Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Lv1 Skeleton – Capítulo 155

Capítulo 155

Ring! Ring!

Eu tinha dormido naquela manhã, visto que era um sábado, mas fui rudemente acordado pelo toque do meu telefone.

“Ugh… é apenas um número desconhecido.”

Eu raramente recebia ligações de outras pessoas além dos meus pais, então, depois de desligar a ligação, caí no sono. No entanto, alguns minutos depois, o telefone tocou novamente.

“O que…“

Só então me lembrei de que havia dado meu número de telefone para a jovem professora outro dia, quando quase perdi todas as esperanças.

Depois de ouvir o que ela tinha a dizer, comecei a pular de alegria.

“Posso realmente conhecê-la?”

“Bem… pode ser um pouco difícil neste caso, já que ela se transferiu para o exterior.”

“Onde ela foi, por favor me diga!”

Por insistência minha, ela acabou cedendo e me informou que havia transferido para uma escola no Brasil, completamente do outro lado do globo, seguindo seus pais diplomatas.

Para um colegial normal, seria impensável ir até o Brasil para conhecê-la. Sem mencionar, o que eu diria a ela se nos encontrássemos? Ela nem mesmo me conhecia, então como devo tentar convencê-la de que minhas memórias não são mera fantasia?

Eu acabaria sendo tratado como um maluco.

Assim que desliguei o telefone, a realidade me atingiu. Foi como uma virada, onde eu realmente não sabia se devia ou não acreditar em minhas próprias memórias.

‘Chiiizzic Johra? Você pode me ouvir? Eu… é difícil fazer contato porque existem tão poucos nanobots restantes. Chiizzic ‘

Foi a voz de Lena que ecoou em minha mente.

“Lena? Lena!”

Embora ela não tenha sido capaz de responder, definitivamente não tinha sido minha imaginação. Foi a primeira vez que Lena encadeou uma frase tão longa neste mundo.

“Portanto, não foi tudo apenas um mero sonho.”

Lágrimas quentes começaram a fluir enquanto eu finalmente tinha mais confiança em minhas memórias.

“Eu definitivamente tenho que me encontrar com Melpomene, talvez ela até se lembre de algumas coisas também.”

Pode ter sido visto por outras pessoas como uma decisão imprudente, mas trabalhei meio período em um restaurante de fast food por um ano inteiro, a fim de economizar dinheiro suficiente para a viagem. Obtendo a aprovação dos meus pais, no verão do meu 5º ano do ensino médio, enviei a ela uma carta informando-a de minhas intenções de visitá-la e embarquei em um avião com destino ao Brasil.

“Johra, tudo bem em ir conhecê-la assim?”

No ano anterior, Lena havia se recuperado e agora podíamos conversar.

“Deve haver uma razão pela qual Gaia me enviou de volta aqui, então eu preciso encontrá-la pelo menos uma vez. Por que outro motivo Melpomene estaria neste mundo?”

Pode ter sido um assunto urgente, vendo a rapidez com que Gaia me mandou embora, mas eu perdi minha chance de conhecê-la quando ainda morávamos perto. Então agora, eu não tinha escolha a não ser pegar o caminho mais longo e encontrá-la no Brasil, dois anos depois.

Não podia perder mais tempo. Depois de alguns traslados para garantir passagens aéreas mais baratas, finalmente cheguei ao Brasil.

Era um hemisfério completamente diferente, então embora fosse verão na Coréia, era inverno aqui no Brasil. Felizmente, como o país estava relativamente perto do equador, o inverno deles era mais parecido com a temperatura do outono na Coréia.

Enquanto esperava no aeroporto pela chegada da minha carona, pedi a Lena que procurasse qualquer informação relevante sobre o Brasil.

Tap Tap

Eu me virei e me encontrei diante de uma mulher coreana de 45 anos.

“Você poderia ser…”

“Foi você quem mandou a carta?”

“Sim. “

“Eu estava preocupado que você fosse um aluno estranho, mas você parece bem. Mesmo assim, estou bastante interessado em saber o que o faria vir tão longe depois de ver alguém passando apenas uma vez.”

Dirigimos por algum tempo, antes de chegar aos portões de uma mansão de tamanho decente. Era uma casa de tamanho decente na periferia da cidade que fora fornecida à sua família devido à posição de seu pai como diplomata.

Ding! Dong!

“Quem é ele?”

Ouvi a doce voz de Melpomene pelo interfone.

“Abra, eu trouxe o aluno.”

“Mesmo?”

A porta se abriu e eu senti a aura de Melpomene, apesar de sua aparência ser um pouco diferente.

“Uh… oi…”

Ela hesitou um pouco, mas finalmente respondeu.

“Já nos encontramos antes?”

“Só de passagem, mas você parecia familiar.”

“Você veio até aqui só porque achou que eu era familiar?”

Sua mãe já havia explicado a situação, mas agora que ela havia feito isso em primeira mão, ainda parecia incrível.

“Não sei por que, mas não conseguia parar de pensar em você.”

“Você é um estudante que está visitando de longe, então pode ficar aqui alguns dias.”

A mãe dela me deu permissão para ficar na casa deles por alguns dias. Mais tarde naquela noite, Melpomene entrou sorrateiramente em meu quarto.

Shh!

Ela levou o dedo à minha boca, em seguida, puxou minha mão enquanto escapávamos do complexo. Nós vagamos por cerca de 30 minutos antes de terminar em um parque isolado.

“Você está se perguntando como é que eu consigo andar tão bem apesar de não ser capaz de ver?”

“Bem, sim. “

“Gosto bastante de passear no parque à noite, o sossego permite-me desfrutar da natureza, por isso, depois de vir tantas vezes e cair tantas vezes, finalmente memorizei o percurso.

Houve um momento de silêncio enquanto nos concentramos no chilrear de um gafanhoto nas proximidades.

“Isso também é algum tipo de mágica?”

“Parece mais trabalho duro e persistência, se você me perguntar.”

“Haha, eu sonhei com Deuses e Magia. Eu sonhei que poderia ver e moldar o mundo como eu desejasse.”

Eu a encarei com um rosto pensativo, parecia que ela também tinha algumas memórias.

“Pode parecer estranho, mas quando soube que você viria me visitar da Coreia, pensei que você fosse meu príncipe encantado em seu cavalo branco, vindo para me levar embora em algum cavalo mágico. Isso significaria que eu não era apenas uma garota maluca com todos esses sonhos estranhos.

“Você não é louca, eu também tenho os mesmos sonhos!”

“O quê? O que você disse?”

“Eu também tenho os mesmos sonhos”

“Hoho, eu posso realmente acreditar em você… Eu só posso.

Ela começou a chorar quando começou a acreditar que seus sonhos se tornariam realidade.

“Lena, você está pronta?”

“Acho que deveria ser capaz de interromper momentaneamente a interferência mágica e acessar a rede Sephiroth, mas seria apenas por um curto período de tempo e não serei capaz de fazer isso novamente por um tempo.

“Tudo bem, ao meu sinal.”

“Com quem você está falando?”

Eu respondi a ela com um sorriso.

“Só desta vez, eu posso te mostrar um milagre. 3… 2… 1… Agora!”

Assim que minha contagem regressiva terminou, mudei sua vida com um poder muito específico.


Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar