Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  1130

Proximidade

Traduzido usando o ChatGPT



A jornada de volta ao enclave Valor na Antártica Oriental levaria vários dias. No primeiro dia, os cavaleiros despertos avançaram várias vezes, massacrando qualquer bando de Criaturas do Pesadelo que tivesse a infelicidade de vagar pelo caminho do comboio.

Adormecidos e abominações caídas foram impiedosamente abatidos muito antes de representarem uma ameaça aos veículos. Quando um Corrompido aparecia, os Cavaleiros de Valor atacavam pessoalmente. Observar esses Mestres exaltados lutar era tanto uma inspiração quanto um sombrio lembrete do que Sunny enfrentava.

Cada um deles era tão mortal quanto Pierce e Welthe, os carcereiros de Mordret… talvez até mais. Com os Cavaleiros matando as Criaturas do Pesadelo mais perigosas, nenhum dos Santos precisava intervir pessoalmente ainda.

Também havia os Ecos de Morgan. Estranhamente, havia apenas alguns deles à vista – a Princesa da Guerra deve tê-los dispensado, por enquanto.

É claro, também havia outra possibilidade. Morgan poderia ter enviado vários Ecos para preparar uma emboscada própria.

Na verdade, Sunny estava mais ou menos certo disso.

Ele passou o último mês estudando cuidadosamente a força expedicionária do grande clã. Agora, ele conhecia os rostos de praticamente todos os Despertos, Ascendidos e especialistas comuns que Valor havia enviado para o Quadrante Sul, bem como um esboço aproximado de suas habilidades.

Por isso, não escapou da atenção de Sunny que vários coortes de Despertos que haviam participado da batalha contra a horda titânica estavam misteriosamente ausentes do comboio. Provavelmente, estavam a caminho de preparar uma armadilha para a força de guerreiros Song que estava retornando.

Ele não os invejava nem um pouco.

Sunny mesmo passou o primeiro dia observando silenciosamente como os guerreiros de Valor lutavam pelas sombras. Ele pensou em iniciar uma conversa com Cassie, mas achou difícil encontrar um assunto para discutir. Pelo menos um que não tivesse a ver com Criaturas do Pesadelo, maquinações dos grandes clãs ou o futuro tumultuado que todos enfrentavam.

…Trabalho, basicamente.

Era um pouco estranho. Ele pensava que eram próximos – apesar de tudo, havia muito poucas pessoas neste mundo, se é que havia alguma, que eram mais próximas dele do que ela.

E no entanto, Sunny percebeu que não sabia muito sobre Cassie fora da dura realidade de ser um Desperto. Ele nunca conheceu sua família, que ela mencionou tanto na Costa Esquecida. Ele nunca visitou sua casa ou soube de seus hobbies – coisas que ela gostava, coisas que a frustravam. Ele nem sabia qual era sua posição oficial no clã Valor e como sua vida havia mudado por causa disso.

Essa realização foi… desanimadora.

É claro, Cassie mesma era parte da razão pela distância entre eles. Depois de Despertar, ela parecia ter se fechado para o mundo exterior, em parte. Após a Ascensão, seu isolamento só se tornou mais pronunciado – era como se a garota cega estivesse fazendo um esforço consciente para se misturar ao fundo, tornando-se tão obscura e esquecível quanto possível.

Mas ainda assim…

Sunny olhou para ela com uma expressão complicada. Um pensamento repentino passou por sua mente:

‘…Eu não acho que eu já tenha desejado feliz aniversário para ela.’

Foi assim que eles se conheceram, todos aqueles anos atrás… bem, na verdade, foi apenas cerca de quatro anos atrás. No dia do solstício de inverno, na cafeteria da Academia, Cassie de repente desejou a ele um feliz aniversário. Ela foi mais ou menos a única Adormecida que falou com ele lá.

Sunny sabia que Cassie era a mais jovem da turma e que seu aniversário era em algum lugar do final de junho ou início de julho… perto do de Rain. Este ano, ele estava ocupado lutando para chegar a Falcon Scott durante aquele tempo, então tinha uma desculpa sólida.

No entanto, havia os anos anteriores.

Sunny ficou em silêncio por um tempo, pensando.

Então, ele se mexeu um pouco e perguntou:

“A propósito, Cassie, como está sua família?”

Ela não reagiu por um momento, depois virou a cabeça levemente e franziu a testa confusa.

“…O quê?”

Sunny recostou-se.

“Eu disse, como está sua família?”

A garota cega hesitou. Então, um sorriso sutil iluminou seu rosto delicado.

“Oh! Eles estão bem. Eu solicitei um aumento no nível de cidadania deles, então minha mãe não para de se gabar para os vizinhos. Meu pai teve que conversar com ela… logo depois de fazer aulas de direção e obter uma licença de PVT. Ele estaciona o PVT onde todos podem ver, também… então acho que serei eu quem terá que conversar com ele, agora…”

Sunny riu.

“Ah, entendo. Você pode não saber disso, mas eu também fiz aulas de direção – com um piloto ás de verdade, aliás. Uh… meu transporte meio que explodiu, mas quando voltarmos para NQSC, definitivamente comprarei um novo. E quando eu fizer isso… pode contar que ele será estacionado nos lugares mais visíveis com frequência…”

Cassie ficou em silêncio por alguns momentos e depois perguntou com uma curiosidade estranha:

“…O que mais você quer fazer quando voltar?”

Ele coçou a nuca.

“Huh… eu realmente não pensei muito nisso. Bem, primeiro as coisas – minha loja está desesperadamente precisando de novos produtos exclusivos. Tenho praticado muito aqui na Antártica, então talvez eu consiga levar o Empório Brilhante para um nível completamente novo. Talvez até mesmo abrir uma filial e abrir uma boutique de Memórias em Bastion. Ah, também… tenho pensado em abrir um restaurante. Alimentar as pessoas e ganhar dinheiro ao mesmo tempo, não é um sonho?”

Sunny pensou por um tempo e depois acrescentou:

“Vou precisar estar em Bastion com frequência se quiser fazer negócios adequados. Mas não quero ficar preso lá… então talvez eu encontre uma Cidadela cênica e tranquila em algum lugar próximo. Fora do caminho da confusão entre Valor e Song.”

Ele sorriu e perguntou:

“E você?”

Cassie simplesmente suspirou.

“Acho que vou ficar muito ocupada depois de voltar para NQSC. Se eu tiver algum tempo livre… tudo o que quero fazer é usar pijamas pela casa e não fazer nada.”

Ela hesitou por um momento, depois de repente lhe deu um sorriso:

“Prometo visitar seu restaurante, porém! Até deixarei uma gorjeta generosa…”

Enquanto conversavam, o sol oscilou até a beira do céu, nunca desaparecendo atrás do horizonte, mas tornando o mundo escuro.

O comboio parou, se preparando para a próxima etapa da jornada.

Naquele momento, um Desperto do Clã Valor chegou, encerrando a conversa deles.


Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Beiceta
Membro
Beiceta
1 dia atrás

Cara, não consigo odiar a Cassie.
Aquele único capítulo pela perspectiva dela. Mostrando a mãe dela toda carinhosa e protetora e ela sabendo exatamente como e quando a mãe vai morrer, sem ser capaz de fazer nada..
Isso me quebrou mto

Santhiago Luiz
Visitante
Santhiago Luiz
23 dias atrás

Eu….eu cheguei no último capítulo lançado…..

suco de laranjaD
Membro
suco de laranja
23 dias atrás
Resposta para  Santhiago Luiz

bem vindo ao fim de linha, seu onibus para aqui por enquanto.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar