Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Monarch of Evernight – Capítulo  280

O Monarca de Asas Negras

Li Zhan brandiu sua espada e enviou as cabeças de dois guardiões voando. Ele observou seus corpos se transformarem em areia fluente com uma expressão sombria. Já havia perdido a conta de quantos matou, mas a cena diante dele era sempre a mesma – mais surgiam das casas de ambos os lados, independentemente de quantos fossem eliminados. 

Ele havia sofrido um bom número de ferimentos e seu rosto estava um tanto pálido. Apesar disso, a determinação de batalha em seus olhos não vacilou nem um pouco. “Meros fantoches!” O desprezo reluzia nas profundezas de seus olhos. 

Em outros lugares, vários viscondes vampiros estavam envolvidos em batalhas constantes. Sua constituição vampírica lhes dava vantagem nesse tipo de combate corpo a corpo, e com o apoio de cristais de sangue, a resistência era muito maior. No entanto, névoas de origem do amanhecer se espalhavam pelo ar de tempos em tempos e pousavam neles com precisão, apesar de seus esforços evasivos. 

Esse tipo de dano não era muito grave, mas nunca parou desde que entraram na cidade. Com o passar do tempo, a energia acumulada se tornou significativa. Além disso, os viscondes tinham a sensação de que a frequência de origem do amanhecer jorrando e o número de guardiões emergentes estavam aumentando constantemente. Aparentemente, o Duque Garis, que estava obstruindo as restrições espaciais do lado de fora, estava quase no seu limite. 

Não apenas as defesas da cidade reativariam, mas até mesmo a porta espacial poderia se fechar quando a energia de Duque Garis se esgotasse. Isso significava que aqueles que haviam entrado ficariam presos dentro. 

Mais de cem figuras haviam se reunido do lado de fora da porta espacial. 

A expressão de Li Rui estava fria enquanto ele substituía periodicamente um número de cristais esgotados da matriz de origem. Os cristais descartados formaram uma pilha considerável nas proximidades – só esse gasto já era uma cifra astronômica. 

Alguns vampiros de alto escalão que antes observavam com indiferença agora ficaram com semblantes bastante feios ao ver o cristal recém-substituído perder sua cor antes mesmo de dez minutos terem se passado. 

Finalmente, um conde vampiro não aguentou mais. “Que diabos você está fazendo?! A quantidade de cristais que você usou já pode anular o poder de um príncipe! Mas as restrições espaciais aqui estão se consolidando cada vez mais. Maldito humano, não me diga que o Monarca das Asas Negras está do outro lado!” 

Li Rui virou-se para encarar o conde por um longo período antes de dizer: “Se minha suposição estiver correta, a porta espacial está conectada a um reino oculto inferior intacto. Esse tipo de reino pode operar por muito tempo com uma pequena quantidade de energia, pois a maior parte dela vem do ápice do reino, ao qual nunca conseguiremos chegar. Já que seu senso de superioridade é tão ardente, por que não vem e mantém essa passagem por conta própria? Eu terminarei minha vida aqui se você conseguir mantê-la por três minutos, que tal?” 

O conde vampiro enfurecido rugiu alto. “Humano desprezível, isso é um insulto ao nobre Conde Bernie! Vou colocar você na minha mesa de jantar!” 

Uma vampira que estava atrás de Agnis respondeu. Até mesmo o Duque Garis não pôde deixar de exclamar com uma expressão de espanto depois que ela abaixou o capuz: “Crepúsculo!” 

O Duque Garis lançou um olhar para Agnis e resmungou friamente: “Parece que você realmente veio bem preparado.” 

Agnis acariciou sua barba curta, aparentemente satisfeito consigo mesmo. “Eu só queria ver se teríamos uma chance. Além disso, não vamos pegar uma grande parte aqui. Os maiores benefícios ainda cairão sobre você, minha querida excelência.” 

Garis respondeu lentamente: “Isso é bastante difícil de dizer.” 

Agnis não discutiu com Garis. Ele apontou e disparou um fino fio de sangue, imediatamente estabilizando a porta espacial que antes estava agitada. 

Crepúsculo abaixou o capuz, revelando sua figura esguia vestida com uma armadura de couro preto. Duas espadas apareceram em suas mãos com um movimento rápido. Em seguida, ela entrou na porta espacial sem qualquer hesitação. 

O Duque Garis observou a figura de Crepúsculo se afastando e suspirou. “Se ao menos o clã Lakins possuísse um descendente como Crepúsculo.” 

Agnis sorriu levemente, mas não se incomodou em comentar. 

Não era impossível para os vampiros trocarem de clãs, mas o preço não era facilmente acessível. 

A batalha na cidade parecia interminável, e até mesmo Li Zhan tinha perdido a conta de quantos havia matado. No entanto, os inimigos ainda avançavam em sua direção, fazendo com que uma expressão preocupada finalmente surgisse em seu rosto. De repente, os dois guardiões que se aproximavam dele afundaram no chão e se dispersaram em areia. 

Li Zhan ficou surpreso – ele examinou os arredores e viu que a cidade havia sido restaurada ao seu estado inicial de silêncio mortal, sem um único guardião à vista. 

E neste momento, a névoa diante dele subitamente ficou muito mais fina, revelando um majestoso santuário erguendo-se no final da rua. 

Quase incapaz de manter a calma, Li Zhan aumentou sua velocidade e correu em direção ao salão do templo, que parecia se estender até o céu. 

Assim que ele chegou à base da escadaria, viu uma figura surgir repentinamente em frente às portas do palácio. A vampira estava vestida com uma armadura de couro preto e empunhava uma espada em cada mão. Seus cabelos curtos dourados dançavam como chamas frias. 

Para Li Zhan, essa mulher parecia uma lâmina afiada desembainhada; ele sentia uma leve dor nos olhos só de olhar para ela. 

Crepúsculo lançou um olhar para Li Zhan e imediatamente entrou no santuário, sem lhe dar mais atenção. Ele cerrou os dentes e seguiu o exemplo. 

Tanto Li Zhan quanto Crepúsculo perceberam apenas uma coisa no momento em que entraram no grande salão: o mundo estava oscilando. 

Nessas circunstâncias, era impossível para eles notarem a aparência do salão do palácio. Para sua surpresa, eles viram uma imensa porta de luz azul se estendendo desde o chão até o teto abobadado e da parede esquerda do salão até a direita. 

Os olhos de Crepúsculo estavam cheios de fanatismo enquanto ela encarava intensamente a porta azul e murmurava: “Esta é a grande herança deixada pelo monarca Andruil? É minha. Finalmente é minha!” 

Subitamente despertando de seu devaneio, Crepúsculo se virou para Li Zhan e disse: “Me dê sua lâmina.” 

Li Zhan hesitou por um momento, mas acabou passando a espada em sua mão para ela. 

Crepúsculo imediatamente arremessou a espada na porta de luz azul após recebê-la. A arma foi envolta por uma camada de chamas negras e azuis, uma manifestação de seu poder de origem das trevas. 

A espada assobiou em direção à porta radiante, mas no momento do contato, numerosos pequenos raios de relâmpago dispararam e reduziram imediatamente a lâmina de quarto grau a cinzas. 

A expressão de Crepúsculo escureceu com uma clara decepção enquanto ela dizia lentamente: “Eu… não consigo entrar.” 

“Então só precisamos esperar aqui. Aquele moleque tem que aparecer mais cedo ou mais tarde, desde que não seja completamente destruído. O que quer que ele tenha obtido lá dentro será nosso assim que o matarmos.” 

Li Zhan reconheceu a insígnia da flor de estramônio na jaqueta de Crepúsculo. Andruil era um grande monarca do clã Monroe — se nem mesmo um descendente do seu clã conseguia entrar, seria impossível para ele, um humano, romper as restrições. 

Crepúsculo o corrigiu com uma voz fria: “É meu.” 

Li Zhan se curvou e disse: “Conforme você ordenar.” Nesse ângulo, Crepúsculo não pôde ver o lampejo de intenção assassina que passou pelos olhos dele. 

Os dois ficaram em silêncio e aguardaram calmamente diante da porta radiante. 

Algum tempo depois, dois viscondes vampiros também entraram no salão, seguidos por uma dúzia de vampiros e guerreiros da família Li. As expressões dos vampiros mudaram drasticamente ao verem Crepúsculo. Todos eles, incluindo os dois viscondes, recuaram instintivamente, não ousando passar da posição dela. 

A porta azul que ocupava todo o salão ondulava como água do mar. 

Atrás da porta, Qianye estava caminhando ao longo de um corredor composto de luz azul. Embora parecesse que ele estivesse pisando em solo sólido, havia apenas vazio de todos os lados. 

Mesmo Qianye sentiu seu coração estremecer — isso não estava relacionado à coragem ou à falta dela, mas era, ao invés disso, um tipo de medo inerente ao enfrentar o desconhecido. 

Qianye não sabia por quanto tempo havia caminhado, mas já não conseguia ver a porta radiante quando olhava para trás. Tinha apenas um único caminho emergindo e se estendendo em direção ao vazio. Parecia que não tinha nem um começo nem um fim. 

As Asas Primordiais despertaram novamente por si mesmas e impulsionaram Qianye para a frente, fazendo-o deslizar ao longo do caminho radiante. Ele ia cada vez mais rápido até sentir como se o mesmo o espaço vazio estivesse acelerando para trás. 

Finalmente, houve uma mudança no final do corredor. Um ponto azul de luz surgiu e se expandiu continuamente até formar a silhueta de um palácio vasto e majestoso, ainda maior do que o templo do lado de fora. 

As emoções de Qianye quase congelaram neste momento — era impossível expressar tudo o que ele havia vivenciado em palavras. Era simplesmente impossível produzir tudo isso por meio do esforço humano, a menos que tudo fosse apenas uma ilusão. Nem mesmo um milagre poderia superar esse nível. 

Após entrar no grande salão, a primeira coisa que veio à vista foi o trono no centro deste vasto espaço. Nele estava sentado um homem com o queixo apoiado em uma das mãos, como se estivesse profundamente ponderando algo. 

No momento em que lançou um olhar, toda a atenção de Qianye foi atraída por esse homem — era como se fosse o centro de todo o mundo. Ele tinha cabelos escuros e longos e estava vestido com uma túnica preta solta. Suas mãos eram tão claras quanto jade, e sua pele estava envolta por uma camada de radiância difusa. 

O homem gradualmente ergueu o olhar enquanto Qianye se aproximava do trono, a figura deste último sendo claramente refletida nos olhos azul-oceano. 

Neste momento, Qianye sentiu como se todo o seu ser tivesse se tornado transparente como vidro. De dentro para fora, não havia lugar em seu corpo para esconder segredos. Ao mesmo tempo, um fio de iluminação surgiu do nada. Ele imediatamente percebeu que o homem sentado no trono era, de fato, o há muito perdido primogênito da segunda geração, o Monarca de Asas Negras Andruil. 

“Você finalmente veio”, disse Andruil com um sorriso. 


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar