.

Seu rosto estava muito mais pálido do que antes e seu corpo muito mais magro. Ele exalava a sensação de que uma rajada de vento o levaria a qualquer momento.

Pensando na resposta do Sr. Louco, Emlyn de repente se sentiu confiante em sua situação atual. Sem abrir os olhos, ele se levantou lentamente e riu.

— Eu sabia que você tomaria a iniciativa de me mandar embora.

“Você ficaria desapontado se eu dissesse que foi apenas uma investigação de rotina?” Leonard satirizou interiormente e respondeu sem qualquer expressão: — Vou lhe dar trinta segundos. Se você não sair do Portão Chanis dentro deste período, considerarei que você escolheu voluntariamente ficar para trás.

Como um Falcão Noturno um pouco mais experiente e capitão de uma equipe Luvas Vermelhas por vários meses, Leonard tinha uma vasta experiência em lidar com prisioneiros.

A expressão de Emlyn congelou. Ele abriu a boca, querendo dizer alguma coisa, mas acabou mantendo o silêncio. Ele passou por Leonard e seus dois companheiros de equipe e saiu do Portão Chanis.

Lá fora, estremeceu de repente, como se quisesse expurgar o frio de seu corpo.

— Depois que você voltar, pegar um pouco de luz solar vai te curar. Ah, o sol é um bem raro no inverno de Backlund, e vocês, vampiros, não gostam de tomar sol… Vocês não são Boticários? Você mesmo pode inventar algum remédio do domínio do Sol. — Vendo isso, Leonard o lembrou casualmente.

A condição de Emlyn não era das melhores. Por um lado, ele não bebia sangue humano contendo espiritualidade há dias. Ele só podia contar com o sangue de animais como substituto. Por outro lado, foi porque ficou atrás do Portão Chanis por muito tempo. O poder da Meia Noite que sustentava o selo o consumiu um pouco, fazendo-o exigir os efeitos medicinais do domínio do Sol para remover os efeitos residuais.

Como Professor de Poções, Emlyn estava ciente de sua condição física e mental. Ele não respondeu nem assentiu. Ele apenas enfatizou a palavra padre antes de perguntar: — Onde está o Padre Utravsky?

— Ele ainda precisa ficar mais um pouco. Espero que esta guerra sangrenta acabe logo. Não se preocupe, vamos deixá-lo sair duas vezes por semana para tomar sol. Quanto aos dias em que serão, vai depender do tempo em Backlund. — Leonard deu uma resposta simples antes de acompanhar Emlyn White à rua.

Emlyn hesitou por um momento antes de perguntar novamente: — Onde fica o hospital mais próximo?

— O que você quer fazer? — Leonard perguntou de maneira profissional.

— Uma transfusão de sangue. — Emlyn ergueu ligeiramente o queixo, tentando ao máximo não mudar sua expressão.

“Transfusão de sangue… beber sangue…” Leonard não o denunciou. Ele apontou em uma direção e deu-lhe o endereço.

Depois de assistir a partida do Visconde Sanguíneo, ele voltou ao subsolo e começou a discutir um caso recente com os membros de sua equipe.

Depois de vários dias de viagem, Klein finalmente chegou perto das ruínas da Cidade Nois, no norte.

Esta era igualmente uma planície desolada. O leito seco do rio deixou vestígios no chão.

Olhando para a cidade escura e sombria que estava cheia de uma névoa fina, ele não tinha pressa em se aproximar. Em vez disso, encontrou um lugar escondido e murmurou o nome honroso do Sr. Louco.

Depois disso, ele deu quatro passos no sentido anti-horário e recitou o encantamento antes de entrar no mundo acima da névoa cinza. Para retornar ao Castelo de Sefirah com apenas um pensamento, ele precisava que as orações dos membros do Clube de Tarô se acumulassem, formando uma âncora forte e firme. Dessa forma, daria ao Louco o poder de convocação suficiente.

Com a ajuda da luz de oração, Klein usou sua visão verdadeira para verificar de longe a situação das ruínas de Nois. Ele descobriu que a névoa fina estava se dissipando lentamente, mas não conseguia se dissipar completamente. Na superfície da cidade, não havia um único Fio do Corpo Espiritual. As pessoas vestidas com mantos de linho ou peles de animais jaziam em diferentes pontos das ruas. Não estavam tão animadas e ocupadas como na época em que a equipe de expedição da Cidade de Prata as visitou.

“Depois que o anjo ou Artefato Selado que ocupou esta cidade descobriu que o paradeiro deles foi exposto, eles escolheram migrar?” Enquanto Klein fazia uma suposição com base na situação à sua frente, ele retraiu o olhar e olhou para a névoa branco-acinzentada que sustentava o Castelo de Sefirah.

Ele estava tentando impedir que o Invocador de Milagres, ou Atendente dos Mistérios, ou o Artefato Selado correspondente se escondesse no Vazio Histórico e emboscasse os Beyonders da antiga Cidade Nois. Ele não queria encontrar diretamente um aglomerado de vermes translúcidos que se contorciam em um enorme vórtice quando saltasse na névoa da história, nem queria ser perseguido por aqueles tentáculos aterrorizantes.

A emboscada que Zaratul preparou para ele ainda deixou Klein com uma sensação persistente de medo. De vez em quando, ele tinha pesadelos, na esperança de procurar a Srta. Justiça para mais uma rodada de tratamento de traumas psicológicos.

Esse estímulo foi pior do que ver sua marionete, Enuni, usar um monóculo à sua frente enquanto seu corpo permanecia completamente imóvel. Isso porque ele implicou os Cães de Caça de Fulgrim.

Depois de confirmar que o Vazio Histórico estava seguro, Klein voltou ao mundo real. Ele estendeu a mão, agarrou e retirou seu antigo eu. Esse antigo Klein também usava uma meia cartola de seda, um sobretudo preto e segurava uma simples lanterna de vidro.

No segundo seguinte, saltou na névoa branco-acinzentada e seguiu os pontos iluminados do Vazio Histórico, percorrendo todo o caminho até um período anterior à Primeira Época, naquela cidade de uma civilização há muito morta.

Para ele, esta era uma casa segura muito engenhosa. Isso porque, além dele, nenhum Sábio do Passado poderia rastrear esse pedaço perdido da história.

É claro que, para ele, vir até aqui exigiu que gastasse muito de sua espiritualidade. Ele só poderia ficar lá por mais quinze minutos, no máximo, e isso somente se ele não fizesse nenhuma tentativa pesada de invocar as projeções do Vazio Histórico.

Depois de esconder seu verdadeiro corpo, a projeção de Klein no mundo real avançou, chegando rapidamente fora das ruínas de Nois.

Ele não se aproximou ou entrou cegamente. Depois de circular até um pequeno monte em frente ao leito seco do rio, levantou a mão direita e convocou sua marionete original — o frio Conde dos Caídos Qonas Kilgor com olhos azuis escuros.

O corpo de Qonas se contorceu e instantaneamente se transformou em Gehrman Sparrow. Então, estendeu a mão e tirou uma lanterna do Vazio Histórico.

A projeção histórica que convocou uma projeção histórica desordenou a distância sob a fraca luz amarela da lanterna. Em poucos passos, ele chegou fora da Cidade Nois, sozinho.

Com a lanterna na mão, passou pelos prédios apodrecidos e pela névoa fina antes de entrar nas ruínas.

Comparado ao uso de sua — visão verdadeira acima da névoa cinza, o contato real o fez descobrir mais detalhes.

Os humanos e monstros espalhados em locais diferentes apresentavam sinais de decomposição, como se tivessem sido abandonados há algum tempo.

Alguns deles estavam sentados em cadeiras sob os beirais da casa, outros caídos ao lado dos fogões. Alguns seguravam pão mofado, enquanto outros davam as mãos. Havia alguns encostados nas paredes e sentados no chão, os lábios pressionados contra uma flauta de osso…

Isso permitiu a Klein imaginar a situação na cidade quando eles viviam.

Alguns deles estavam relaxando e descansando. Alguns cozinhavam e outros faziam compras nas ruas. Outros estavam focados na música enquanto alguns iam e vinham, rindo sem parar. Havia também outros lutando contra monstros em uma arena…

Esta era uma cena tão animada e movimentada, mas na realidade todos já haviam morrido e não estavam mais em posse de suas almas. Eles estavam apenas repetindo ações predeterminadas.

E um dia, essa cena estranha congelou com o tempo, e todos desabaram sem qualquer aviso.

“Uma cidade formada por marionetes, o teatro mais realista… Naquela época, a Cidade da Névoa estava em situação semelhante… Embora eu também seja um Vidente, ainda devo dizer que, em termos de horror, terror e bizarrice, nosso caminho está definitivamente classificado entre os três primeiros… Será que estarei agindo da mesma maneira no futuro? Atendente de Mistérios?” Com a lanterna na mão, Klein caminhou pelas ruas cheias de cadáveres. Seguiu sua intuição espiritual e dirigiu-se ao centro da antiga Cidade Nois.

A situação aqui o fez acreditar que a pessoa que governou as ruínas de Nois definitivamente tinha inteligência suficiente. Depois que a equipe de expedição da Cidade de Prata quebrou a paz e a serenidade aqui, a entidade não optou por matar ou destruir nenhuma pista. Em vez disso, este lugar foi abandonado sem hesitação antes que a entidade migrasse para outro lugar.

“A razão pela qual a Cidade de Prata não foi silenciada provavelmente teve a ver com um parasita de Amon seguindo atrás. Sim, também poderia ser por causa do Verdadeiro Criador…” Enquanto casualmente deixava seus pensamentos vagarem, Klein rapidamente chegou a uma catedral relativamente intacta.

Dentro da catedral havia uma estátua de um lobo demoníaco com oito patas. Estava coberta de cabelos curtos e escuros.

Havia um tufo de pelo branco-acinzentado no topo da cabeça da estátua. Suas pupilas negras cobriam pelo menos três quartos dos olhos.

“Não é Flegrea… O Lobo Demoníaco Negro que apareceu ocasionalmente na Terceira Época, o Deus dos Desejos? Ele está na Terra Abandonada dos Deuses há milhares de anos e finalmente encontrou aquela característica de Beyonder da Sequência 1?” Assim que esse pensamento passou por sua mente, Klein de repente ouviu passos chegando, ressoando um após o outro.

Parado de lado, ele imediatamente lançou seu olhar para fora da catedral. Ele viu uma figura caminhando lentamente através da névoa fina antes que seu contorno se formasse rapidamente.

Ele tinha quase 2,3 metros de altura e uma leve curvatura nas costas. Com cabelos grisalhos, rugas nos cantos dos olhos e uma cicatriz nos cantos da boca, ele parecia um velho padre ou bispo enquanto vestia uma longa túnica preta de clérigo.

Seus olhos castanhos escuros eram calmos, ao contrário dos monstros nas profundezas da escuridão que eram sedentos de sangue e sem inteligência.

No entanto, na noite longa e tranquila de relâmpagos de baixa frequência, este clérigo não carregava nenhuma lanterna de pele de animal nem tinha fogo aceso. Ele apenas caminhou silenciosamente pela névoa fina.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar