Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  120

Aproximando-se do Castelo

Traduzido usando o ChatGPT



Banhandos pela luz fantasmagórica do alvorecer nascente, Sunny e Kai caminhavam pelas ruínas da cidade amaldiçoada. A noite estava lentamente recuando. Sua retirada fez com que um deles se sentisse mais seguro, enquanto o outro se sentia desconfortável sem o familiar véu de escuridão para escondê-lo do mundo.

‘Eu quase esqueci o quão lúgubre este lugar parece quando o sol está brilhando.’

Em algum lugar à distância, as ondas do mar escuro estavam interrompendo seu eterno ataque às muralhas de pedra da cidade antiga. Essas muralhas resistiram a milhares de anos de desgaste e abuso sem permitir que nem uma única gota de água negra infiltrasse. Sunny suspeitava que elas permaneceriam intactas por mais mil anos.

De repente desconfortável, ele virou a cabeça para oeste e encontrou a distante silhueta da Espiradura Carmesim. A ameaçadora estrutura pairava sobre a Costa Esquecida como um presságio maligno, anunciando a desgraça a qualquer um que ousasse se aproximar dela.

‘…Talvez não.’

Sunny havia escolhido uma rota complicada e sinuosa para chegar ao castelo. Kai, menos familiarizado com a cidade amaldiçoada, simplesmente seguia atrás. O jovem encantador estava alerta e concentrado, seu arco pronto para lançar flechas a qualquer momento.

Eles tiveram que contornar muitas áreas onde criaturas especialmente aterrorizantes eram conhecidas por habitarem e caçarem, progredindo lentamente. Ainda assim, era melhor prevenir do que remediar.

Em certo momento, Sunny levantou a mão, fazendo um gesto para que seu companheiro parasse. Ele olhou para a distância com uma profunda carranca no rosto.

Kai olhou para ele e sussurrou:

“O que foi?”

Sunny colocou um dedo nos lábios antes de responder:

“Shh. Escute.”

Logo, ouviram um som arrepiante que lembrava um choro abafado e angustiante. Era como se houvesse uma mulher chorando na névoa à frente deles, aproximando-se lentamente. Seus soluços trêmulos fizeram os dois Adormecidos estremecerem.

Kai olhou para ele e perguntou sem muita convicção:

“Quais são as chances de ser realmente uma garota humana?”

Sunny deu-lhe um sorriso torto.

“Baixas.”

Sem precisar discutir, eles se esconderam atrás de um grande monte de escombros e esperaram. Pressionando-se contra as pedras frias, Sunny enviou sua sombra para escalar o prédio e observar as ruas ao redor. Kai observou a sombra partir com um olhar perplexo, piscou algumas vezes, mas não disse nada.

Um minuto ou dois depois, Sunny olhou para ele e perguntou:

“Onde estão suas flechas?”

O jovem encantador hesitou e disse:

“Normalmente, carrego uma aljava com algumas dezenas de flechas feitas especialmente para mim por um dos melhores ferreiros do castelo. Mas os cavalheiros que me colocaram naquele poço… que descansem em paz… não foram gentis o suficiente para me deixar levá-la.”

Sunny lançou-lhe um olhar divertido.

“Então, esse arco seu é, na verdade, inútil?”

Kai demorou alguns instantes antes de responder:

“…Eu também tenho Memórias do tipo flecha.”

“Quantas?”

O arqueiro elegante baixou o olhar envergonhado.

“Ah… duas. Será suficiente?”

Sunny ficou em silêncio por um instante e depois respondeu num tom monótono:

“Não. Eu não acho que será suficiente.”

Lá fora, na névoa, sua sombra observava a criatura que produzia o choro angustiante.

Não era uma garota humana.

Uma fera enorme de quatro patas caminhava pela névoa matinal. Sua carne estava podre e emaciada, pendendo dos ossos como um casaco esfarrapado. Sunny podia ver claramente os arcos brancos das costelas através dos buracos na pele apodrecida, a escuridão antinatural escondida atrás deles e as poderosas mandíbulas do crânio parcialmente descoberto de um cachorro, cheio de dentes aterrorizantes.

Não era preciso ser um gênio para entender que a horrível criatura era um dos Mestres Caídos da cidade em ruínas.

Enquanto olhava, a fera abriu a boca e soltou outro longo soluço parecido com o de um humano e, em seguida, parou e ouviu, como se esperasse uma resposta. Quando nada aconteceu, baixou a cabeça e continuou lentamente seu caminho.

Felizmente, embora seu esconderijo estivesse um pouco próximo, não estava exatamente no caminho da criatura. Se nada mudasse, o Caído passaria sem sequer notá-los. Eles só precisavam esperar.

Sunny suspirou.

“Vamos ter que ficar aqui por pelo menos dez minutos. Fique à vontade.”

Mais uma vez, Kai não fez perguntas, simplesmente aceitando a palavra de Sunny. Parecia que sua estranha habilidade de perceber mentiras fazia com que o encantador Adormecido fosse menos propenso a fazer muitas perguntas.

O que era uma qualidade maravilhosa, na opinião de Sunny.

Sem nada a fazer a não ser esperar, eles tiveram um tempo para descansar e recuperar o fôlego. Sunny invocou a Nascente Infinita e tomou alguns goles de água fria e doce. Percebendo que Kai estava olhando para ele, ele hesitou e depois passou a bela garrafa de vidro.

O jovem encantador bebeu com avidez, como alguém morrendo de sede. Pensando bem…

Sentindo-se um pouco culpado, Sunny perguntou:

“Quando foi a última vez que te deram água?”

Kai se desvencilhou da garrafa, limpou os lábios e sorriu com puro deleite.

“Ah. Dois ou três dias atrás, eu acho. Muito obrigado!”

Ele devolveu a garrafa e olhou para Sunny com curiosidade.

“Ei, Sunny. Posso te fazer uma pergunta?”

Sunny ficou tenso e deu ao arqueiro encantador um olhar sombrio.

“Pode.”

Seus olhos, no entanto, insinuavam que ele não deveria.

Mas Kai ou não percebeu o olhar ameaçador ou não se importou com ele.

“Você veio para a Costa Esquecida neste último solstício, certo?”

“Sim.”

Sunny prendeu a respiração, imaginando o que o belo Adormecido ia perguntar a ele. Como eles sobreviveram no Labirinto? Por que ele havia abandonado o castelo? Como ele havia sobrevivido nas ruínas? Cada uma dessas perguntas poderia levar a um desastre potencial.

Kai se inclinou para frente com entusiasmo nos olhos, hesitou por um segundo e então disse:

“Qual… qual é o videoclipe mais popular nas paradas lá fora agora?”

Sunny piscou.

‘Uh… o quê?’

Aquilo definitivamente não era o que ele esperava ouvir. Percebendo que o jovem encantador estava olhando para ele com expectativa, ele se mexeu e respondeu com um pouco de incerteza:

“Aquilo… uh… eu não faço ideia.”

Kai suspirou, claramente decepcionado, mas de repente sorriu novamente.

O sorriso era largo e deslumbrante.

“…Posso te fazer outra pergunta?”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 13 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
5 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Yago
Membro
Yago
1 mês atrás

Olha Kai, o mc não gosta muito de perguntas kkkkkk

Emo Tenebroso
Membro
Emo Tenebroso
3 meses atrás

Bixo que faz pergunta kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Aena
Visitante
Aena
6 meses atrás

Ei gostei de você Kai, mas não sei tão curioso, ainda mais perto do prota ksksksksk

Hazzard4CmDuro
Membro
Hazzard4CmDuro
7 meses atrás

Curioso morre cedo perto do protagonista

Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

KKKKKK kai muito bomm
obg pelo cap

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar