Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

My legendary class is Husband of Deathwill Sisters?! – Capítulo 240

Uma Empregada, Amiga ou Namorada?

— AHHHHHHHH! — os gritos do demônio faminto ressoaram na prisão interna. Ninguém acordou com seus gritos, pois todos estavam sob efeito da lavagem cerebral. Os dois perpetradores por trás da dor eram seus inimigos, então seus gritos provavelmente os agradaram.

Porém, enquanto Alex encarava a bagunça sangrenta no braço do homem, seu rosto estava tomado pelo desgosto. Ele só usou sua espada para tirar um pouco de sangue, o que não foi tão eficiente.

Ele também estava enojado por este tratamento inumano, mesmo que estes monstros quisessem matar suas esposas. É claro, não se importaria se outra pessoa o fizesse, Erin, por exemplo. Ele só estava se sentindo enojado pela própria espada e pelo método ineficiente.

Erin foi tão insensível quanto seu mestre. Seu semblante nunca mudou, no entanto. Ela também segurava uma espada, esfolando o homem para ganhar sangue.

Entretanto, ela foi tão incompetente quanto seu mestre. Eles perderam sangue demais pela sua inexperiência na tortura.

Não foi ruim porque a prisão curaria os demônios. Contudo, Alex e as meninas perderiam tempo demais na longa jornada.

Alex sussurrou: — Precisamos de insetos para reunir mais sangue. Conversei com a Remia sobre isto e ela teve uma ideia. Vou focar nela após o evento do antagonista terminar.

Erin se desculpou: — Desculpe por decepcionar você, Mestre.

Alex deu um tapinha na cabeça dela: — Você está fazendo mais do que pensa. — Ele sabia que Erin cuidava de todas as instalações fechadas. Ela as limpava e preparava para seu futuro mestre usar. E com ela estando aqui, Alex estava mais confiante na sua pesquisa.

Ele continuou, pois precisavam coletar sangue, afinal de contas.

Alex sentou no chão frio e começou a controlar o sangue. Seu método de artesanato era bem simples. Seguindo-o, desenharia uma runa no equipamento. O processo parecia simples, mas as implicações por trás eram muito difíceis.

Este processo exigia um foco imenso, controle de mana esplêndido e afinidade. Alex concluiu todos os três requisitos sem problemas. Também fez bem na primeira tentativa, apesar de controlar sangue de alta qualidade.

— Posso até aprender mais sobre os demônios famintos desta maneira — Alex sussurrou enquanto Erin observava seu trabalho com olhos cintilantes.

O trabalho dela era adicionar a influência do espírito da tesouraria em Alex. Em outras palavras, imbuir sua mana na runa. Como era um espírito e seu relacionamento com Alex era muito bom, tudo prosseguiu tranquilo. Erin também falava com frequência a Alex sobre várias técnicas de controle de mana que aprendeu das memórias de vários espadachins.

Alex desenhou uma runa de sangue na chave: — Não é equipamento ou arma. É uma chave para a tesouraria. Tente usar.

— Sim, Mestre — Erin se curvou, seu corpo volumoso naturalmente chamou a atenção de seu mestre, que fixou aqueles seios balançando.

Ela desapareceu com um sorriso suave.

Alex balançou a cabeça: — Schnee me transformou num pervertido. Não, não posso culpar só a gatinha. Além das minhas esposas sensuais, também devo me culpar por ser atraído com facilidade — Ele suspirou com um sorriso leve.

[Sua Chave de Sangue é insuficiente para abrir a tesouraria.]

Alex recebeu esta mensagem.

Ele não ficou triste. Na verdade, se abrisse a tesouraria na primeira tentativa, acharia Erin muito suspeita, apesar de confiar nela. Se não fosse ela, ele pensaria que o sistema havia obedecido à sua vontade.

Assim, se sentiu melhor. Ele trabalharia duro para abrir a tesouraria e pegar o jeito no artesanato das runas de sangue. Ele não seguiria o método de fabricação usual e sim iria além, assim como no sistema, esgrima e suas amadas.

Ele escalaria as classificações como uma estrela-cadente.

*****

Stella acordou — Alex murmurou de repente.

Sua empregada assentiu: — Então é hora de uma pausa. O mestre também está perto do limite, então isso é tudo por hoje.

Erin se levantou, se curvando para seu mestre: — Obrigado por passar seu tempo precioso comigo, Mestre. Vou aprimorar a minha mana na sua ausência e encher os recursos do banco de sangue com isto.

Alex esfregou o cabelo dela, sentindo-se orgulhoso de si e sua empregada. Se sentiu bem porque foi abençoado o bastante para fazer esta mulher madura parecer mais jovem e fofa ao seu lado. A maneira que Erin ria era encantadora, pois estava livre de todas as preocupações. Ela estava se tornando mais autêntica.

Ele ficou satisfeito com o trabalho duro também. Agora estava confiante de verdade que Erin estava do seu lado e que Elias Deathwill não podia controlá-la. Ele ainda manteve alguma cautela, mas estava no fundo do coração que pudesse acontecer um desenvolvimento repentino sem pestanejar.

Talvez, Elias Deathwill tivesse escondido alguma habilidade de controle no coração de Erin e esta só funcionaria em sua presença. Para tal momento, Alex manteria um pouco de cautela.

Ele então sussurrou: — Não passe muito tempo aqui. Este lugar não é bom para uma dama como você.

— Que tipo de dama eu sou? — Erin perguntou enquanto piscava os olhos.

Alex riu: — Uma dama voyeur.

— Eh? — Erin ficou boquiaberta, encarando Alex com os olhos dilatados.

Ele explicou suavemente: — Só estou brincando. — Ele acariciou a bochecha dela, pois ela parecia fofa demais: — Consigo ver a influência das minhas esposas em você. Você estava aqui antes de eu chegar. Embora não possa espiar nos quartos delas, ainda conseguia vê-las fora do castelo. Celia algumas vezes também conseguiu fazê-las brincarem.

— Em suma, você as via ocasionalmente. Passou a vê-las mais após eu aparecer, pegando lentamente o melhor delas.

Erin desenvolveu um corpo super sensual naturalmente, pois foi criada com itens de alta qualidade. No entanto, sua personalidade era um caso diferente. Em seus olhos, Alex conseguia ver a influência de suas garotas.

Ela combinava sua seriedade com uma aura sedutora e seu coração estava aberto para Alex igual ao de Stella. Ela podia trabalhar duro, descansar em seus braços e também tinha uma pressão pervertida excelente que obrigava Alex a olhar mais do que deveria.

— Consegui ver sua parte única em nosso curto momento, Erin — Alex reassegurou, pois podia ver que ela estava ficando preocupada sobre sua personalidade: — Você tem uma curiosidade insaciável sobre o mundo.

— Você viu muito pelos manuais de esgrima e memórias dos usuários, que a fez desenvolver a própria curiosidade e imagem do mundo.

— Você quer ver o mundo para confirmar seus pensamentos. E então, tem eu. Você desenvolveu uma afeição por mim. Se combinar este dois, com certeza me atrairá para o mundo em algum ponto e me levará às terras das quais nunca ouvi.

— Estou ansioso por isto — Alex concluiu, sentindo certeza que Erin não ficaria presa a tesouraria no futuro e que se tornaria ela mesma com a liberdade.

Erin corou, sentindo-se estar despida diante de seu mestre. Aquele pensamento aqueceu seu coração com emoções incandescentes. E conforme seu corpo aquecia, perdeu toda a influência das Irmãs Deathwill neste, parecendo apenas si mesma.

Ela também gostava de ter seu coração aberto por seu mestre.

Ela sussurrou: — Vou sair com o mestre como empregada, amiga… ou uma namorada?


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar