Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  1081

Ruína do Lago

Traduzido usando o ChatGPT



Em breve, eles chegaram ao posto avançado do exército. No caminho, eles foram atacados por algumas Criaturas dos Pesadelos, incluindo um Monstro Corrompido especialmente vil – Sunny despedaçou o primeiro com mãos tecidas de sombras e cortou o último pessoalmente com uma lâmina criada da mesma forma.

Nos dias de hoje, ele tentava evitar sujar as próprias mãos, usando principalmente Manifestação das Sombras para matar o inimigo. Sunny queria aperfeiçoar e refinar seu domínio da Manifestação, e para isso, precisava de muita prática.

Além disso, ele sentia que não era necessário se aproximar de cada abominação maldita que estivesse em seu caminho.

Talvez fosse a natureza de sua missão atual como um batedor solitário, ou talvez Sunny tivesse recebido uma chance de voltar a ser cauteloso e furtivo depois de anos sendo forçado a desempenhar o papel de um lutador de linha de frente… de qualquer forma, ele se esforçava para entrar em combate corpo a corpo apenas se tivesse certeza de matar o inimigo com um único golpe.

Normalmente, um único golpe de Sunny era suficiente. Caso contrário, ele evitaria o confronto completamente.

O posto avançado do exército ficava subterrâneo, semelhante ao depósito de suprimentos que ele havia visitado uma vez no Centro Antártico. No entanto, como membro da unidade de Reconhecimento Especial, Sunny sabia muito bem onde todos os recursos do exército estavam escondidos. Melhor ainda, a Antártica Oriental não tinha problemas com comunicações… bem, exceto pela interferência usual do Chamado… então ele havia conseguido comunicar sua chegada antecipadamente.

Sunny e a piloto sobrevivente do MWP foram recebidos por um grupo de Adormecidos privados de sono. Apesar da fadiga visível, os soldados ficaram em posição de sentido e o saudaram respeitosamente. Seus olhos traíam um toque de reverência.

“Aqui vamos nós de novo…”

Sunny era recebido com olhares assim em qualquer lugar para onde fosse na Antártica, pelo menos entre os soldados. O Primeiro Exército e o Segundo Exército haviam se fundido em uma única força militar agora, mas dentro dela, as pessoas que estavam no Quadrante Sul desde o primeiro dia da Cadeia de Pesadelos eram tratadas com respeito silencioso.

Isso era multiplicado por dez para aqueles que faziam parte do contingente do Centro Antártico. O Centro Antártico havia sido o campo de batalha mais aterrorizante da operação até agora, e quase todo o exército que foi enviado para lá havia sido dizimado. Havia apenas alguns sobreviventes aqui e ali, principalmente aqueles que haviam sido evacuados feridos.

Desnecessário dizer que Sunny era um veterano do Centro Antártico e um Ascendido. Por isso, a maioria dos soldados o tratava com veneração.

“Mestre Sunless, senhor!”

Ele acenou para o grupo de boas-vindas e entregou a piloto do MWP a eles. A jovem mulher havia se mantido bem ao seu lado no caminho para o posto avançado, mas agora que haviam chegado em segurança, ela parecia à beira do colapso. É claro, não era surpreendente…

Sunny suspirou e olhou para os Adormecidos.

“À vontade. Cuidem bem da tenente… ah, e a propósito. Eu abri um caminho pelas colinas e lidei com o Monstro Corrompido que estava rondando a área. Se vocês se apressarem, podem recolher o que sobrou dele antes que mais abominações apareçam.”

Os soldados se olharam, os olhos brilhando. Aquela criatura havia causado muitos problemas para o posto avançado, especialmente considerando que ela havia bloqueado o caminho pelas colinas. Com a criatura morta, a logística se tornaria muito mais fácil para eles.

“Obrigado, senhor!”

Sunny assentiu.

“Bem, então, eu vou embora.”

Ele olhou para a piloto do MWP, hesitou por alguns momentos e depois disse de forma estranha:

“Mantenha-se viva, soldado.”

Com isso, Sunny atravessou as sombras e desapareceu da vista. Ele já havia perdido muito tempo e estava atrasado para o encontro com a Ceifadora de Almas.

Os soldados continuaram lá por um tempo, olhando para o espaço vazio onde ele estava antes. Eventualmente, um deles disse:

“Esse era ele. O Diabo…”

Outro acenou com o rosto atônito.

Mas é claro, Sunny já estava longe e não ouviu nada disso.

O sol circulava no céu, nunca caindo atrás do horizonte. Ele deslizava pelas sombras sempre que podia, corria quando não podia. De tempos em tempos, Sunny simplesmente se escondia nas sombras, esperando grandes enxames de Criaturas dos Pesadelos passarem. Essas pausas o desaceleravam, mas também permitiam que ele recuperasse um pouco de essência.

Ele evitava entrar em lutas para preservar mais essência, além disso… e também porque não havia motivo para isso. Já era noite, ou o que quer que passasse por uma aqui nesta terra estranha, quando Sunny se aproximou de outra ruína. A cidade à sua frente estava quase totalmente destruída e afogada por um vasto lago, com apenas os restos de torres altas se erguendo acima da água gelada.

A ruína era diferente da anterior e muito mais antiga – havia sido deixada pelas guerras que os humanos travaram entre si durante os Tempos Sombrios, não pela fúria da Cadeia de Pesadelos. No entanto, a cidade afogada era a missão atual de Sunny.

Ele se escondeu nas sombras de um destroço enferrujado e estudou a ruína. Havia corpos de Criaturas dos Pesadelos flutuando perto de uma das torres, pintando a água de preto. Cada um deles parecia ter sido morto por uma única flecha. Sunny observou a área por alguns minutos, notando estranhas ondulações na superfície do lago – havia mais abominações escondidas debaixo d’água.

Finalmente satisfeito, ele ativou seu comunicador e entrou em contato com Jet.

“Ceifadora, é Diabo. Eu cheguei.”

Alguns segundos depois, sua voz veio através do estático.

“… Demorou bastante. Onde você está?”

Ele olhou ao redor.

“Margem sul, perto de um destroço antigo na encosta de uma colina plana.”

Jet levou alguns minutos para responder.

“Vejo você. Siga para o oeste por cerca de um quilômetro, depois siga uma torre desmoronada para dentro do lago. A partir daí, você conseguirá ver três enormes chaminés. Estou na do meio, perto do topo. Chegue aqui o mais rápido possível… e tenha cuidado com a água. Ela está cheia de cardumes de peixes pequenos e famintos.”

Sunny hesitou por um momento.

“Entendido. E o alvo?”

A Ceifadora de Almas respondeu em alguns segundos, sua voz soando um pouco tensa:

“Ele está no meio do lago. Eu estava esperando você chegar antes de tentar dar uma olhada melhor.”

Assentindo, Sunny olhou as ondulações na água fria mais uma vez e então saiu correndo de seu abrigo.


Comentários

5 3 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
ZeusD
Membro
Zeus
1 mês atrás

agora os caps tao em dia hehe

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar