Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  1151

Não Ver o Mal

Traduzido usando o ChatGPT



Um salão subterrâneo devastado. Concreto rachado, máquinas antigas transformadas em montes de sucata, paredes destruídas. A escuridão profunda afastada pela luz brilhante dos holofotes elétricos.

O cheiro de sangue permeando o ar.

E corpos, é claro, espalhados pelo chão rachado. Dezenas deles, todos com terríveis ferimentos. Corpos dos Despertos de Valor, dos Despertos de Song… e mais um, um monte horrível de carne cinzenta que antes era uma Criatura do Pesadelo.

Morgan estudava a cena de morte com uma expressão neutra enquanto caminhava entre os cadáveres. Ela parava por alguns momentos perto de um dos corpos e, em seguida, indiferentemente passava para o próximo. Seus olhos vermelho-escarlate eram frios.

Santo Gileade, o Summer Kinight, era mais expressivo. Ele estava ajoelhado diante de um dos corpos com uma expressão lamentosa em seu rosto galante e bonito. Um suspiro pesado escapou de seus lábios.

“Amiran…”

Morgan se virou e olhou para o Transcendente.

“Oh. Me desculpe, Senhor Gileade. Eu esqueci que os dois já foram membros da mesma coorte. Por favor, aceite meus pêsames.”

Sua voz não parecia muito arrependida, no entanto.

Summer Kinight olhou para baixo.

“Às vezes, eu esqueço…”

Ela ergueu uma sobrancelha.

“O quê?”

O Santo hesitou por alguns momentos e então ofereceu a ela um olhar calmo.

“Quanto eu desprezo você e sua família.”

Morgan sorriu levemente e olhou para o lado.

“Bem. O que posso dizer? Somos um grupo desprezível.”

Com isso, ela usou sua bota blindada para virar um dos corpos e perguntou:

“Isso faz sentido para você?”

Summer Kinight se levantou suspirando e se aproximou.

“O resultado está além das expectativas, mas a sequência de eventos parece clara. Subestimamos severamente a oposição. Segundo os relatos, Amiran deveria ter conseguido uma vitória limpa… mas a presença de um Tirano Corrompido mudou as coisas. Nossa estimativa do poder de Beastmaster precisa ser ajustada. Ainda assim… ele matou a besta, mesmo que tenha custado sua vida.”

Morgan balançou a cabeça.

“Parece claro, huh?”

Seu olhar estava fixo na ferida fatal de espada que matou o Desperto à sua frente.

Morgan permaneceu imóvel por alguns momentos.

“…Que corte bonito.”

Parecendo perder o interesse no cadáver, ela se virou e chamou um dos especialistas que estava investigando a cena. O homem se aproximou e se curvou, entregando um relatório preliminar. Suas conclusões estavam de acordo com o que Santo Gileade havia dito.

Morgan o encarou sombriamente.

“Os adivinhos descobriram alguma coisa?”

O investigador desviou o olhar em constrangimento.

“…Nada, minha senhora.”

Uma leve franzida apareceu em seu rosto.

“Então você está me dizendo que seis coortes dos melhores de Valor, armados e protegidos com Memórias forjadas, perderam para quatro infiltradores de Song? E que o Cavaleiro Amiran matou um Tirano Corrompido sozinho?”

O homem abaixou a cabeça.

“Isso é o que as evidências indicam, minha senhora.”

Morgan zombou.

Ela ficou em silêncio por um tempo e depois se virou para uma jovem delicada que estava parada em silêncio acima de uma cabeça decepada:

“E você, Cassia? Você vê alguma coisa?”

A jovem se mexeu um pouco e respondeu em tom calmo:

“…Não vejo nada.”

Morgan inclinou a cabeça.

“Você está me dizendo que você não vê nada, ou que você não está vendo nada?”

Summer Kinight franzia a testa, pensando que a princesa estava zombando da garota cega. A jovem, enquanto isso, apenas assentiu.

Morgan sorriu.

“Ha!”

Ela se virou para o Santo e o encarou com um olhar divertido.

“Viu, Santo Gileade. Pelo menos alguém aqui não é inútil.”

Então, sua expressão escureceu.

Morgan olhou para o cadáver aos seus pés mais uma vez e franziu a testa.

Depois de alguns momentos de silêncio, ela murmurou:

“Seria a Casa da Noite? Não, improvável. Esse corte… de quem poderia ser…”


Sunny deu um passo para trás e se curvou, respirando pesadamente. Ao seu lado, Cassie balançava, lutando para recuperar o equilíbrio depois que sua rapieira foi destruída pelo ataque de Morgan.

…Hoje, a princesa decidiu enfrentá-los ao mesmo tempo.

O treino foi especialmente exaustivo. Eles lutaram bem, cooperando um com o outro tão perfeitamente que parecia que compartilhavam uma mente. Mas, no final, a princesa os expulsou impiedosamente. Elа parecia possuída, atacando com tanta força e ferocidade que

Sunny achou quase desnecessário diminuir suas habilidades.

Ele fingiu estar completamente exausto – não havia muita necessidade de fingir, na verdade – e abaixou sua espada.

“A… aquela foi uma boa luta, Lady Morgan.”

Ela olhou para sua própria lâmina, que estava amassada e completamente arruinada, e a jogou com frustração.

“Sim. Você também lutou bem.”

Depois de recuperar o fôlego por alguns segundos, ele se endireitou lentamente e olhou para ela com uma expressão complicada.

“Mas… você está preocupada com algo? Sua técnica parecia um pouco distraída hoje.”

Morgan o encarou por alguns momentos, seu rosto se tornando frio. Eventualmente, ela disse com um leve descontentamento em sua voz:

“Isso não é algo com que uma pessoa como você deva se preocupar. Agora que penso nisso… não vou precisar dos seus serviços nos próximos dias, Mestre Sunless. Então, dê o fora daqui.”

Era exatamente o que ele queria. Sunny fez uma expressão de alarme apropriada e baixou o olhar.

“Ah… como desejar, minha senhora.”

Ela hesitou por alguns momentos, então zombou e saiu.

Sunny e Cassie ficaram sozinhos na sala de treinamento.

Já haviam se passado dois dias desde o massacre na fábrica abandonada. Morgan parecia suspeitar que algo irregular havia acontecido no salão de produção subterrâneo, mas nenhuma suspeita recaía sobre Sunny.

Ele havia escondido bem seus rastros, e ninguém dentro de Valor poderia imaginar que alguém como ele era capaz de exterminar dez coortes de Despertos dos grandes clãs, muito menos fazê-lo com tanta precisão insidiosa e impecável, quase diabólica.

Quanto a Sunny, ele estava interpretando com facilidade o papel de alguém que não tinha ideia do que havia acontecido.

Olhando para Cassie, ele deu de ombros.

“O que há com ela?”

A garota cega virou a cabeça para encará-lo, depois ficou em silêncio por um tempo. Eventualmente, ela disse:

“Você não precisa se preocupar.”

Sunny franziu a testa.

‘O que isso deveria significar?’

Cassie sabia de algo? Se alguém soubesse, seria ela.

Ele balançou a cabeça e, em seguida, arrastou seu corpo cansado pela sala para colocar a espada de treinamento de volta em seu suporte.

Se Cassie soubesse, ela ficaria em silêncio.

Mas, de qualquer forma, a sugestão educada de Morgan de desaparecer por alguns dias foi muito oportuna. Por mais confiante que ele estivesse de que havia evitado todas as suspeitas, era melhor não desfilar na frente dos emissários de Valor por um tempo.

E, para ser honesto, Sunny já estava há muito tempo precisando de umas pequenas férias.

Colocando a espada no lugar, ele olhou para Cassie e perguntou:

“Ei, sobre aquele favor que eu pedi? Que tal irmos para o Reino dos Sonhos por um tempo? Parece que estou de repente livre.”

A garota cega sorriu levemente.

“Claro, sem problemas.”

Ela colocou cuidadosamente sua rapieira quebrada no chão e acrescentou:

“Eu já disse a Nephis. Ela também está livre.”

Sunny congelou por um momento, e então fez uma careta.

‘Malditas oráculos…’


Comentários

5 2 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Não é da tua conta
Membro
Não é da tua conta
10 dias atrás

Isso aí é chato mesmo, mas divertido kkk

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar