Participe do nosso novo grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação e veja os benefícios.

Return of the Frozen Player – Capítulo 314

90 Dias (3)

Seo Jun-Ho olhou para cada um de seus amigos sentados no sofá antes de falar, “Um total de 25 mil Jogadores subiram para o 4º andar. Todos eles são Rankers, então não é exagero dizer que eles são os Jogadores de elite dessa era.”

Seus amigos possuíam olhares questionadores em seus rostos, se perguntando por que ele tinha mencionado isso de forma aleatória sem nem que um deles perguntasse.

Seo Jun-Ho continuou, sem se incomodar. “A Associação pediu oficialmente para nós concluirmos o 4º andar.”

Quando ouviram isso, suas expressões mudaram drasticamente. Eles não pareciam com medo ou nervosos. Na verdade, pareciam animados.

“Finalmente vou poder me exercitar! Eu já estava ficando cansado de esmagar monstros fracos, então é perfeito!” Rahmadat disse.

“E eu também vou conseguir testar algumas magias novas!” Skaya adicionou.

“…”

Gilberto não disse nada e simplesmente fechou suas mãos em punhos. Dois meses atrás, Arthur e os Vigias tinham subido para o 4º andar.

Somente Mio parecia sem reação. “Pelo modo como você resolveu mencionar isso de repente, significa que chegaram novas informações?”

“Eu fiquei sabendo de algumas coisas do Wei Chun-Hak, o único que conseguiu voltar de lá.” Seo Jun-Ho levantou dois dedos. “Primeiro de tudo, existe dois modos de descer. Ou você chega em um Save Point ou alguém conclui o andar completamente.”

“É como os videogames que costumávamos jogar quando éramos mais jovens.” Gilberto comentou.

“Isso mesmo. O Wei Chun-Hak descreveu assim.”

Rahmadat cruzou os braços.

“Então quais são os requisitos para completar o jogo?” Ele perguntou.

“Concluir a Missão final. Acho que deve ter algo a ver com o chefão final.”

“Hehe, realmente é como um jogo.” Rahmadat coçou o rosto, parecendo animado.

“Eu, eu! Quero perguntar uma coisa!” Skaya disse, levantando a mão. “Então o Wei Chun-Hak foi a única pessoa a chegar em um Save Point nos últimos quatro meses?”

“Não exatamente. Ele disse que o Shin Sung-Hyun chegou em um Save Point também mais ou menos ao mesmo tempo que ele.” Provavelmente havia algumas circunstâncias que evitaram que Shin Sung-Hyun descesse.

“Hm, então quer dizer que não é tão difícil a ponto dos Firmamentos não conseguirem concluir o andar.”

“No mínimo, chegar a um Save Point não deve ser tão difícil. Esse maldito Sistema… pelo menos não exige que você faça o impossível.”

Mesmo se o céu caísse agora, o Sistema criaria um buraco que você poderia usar para escapar.

“Mais uma pergunta. Nós cinco somos os únicos que vão subir para concluir o andar?” Skaya perguntou.

“São seis. Estou pensando em levar a Srta. Cha Si-Eun também.”

“Ah, que ótimo!” Skaya ficou satisfeita, pois era bastante próxima dela. No entanto, Gilberto não parecia muito convencido.

“Não vai ter problema? Pode ser difícil para uma healer nos acompanhar.”

“Isso vai testar se ela consegue ou não. Eu sempre me senti mal por depender da magia de cura da Skaya.” Seo Jun-Ho explicou.

Apesar das habilidades mágicas de Skaya serem certamente impressionantes, ela não era melhor do que uma habilidade de cura de grau A. Poder mágico também não era um recurso ilimitado, então Seo Jun-Ho sempre se sentiu culpado por Skaya ter que carregar um fardo enorme desses.

“Eu cacei com a moça healer algumas vezes. Sou a favor, ela era muito boa.” Rahmadat era mais cuidadoso com essas coisas do que qualquer outra pessoa, mas reconhecia as habilidades dela. E ninguém tinha nada contra ela se juntar a eles também. Era como Seo Jun-Ho esperava.

‘Até mesmo no passado, nós nunca realmente rejeitamos outras pessoas.’

Era que simplesmente não havia muita gente habilidosa o suficiente para acompanhá-los.

“Vamos sair em quatro dias. Durante esse tempo, arrumem suas coisas e se preparem.” Ele disse.

“Na verdade, eu poderia ir agora mesmo se precisássemos, mas…” Rahmadat se levantou e sorriu. “Esses fracotes aí vão precisar de mais tempo, então vou permitir com toda a minha enorme generosidade.”

Assim que a reunião terminou, Rahmadat disse que seu corpo já estava começando a coçar, então saiu para malhar. E quando Gilberto e Skaya foram para a cafeteria comer alguma coisa, o ar ficou meio estranho.

“…”

“…”

Agora que pensava nisso, Seo Jun-Ho não conversou com Mio sozinho nem uma única vez desde que ela voltou.

‘Merda, eu não dei atenção o suficiente para ela!’

Mas ele tinha seus motivos. O Deus do Trovão havia morrido quase que imediatamente depois que ela acordou. Depois disso, Seo Jun-Ho tomou a decisão de caçar os demônios, então simplesmente não teve tempo de fazer isso.

‘Aposto que ela ficou bastante desapontada.’

Exceto pelo primeiro dia, ele não conseguiu nem dizer um simples “bem-vinda de volta” para ela.

“Hm.” Mio deu um gole no chá verde que ele fez para ela com os olhos fechados. Ela o deixou na boca por um tempo, saboreando-o. Então ela abriu lentamente os olhos e deu um sorriso gentil. “Continua o mesmo de sempre. Você deixou as folhas por muito tempo na água, então ficou amargo.”

“… Sério? Eu achei que tinha ficado melhor nisso.”

“Na próxima vez, eu te ensino de novo.”

Como a única filha de uma família prestigiosa com uma história rica, não havia nada que ela não pudesse fazer. Seo Jun-Ho tinha inveja disso, mas houve várias vezes em que ele se sentiu mal por ela.

‘Uma família prestigiosa…’

Seo Jun-Ho se lembrou da família dela.

“Mio, depois que você voltou…” Ele começou com cuidado.

“Eu não fui até lá.” Ela respondeu, sentindo o que ele estava prestes a perguntar. Ela olhou para a xícara de chá inocente e deu um pequeno sorriso. “E também não acho que eles queiram me ver tanto assim.”

“… Claro que não é isso. Você é a única filha da família, afinal.” Seo Jun-Ho disse, mas ele não acreditava muito em suas próprias palavras.

‘Aquele homem faria isso e várias coisas.’

Pelo que se lembrava, o patriarca do clã Tenmei não possuía sangue e nem lágrimas. Ele considerava tudo como lucro ou prejuízo. Mas francamente, Seo Jun-Ho estava mais surpreso pelo fato de ele ainda não ter entrado em contato com ela depois de todo esse tempo.

‘Se mostrassem uma reunião comovente entre pai e filha, isso melhoraria a imagem pública da família e da Guilda… Mas ele nem entrou em contato com ela?’

No passado, ele a teria usado de todas as maneiras possíveis para lucrar o máximo que pudesse. Considerando isso, Seo Jun-Ho se perguntou se aquele homem havia mudado como pessoa.

“Ele pode estar se sentindo culpado pelo que fez com você.” Ele disse.

“Comigo? Aquele homem? Quase morri de rir, você ficou melhor em fazer piadas.” Mio balançou a cabeça como se essa possibilidade em si fosse ridícula.

“Ele ainda é o seu pai e pode ter percebido o que fez de errado depois de te perder.”

“…”

Mio não respondeu. Ela simplesmente deu um longo gole no chá com os olhos fechados.

“É tão amargo…”


[Você chegou em um Save Point.]

“Haa, haa…” Gong Ju-Ha enxugou as gotas de suor que escorriam de sua testa. “Que quente! In-Ho, tá muito quente!”

“Não se aproxime de mim por favor. Assim eu também vou ficar quente.” Ele disse meio ressentido, aumentando a distância entre os dois.

Gong Ju-Ha lançou um olhar reprovador para seu subordinado. “Quanta ingratidão, mesmo depois de eu ter te criado…” [1]

“Foram os meus pais que me criaram.”

Gong Ju-Ha não o odiaria se ele não fosse tão inteligente, mas já que era, ela o odiava ainda mais.

Ela abanou o rosto com a mão. “Ugh, pelo menos chegamos… na metade.”

“O Save Point pode não ficar na metade do caminho. É capaz de ter dez deles—”

Uma sede de sangue de repente se fixou nele depois que Ha In-Ho fez seu comentário realista e ele rapidamente fechou a boca. Quando se virou, ele viu sua chefe de 1,61m (segundo ela) o encarando com intenção assassina.

“Uau, o meu querido In-Ho é sortudo por ser tão realista! Você é tão esperto! E eu que sou a idiota, não é?”

“… Não é isso.”

Enquanto Gong Ju-Ha estava resmungando para ele, um subordinado se aproximou deles. “Princesa, o Mestre está procurando por você.”

“Ei, eu já disse para não me chamar de Princesa aqui.” Ela disse, encarando adoravelmente o subordinado. Já que os membros da Guilda a chamavam assim constantemente, os outros realmente achavam que ela era algum tipo de princesa.

“Então… Gong Juh-nim.” [2]

“Não pronuncie desse jeito!”

“De qualquer forma, eu já entreguei a mensagem do Mestre~” Ele fugiu rindo depois de provocar sua chefe.

“Filho da—” Ela queria queimar o cabelo dele, mas como era careca, ela decidiu deixar passar só dessa vez.

Gong Ju-Ha alisou suas roupas e seguiu pelo caminho em que estavam até chegar em Shin Sung-Hyun. Havia um enorme mapa em seu alojamento temporário e ele o estava encarando intensamente.

“Você me chamou, Mestre?”

“Sim.” Ele disse, se virando e indo direto ao ponto. “Eu fiquei sabendo que você chegou em um Save Point.”

“Isso mesmo, cheguei agorinha.”

“Ótimo. Então você deveria descer para o 1º andar.”

“… Eu?” Gong Ju-Ha piscou. Se eles esperassem por mais uma semana ou duas, o Vice-Mestre Jang Kyung-Hoon também chegaria em um Save Point, então por que ela deveria ir agora?

“Estou curioso para saber o que está acontecendo do lado de fora e estou preocupado que os demônios possam ter usado essa oportunidade para cometer alguns atos perversos.” Ele explicou.

“O Wei Chun-Hak não disse que te contaria tudo em detalhes?” Ela perguntou.

“Ele não é do tipo de homem que mentiria sobre isso… mas também não é um dos meus.”

Se ele omitisse qualquer informação que era para ter entregado para o 1º andar ou para eles, eles não poderiam culpar ninguém exceto a si mesmos por terem sido tratados como idiotas.

“Eu preciso proteger os membros da Guilda aqui, então a única pessoa que posso mandar agora é você.” Shin Sung-Hyun disse.

“Bom, se esse é o caso…” Gong Ju-Ha assentiu, mas não parecia muito animada. “Eu vou. Mas sendo honesta, não acho que muita coisa mudou lá embaixo.”

“Muitas coisas podem mudar em quatro meses.”

“Mas são quatro meses, não dez anos. O que poderia ter mudado?” Ela acenou para ele, rindo. “Não tenha tantas expectativas. As coisas provavelmente continuam as mesmas, como sempre.”


Não havia necessidade de ela arrumar suas coisas antes de descer. Seja na Terra ou na Fronteira, ela possuía mansões nas quais poderia ficar. Afinal, ela era rica.

“Quando você vai voltar?” Ha In-Ho perguntou.

“O Mestre disse para eu ficar de olho nas coisas por uns quatro ou cinco dias.”

“Quatro ou cinco dias…” Ha In-Ho a olhou de soslaio. “Então acho que você vai visitar a Associação?”

“… Provavelmente? O Presidente vai querer me ver.”

“Então isso quer dizer que você também vai poder ver o Sr. Jun-Ho.”

“…”

Agora que Ha In-Ho mencionou isso, ele estava certo.

O rosto de Gong Ju-Ha se fechou. Ela ainda tinha os cupons de restaurante amassados e a joia que ele deixou para trás.

‘Eu quero perguntar para ele quando nos encontrarmos…’

Ela queria perguntar por que ele não tinha mantido a promessa e fugiu depois de deixar aquelas coisas. Se ele se sentia tão desconfortável em sair para comer com ela…

“Estou ficando brava só de me lembrar… Eu vou queimar ele quando nos vermos…”

“… Você não pode fazer isso.”

Gong Ju-Ha aceitou o desencorajamento insistente dele e puxou um cristal meio estranho.

Ela o quebrou e falou: “Voltar para a Terra.”


“Hm~” Gong Ju-Ha deu um suspiro profundo. O ar cheirava um pouco a poluição. “Estou de volta.”

Como ela esperava, a Terra – mais especificamente Seul – não tinha mudado nada.

‘O restaurante de tteokbokki e a padaria que sempre frequento ainda estão no mesmo lugar…’

Não houve nenhuma mudança.

Ainda assim, era uma sensação boa voltar para a Terra depois de tanto tempo.

“Prédio da Guilda Dokkaebi.”

Ela pegou um táxi automático até seu destino. Assim que pisou do lado de dentro, os recepcionistas arregalaram os olhos e se levantaram com um pulo.

“Capitã Ju-Ha!”

“E aí? Como estão as coisas?”

Eles acenaram todos animados e se aproximaram dela correndo.

“Você voltou!”

“Só porque o Mestre insistiu. Nada demais aconteceu enquanto eu não estava por aqui, não é?”

Mas as reações dos recepcionistas foram o completo oposto do que ela esperava.

“Nada demais? O mundo mudou!”

“Várias coisas aconteceram!”

“Várias decisões foram tomadas. E foram coisas que nem mesmo o Mestre teria o poder para decidir!”

“Foi a hora perfeita para voltar! Você deveria subir para o seu escritório por enquanto.”

“Vou entrar em contato com o escritório da secretaria. Eles vão te contar tudo que você perdeu.”

“… Hã?”

Isso não era o que ela queria. Ela tinha descido achando que poderia tirar umas férias, mas acabou se deparando com uma montanha de trabalho assim que chegou.

“O que é isso? O que foi que mudou enquanto eu não estava por aqui?” Ela perguntou com uma expressão confusa.

Quando os funcionários explicaram, seus olhos se arregalaram tanto que quase saltaram de seu rosto.

“… Oi? Vocês poderiam repetir por favor?”


Notas:

[1] A palavra “criar” também é usada para se referir a mentoria ou patrocínio.

[2] A piada é que o sobrenome e o primeiro caractere do nome próprio dela significa “princesa” (gong-joo). Ele só pronunciou a consoante do segundo caractere, então soou como gong-joo.


Gostaria de ter sua novel favorita em PDF ou algum outro formato digital para ler offline?? ACESSE AQUI e saiba como!!

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar