Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Second Life Ranker – Capítulo 542

Outra Sucessora (7)

Brahm caiu na gargalhada enquanto olhava para Yeon-woo, que estava sentado na frente dele com uma expressão irritada.

“O que foi? Que cara é essa?” Brahm não estava perguntando por que não sabia, mas sim porque ele raramente via Yeon-woo fazer uma expressão dessas, então estava aproveitando a oportunidade.

Yeon-woo sabia o que Brahm estava pensando, então estreitou os olhos. Mas ele suspirou enquanto decidia que não conseguiria nada de bom ao discutir com um velho. Ele cerrou os dentes para sua raiva crescente e lágrimas de injustiça. “Eu estava considerando seriamente se devo ou não fazer a Tribo dos Unichifres ser extinta.”

“Hm, sério?” O sorriso de Brahm ficou ainda maior. Ele entendia o que Yeon-woo estava sentindo. Depois que as notícias de que Yeon-woo tinha chegado na vila se espalharam, os membros da tribo pararam de fazer tudo que estavam fazendo e vieram correndo encontrar Yeon-woo, fazendo com que uma multidão se reunisse ao redor dele.

Na última vez, o Rei Marcial acabou ocupando todo o tempo de Yeon-woo, então o resto da tribo estava determinada a não perder a chance de lutar contra ele dessa vez. Eles se reuniram e começaram a atacá-lo sem avisar.

Infelizmente para Yeon-woo, ele não estava encarando só um ou dois membros, eram mais de cem. Ele só tinha vindo visitar Brahm, então foi como se ele tivesse sido atingido por um raio. Yeon-woo não podia simplesmente mandá-los embora já que vários dos desafiantes eram bastante talentosos, então ele foi forçado a acertá-los um por um e tentar deixá-los desacordados.

“Isso aí! É disso que eu tava falando!” Por algum motivo, eles estranhamente gostavam de apanhar.

“Me acerta mais! Mais, anda!”

“Cara, me acerta mais forte! Sim, isso aí!”

Os desafiantes voltavam para a luta depois que Yeon-woo os derrubava. Quanto mais Yeon-woo os espancava, pior eles ficavam. Eles até começaram a babar como verdadeiros pervertidos. Esse comportamento perturbador era tão aterrorizante que Yeon-woo começou a sentir medo. No fim, ele não teve escolha a não ser gastar um dia inteiro lutando contra os membros da Tribo dos Unichifres.

“Hunf! Nós também estamos aqui.”

“Você não vai lutar contra os mais velhos também?”

Depois da onda inicial, os mais velhos vieram procurar por ele. A essa hora, Yeon-woo já tinha quase perdido a razão.

Foi só depois dessa segunda onda que Yeon-woo conseguiu escapar e ir encontrar Brahm. A esse ponto, ele já estava com círculos pretos de fadiga abaixo de seus olhos. Não muito tempo atrás, ele era um homem com uma mente forte, forte o suficiente para ridicularizar até mesmo os deuses e demônios e nadar pelo abismo. Agora, ele percebeu por que estranhamente perdia sua força sempre que visitava a vila da Tribo dos Unichifres.

Ah! Yeon-woo deu um suspiro profundo e cobriu o rosto com as mãos. Ele tinha sido pego de surpresa e interceptado em um lugar inesperado, mas deixou isso de lado porque tinha algo a perguntar para Brahm.

“Parece que você tem várias coisas para dizer. Vá em frente.”

“Tem relação com a Ananta.”

Crack! Brahm estalou os dedos e rapidamente ergueu uma barreira entre eles e a área ao redor. Apesar de Brahm ter feito Sesha ir brincar do lado de fora para que ficassem completamente sozinhos, ele se certificou de que eles tivessem uma privacidade completa. O rosto de Brahm ficou sério. “Por que você está mencionando a Ananta de repente?”

“Podíamos ter conversado pelo Emparelhamento do Clã, mas vim aqui porque achei que seria melhor te perguntar diretamente.

“Do que você está falando? Não me faça esperar, diga lodo!” Brahm elevou um pouco o tom de voz.

“Você pode me dizer quem é a mãe da Ananta?” Brahm franziu a testa. “E sobre ela? …É realmente importante.” Yeon-woo explicou a situação. Ele havia entrado no abismo, mas a Criança da Lua o impediu.

“Você acha que a Criança da Lua é a mãe da Ananta?”

“Eu queria ver se era possível.”

“É verdade que eu e ela nos conhecemos depois do Massacre dos Dragões. Também é verdade que ela e Ismenios foram as únicas sobreviventes dos dragões.”

Yeon-woo arregalou um pouco os olhos. Brahm estava querendo dizer que a gêmea da Rainha do Verão era a esposa dele?”

“Também é verdade que, diferente da irmã, ela odiava sair. Ela escondeu sua presença por um longo tempo. Diferente de Ismenios, que queria a dominação, a mãe da Ananta buscava a exploração. Foi então que ela e eu, depois que passei a não me importar mais com assuntos mundanos, nos juntamos.” A voz de Brahm tremeu com emoção. “Mas ela está morta por causa da maldição daquele desgraçado do Todos-por-um! Você está dizendo que ela ainda pode estar viva? Só pode ser uma piada!”

Para Brahm, que viveu uma vida cheia de culpa em relação a Ananta e a mãe dela, era tabu mencionar qualquer coisa relacionada a uma delas. Para ele, Yeon-woo estava implicando que a mãe biológica de Ananta não tinha nenhuma vergonha na cara por abandonar sua filha e que ele e ela haviam negligenciado não só a filha, mas também a neta.

Apesar de Brahm ter conhecido a mãe de Ananta inicialmente somente para divertimento intelectual, ele valorizava as memórias preciosas que compartilhou com ela, então ficou ofendido com a implicação de Yeon-woo.

Mas Yeon-woo manteve a calma. “Você não viu a mãe da Ananta morrendo, não é?”

“Você vai continuar com isso…?!” Brahm finalmente se levantou de seu assento e encarou Yeon-woo como se quisesse matá-lo. Só depois que um longo tempo se passou que Brahm voltou a se sentar. Plop. Sua expressão ainda estava sombria. “Você… Você acha que é verdade.”

“Por que não tentamos fazer um experimento? Você tem algum artefato que ela deixou para trás?” Yeon-woo estava planejando usar a habilidade Invocação dos Mortos.

Brahm balançou a cabeça. “Não tenho nenhum. A Ananta pode ter algo, mas ela provavelmente não se lembra onde escondeu.”

“Hmm.” Enquanto Yeon-woo pensava nos próximos passos, Brahm de repente se lembrou de algo e disse, “Ah! Eu sei onde ela está enterrada. Ela usava o lugar como casa e masmorra quando ainda estava viva.”

“Vamos até lá, então.”

“Você… Tudo bem, vamos.” Agora que estava discutindo esse assunto, Brahm pensava que poderia provar a morte dela para Yeon-woo e exigir uma desculpa. Além disso, Brahm de repente sentiu o desejo de usar os poderes de Yeon-woo para compartilhar um momento, mesmo que curto, com a mulher de quem se separou sem nem dar um adeus apropriado.

Os dois abriram um portal e entraram em uma masmorra desconhecida.

[Essa é uma etapa oculta, ‘masmorra desconhecida’.]

[Cuidado! Você está entrando em um lugar onde um ser transcendente está enterrado. Maldições e armadilhas podem existir nessa área.]

“Chegamos.” Eles estavam em um laboratório cheio de livros e equipamento. Ficava dentro de uma caverna grande o suficiente para acomodar milhares de pessoas. Em seu centro, havia um pequeno túmulo.

“Um dos poucos amigos que tenho no mundo celestial me contou sobre a morte dela. Não acho que ele tenha mentido.”

Yeon-woo coçou o queixo por um momento e olhou ao seu redor cuidadosamente. Ele puxou um livro aleatório e ativou seu poder.

[‘Invocação dos Mortos’ foi ativada.]

[Quem você gostaria de invocar?]

“Qual era o nome dela?”

“Harmonia.”

Yeon-woo disse em voz alta e firme, “Harmonia.”

[O ser que você está tentando invocar não pôde ser encontrado.]

“O quê…?” Brahm arregalou os olhos. Ele estava com uma expressão confusa no rosto.

Mas Yeon-woo assentiu como se já esperasse por isso. Ele puxou sua Baioneta Mágica e a balançou na direção do túmulo. Bang!  O túmulo explodiu com um som estrondoso, revelando que estava vazio.

“Ela não está aqui.”

Brahm ficou sem palavras.

“Harmonia é a Criança da Lua… Você nunca soube disso?”

“Como… Como isso…?” Brahm gaguejou e tremeu enquanto era tomado por uma sensação de traição.

Para Yeon-woo, essa era uma reação natural. O Mar do Tempo estava cheio de membros que escondiam suas identidades. Eles eram como cucos que entravam nos ninhos e jogavam os filhotes para fora para ocupá-lo. Era impossível que a líder de uma organização como essa revelasse sua verdadeira identidade mesmo se acabasse se encontrando com Brahm.

“Você pode deixar comigo a tarefa de ir atrás dela?” Depois de um longo silêncio, Brahm perguntou com um tom de voz calmo. Mas seus olhos estavam queimando com uma sensação de traição.

“Você tem alguma ideia de onde procurar?”

“Deixe… Deixe-me encontrá-la primeiro e eu te conto. Por favor.”

Yeon-woo também queria se encontrar com a Criança da Lua, mas não conseguiu reunir a coragem de sugerir que eles trabalhassem juntos quando viu os olhos de Brahm. Brahm estava claramente chocado. No fim, Yeon-woo não teve escolha a não ser concordar. “Tudo bem.”

“Obrigado. E mantenha isso em segredo da Sesha.”

“Certo. Mas você está bem?”

 “Como assim?” Brahm respondeu friamente enquanto arrumava o cabelo para trás. “Mesmo não estando no meu auge, eu recuperei a minha dignidade e poderes graças a você. Eu vou te mostrar como eu, Brahm, me tornei um dos três deuses que governavam sociedade divina Deva e como tantos avatares que rezavam para mim conseguiram tantas conquistas e encontraram a salvação.”


Yeon-woo voltou sozinho para a vila. Brahm saiu às pressas, deixando Yeon-woo se perguntando se deveria segui-lo em segredo. Mas Brahm parecia tão desesperado que Yeon-woo não conseguiu reunir a coragem de fazer isso.

Brahma era um ser que uma vez governou os céus. Apesar de seus poderes terem diminuído desde então, as conquistas e experiências de Brahm não desapareceram. Até mesmo a Criança da Lua teria que levar Brahm a sério.

‘É claro que isso não significa que vou ficar parado sem fazer nada.’ Yeon-woo estava com dificuldade para encontrar um modo de dar a notícia da partida de Brahm para Sesha. “Hmm?” Mas quando voltou para a casa de Brahm, ele encontrou todas as luzes apagadas, com Kahn e Phante o encarando no escuro.

Por que os dois estavam juntos? Eles de repente resolveram suas diferenças enquanto ele estava fora? Yeon-woo ficou confuso com essa visão inesperada.

“Seu desgraçado!”

“Vou pegar de volta a sua posição como hyung!”

De repente, Kahn e Phante pularam para cima de Yeon-woo como se tivessem esperado suas vidas inteiras por esse momento. Kahn ativou vários Bians enquanto sacava sua Espada Sanguinolenta, e Phante agiu como se estivesse prestes a engolir Yeon-woo por inteiro enquanto gerava seu Relâmpago de Sangue. Yeon-woo se perguntou o que estava acontecendo por um breve momento antes de pensar, ‘Rebelião é um crime imperdoável.’

Yeon-woo levantou seu punho. Bam! Bam!


“Merda!”

“Que cara terrível! Como ele ficou tão mais forte assim?”

Kahn e Phante estavam sentados um do lado do outro, esfregando seus olhos inchados com ovos e expressando suas frustrações com um tom de voz descontente. Eles pareciam ridículos para Yeon-woo. Os dois tinham se rebelado contra o líder do clã porque ele havia atrapalhado as missões deles.

‘Como é que eu sempre acabo me envolvendo com esses tipos de pessoas?’ Nunca se passou pela cabeça de Yeon-woo que ele que poderia estar errado e que essas situações só aconteciam ao redor dele por causa de suas próprias ações. “De qualquer forma, isso também serve. Tenho um pedido para vocês dois.”

“O quê? Outro pedido?”

“Você já não nos disse para nos concentrarmos em subir os andares?”

Yeon-woo levantou seu punho sem dizer nada à dupla mal-educada.

“Ahem! Então é um pedido feito diretamente pelo próprio líder do clã! Claro que vamos escutar e obedecer a cada comando! O que você gostaria que nós fizéssemos? É só dizer.”

“Eu, Phante, não sou a sua mão direita? É só dar a ordem e eu arranco as cabeças dos desgraçados e trago até você! Hahaha!”

Yeon-woo olhou exasperado para as duas pessoas que mudaram suas atitudes sem nenhuma vergonha na cara, mas eles devolveram seu olhar com expressões inocentes. Sim, essa era a verdadeira personalidade deles. Yeon-woo não conseguia nem dar uma risada de exasperação a esse ponto. Mas seu pedido foi inesperado. “Façam uma rebelião.”

“O quê?”

“Como assim ‘rebelião’? Você não andou dormindo direito esses dias?”

Eles se perguntaram do que Yeon-woo estava falando.

“Parece que tem uns traidores no clã. Eu estava planejando expô-los.” Yeon-woo explicou o plano para descobrir os infiltrados do Mar do Tempo.

“Oh, parece divertido. Na verdade, eu sinto como se tivéssemos reunido um monte de idiotas, então filtrar os que são inúteis pode ser necessário.”

“Mas se quisermos nos rebelar, precisamos de um bom motivo. Tem algo que possamos usar? Todo mundo sabe da nossa relação com você.”

Kahn concordou com o que Phante disse. A maioria da Torre sabia que eles eram amigos de Yeon-woo desde o Tutorial. No entanto, Yeon-woo já tinha antecipado isso. “Vocês vão ter que mostrar que estão insatisfeitos comigo.”

“Oh.”

“Sim.”

“E um bom motivo para ficar insatisfeito é ser espancado sem nenhum motivo, não é?”

“Hã?”

“Oi…?”

Kahn e Phante concordaram no começo, mas inclinaram as cabeças depois que registraram o que Yeon-woo disse. Algo não parecia certo para eles. Então, quando Yeon-woo deu um sorriso maligno e começou a estalar seus punhos, Kahn e Phante gritaram de forma urgente de repente.

“Ah, cara! Espera…!”

“Argh! Você não é uma pessoa civilizada? Vamos discutir como pessoas normais! Por que sempre tem que ser com os punhos…!”

“Meus punhos, minha escolha.”

Eles só estavam estabelecendo a fundação da armadilha, certamente não tinha nada a ver com o fato de que Yeon-woo ficou ressentido com a tentativa de emboscá-lo. Definitivamente não era por causa disso!

Boom!


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar