Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  1139

Limitações

Traduzido usando o ChatGPT



O confronto com Morgan deixou Sunny se sentindo dolorido e contemplativo. A dor rapidamente desapareceu graças ao seu físico Ascendido e ao Manto do Crepúsculo, mas o humor pensativo permaneceu.

Alguns momentos depois, ele estava sentado em seu pequeno escritório, ignorando a papelada que precisava preencher em favor de ficar olhando para a parede sem fazer nada.

Aquela luta deles não foi exatamente esclarecedora, mas havia lhe proporcionado muita matéria para reflexão.

Em primeiro lugar, Sunny foi lembrado do que as verdadeiras Legados representavam. Ao longo dos anos, ele havia esquecido a sensação de admiração e reverência que as pessoas comuns tinham em relação aos Clãs Legado distantes e poderosos – a casta guerreira austera que produzia os campeões mais valentes da humanidade. Isso existia apenas para lutar contra o Feitiço do Pesadelo… ou pelo menos deveria existir.

Ele não podia ser culpado – Sunny havia se tornado imensamente forte e havia cruzado caminhos com todo tipo de criatura poderosa, desde Santos antigos até Titãs. Ele até tinha tido contato com divindades reais como Tecelão, Nether e Hope. Não era surpreendente que a reputação temida dos Legados tenha se apagado um pouco em comparação.

Mas os Clãs Legado, e especialmente os três Grandes Clãs, ainda eram autoridades em termos de poder pessoal e habilidade de combate. Eles não eram de forma alguma inferiores aos Despertos antigos do passado e, na verdade, pareciam ser superiores em muitos aspectos… os mais importantes. Os Legados – e todos os Despertos modernos por extensão – eram muito mais severos, muito mais extremos e muito melhores temperados do que aqueles dos tempos antigos.

Isso porque os Clãs Legado foram forjados em um mundo muito mais infernal. Eles se ergueram para resistir ao Feitiço do Pesadelo e foram moldados em uma força a ser reconhecida pela terrível pressão dele.

Morgan havia lembrado Sunny disso.

Não foi coincidência que as duas pessoas mais perigosas que ele conhecia – Nephis e Mordret – fossem produtos da cultura dos Legados. Entre os três, era Sunny quem era o estranho.

O que o levou ao segundo ponto de reflexão… seu próprio poder. Sunny estaria mentindo para si mesmo se dissesse que não estava chateado com sua derrota. Mesmo que ele entendesse que uma boa derrota era muito mais benéfica para seus objetivos, uma pequena e irracional parte de sua mente ainda desejava vencer.

Ninguém gosta de perder, e Sunny especialmente odiava a ideia de perder para um membro de um Grande Clã. Ele os ressentia profundamente, afinal… ser derrotado por alguém que ele desprezava era difícil de engolir.

Mas ele engoliu.

Era uma coisa fingir ser fraco na frente de Morgan, mas a verdade é que ela era simplesmente muito forte – até o Sunny atual, com todas as suas vantagens, teria dificuldade em lidar com aquele nível de força em um confronto direto. E embora ele fosse engenhoso e tivesse maneiras de evitar tal confronto, Morgan tinha todos os recursos ilimitados do Clã Valor por trás dela, também.

Então, mesmo nesse sentido, ela era uma ameaça direta.

Sunny se lembrou do que Jet havia dito uma vez, anos atrás…

‘Ninguém sobrevive no Reino dos Sonhos sozinho.’

Suas palavras sempre foram verdadeiras, mas agora pareciam especialmente comoventes. Sunny havia se tornado poderoso – muito mais poderoso do que jamais imaginou ser. Mas ele ainda era apenas um homem. Diante de um coletivo como um grande clã, seu poder pessoal parecia insignificante.

Pior ainda, esse coletivo servia como um guardião para um poder maior. Ninguém sequer poderia se tornar um Santo sem sua permissão – a menos que essa pessoa quisesse ser caçada e morta em retaliação por sua desobediência.

…Havia maneiras de se tornar mais poderoso sem alcançar a Transcendência, no entanto.

A última coisa que o spar com Morgan fez Sunny pensar foi sobre o próprio duelo. Ele lentamente o refez em sua mente, considerando o que poderia ter feito melhor e quais erros poderia ter evitado.

A lista era interminável e sem sentido. Tudo era mais fácil em retrospecto – era alcançar o melhor resultado no momento que era difícil.

Ainda assim, era bom revisar seu desempenho, assim como o de seu inimigo.

Sunny passou algum tempo olhando para a parede e pensando no duelo.

‘Um jian não foi uma boa escolha para aquele golpe… aqui eu não precisava saturar aquele grupo de músculos com essência, foi apenas um desperdício… deveria ter previsto melhor o efeito do chute…’

Enquanto ele analisava a luta deles, seus pensamentos inevitavelmente se voltaram para o que poderia ter sido feito de forma diferente.

‘Fico pensando como Morgan se sairia contra mim se eu usasse a Concha das Sombras…’

Sunny tentou construir essa luta em sua mente, substituindo a si mesmo por uma versão que tinha três metros de altura e possuía quatro braços. Morgan ainda teria vantagem? Não em habilidade física, com certeza.

No entanto, ele não tinha certeza se o resultado teria sido diferente… Legados eram, antes de tudo, caçadores de abominações. A filha de Anvil havia sido treinada para enfrentar todos os tipos de Criaturas do Pesadelo desde a infância. Um demônio de quatro braços não a afetaria em nada.

‘E se eu usasse alguma outra concha?’

No momento, Sunny estava limitado a uma forma – a do sombrio – porque era a que ele conhecia melhor. Mas, em teoria, ele poderia criar a concha de qualquer criatura. Ele só precisava conhecê-la bem o suficiente… perfeitamente, na verdade. E isso não era fácil de alcançar.

Uma ruga pensativa apareceu em seu rosto.

‘Mas é verdade, porém? Que eu possa criar a concha de qualquer criatura?’

Isso era verdade na teoria, mas essa teoria se desfazia instantaneamente diante da realidade. Pegue Morgan, por exemplo, ou qualquer outro humano… criar uma concha humana deveria ser mais fácil, porque Sunny era um humano e conhecia perfeitamente como os corpos humanos funcionavam.

Mas como isso funcionaria, mesmo? A concha do sombrio funcionava porque o demônio de quatro braços era muito maior que Sunny, e assim ele podia formar seu corpo ao redor do dele.

Mas outros humanos, com raras exceções, eram mais ou menos do mesmo tamanho aproximado que ele. Não havia espaço para uma concha humana ser formada.

Havia criaturas menores que humanos também. O atual Demônio Voraz, por exemplo – mesmo que Sunny estudasse sua Sombra por um tempo, ele não seria capaz de criar uma concha daquela pequena criatura.

Então, na realidade, a Concha das Sombras era limitada no que podia recriar.

…Uma expressão estranha de repente apareceu no rosto de Sunny.

Ele piscou algumas vezes.

‘A menos…’


Comentários

5 2 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
LukanuD
Membro
Lukanu
17 dias atrás

…a menos que eu molde uma das sombras em outra forma e a integre ao meu núcleo…algo do tipo.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar